PROCURANDO POR ALGO?

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Juiz nega fiança a médico condenado por morte de Michael Jackson

DA REUTERS
O médico condenado pela morte de Michael Jackson deve permanecer preso enquanto recorre da sentença porque corre o risco de fugir se for liberado sob fiança, determinou um juiz de Los Angeles nesta sexta-feira.

Médico diz que preocupação com dívidas matou Michael Jackson

O juiz Michael Pastor, da Corte Superior de Los Angeles, rejeitou o pedido do médico Conrad Murray para ser liberado até que sua apelação à condenação por homicídio culposo pela morte do cantor seja julgada.

Pastor disse nesta sexta-feira que acreditava que Murray, que nasceu em Grenada e trabalhava em Las Vegas e Texas antes de ser contratado para cuidar de Jackson em 2009, poderia fugir se libertado.

Murray, de 59 anos, começou a cumprir a pena de quatro anos de prisão em novembro do ano passado, depois de ser condenado por um júri pela morte involuntária do cantor de "Thriller".

O médico admitiu ter dado sedativos a Jackson e uma dose do poderoso anestésico propofol para ajudá-lo a dormir na manhã do dia em que morreu, 25 de junho de 2009, mas Murray negou negligência criminosa.

Murray, que não estava presente na audiência desta sexta-feira, entrou com pedido de fiança, prisão domiciliar ou monitoramento eletrônico enquanto aguarda o julgamento de sua apelação, o que poderá levar, de acordo com o médico, mais de um ano para acontecer.

Mas promotores argumentaram que ele poderia fugir da Califórnia, que era um perigo à comunidade e que não demonstrou remorso por sua parte na morte de Jackson.
Mario Anzuoni-30.nov.2011/Efe
Conrad Murray ao ouvir anúncio da sentença, em 2011, em Los Angeles
Conrad Murray ao ouvir anúncio da sentença, em 2011, em Los Angeles

Vice-Miss Bumbum tem passaporte apreendido na Turquia

DE SÃO PAULO
A Vice-Miss Bumbum Graciella Carvalho passou por uma saia justa durante sua viagem para a Turquia.

Enquanto fotografava na praia, ela teve seu passaporte apreendido por algumas horas.

Aparentemente, a produção do ensaio se esqueceu de pedir autorização para fotografar no local.

Segundo a assessoria de Graciella, após o pedido formal, as fotos poderão ser retomadas amanhã.

A modelo, que está no país a convite de uma agencia francesa, também já recuperou seu passaporte.

Ela deve viajar de volta ao Brasil no próximo domingo.

Veja as primeiras imagens de Graciella Carvalho na Turquia:

Cacau Oliver/Divulgação


Cacau Oliver/Divulgação

Herdeira da Daslu, Eliana Tranchesi morre aos 56 anos em SP

DE SÃO PAULO
Morreu no início desta madrugada, aos 56 anos, a empresária Eliana Piva de Albuquerque Tranchesi, dona da Daslu. Ela estava internada no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Eliana não resistiu ao câncer contra o qual lutava desde 2006 e que acabou por afastá-la do comando da Daslu, o maior templo do consumo de luxo do país.

Em setembro de 2006, quando revelou que havia retirado um tumor do pulmão e que iniciaria sessões de quimioterapia e radioterapia, ela afirmou que "a crise da Daslu e mais o câncer me fizeram sentir como se eu fosse uma criança deixando abruptamente a Disney. Até então, eu imaginava a vida como uma grande brincadeira (...). A Daslu é a Disney, onde tudo é lindo, as vendedoras são lindas, o cabelo é lindo, a roupa é linda, é tudo bonito. É tudo agradável. Então, de repente, você sai desse mundo da Disney e cai lá dentro do [hospital Albert] Einstein já com um monte de pacientes com câncer".

Eliana herdou a Daslu da mãe, Lucia Piva. A loja nasceu quando Tranchesi tinha apenas um ano de idade, na sala da casa de sua mãe, há 55 anos. O nome da loja vem da junção dos nomes das primeiras sócias da loja, Lucia Piva e Lourdes Aranha, ambas apelidadas de Lu.

A loja virou uma grife e, a partir dos anos 90, começou a trabalhar com importados, quando as importações foram liberadas pelo então presidente Fernando Collor de Mello. Ela foi para a Europa e voltou com a mala abarrotada de marcas famosas que caíram no gosto dos endinheirados brasileiros. A partir daí, a Daslu virou referência para quem tinha dinheiro para gastar e queria ver e ser visto.

Ela criou setores para atrair homens, grávidas, decoradores e adolescentes. Eliana sempre afirmou que gosta de comprar, mas nunca pensou em tocar os negócios da mãe.

Há 28 anos, porém, ela assumiu o controle da butique, após a morte da mãe e deixou de lado o sonho de ser artista plástica. Começou a trajetória como vendedora, o que, aliás, é prática na loja entre as atuais diretoras e gerentes. Desde o início, ela contou com a ajuda dos irmãos no negócio.

Eliana foi casada como o médico Bernardino Tranchesi e tinha três filhos: Bernardo, 26, Luciana, 23, e Marcela, 20.

Religiosa, tem o hábito de ir à missa aos domingos. Na Daslu há até uma capela, onde uma missa, fechada aos mais íntimos, serviu de cerimônia de "passagem". Eliana aponta para Deus quando tenta traduzir o segredo do sucesso. "Acho que o segredo do meu sucesso é Deus e trabalhar feliz, em um astral bom", disse a empresária dias antes de inaugurar seu empreendimento na zona sul de São Paulo, em 2005.

Em setembro de 2006, a empresária revelou que havia retirado um tumor do pulmão e que iniciara sessões de quimioterapia e radioterapia.

À época, a empresária afirmou que "a crise da Daslu e mais o câncer me fizeram sentir como se eu fosse uma criança deixando abruptamente a Disney".

"Até então, eu imaginava a vida como uma grande brincadeira (...). A Daslu é a Disney, onde tudo é lindo, as vendedoras são lindas, o cabelo é lindo, a roupa é linda, é tudo bonito. É tudo agradável. Então, de repente, você sai desse mundo da Disney e cai lá dentro do [hospital Albert] Einstein já com um monte de pacientes com câncer".

POLÍCIA FEDERAL

Em 13 de julho de 2005, teve início a Operação Narciso, da Polícia Federal, onde Tranchesi era suspeita de cometer crime de sonegação fiscal nas importações da Daslu.

Em bilhete, Tranchesi diz que sua vida foi "revirada"; leia íntegra
Entenda o caso de fraude e sonegação na Daslu

A dona da loja foi detida e liberada no mesmo dia. Antonio Carlos Piva Albuquerque, irmão de Eliana e seu sócio na butique, e Celso de Lima, ex-contador da Daslu e dono da importadora Multimport (uma das principais da loja) ficaram presos durante cinco dias.

Segundo o Ministério Público Federal, as investigações sobre supostos crimes cometidos pela Daslu duraram cerca de 10 meses.

À época da operação, a Daslu movimentava ao ano mais de R$ 400 milhões em vendas, segundo a conta de especialistas. Eram mil empregados, sendo 200 "dasluzetes" --apelido das vendedoras que recebem até R$ 15 mil (incluindo comissão) por mês. Entre 75% e 80% das pessoas que vão à Daslu não vão embora da loja sem comprar alguma coisa. Já em shoppings, essa taxa varia de 15% a 30%.

Em investimentos, os volumes também são altos. Para a inauguração da nova Daslu --o espaço de 20 mil metros quadrados, incluindo o terraço, aberto ao público em junho de 2005--, foram gastos R$ 200 milhões. Estima-se que R$ 40 milhões tenham sido bancados pela própria Daslu, e o restante, rateado entre as grifes que estão na operação comercial.

SENTENÇA

Em março de 2009, Eliana Tranchesi e Antonio Carlos Piva de Albuquerque foram condenados a 94,5 anos, sendo três anos por formação de quadrilha, 42 anos por descaminho consumado, 13,5 anos por descaminho tentado e 36 anos por falsidade ideológica.

Para Celso de Lima, a pena de 53 anos inclui três anos por formação de quadrilha, 21 anos por descaminho consumado, nove por descaminho tentado e 20 por falsidade. Para André Beukers, a Justiça deu pena de 25 anos; Christian Polo recebeu 14 anos; Roberto Fakhouri Junior e Rodrigo Nardy Figueiredo receberam 11,5 anos.

As sentenças levaram em conta a teoria do "concurso material", ou seja, que os crimes não foram cometidos em sequência e num mesmo momento, o que permite que se somem todas as penas.

Em sua decisão, a juíza menciona que a "organização criminosa" também deve ser presa por ter "conexões no estrangeiro" e ter dado prosseguimento aos crimes mesmo depois de descobertos a primeira vez (em 2005), mudando-se apenas o eixo de atuação de São Paulo para o sul do Brasil. "Os acusados praticaram crimes de forma habitual, como verdadeiro modo de vida, ou seja, são literalmente profissionais do crime", escreve Maria Isabel do Prado.

NEGÓCIOS

Em fevereiro de 2008, a BR Malls, maior empresa do setor de shoppings centers do país, anunciou que passaria a gerenciar a Villa Daslu --shopping com 70 lojas anexa à boutique de luxo Daslu.

Segundo a empresa, foi firmado um consócio onde a BR Malls ficará responsável pela administração da Villa Daslu --na Vila Olímpia (zona sul de São Paulo)--, sem nenhuma espécie de pagamento ou troca de ações entre as duas partes.

Tanto a Daslu como a operação das marcas internacionais feitas pela boutique de luxo ficaram de fora da negociação.

"Esposa de Aluguel" mostra treino para deixar as coxas e o bumbum durinhos

do UOL, em São Paulo
Gaby Fontenele tem causado inveja em todas as esposas que participam do quadro “Esposa de Aluguel” no programa Melhor do Brasil, que vai ao ar todos os sábados na rede Record. A morena mostra 60 quilos bem distribuídos em 1,68 metros de altura e jura que não faz nenhuma dieta.
A bela estava de férias, mas promete que no retorno ao trabalho buscará uma nutricionista para receber acompanhamento nutricional. “Quando se está de férias a gente sempre acaba comendo mais besteiras, agora vou consultar uma nutricionista pra seguir uma dieta personalizada para meu corpo”, garante.
Mesmo sem seguir  uma dieta, Gaby toma alguns cuidados: come de três em três horas e não consome carne vermelha e nem toma refrigerante. “Para garantir proteína pro corpo, como um filet de frango grelhado ou algum peixe”, conta ela que não resiste a doces. “Eu não como fritura, mas não sinto falta. Agora doce é mais complicado, quando estou de TPM (tensão pré-menstrual) a vontade de chocolate aumenta e eu como muito”, confessa aos risos.
Outra maneira que a morena encontrou de manter a forma é levar sua própria comida para as gravações. “No estúdio e nas gravações externas só tem comidas calóricas para comer, então levo barra de cereal, macarrão e alimentos mais leves para manter a forma”, conta.
Para manter a forma, Gaby faz treino de musculação focado nas coxas e glúteos, mas não deixa de lado os exercícios aeróbicos. “Faço jump, spinning e até dança por causa do programa”, afirma.
Foto 1 de 23 - Gaby Fontenele acabou de voltar de férias das gravações do quadro "Esposa de Aluguel" e já está de volta à malhação para perder alguns quilinhos extras que ganhou. Conheça o treino da morena que é focado em coxas e glúteos. Aline Arruda/UOL - Fitness Model Agency

Justiça autoriza que detenta do Ceará aprovada em universidade federal frequente aulas

Angélica Feitosa
Do UOL, em Fortaleza
A Justiça do Ceará autorizou que a detenta Cynthya Corvello, 40, frequente as aulas do curso de História, na UFC (Universidade Federal do Ceará). A decisão saiu nesta sexta (24) e é a primeira concessão na história do Estado para presidiários que cumprem condenação em regime fechado.Cynthya fez o último Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e conseguiu se classificar para a vaga na primeira chamada do Sisu (Sistema de Seleção Unificado).
A decisão é da juíza da 2ª Vara de Execuções Criminais, Luciana Teixeira de Sousa. As aulas já iniciam na manhã da próxima segunda-feira (27). Segundo a secretária da Justiça do Ceará, Mariana Lobo, nos primeiros 30 dias, Cynthya será acompanhada de escolta de dois agentes do Grupo de Apoio Penitenciário. Depois desse prazo, a detenta vai usar um monitoramento eletrônico, por meio de uma tornozeleira, e receberá um vale transporte.

Veja fotos de Cynthya

Foto 1 de 15 - Cynthya Corvello, 40 fez o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2011 tirou 900 na redação, numa escala que vai até 1.000. Na opinião dela, foi essa boa pontuação que lhe garantiu a aprovação em história na UFC (Universidade Federal do Ceará) Mais Jarbas Oliveira/UOL
“É o primeiro caso de uma presa em regime fechado a receber essa concessão. O trajeto dela e os horários serão definidos no primeiro mês e será monitoramento pelo equipamento”, aponta. Caso descumpra as determinações, a presa será impedida de continuar a ir para as aulas. Segundo Lobo, como é o primeiro caso desse tipo no Ceará, outras medidas ainda devem ser definidas, como o acesso a Cynthya do material escolar destinado as aulas no presídio.
“A Cynthya trabalha na biblioteca, ganha o dinheiro dela. Mas ainda vamos decidir quem deve comprar os livros que ela necessita, já que as presas não têm acesso ao dinheiro, apenas aos produtos que pedem para comprar”, constata a secretária.

Pedido

A Defensoria Pública do Ceará havia entrado com o pedido para a liberação de Cynthya no dia 30 de janeiro. Na decisão, a juíza levou em consideração o princípio da individualização da pena. Ele que garante que seja dado ao preso as oportunidades e os elementos necessários para a reinserção social.

Mariana Lobo lembra que, em 2010, apenas um detento do Ceará foi aprovado no Enem e conseguiu o certificado de conclusão do Ensino Médio. Já em 2011, a partir do trabalho de estímulo ao estudo nos presídios, foram 17 aprovados e dois classificados na primeira chamada do Sisu. O outro aprovado, que estava em regime semiaberto, foi Édipo Renan Martins Barros, que consegui se classificar para o curso de Ciências Humanas, na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira.
“Esse é um passo importante porque, mais que tirar do convívio, o sistema prisional tem o dever de tornar a pessoa apta ao convívio social. Se fala muito de construção de presídios, e se esquece da parte mais importante, que é a recuperação”, elenca a secretária. Lobo acredita que o caso de Cynthya é de superação e tem um efeito positivo junto à população carcerária.
Cynthya foi condenada a 25 anos de reclusão por coautoria em duplo homicídio seguido de roubo, ocorrido há quase 20 anos, em 1993. Ela esteve foragida até 1998 e presa até 1999, quando conseguiu evoluir para o regime um semiaberto até o julgamento, em 2006.

Testemunhas relatam que adolescente morta no Hopi Hari caiu após trava de brinquedo abrir

Guilherme Balza
Do UOL, em São Paulo
O delegado Álvaro Santucci Júnior, da delegacia de Vinhedo (a 79 km de São Paulo), afirmou que três testemunhas afirmaram que a Gabriela Yokuri Michelari, 14, caiu do brinquedo “Torre Eiffel”, do Hopi Hari, após a trava que a prendia abrir.
Os três depoentes são frequentadores do parque e presenciaram o momento em que a jovem caiu do brinquedo. “As três testemunhas disseram a mesma coisa, que abriu a trava e a menina caiu”, disse Santucci Júnior.
O acidente ocorreu por volta de 10h30 desta sexta-feira (24). A garota foi levada para o hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí (SP), mas não resistiu. A assessoria de imprensa do parque disse que ainda não tem informações sobre as causas do acidente.
O corpo da adolescente foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) de Jundiaí. Segundo o delegado, os pais da garota, que também estavam no parque, só serão ouvidos na semana que vem. Santucci Júnior afirmou que deve instaurar inquérito na próxima segunda-feira. Novas testemunhas devem ser ouvidas a partir da semana que vem.
O parque fica no km 72,5 da rodovia dos Bandeirantes. O brinquedo Torre Eiffel, onde ocorreu o acidente, tem 69,5 metros de altura, o equivalente a um prédio de 23 andares. Na atração, os participantes caem em queda livre, podendo atingir 94 km/h, segundo informações do site do parque.

Justiça nega prisão preventiva de jovem que atropelou 17 no Rio Grande do Sul

Lucas Azevedo
Do UOL, em Porto Alegre
A Justiça gaúcha negou o pedido da prisão preventiva de Gilberto Luiz Pelizzer Júnior, 18, que atropelou 17 pessoas durante uma festa de Carnaval na madrugada de terça-feira (21), na praia gaúcha de Quintão, litoral norte do Rio Grande do Sul.
Na tarde desta quinta-feira (23), o delegado Peterson Benites pediu a prisão do jovem pela gravidade do caso e porque ele poderia ter evitado a rua onde ocorreu o atropelamento.
Entretanto, a juíza Fabiana Arenhart Lattuada negou a prisão, mas obrigou o jovem a se apresentar semanalmente em juízo, informando seu endereço e suas atividades. Além disso, Pelizzer ficou impossibilitado de dirigir até o final da ação.
O atropelamento coletivo ocorreu próximo ao número 3.500 da avenida Esparta, ponto interditado para uma festa de Carnaval. Conforme dados colhidos em 11 depoimentos, Benites apurou que Pelizzer consumiu uma pequena quantidade de bebida alcoólica e que estava acompanhado no veículo. Segundo testemunhas, o passageiro --ainda não identificado-- teria, inclusive, disparado com arma de fogo para o alto no momento da confusão.
Pelizzer avançou a sua caminhonete EcoSport contra a multidão. Ele alegou que acelerou o carro para não ser agredido. O jovem tinha carteira para dirigir, mas se recusou a fazer o exame do bafômetro para aferir se estava embriagado.
Em sua defesa, ele alega que entrou na rua interditada fugindo de uma possível tentativa de assalto e negou que um carona tenha feito qualquer disparo. Ao entrar em um local reservado para foliões, ele teria se assustado quando populares bateram em seu carro e o atingiram com spray de espuma. Para testemunhas, o motorista ficou irritado e acelerou.
Em caso de condenação, pode haver redução da pena, pois não houve homicídio. Além disso, o motorista ainda não foi preso porque foi registrada ocorrência por lesão corporal culposa, sem a intenção de matar. Quando depôs, Pelizzer assinou um termo circunstanciado e foi liberado.
Nesta quarta-feira (22), a vítima que estava em estado mais grave, a jovem Bianca Ribeiro da Costa, 15, deixou a UTI e foi encaminhada à enfermaria do Hospital de Tramandaí, onde continua internada.
Outra vítima, que já havia sido liberada pelos médicos, voltou a ser hospitalizada. Se queixando de dores, Karolin Bárbaro, 19, está no hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre, desde a tarde dessa quinta-feira (23). A jovem sofreu fratura em pelo menos uma costela e teria lesionado a coluna. Ela está em estado regular.

Conheça a história da estatueta do Oscar, o prêmio mais cobiçado do cinema

HOLLYWOOD
Ele mede apenas 33 cm, pesa 3,85 kg e se chama Oscar: este careca musculoso, banhado a ouro e que se ergue sobre um rolo de filme é o prêmio mais importante do mundo da sétima arte.

Ainda que o Urso de Ouro de Berlim ou a Palma de Ouro de Cannes tenham um enorme significado para os cineastas e para a comunidade do cinema independente, há quase um século o Oscar é visto por milhares de pessoas ao redor do mundo como um dos eventos mais egocêntricos de Hollywood: repleto de estrelas com roupas glamourosas.

O mistério da origem do nome tão comum, fato raro para um prêmio, é uma das lendas utilizadas para atrair mais a atenção. A Academia das Artes e Ciências Cinematográficas criou o Oscar em 1927 para promover seus filmes e honrar o desempenho de atores, atrizes, diretores e outros realizadores, que competem em 24 categorias.

Originalmente, a Academia contava com 36 membros e hoje soma 5.830. O diretor de arte do estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, Cedric Gibbons, foi eleito para desenhar a estatueta: um cavaleiro desnudo e corpulento, com os braços cruzados segurando uma espada e parado sobre um rolo de filme.

A primeira cerimônia - simples e rápida - ocorreu no dia 16 de maio de 1929 no Hotel Roosevelt de Hollywood, a poucos metros de onde atualmente são entregues os prêmios, o Teatro Kodak. Desde a primeira cerimônia, milhares de troféus foram entregues em uma festa que se tornou um evento pomposo.

O diretor de arte do estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, Cedric Gibbons, foi escolhido para desenhar a estatueta. As primeiras estatuetas eram de bronze, mas durante a Segunda Guerra Mundial - devido à escassez de metais - os troféus começaram a ser feitos de gesso, sendo logo substituídos pelas atuais figuras banhadas a ouro e prata.

O troféu não foi sempre chamado de Oscar, mas sua forma não mudou desde seu nascimento, exceto quando foi acrescentado um pedestal, em 1945.

Uma lenda indica que a responsável pela biblioteca da Academia e eventual diretora-executiva Margaret Herrick achava a estátua muito parecida com seu tio Oscar. Então, seus funcionários começaram a se referir à estatueta como Oscar.

Um jornalista especializado em Hollywood, Sidney Skolsky, utilizou o nome em uma coluna de 1934 ao se referir ao prêmio de melhor atriz recebido por Katharine Hepburn, e a Academia começou a utilizar o "apelido" em 1939.

A primeira cerimônia durou 15 minutos e foram distribuídas 15 estatuetas. Hoje em dia é uma transmissão de mais de três horas vista por cerca de um milhão de telespectadores no mundo.

Divulgados inicialmente através de rádio, os prêmios da Academia foram transmitidos pela televisão em preto e branco pela primeira vez em 1953, passando para a transmissão em cores em 1966.

UFU abre inscrições para o vestibular 2012 de inverno no dia 19 de março; veja outras datas

A UFU (Universidade Federal de Uberlândia) vai receber inscrições para o vestibular 2012 de inverno entre os dias 19 de março e 2 de abril. O Conselho de Graduação da universidade decidiu realizar processo seletivo próprio, diferente da última seleção que foi por meio da nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
Serão ofertadas 1.443 vagas, em 41 opções de curso, nos campi de Uberlândia, Monte Carmelo, Patos de Minas e Ituiutaba. O início das aulas será no segundo semestre de 2012.
Segundo nota publicada no site da instituição, o vestibular vai trazer questões contextualizadas, tentando uma aproximação com o Enem. As provas acontecem em duas etapas. A primeira fase, com 11 disciplinas e 10 questões cada, será aplicada nos dias 9 e 10 de junho. A segunda etapa terá questões discursivas, além de redação, e será realizada nos dias 30 de junho e 1º de julho. Os exames acontecem a partir das 13h30.

Calendário do vestibular 2012 de inverno da UFU

EventoData
Publicação do edital5/3
Inscrições (via internet)Entre 19/3 e 2/4
Provas da 1ª fase9 e 10/6 (das 13h30 às 17h30)
Provas da 2ª fase30/6 e 1/7 (das 13h30 às 18h30)

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK