PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Mother you are my Angel

Motivos Porque...

CHARADA

TENTE ADIVINHAR... NÃO LEIA A RESPOSTA...
MATE A CHARADA...
 Exatamente na mesma hora, estão dois homens em dois pontos opostos na terra
 O primeiro anda em cima de uma corda entre dois edifícios de 30 andares.
 O segundo está de pé recebendo sexo oral de uma velha senhora de 85 anos, sem dentadura.
 Exatamente no mesmo instante os dois homens estão pensando exatamente a
mesma coisa.
 O que eles estão pensando?
 A resposta está a seguir... Mas, antes, tente adivinhar...

 *
 *
 *
 *
 *
 *
 *
 *
 *
 *

*
*

 *
 *
 *
 NÃO POSSO OLHAR PARA BAIXO...

 NÃO POSSO OLHAR PARA BAIXO...
 NÃO POSSO OLHAR PARA BAIXO...

RIR AINDA É O MELHOR REMÉDIO

Uma velhinha caminhava pela calçada arrastando 2 sacos plásticos de lixo.
  Um dos sacos estava rasgado e de vez em quando caía uma nota de 20
dolares  pelo buraco.
  Um policial que passava a parou e disse :
  “ Senhora, tem notas de 20 caindo desse saco plástico”.
  “È mesmo? Que droga “ respondeu a velhinha.
  Melhor eu voltar e ver se pego as que caíram.. obrigado seu guarda por me
avisar”
  Peraí senhora, onde conseguiu todo esse dinheiro?
 A senhora não andou roubando, não?
  Não, não... sabe seu guarda, o meu quintal dá para um campo de golfe.. e
um monte de golfistas vem aqui e urinam por um buraco que tem na minha cerca, direto no meu canteiro de flores..
 Isso realmente me incomodava; sabe... matava minhas flores.. então eu
pensei..porque não se aproveitar dessa situação?
 Agora eu fico bem quieta, atrás do buraco na cerca , com a minha tesoura de jardim.
 “Toda vez que algum golfista enfia o “instrumento” através da minha
cerca, eu pego ele de surpresa, agarro o  instrumento e digo” OK amigão, ou
me paga 20 dólares  ou eu corto essa coisa”...
  Parece justo, diz o policial rindo da história..
 OK..boa sorte !
  Mas, a propósito, o que tem no outro saco?
  Bem,você sabe... diz a velhinha :
 " nem todos pagam " !

A sábia Cora Coralina. - O QUE É VIVER

Um repórter perguntou à Cora Coralina o que é viver bem.
Ela lhe disse:
"Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice.
E digo prá você, não pense.
Nunca diga estou envelhecendo, estou ficando velha.
Eu não digo.
Eu não digo estou velha, e não digo que estou ouvindo pouco.
É claro que quando preciso de ajuda, eu digo que preciso.
Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer
as dificuldades da vida.
O melhor roteiro é ler e praticar o que lê.
O bom é produzir sempre e não dormir de dia.
Também não diga prá você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais.
Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima.
Eu não digo nunca que estou cansada.
Nada de palavra negativa.
Quanto mais você diz estar ficando cansada e esquecida, mais esquecida fica.
Você vai se convencendo daquilo e convence os outros. Então silêncio!
Sei que tenho muitos anos.
Sei que venho do século passado, e que trago comigo todas as idades, mas não
sei se sou velha não.
Você acha que eu sou?
Posso dizer que eu sou a terra e nada mais quero ser.
Filha dessa abençoada terra de Goiás.
Convoco os velhos como eu, ou mais velhos que eu, para exercerem seus
direitos.
Sei que alguém vai ter que me enterrar, mas eu não vou fazer isso comigo.
Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha
própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.
O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e
amizade.
Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça.
Digo o que penso, com esperança.
Penso no que faço, com fé.
Faço o que devo fazer, com amor.
Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende.
Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida,
que o mais importante é o decidir.".
(_Cora Coralina_)

Explica pro gorila...

Um casal está no zoológico e passa pela jaula do gorila macho.
A MULHER PERGUNTA AO MARIDO-
- Raimundo, sabia que os gorilas são os animais mais parecidos com o ser
humano
relativamente ao seu comportamento?
Olha só, vou mostrar um seio meu e aposto que vai se excitar como um homem.
Maria mostra o seio e o gorila começa a ficar excitado e a mover as barras
da jaula.
- Viu? - diz a mulher - os homens são iguaizinhos a eles , não conseguem
controlar os seus instintos animais.
E Raimundo diz-lhe:
- Agora lhe mostra os dois seios, para ver o que acontece
A mulher levanta a blusa e mostra-lhe os dois seios, e o gorila fica ainda
mais excitado e desesperado por sair.
Raimundo diz:
- Incrível, agora desce as calças e mostra a bunda, só para ver o que se
acontece!
A mulher abaixa a calça, e o gorila, completamente excitado, arrebenta as
barras da jaula, sai e agarra a mulher.
- Raimundo me ajuda!
E Raimundo fala:
- Agora, explica pra ele:
Que hoje não está com vontade..
Que está com dor de cabeça...
Que está cansada...
Que está com dor de garganta...
Que trabalhou demais...
Que tão depressa nãooooo...
Que te entenda como mulher...
Que está deprimida...
Que está menstruada...
Que está enjoada...
Que só quer que te abrace...
Que está nervosa...
Que tem que acordar muito cedo...
Que hoje acordou muito cedo...
Que andou muito hoje...
Que está super carente e só quer carinho...
Que está muito tensa e só quer massagens de relaxamento...
Que está com vontade de ver TV...
Que não quer perder a novela...
*- Se ele é parecido comigo... vai entender!!!

COMPORTAMENTO

Comportamento: O espelho é a nova submissão feminina


“Apesar de todas as conquistas, continuamos machistas”, sustenta a historiadora Mary Del Priore, autora de Histórias Íntimas, entre outras três dezenas de livros sobre temas que envolvem a condição da mulher na sociedade

“Antes, queríamos ser perfeitas donas de casa. Hoje, estamos escravas do corpo, do modelo Barbie de beleza. No fundo, a fonte da nossa satisfação continua a mesma: ser um objeto de desejo masculino”.

A obrigação de ser uma dona de casa exemplar foi substituída pela obrigação de ser impecável, acredita Mary.
“As mulheres se tornaram escravas do espelho”.
Mary lembra que o “padrão Barbie” reproduz a estética das prostitutas francesas que desembarcaram no Brasil no século XIX: loiras, altas, com seios fartos e magras.
“Um tipo de beleza que destoa da nossa cultura, da chamada morenidade”, explica a historiadora.
“A miscigenação criou mulheres mais baixas, curvilíneas. Ter como objetivo a Barbie destroça a auto-estima. Não é a toa que o Brasil é o segundo país do mundo em cirurgias plásticas. Estamos sacrificando nossa identidade física”.

Para Mary, o culto à imagem é uma nova forma de submissão.
“No decorrer do século, a brasileira se despiu nas revistas e nas praias, mas acabou cobrindo o corpo de creme e silicone”, repete.
“A beleza não é mais vista como um conjunto de qualidades que incluem a elegância, o olhar, o charme. A exigência completamente esquizofrênica de um padrão único de beleza aparece ao mesmo tempo que as academias de ginástica, nos anos 70. No passado, a velhice era um sinal de sabedoria. Hoje, o corpo causa ansiedade e frustração”.

Fonte

No decorrer deste século, a brasileira se despiu. O nu, na tevê, nas revistas e nas praias incentivou o corpo a se desvelar em público. A solução foi cobri-lo de creme, colágeno e silicone. O corpo se tornou fonte
inesgotável de ansiedade e frustração. Diferentemente de nossas avós, não nos preocupamos mais em salvar nossas almas, mas em salvar nossos corpos da rejeição social. Nosso tormento não é o fogo do inferno, mas a balança e o
espelho. É uma nova forma de submissão feminina. Não em relação aos pais, irmãos, maridos ou chefes, mas à mídia. Não vemos mulheres liberadas se submeterem a regimes drásticos para caber no tamanho 38? Não as vemos se
desfigurar com as sucessivas cirurgias plásticas, se negando a envelhecer com serenidade? Se as mulheres orientais ficam trancadas em haréns, as ocidentais têm outra prisão: a imagem.

Fonte

--
Publicada por Dama da Noite em Dama da Noite a 10/24/2011 11:00:00 AM 

FONTE: http://groups.google.com/group/piadolandia/browse_thread/thread/457a66444081dcbe

Amor na rede social

Amor

Amor na rede social

por Redação Saiba como ter um perfil na internet pode afetar seu relacionamento
  • |


Não há mais como negar que o Facebook é a forma de comunicação da vida moderna. Usamos para nos divertir, saber das novidades, nos informar e falar com amigos - tanto os que estão por perto, como os que estão longe. Mas, como tudo na vida, a comunicação virual tem consequências em vários aspectos da nossa rotina, entre eles, nosso namoro ou casamento.

Vários dos detalhes que estão expostos no seu perfil nas redes sociais são abertos aos seus amigos e não dá para controlar o que os outros vão escrever no seu mural, ou no mural da/o sua/seu namorada/o. Muitas dessas atitudes podem - e provavelmente irão! - gerar crises de ciúme fora da vida virtual. Muita gente insiste em negar isso, mas um estudo feito pelo próprio Facebook em 2009 revelou que a rede tem uma "capacidade única de contribuir para experiênciais de ciúme em relações amorosas".

A terapeuta de casais Jennine Estes afirma que o assunto tem sido bastante debatido em seu consultório, por casais que entram em conflito por conta das atitudes do parceiro dentro da rede social. Tão comum, que o casal Jason e Kelli Krafsky escreveram o livro "Facebook e seu Casamento", falando sobre os desafios de um relacionamento real na vida moderna. "O Facebook nunca é o problema em si. Os comportamentos é que causam os problemas", declara Jennice.

FOTOS: SAIBA QUAIS SÃO AS ATITUDES VIRTUAIS QUE MAIS FEREM OS CASAIS

Já curtiu a página do BOLSA DE MULHER no Facebook?

Leia também:

- Perdeu para a internet - Estudo aponta que 15% das mulheres recém-divorcidas na Inglaterra citam a rede como motivo

- Traição virtual - Sites para amantes estão chegando no país para ajudar as pessoas a "pular a cerca"

- Paquera na internet - Um terço das usuárias de internet já começou namoro através da rede

FONTE: http://msn.bolsademulher.com/amor/amor-na-rede-social-109620.html

LACRAR EMBALAGEM COM PET

 FONTE: http://decorlixo.blogspot.com/2011/10/lacrar-embalagem-com-pet.html

Lacrar Embalagem com Pet

Olá a todos!
Como parte de nossa ideia, segue uma pequena dica que todos podem fazer, uma forma fácil de lacrar suas embalagens abertas.

Material necessário:
Apenas uma garrafa pet com tampa (pode ser de qualquer tamanho).

Como Fazer:
Com uma faca, estilete, ou tesoura, corte logo abaixo do bico da garrafa (ver foto), após isso esta pronto.
Simples não. Agora é só pegar suas embalagens abertas e fazer de acordo com a foto, passando a mesma por dentro da boca da garrafa e fechando com a tampa.
Se curtiram, deixem recado e repasse a outro nosso link.

Abraços e boa reciclagem!

César H. Zanatto

Fotos:



QUANDO.....

Quando o outro não faz é preguiçoso.
Quando você não faz... está muito ocupado.

Quando o outro fala é intrigante.
Quando você fala... é crítica construtiva.

Quando o outro se decide a favor de um ponto, é "cabeça dura".
Quando você o faz... está sendo firme.

Quando o outro não cumprimenta, é mascarado.
Quando você passa sem cumprimentar... é apenas distração.

Quando o outro fala sobre si mesmo, é egoísta.
Quando você fala... é porque precisa desabafar.

Quando o outro se esforça para ser agradável,
tem uma segunda intenção.
Quando você age assim... é gentil.

Quando o outro encara os dois lados do problema, está sendo fraco.
Quando você o faz... está sendo compreensivo.

Quando o outro faz alguma coisa sem ordem, está se excedendo.
Quando você faz... é iniciativa.

Quando o outro progride, teve oportunidade.
Quando você progride... é fruto de muito trabalho.

Quando o outro luta por seus direitos, é teimoso.
Quando você o faz... é prova de caráter. 

A.D.

A GRANDEZA DO MAR

A GRANDEZA DO MAR




Você sabe por quê o mar é tão grande?
Tão imenso ?
Tão poderoso?
É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros abaixo de todos os rios.
Sabendo receber, tornou-se grande.
Se quisesse ser o primeiro; centímetros acima de todos os rios, não seria mar, mas sim uma ilha. Toda sua água iria para os outros e estaria isolado.
A perda faz parte.
A queda faz parte.
A morte faz parte.
É impossível vivermos satisfatoriamente. Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer.
Impossível ganhar sem saber perder.
Impossível andar sem saber cair.
Impossível acertar sem saber errar.
Impossível viver sem saber viver.
Se aprenderes a perder, a cair, a errar, ninguém mais o controlará.
Porque o máximo que poderá acontecer a você é cair, errar e perder.
E isto você já sabe.
Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade
o ganho e a perda...
o acerto e o erro...
o triunfo e a queda....
a vida e a morte.

( autor desconhecido ) 


FONTE: http://almasdouradas.blogspot.com/2011/10/grandeza-do-mar.html

CRÔNICA

Noite de minha realização


Cheguei em casa cansada e tudo o que eu mais queria era tomar um bom banho e logo em seguida cair em minha cama. O dia fora corrido e na noite anterior não havia dormido direito por causa de sua presença em meu quarto.
Tomei um banho relaxante e fui direto para a cama, antes porem, me certifiquei de que a porta estava bem fechada. Não quis correr o risco de você entrar.
Logo adormeci, e você não tardou a chegar. Fiquei surpresa. Como você entrou? Será que passou pela janela, já que não ouvi barulho na porta muito menos na escadaria?
Sua presença em minha cama...ah! Foi impossível dormir! Não me deixavas quieta; senti você em minhas pernas, braços, mãos e, sempre com aquela canção que não consigo decifrar o que quer dizer!
Tentei lhe ignorar, fingir que você não estava ali. Nessa luta acabei adormecendo, tão cansada que eu estava.
De manhã acordei já com os raios de sol em meu quarto. Levantei e lhe procurei. Pena! Não lhe encontrei.
Olhei novamente ao meu redor e, observei que na cama lá estava sangue meu, esparramado como um borrão.
Suspirei fundo e falei com todas as forças de minha alma:
- Até que em fim te matei muriçoca maldita!

        Pensou que fosse o quê, hein?!

       
        Poeta de Asas

CUPIDO EM APUROS

Cupido em apuros!

Quem me conhece sabe
Das visitas que tenho recebido
E mais uma vez vou contar
Um caso comigo ocorrido
Não foi a Morte, nem Jesus
Dessa vez foi o Cupido

Tá virando rotina
Visitas a noite eu receber
Já não consigo mais dormir
Sempre alguém vem me ver
Vou mudar de profissão
Só consultoria vou fazer

Vejam quem me chega
No começo de uma noite fria
Um pequeno querubim
Sorrindo com alegria
Me fala: cadê a poeta
Falar com ela eu queria

Ao ver tamanho ser
Com um monte de flechas na mão
Cabelos com cachos loiros
Pés descalços no chão
Duas pequeninas asas
E segurava um coração

Logo vi que era um anjo
Bem perturbado assim o notei
Me disse : sou o Cupido
Minhas flechas eu quebrei
Não sei como consertar
Por isso te procurei

Coloquei as mãos na cabeça
Vendo aquele pequeno ser
Me diz o que aconteceu
Como foi aqui me aparecer
Deixa eu ver essas flechas
Para ver o que eu posso fazer

Em suas costas tinha uma mochila
De flechas estava lotada
Tinha de todo tamanho
Umas com pontas outras despontadas
Tinha umas soltas
Outras bem amarradas

Cupido que bagunça é essa?
Que nessa bolsa tu fez
Só para desembaraçar isso aqui
Vou demorar um mês
Isso se eu tiver paciência
E não quebrar tudo de uma vez

Ele bastante agoniado
Me pede pra com calma tratar
Que foi culpa da Cegonha
Que no céu foram se esbarrar
Ela ia com três no bico
E não viu o sinal fechar

Foi quando Cupido vinha
Olhando para os apaixonados
Fazendo mira num casalzinho
Que na Terra estavam parados
Só sentiu foi a pancada
Daquele pássaro abestado

Ela sendo maior que eu
No chão vim esbarrar
Quebrando minhas flechinhas
Meu arco a entortar
Caí dentro de um rio
E meus óculos perdi por lá

Tô vendo muito pouco
Tá difícil de enxergar
Agora não sei o que faço
Pois como vou atirar
Com dificuldade de ver o alvo
Não tenho como acertar

No rio onde perdi meus óculos
Mora uma sereia por lá
Porém ela está de ferias
No Havaí foi repousar
Somente daqui a um mês
É que ela vai voltar

Já lhe pedi pra procurar
Meus óculos que lá perdi
Ela disse que quando voltar
Vai procurar por tudo ali
Isso se eu der sorte
Se a Cuca não engolir

Se acalme Cupido
Que vou lhe ajudar
Com uma condição, é claro
Uma flecha você me dar
Pois nunca se sabe
Quando precisarei usar

Eu estava toda feliz
A situação iria resolver
Porém Cupido me diz
Isso não pode ser
Não dou nenhum flecha
Pra ninguém, nem mesmo pra você

Como pode aquele pequeno ser
Mesmo depois de se estabanar no chão
Ainda me nega a flecha
Tá abusando de meu coração
Tive vontade de expulsá-lo
Com cascudos e empurrão

Me disse que era seu trabalho
O amor na terra espalhar
Que somente ele tinha permissão
De nas flechas pegar
Por isso eu não poderia
Com uma flecha ficar

Mas eu não desisti
E um negócio fui lhe tratar
Lhe disse: conserto tuas flechas
Mas num coração tu vais acertar
Pois amo muito uma pessoa
E quero que faça também me amar


Ele me responde rápido
Isso não posso fazer
Não recebo ordens
Sou eu quem tem que ver
Quem merece ser amado
Ou quem tem de amadurecer

A paciência me faltou
Vendo ele sempre tudo a me negar
Pedi uma flecha não me deu
Nem num alvo quer acertar
Mas soube vir na minha casa
Quando ajuda estava a precisar

Cupido como pode assim agir
Por que não pode me ajudar?
Basta atirar no alvo
E o amor irá reinar
Mas tô vendo que o amor
Você não que me apresentar

Ele me disse: Poeta tu não entendes,
Que não depende só de mim?
O amor já tem que existir
A flecha é só o estopim
No fogo do coração
Pra ser amor sem fim

Mas se sofres por amor
Isso logo vai passar
Pois é impossível te ver
E logo não se encantar
Com esse teu jeito sereno
Com tua forma de lidar

Mas Poeta pare de prosa
E minhas flechas vá consertando
Pois já passa de meia noite
E só te vejo enrolando
Acho que não sabe consertar
Por isso está demorando

Oh, pequeno anjo
Estás de brincadeira comigo?
Tu cais e vai pro chão
Se levanta depois de caído
Fica calado não perturba
E escuta o que eu te digo

Passei o dia trabalhando
Rezando pra em casa chegar
Pra tomar um banho, ler um livro
E dessa forma descansar
O que eu menos esperava
Era o Cupido aqui encontrar

Tu chegas aqui
Todo sujo, arrebentado
Te peço um favor
Que a mim é negado
Ainda me dar ordens
És mesmo muito abusado

Peguei aquele monte de flechas
E na mesa as coloquei
De umas fiz as pontas
Outras desentortei
Algumas me faltou a paciência
E de quebrar eu terminei


O arco do Cupido
Também tive que desentortar
Dessa forma passei a noite
Com flechas a consertar
Quando terminei
O Sol já estava a raiar

Por volta das seis da matina
O trabalho enfim terminei
O Cupido estava bem deitado
Dormindo como um rei
Mas tive que lhe acordar
E pelo pé lhe puxei

Lhe entreguei as flechas
A mochila e o arco também
Lhe disse tome mais cuidado
Pois isso lhe convém
Agora vai, segue teu rumo
Vai apaixonar alguém

O pequeno anjo
Suas coisas foi pegando
Na bolsa pôs as flechas
Foi logo tudo arrumando
Me agradeceu, de mim se despediu
E depois saiu voando

O anjinho saiu com pressa
Suas flechas nem conferiu
Nem ao menos se deu conta
De que uma no chão caiu
Quem perde é lesado
É dono quem primeiro viu

Vendo a flecha no chão
Eu logo fui apanhar
Estava eu muito feliz
Com o bem que acabara de ganhar
E com muito cuidado
Eu corri pra ela pegar


Aquela obra prima
De sublime perfeição
Agora era só minha
Eu sei até o coração
Em que vou atirar
Pra despertar grande paixão

Mas como é a sorte
Por quem ela é desprezada
Pois achei a tal flecha
E já estava toda animada
Mas eis que Cupido volta
E me deixa arrasada

Foi logo dizendo
Que a flecha que esqueceu
Não tinha serventia alguma
Pois cessou sua validade, já venceu
Ele a deixou pra eu jogar fora
Que aquela flecha não perdeu

Foi o jeito jogar fora
Aquela flecha com validade vencida
Pois de nada adiantou
Encontrar ela caída
Nem uma mudança ia fazer
Na minha maravilhosa vida

Crys Nunes – Poeta de Asas
 

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK