PROCURANDO POR ALGO?

domingo, 7 de fevereiro de 2010

HOMENAGEM AO FILHO ILUSTRE DE ARACOIABA ( SR. LUIS FIRMINO )

Homenagem ao filho iliustre de Aracoiaba, Sr. Luis Firmino.

Aracoiaba, nossa terra natal, ontem amanheceu silenciosa... e hoje mantém vivo esse mesmo silêncio comovedor, sentindo a grande perda do seu filho, filho este conhecido pelos seus irmãos conterrâneos como nosso Luis Firmino Alves.
Nossa cidade centenária, perdeu um dos seus filhos que manifestou claramente , nitidamente seu puro amor a sua terra natal.
É fácil dizer: sou filho de Aracoiaba, moro nessa terra; mas não é tão fácil trabalhar por ela, defendê-la, exigir os direitos que lhe são devidos; lamentar o que lhe foi negado em termos de crescimento ao longo de sua história, por outro lado, alimentar sonhos de esperança , sonhos de progresso e bem-estar para todos.
Luis Firmino Alves foi esse homem apaixonado por sua terra natal, um filho autêntico de Aracoiaba, um filho que, no leito de um hospital, cercado de complexas enfermidades, sem a noção da gravidade das mesmas , sonhava em receber alta e retornar a sua centenária Aracoiaba e voltar ao convívio harmonioso da família e do seu povo.
Amar é uma palavra de significados abrangentes; mas, para o Luis Firmino, amar era esquecer de si para doar-se aos outros, outros quem? – Perguntamos: A família, a sua terra, aos seus conterrâneos.
Eu, Lusmar, esperei muito para fazer um desabafo público , desabafo tão simples, porém, tão verdadeiro!... E essa oportunidade chegou... e chegou aqui e agora,na Casa da Mãe Imaculada Conceição, a Casa de Deus. Eis a verdade meus irmãos:
Somos uma cidade centenária, uma cidade que ainda não cresceu na valorização dos seus filhos natos. A cultura centenária de nossa terra é aquela que ainda não aprendeu a reconhecer a inteligência, os talentos, os dons e as qualidades dos filhos que se tem. Ao longo desses 100 anos, muitos dos nossos filhos ilustres foram deixados no esquecimento, suas asas foram-lhe cortadas quando queriam alçar vôo no momento certo, no tempo exato para servir mais e melhor ao nosso povo.
Muitos dos filhos de nossa terra dentre eles, jovens, e aqueles de idade avançada, morreram frustrados por querer servir a cidade de Aracoiaba, e as portas das oportunidades foram-lhes fechadas, negando-lhes vez e voz. Muitos dos nossos filhos foram deixados de lado ao longo desses anos...Não culpemos as autoridades, culpemos a nós mesmos pela triste formação cultural e educacional recebida e tornada assim vitalícia em nossa cidade.
Alguns foram mais audaciosos e tentaram quebrar a feia cultura de nossa terra com sua valentia cultural e mostrando o seu real valor, a sua força e o seu amor a sua terra. Foram eles DR. Élson Paiva, Profa.Iraci Costa, DR.Salomão Alves, Pe. Domingos,Frei Jeremias, Dom Raimundo de Castro e muitos outros...
O Luis Firmino, homem de pouca cultura, porém, inteligente, tentou quebrar essa cultura do esquecimento dos filhos natos de Aracoiaba e conseguiu com a força de sua alma trabalhar por este povo. E na sua humildade se destacou no seu espírito de doação.
Faço minhas as palavras dos amigos Blemar, da Dra. Rosemary e da Profa.Helena Régis, externadas a respeito do Luis no tocante ao que ele pôde realizar pelo bem do povo de nossa terra:Ei-las na íntegra:
Gostava de futebol... Viveu momentos marcantes ao lado do Dr. Élson nos jogos esportivos da antiga CNEC... Também na área esportiva apitava grandes jogos no nosso estádio. Todos respeitavam sua lisura com que arbitrava as partidas amistosas ou oficiais...
Torcia de maneira fervorosa o América time Cearense e no Rio o Vasco...
Contávamos com ele na locução de eventos cívicos, sociais, religiosos e esportivos. No seu tempo foi mestre como locutor, como homem da comunicação.
Com brilhantismo cívico anunciava de maneira emotiva os desfiles das escolas quando as mesmas davam espetáculo de criatividades nas ruas de nossa cidade.
Nos leilões das Festas da Padroeira e do Co-padroeiro, lá estava ele, alegrando e tentando convencer a todos ao arremate das prendas... dando assim, um show de locução...
Magarefe de profissão, conceituado, atendia a todos sem distinção...
Gostava de criar e cuidar do gado, um de seus passatempos preferidos...
Andar sereno, como dizia o Blemar, nunca foi visto agitado, a não ser quando estava exercendo as funções de delegado e o infrator era temido ou desordeiro... Aí ,nessa hora, o nosso inesquecível Luis, se impunha dentro daquilo que a lei faculta às autoridades civis ou militares, encarregadas da segurança da população.
Trabalhou como radialista na Rádio Maciço de Baturité, nas tardes-noites, alegrando a todos com aquele gostoso forró nordestino.
Quando jovem, gostava de dançar... depois de casado frequentava os bailes sociais de Aracoiaba em companhia de sua esposa e, com muito respeito ,convidava as moças da época para uma dança agradável. Ninguém tinha coragem de dar um “não” ao Sr. Luis Firmino, primeiro, porque era conhecido como uma pessoa respeitadora, e segundo, porque dançava com maestria.
Foi um dos propagadores dos carnavais nos clubes em Aracoiaba. Nos anos 60, no clube localizado na Rua Santos Dumont, vizinho a residência da Dra. Maristela Silvestre, chegou a ser um dos cantores do grupo. Adorava cantar a música Amélia e a repetia várias vezes em seu repertório.
Gostava das crianças e por algumas vezes no seu coração de pai adotava as filhas de algumas pessoas queridas como filhas, entre elas a Francisquinha.
Acolheu sua amiga Rosira em sua residência por muitos anos, considerando-a como pessoa muito querida da família.
Gostava de passear e por várias vezes visitou a terra do Pe. Cícero, a terra de Juazeiro do Norte-Ce.
Viveu as emoções da Festa Centenária de Aracoiaba e caprichou em suas locuções...
Foi locutor Oficial da Prefeitura Municipal de Aracoiaba por muitos anos...
Gostava de músicas antigas; era uma pessoa sentimental, conservadora e saudosista.
Luis era muito emotivo, homem forte, homem de muita sensibilidade fraternal, que não tinha vergonha de derramar suas lágrimas quando se emocionava.
... Se emocionava quando uma procissão passava defronte sua casa..
... Se emocionava quando um cortejo fúnebre passava defronte sua residência...
... Se emocionava e chorava quando seus filhos retornavam das viagens...
... Se emocionava e chorava na chegada e na saída de sua filha mais velha Iraídes quando vinha de São Paulo a Aracoiaba e retornava de Aracoiaba a São Paulo.
Era um homem profundamente emotivo... muito humano.
Amava os netos e com eles fazia a festa na sua tradicional calçada, principalmente nos períodos de férias.
Foi um grande companheiro, um bom esposo ao lado de sua amada Margarida Firmino. Um casamento feliz, um matrimônio cinquentenário. Este casal constituiu uma sólida família de 6 filhos: Lucia(Aiá) Iraídes, Ismênia, Cleber, Cleto(Sula) e Luis |Filho.
Seus netos: Giovanni, Monaliza, Felipe, Ítalo,Irla, Átila, Ilianna, Itamara,Kléberson,Kleison, Luis Aldenor,, Suliane e Giuliano.
Bisneta – Eduarda.
Luis era Católico, devoto de Nossa Senhora, devoto de São Francisco e admirador do Pe. Zezinho.
Luis Firmino nasceu no dia 22 de Nov. de 1928 e partiu para a Casa do Pai aos 81 anos.
Era filho do casal Júlia Leite e Napolião Firmino. Filho mais velho da turma , dentre eles: Chico, Deca, Biel, Tibica, Antônio, Nenen, Maria e Irene (in memoriam).
A família Firmino perde o membro mais velho da família, podemos assim dizer, o representante maior do Patriarca Napolião Firmino.
Aracoiaba perdeu um dos seus filhos mais ilustres.
A Rua Santos Dumont perdeu um filho... ficará para sempre uma cadeira vazia na calçada da família Firmino.
Luis não morreu, apenas mudou-se de Aracoiaba para a Casa do Pai, onde, um dia todos nós nos encontraremos e seremos felizes para sempre.
Queremos agradecer a Deus o dom da vida do Luis. Os seus 81 anos de vida, parte desses anos lado da esposa e filhos.
Queremos agradecer ao Luis pelo grande amor que ele dedicou a sua família.
Enfim, queremos agradecê-lo pelo amor que ele dedicou a sua e nossa terra Aracoiaba.
Encerro minha homenagem enaltecendo a pessoa do Luis com essas palavras que as enviei num telegrama de São Luis Maranhão, na Festa Centenária de Aracoiaba.
“Aracoiaba, minha terra querida, no mapa geográfico tu és pequena, mas no mapa do meu coração és grande demais. A ti, meu berço natal, dedico toda minha afeição e carinho.”
Descanse em paz meu irmão!
E obrigado por tudo que você fez por Aracoiaba e pelo grande amor que você teve para com nossa terra.
Obrigado!
Lusmar Paz

..............................

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK