PROCURANDO POR ALGO?

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Juliana Paes aparece só de calcinha e sutiã em comercial inédito;

DE SÃO PAULO Juliana Paes, 33, aparece com quase nada de roupa no comercial da marca de lingeries Hope. A protagonista da novela "Gabriela" (Globo) é vista só de calcinha e sutiã em poses sensuais. Trata-se da primeira aparição da nova garota-propaganda da marca. No vídeo, além das imagens, é possível ouvir a voz de um homem elogiando a atriz. O filho dele afirma que vai contar tudo para a mãe se não receber R$ 60. O comercial estreia nesta segunda-feira durante o intervalo da novela "Avenida Brasil". Ver em tamanho maior Juliana Paes Foto 1 de 53 - Fluminense de Rio Bonito, a atriz Juliana Couto Paes nasceu em 26 de março de 1979. Começou a carreira como modelo e foi revelada como atriz na novela "Laços de Família" (2000), da Rede Globo, na qual viveu a empregada doméstica Rita. Tirada em 4 de outubro de 2000, a foto acima é dessa época Publius Vergilius/Folha Imagem

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/entretenimento/2012/10/01/juliana-paes-aparece-so-de-calcinha-e-sutia-em-comercial-inedito-veja.jhtm


VEJA O VÍDEO AQUI:

http://www.youtube.com/watch?v=H1j9cAQ6v48&feature=player_embedded

JULIANA PAES SÓ APARECE SÓ DE CALCINHA E SUTIÃ

..

Juliana Paes aparece só de calcinha e sutiã em comercial inédito; veja 

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/entretenimento/2012/10/01/juliana-paes-aparece-so-de-calcinha-e-sutia-em-comercial-inedito-veja.jhtm


Carteira de Motorista Popular faz seleção de inscritos em mais seis bairros


Carteira de Motorista Popular faz seleção de inscritos em mais seis bairros


A unidade móvel do programa Carteira de Motorista Popular estará no  período de 1º a 5 de outubro das horas 8 às 20 horas, ao lado do   Ginásio Poliesportivo de Parangaba (Rua Gomes Brasil, S/N), para fazer   o processo de seleção dos candidatos que preencheram o pré cadastro na  página eletrônica do Detran-CE, moradores dos bairros Parangaba,  Montese, Itaperi, Vila Peri, Serrinha e Demócrito Rocha.



Para ser selecionados, os inscritos têm de apresentar os seguintes  documentos: original e cópia do CPF, Carteira de Identidade, e o comprovante de está vinculado a  uma das seguintes modalidades: aluno matriculado na escola pública  (ensino fundamental, médio ou profissionalizante) ou beneficiário do  Bolsa Família ou egresso do sistema penitenciário ou portador de  necessidade especial.


O programa, iniciado em 2009, é destinado à população de baixa renda,  para obter, de graça, a Carteira Nacional de Habilitação, categoria A  (para conduzir motocicleta) sem nenhum custo durante o processo:  matrícula no Centro de Formação de Condutores – FCF (autoescola),  aulas teóricas, exame teórico, aulas práticas e exame prático.



Assessoria de Imprensa do Detran-CE
Paulo Ernesto Serpa ( paulo.ernesto@detran.ce.gov.br / 85 3101.5813 - 3101.5819)


fonte: http://blogscearenses.blogspot.com.br/2012/10/carteira-de-motorista-popular-faz.html

DEFERIMENTO


Assinar · há 11 minutos 

PARA DESESPESPERO DE NOSSOS ADVERSÁRIOS, DEFERIMENTO DEFINITIVO DA CANDIDATURA DO DR. ARY.


..........................................................................................................................................................







FONTE: http://divulgacand2012.tse.jus.br/divulgacand2012/abrirTelaPesquisaCandidatosPorUF.action?siglaUFSelecionada=CE


VI NO FACE

CONFIRA AQUI:

http://divulgacand2012.tse.jus.br/divulgacand2012/abrirTelaPesquisaCandidatosPorUF.action?siglaUFSelecionada=CE

.............................................................................
VI NO FACE:


FRASE COM IMAGEM


Frase Com Imagem *novidade 
Encontre mais reflexões para o seu dia, acesse este link
acesse este link e descubra mais textos relacionados.

Pensar bem faz bem!
Fernando Lapolli

HORA DO RISO: Pinga por Metro

No fim do expediente de um bar, um bêbado bate na porta e pede para entrar. Já irritado com tanta insistência, o garçom manda-o entrar.

- O que você quer? - Pergunta o garçom sem dar muita atenção.

- Quero um metro de pinga!

O garçom dá um pequeno sorriso e pensa:

- Vou sacanear esse bêbado!

O garçom pega a garrafa de pinga, derrama sobre o balcão e diz:

- Aí está a sua pinga.

O bêbado, apoiado no balcão para não cair, fala:

- Agora embrulha que eu vou levar!

FONTE: http://www.humortadela.com.br/piadas-texto/676

Candidata do PI ao Miss Bumbum faz imagens de shortinho nos EUA

Gente Vip - Candidata do PI ao Miss Bumbum faz imagens de shortinho nos EUA


Ao todo, são 27 candidatas que disputam pelo cargo de bumbum mais bonito do Brasil. Na primeira etapa, as interessadas tiveram que se inscrever pelo site do evento e enviar fotos de rosto e corpo. Agora, é a vez dos internautas escolherem as 15 finalistas que vão para São Paulo em novembro, quando acontece o evento da grande final.
Além do título de bumbum mais bonito do Brasil, a vencedora leva o prêmio de R$ 5 mil. A vice também recebe um quantia em dinheiro, R$ 3 mil, assim como o terceiro lugar, R$ 2 mil.

FONTE: http://potenginainternet.blogspot.com.br/2012/10/gente-vip-candidata-do-pi-ao-miss.html

Lista traz todos os candidatos barrados pela lei da Ficha Limpa

Na primeira eleição sob os efeitos da Lei da Ficha Limpa, Ceará é o Estado com mais casos de candidatos barrados, com 209 nomes enquadrados. Veja, Estado por Estado, os barrados em cada município Tudo é superlativo na primeira eleição municipal sob os efeitos da chamada Lei da Ficha Limpa, promulgada em junho de 2010 (confira aqui a íntegra da legislação). Milhares de casos de inelegibilidade, boa parte deles relativa à nova legislação, ficarão sem decisão da Justiça Eleitoral mesmo depois do fim das eleições, no segundo turno (28 de outubro). Levantamento nominal feito pelo Congresso em Foco junto a todos os tribunais regionais eleitorais do país mostra que há centenas de candidatos na ficha limpa. Um número que poderá passar dos milhares até o final desta semana. O que provavelmente fará com que várias eleições permaneçam como uma incógnita, com a definição judicial sobre seu resultado acontecendo somente depois de 7 de outubro, e mesmo depois de 28 de outubro, data do segundo turno. O Congresso em Foco pediu a todos os tribunais regionais eleitorais a relação dos candidatos a prefeito, a vice e a vereador enquadrados na Lei da Ficha Limpa. Os tribunais do Acre, Alagoas, Bahia, Goiás, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte não enviaram as informações. Veja em cada Estado, município por município, quem são os candidatos barrados pela Lei da Ficha Limpa:

VEJA AQUI:
http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2012/10/02/lista-traz-todos-os-candidatos-barrados-pela-lei-da-ficha-limpa.jhtm


Campeão é o Ceará O Estado com mais candidatos barrados pela ficha limpa é o Ceará, com 209 casos (62 candidatos a prefeito; 49 a vice, e 98 a vereador), seguido de Minas Gerais, com 152 enquadramentos. O Estado com o mais baixo número de registros, segundo as compilações postas à disposição deste site, é o Espírito Santo, com cinco candidatos a prefeituras considerados inelegíveis com base na nova lei. Mas esses números podem variar, uma vez que o tribunal capixaba só divulgou os dados relativos aos candidatos a prefeito. Minas, por sua vez, não informou quantos candidatos a vice-prefeito foram barrados. Os tribunais eleitorais de Acre, Alagoas, Bahia, Goiás, Paraná, Piauí, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro disseram não ter produzido as listas nominais dos barrados pela Ficha Limpa. Mas, à exceção dos paranaenses e goianos – estes, sob a alegação de que imposições judiciais impediram a divulgação dos seus números –, há registros sobre o total de candidatos previamente impossibilitados de disputar o pleito – são dois no Acre, seis em Alagoas, 35 na Bahia, 31 no Piauí, 23 no Rio Grande do Norte, e 12 no Rio de Janeiro. Esses registros globais variam quantos aos períodos de verificação – no caso do Rio, as informações foram atualizadas somente até julho. Já no caso de São Paulo, os dados foram atualizados no dia 29 de setembro. Apelações Segundo informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), atualmente 5.343 apelações para registro de candidatura estão à espera de análise na corte a menos de uma semana para as votações do primeiro turno, a ser iniciado às 8h do próximo domingo (7). Até ontem (segunda, 1º), 1.971 desses recursos já haviam sido apreciados, informou a assessoria do TSE, sem precisar quantos dessas ações são referentes à nova legislação. Na página de estatísticas do tribunal, eram mais de 480 mil os pedidos de registro de candidatura atualizados até pouco depois 19h – 15.638 para prefeito, 16.036 para vice-prefeito, e 449.772 para vereador. A Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10) foi considerada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 16 de fevereiro deste ano, depois de muita discussão na corte. De iniciativa popular ratificada pelo Congresso, a lei impede o registro, junto à Justiça Eleitoral, de candidaturas de quem já foi condenado por órgãos colegiados. Antes do julgamento no Supremo, apenas diante de decisão final, sem mais possibilidades de recurso – o chamado “trânsito em julgado” –, era possível barrar a candidatura de alguém com pendências judiciais. A lei também define que quem foi condenado por crime contra o patrimônio público, abuso de autoridade e de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores, por exemplo, ficará inelegíveis por oito anos após o cumprimento da pena para cada crime. A sanção de inelegibilidade passa a contar a partir da decisão final, quando não há mais possibilidade de recursos. As particularidades de cada caso concreto devem ser respeitadas por magistrados na aplicação da lei, desde que resguardados os fundamentos da nova legislação (condenação por órgão colegiado, sem necessidade de trânsito em julgado). (Colaborou Mariana Haubert)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2012/10/02/lista-traz-todos-os-candidatos-barrados-pela-lei-da-ficha-limpa.jhtm


Mais um debate sexual de Naomi Wolf


Mais um debate sexual de Naomi Wolf

"Quem é que manda? Quem é sua dona?
uem é que manda? Quem é sua dona? Quem escolhe o que acontece com ela?'
Naomi Wolf está falando de sua vagina. Assim como muitas outras pessoas, embora estas estejam falando principalmente de 'Vagina', seu novo livro, e a conversa vem sendo quase universalmente condenatória.
'Uma obra de má qualidade, cheia de generalizações infantis e tristes raciocínios automáticos feministas', escreveu Zoe Heller em 'The New York Review of Books'. Na 'The New Yorker', Ariel Levy questionou: 'Seria exagero dizer que o livro da senhorita Wolf, que claramente pertence ao mesmo domínio de imaginação erótica que a trilogia de Grey, é em si mesmo um tipo de pornografia?'
Em sua coluna no 'The Los Angeles Times', Meghan Daum escreveu que 'Vagina' é 'uma má notícia para todas as pessoas que possuem uma', enquanto Toni Bentley, em sua impiedosa crítica de 2.700 palavras para o 'The New York Times Book Review', chamou o livro de 'disperso' e 'sem graça'.
Praticamente a única defesa sólida do livro parece vir de um artigo ainda não publicado, sobre o qual Wolf alertou esta repórter, na revista lésbica britânica 'Diva' ('realmente libertador', afirmou sua autora).
Seria isso a queda do anjo de outrora na casa do feminismo, ou estaria Wolf devolvendo o sexo aos debates do país sobre a frustração do gênero feminino?
Alguns dias depois que as críticas começaram a aparecer, Wolf arrumava bananas fatiadas e morangos sobre uma mesa de café (frutas picadas nunca haviam parecido tão vulvares) e se sentava no confortável sofá de seu ensolarado apartamento no West Village, em Nova York. Ela vestia uma capa preta sobre uma malha larga, sapatos de tiras e um estreito sorriso.
'Acredito muito no debate e a diferença de opiniões', disse ela sobre o rugido crítico. Não há dúvida de que isso é verdade, já que Wolf discute semanalmente na coluna que escreve para o 'The Guardian', como já fez com seus sete livros anteriores. A acadêmica de Rhodes que há 20 anos escreveu em 'The Beauty Myth', o livro que a tornou uma estrela da mídia, que 'a aparência de uma mulher não importa, desde que nos sintamos lindas', está mais linda do que nunca, dois meses antes de completar 50 anos.
Author Naomi Wolf at her home in Millerton, N.Y., Aug. 24, 2012. Her new book, "Vagina," about female sexuality, has received many negative reviews but is already on the best-seller list in England. (© Nathaniel Brooks/The New York Times)
Ela vê 'Vagina' como a última de uma série de quatro obras, respondendo questões sobre ciência, anatomia, liberdade e prazer que ela também abordou em 'The Beauty Myth' (1990), 'Promiscuities' (1998) e 'Misconceptions' (2001). E como esses dois últimos livros, que foram inspirados em sua luta com a vida adulta e a maternidade, respectivamente, em 'Vagina' ela usa sua vida sexual para falar sobre como as mulheres são privadas do tipo de prazer que desejam.
'Não se trata de sexo, mas sim de não sermos subestimadas', diz ela. 'Essas coisas estão relacionadas. Hoje eu entendo por que não quero fazer amor quando a casa está bagunçada.'
Wolf sempre esteve à frente do espírito dos tempos, escrevendo em 'Promiscuities' sobre a cultura do sexo casual antes dela ganhar esse nome, e do parto natural antes dele voltar à moda. Nos últimos anos, porém, seu lugar no firmamento cultural tem sido um pouco mais frágil.
Ela foi atacada por sua apresentação de alto cachê com Al Gore (embora hoje poucos possam discordar de seu conselho de escolher o 'macho alfa' nas eleições de 2000); por escrever na 'New York Magazine' que o estudioso de Shakespeare Harold Bloom a havia assediado sexualmente 20 anos antes; e por sua prisão no Occupy Wall Street usando um vestido transparente (ela atravessou os cordões policiais vinda de uma estreia de filme no SoHo). Sua reputação nos círculos liberais não foi ajudada quando ela disse ao 'The Sunday Herald', em 2006, que durante a terapia para combater o bloqueio criativo ela teve uma visão onde assumiu a forma de um garoto adolescente e conheceu Jesus – isso vindo de uma mulher que se descreve como 'uma garota judia tradicional'.
Nesse meio tempo, ela se divorciou de David Shipley (ex-editor da página de Op-Ed do New York Times), seu marido por 15 anos, guiou a filha e o filho até a adolescência e retornou a Oxford para estudar literatura eduardiana e vitoriana. Além dos livros e duas colunas (ela escreve uma mensal para 'Project Syndicate'), ela cobra altos valores como palestrante (representada por Royce Carlton, um Ritz das agências) – recentemente discutindo o clitóris na Royal Institution of Great Britain e somando a resposta sexual feminina a uma lista de assuntos que inclui revoltas de cidadãos e distúrbios alimentares.
Questionada sobre como administra o volume de trabalho, Wolf faz uma pausa antes de responder: 'Não tenho escolha. Sou uma mãe solteira de uma família de classe média baixa, mas é administrável: difícil é trabalhar numa mina de carvão'.
Ao discutir um livro inspirado em sua própria vida sexual, ela revela pouco de si mesmo, direcionando a conversa de volta às estatísticas (30 por cento das mulheres, segundo ela, não podem atingir 'confiavelmente' o orgasmo).
'A revolução sexual não está funcionando para as mulheres, ou não está funcionando bem o bastante', afirma Wolf, elevando o tom de voz. 'Para mim, o fato de não estarmos atingindo nosso potencial é uma questão feminista.'
Ela também classifica a realização imperfeita da sexualidade feminina como 'uma crise de direitos humanos', afetando (isso vem do livro) nossa habilidade de 'criar, explorar, comunicar, conquistar e transcender'.
Isso é muito para colocar sobre a vagina. E a vasta metodologia de Wolf, que inclui um curandeiro tântrico que pratica o 'toque de yoni' e uma pesquisa de literatura do século XIX que afirma que as melhores obras de escritoras mulheres trazem um prazer transformativo, levantou questões entre cientistas e críticos.
Conforme Wolf escreveu, ela 'se deparou com importantes descobertas científicas, uma após a outra', provando o que ela descreveu como uma 'profunda ligação entre cérebro e vagina'. Depois de ler o livro, Beverly Whipple, mais conhecida como a cientista que descobriu o ponto G, declarou: 'Na melhor das hipóteses, esta é uma interpretação bastante perturbadora da ciência. Não consigo encontrar os dados em suas declarações. De onde ela está tirando isso? Isso é ficção ou não-ficção?'.
Quando questionada se ela pode ter tomado liberdades com sua pesquisa para efeito narrativo, os olhos azuis de Wolf se endurecem.
'Tenho todos esses livros aqui', responde ela, partindo para uma sala nos fundos do apartamento e voltando com um guia da reunião do ano passado da Sociedade Internacional para o Estudo da Saúde Sexual da Mulher. Ela vira as páginas até encontrar a listagem de um painel que incluía Whipple.
Whipple comentou que ela havia realizado uma apresentação sobre outro tópico, e expressou surpresa por Wolf não ter entrevistado a ela ou seu colaborador.
'Eu apenas não sabia que ela estaria disponível para mim', explicou Wolf, reconhecendo mais tarde que não havia comparecido à conferência. Observando suas prateleiras repletas de obras de Abbie Hoffman, Jane Fonda e John Stuart Mill, ela defende suas pesquisas. 'Estou tirando minhas próprias conclusões', disse ela. 'Meu trabalho é perceber ecos e ressonâncias. Cientistas não devem fazer o mesmo que críticos culturais.'
Jim Pfaus, professor da Universidade Concordia em Portland, Oregon, cuja pesquisa sobre inclinações sexuais de ratos figura proeminentemente no livro e que disse ter lido três esboços dele, afirmou em entrevista que recebe alegremente a controvérsia – e parecia pouco preocupado com o fato de Wolf ter acertado ou não na parte científica.
'Acho que é inteiramente possível que Naomi esteja exagerando o caso para colocar ênfase, mas quando você irrita as pessoas o suficiente, atinge um limite crítico para que as pessoas falem sobre aquilo', explicou ele.
Na Inglaterra, o livro já está na sétima posição na lista dos mais vendidos, apesar da imprensa negativa. Os números de venda ainda não estão disponíveis nos Estados Unidos, onde neste ano a deputada estadual Lisa Brown, uma democrata, foi censurada por dizer 'vagina' na Câmara dos Deputados de Michigan – e onde mais recentemente o deputado Todd Akin, republicano do Missouri, atribuiu poderes à anatomia feminina que, segundo ele, poderiam suprimir o esperma de um estuprador.
Os dois acontecimentos, afirmou Wolf, afetam profundamente a saúde sexual individual da mulher.
'Este é um momento em que todos estão à beira de um despertar global de um tipo de torpor', afirmou ela, com os olhos brilhando. 'É por isso que existe essa duplicação na luta de poder sobre a vagina. Mas esta é a hora das mulheres. Nós teremos de reivindicar a vagina como central para todas as coisas.'
Quer isso aconteça ou não, muitas pessoas certamente estarão falando sobre vaginas nos jantares deste final de semana. E, talvez, em breve elas não estejam falando apenas da vagina de Naomi Wolf.
The New York Times News Service/Syndicate – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times._NYT_



FONTE: http://nytsyn.br.msn.com/estilodevida/mais-um-debate-sexual-de-naomi-wolf-1#page=0

Desvende os 10 principais mitos sobre o câncer de mama


Desvende os 10 principais mitos sobre o câncer de mama

Desconhecimento da população atrapalha a prevenção e o tratamento da doença


POR LAURA TAVARES - PUBLICADO EM 01/10/2012


O primeiro dia deste mês marca o início de uma mobilização internacional chamada Outubro Rosa, campanha com objetivo de informar a população sobre a prevenção do câncer de mama, variação que mais mata mulheres no Brasil, apesar de também afetar os homens, ainda que em menor proporção (1 homem a cada 100 mulheres).

O grande número de casos, no entanto, acabou dando origem a muitos mitos sobre a doença. Para esclarecê-los de uma vez por todas, conversamos com os especialistas que mais entendem do assunto. Desvende um por um e aprenda como se prevenir corretamente ou melhorar a adesão ao tratamento.
  • Autoexame das mamas
  • Mulher em consulta médica - Foto Getty Images
  • Mulher passando desodorante - Foto Getty Images
  • Idoso com enfermeira - Foto Getty Images
  • Biópsia - Foto Getty Images
  • Sutiã justo - Foto Getty Images
  • Mamografia - Foto Getty Images
  • Mulher colocando o sutiã - Foto Getty Images
  • Mulher segurando próteses de silicone - Foto Getty Images
  • Ultrassom da mama - Foto Getty Images
 
 
DE 10
Autoexame das mamas

MITO 1: o câncer de mama sempre aparece como um caroço

Existem duas formas principais de aparecimento do câncer de mama. "A primeira delas é o nódulo ou caroço, como é popularmente conhecido", afirma o mastologista Eduardo Millen, diretor da Sociedade Brasileira de Mastologia. A outra forma mais comum é a microcalcificação. "Neste caso, apenas a mamografia consegue fazer o diagnóstico precoce, quando ele tem, no mínimo, 1 milímetro", aponta. Em torno de 1,5 e 2 centímetros, essa calcificação já consegue ser identificada pelo exame clínico feito por um bom mastologista. Há casos menos comuns ainda em que ocorre uma secreção sanguinolenta pelo mamilo de forma espontânea ou descamação da auréola e do mamilo.
Mulher em consulta médica - Foto Getty Images

MITO 2: todo caroço na mama é um câncer

Nem todo caroço na mama é um câncer. "Na verdade, a maioria dos nódulos que surgem são benignos", afirma o mastologista Silvio Bromberg, do Hospital Albert Einstein. Geralmente, eles são fibroadenomas ou proliferações das células da glândula mamária. Existem ainda os falsos nódulos ou cistos. Neste caso, o potencial de malignidade é nulo, já que o caroço não é nem mesmo sólido.

De qualquer maneira, qualquer paciente que identificar um caroço no seio deve procurar um mastologista, independente da idade. Mesmo um nódulo benigno pode exigir acompanhamento médico para que não cresça ou se torne maligno.
Mulher passando desodorante - Foto Getty Images

MITO 3: antitranspirantes e desodorantes favorecem o aparecimento do câncer de mama

"Não há qualquer relação entre o uso de antitranspirantes ou desodorantes e o câncer de mama", afirma a mastologista Maria do Socorro Maciel, diretora de mastologia do Hospital A. C. Camargo. Nenhum estudo comprovou que o uso, seja de produtos roll on, spray ou aerosol, favoreça o desenvolvimento da doença.
Idoso com enfermeira - Foto Getty Images

MITO 4: apenas mulheres com histórico de câncer de mama na família podem ter a doença

"Qualquer pessoa em qualquer idade pode desenvolver um câncer de mama, independente do sexo, da cor ou do histórico familiar", afirma o mastologista Eduardo. Ele aponta, entretanto, que alguns pacientes apresentam um risco maior de ter a doença do que outras. Elas se enquadram nos chamados 'grupos de risco'.

O primeiro grupo de risco é o daqueles que têm dois ou mais parentes que tiveram câncer de mama ou de ovário antes da menopausa, no caso das mulheres. O segundo se refere aos grupos que apresentaram mutações genéticas diretamente ligados ao câncer de mama. O terceiro grupo inclui pacientes que receberam tratamento contra o câncer com radioterapia no tórax antes dos 25 anos. "Depois dessa idade, o DNA não sofre mutações que podem favorecer o câncer de mama", diz o especialista.

Quem pertence a um desses grupos deve começar a fazer exames de mamografia a partir dos 25 anos, aproximadamente. As demais pessoas devem começar a prevenção com a mamografia a partir dos 40 ou 50 anos.
Biópsia - Foto Getty Images

MITO 5: a biópsia do câncer de mama pode causar uma metástase

"A metástase pode acontecer quando o câncer apresenta células capazes de se deslocar e implantar em outras partes do corpo, o que independe da realização ou não de uma biópsia", afirma a mastologista Maria do Socorro.
Sutiã justo - Foto Getty Images

MITO 6: sutiã apertado pode causar câncer de mama

Com ou sem aro, com ou sem bojo, com alças largas ou finas, não importa. "Osutiã não favorece o desenvolvimento do câncer de mama", afirma o mastologista Eduardo. Nenhum estudo foi capaz de provar ação de causa e efeito.
Mamografia - Foto Getty Images

MITO 7: autoexame dispensa a mamografia

autoexame das mamas caiu por terra. "Nenhum estudo conseguiu provar que ele diminui a mortalidade por câncer de mama", afirma o especialista Silvio. Por isso, nada dispensa consultas com mastologistas ou exames de mamografia. De qualquer forma, o toque durante o banho ou em outro momento mais calmo ajuda a identificar lesões ou nódulos. Quando isso acontece, a primeira medida é procurar um médico para uma avaliação mais detalhada.
Mulher colocando o sutiã - Foto Getty Images

MITO 8: mulheres com seios pequenos não têm câncer de mama

"A chance de uma mulher desenvolver câncer de mama não está relacionada ao tamanho dos seios", afirma o mastologista Eduardo. Verdadeiros fatores de risco são a obesidade, a hereditariedade e o cultivo de maus hábitos, como fumar.
Mulher segurando próteses de silicone - Foto Getty Images

MITO 9: próteses de silicone favorecem o desenvolvimento do câncer de mama

"Próteses de silicone não aumentam o risco de desenvolver o câncer de mama", diz o especialista Silvio. Antes de fazer o implante, entretanto, recomenda-se realizar uma consulta com um mastologista para ter certeza de que não há qualquer nódulo nas mamas.
Ultrassom da mama - Foto Getty Images

MITO 10: próteses de silicone atrapalham o diagnóstico do câncer de mama, piorando o tratamento

As próteses podem dificultar um pouco o diagnóstico do câncer de mama, dependendo do tipo ou do tamanho dos implantes ou de onde esses implantes foram colocados. Vale ressaltar, entretanto, que esse obstáculo não interfere de maneira alguma no tratamento da doença. "Mesmo com a prótese, o câncer de mama ainda é identificado em estágio inicial, desde que a mulher faça mamografias regularmente", afirma a especialista Maria do Socorro.
OCULTAR TEXTO

FONTE: http://www.minhavida.com.br/saude/galerias/15646-desvende-os-10-principais-mitos-sobre-o-cancer-de-mama

Acabe com sete desculpas para não treinar

Fitness
02 de outubro de 2012
TwitterFacebookCompartilhe
MATÉRIA
Acabe com sete desculpas para não treinar
Saiba como clima ruim, falta de tempo ou idade não impedem os exercícios

..........................................

Acabe com sete desculpas para não treinar

Saiba como clima ruim, falta de tempo ou idade não impedem os exercícios


Assim como aderir a uma dieta, começar a praticar exercícios físicos com seriedade pode ser um desafio. Não faltam motivos para, logo no começo, pular um dia de exercícios. Pode parecer sem importância, mas quebrar a sequência dos treinos pode levar você a desistir. "Ficar muito tempo longe da malhação pode desanimar mais ainda, trazer prejuízos à saúde e, consequentemente, diminuir a qualidade de vida", diz a personal trainer Paula Loiola. Veja as desculpas mais utilizadas para faltar no treino e encontre soluções para cada uma delas. 
  • Clima quente - Foto Getty Images
  • Falta de tempo - Foto Getty Images
  • Dor muscular - Foto Getty Images
  • Treinar sozinho - Foto Getty Images
  • Não gostar de academia - Foto Getty Images
  • Fazer tudo em um dia só -  Foto Getty Images
  • Idoso- Foto Getty Images
 
 
DE 7
Clima quente - Foto Getty Images
Culpar o clima

Essa desculpa é comum, principalmente, para quem pratica atividades físicas em locais abertos. Ficar esperando o tempo melhorar pode fazer você perder a sequência do treino, prejudicando as suas metas. "Mudar o horário do treino pode ser uma boa opção para aqueles que treinam bem cedo ou à noite. Nesses horários, a temperatura tende a ser mais extrema", diz a personal treiner Paula Loiola, da Unifesp. Nas épocas do ano em que a temperatura é mais elevada, a mudança de horário também é indicada. Mas o período que deve ser evitado é das 10 às 16 horas , já que o sol é mais forte nesse horário. 
Falta de tempo - Foto Getty Images
Falta de tempo
De acordo com a Associação Americana do Coração (AHA) e o Colégio Americano de Ciências do Esporte (ACSM), não é preciso separar muito tempo para os exercícios o importante é manter um programa de treinos diários. "Estudos comprovam que 30 minutos de atividade física por dia já traz benefícios para a saúde. Por isso, converse com o seu professor para montar um treino menos extenso", diz a personal trainer Paula. 
Dor muscular - Foto Getty Images
Dores musculares

Quando um exercício novo é colocado na planilha de treino, ou até mesmo quando a carga é aumentada, é comum sentir dores musculares. "Essa dor é decorrente de microlesões musculares que podem ocorrer após exercícios de contração ou alongamento intenso. Quando a pessoa está com esse dor, ela deve descansar o músculo por, aproximadamente, um dia", explica Paula Loiola. Mas isso não quer dizer que não se deve treinar. ?Basta treinar outro grupo muscular até que a dor passe?, diz. 
Treinar sozinho - Foto Getty Images
Não tenho companhia

Muitas pessoas dizem que não praticam exercícios físicos porque não têm companhia de conhecidos durante o treino. Mas, segundo a personal trainer Paula Loiola, mesmo que você não tenha conhecidos que gostem de praticar atividades físicas, treinar com frequência pode melhorar o seu convívio social e ajuda a fazer novos amigos. 

No entanto, pessoas que praticam exercícios em grupo não devem depender de seus amigos, já que cada um tem um grau de comprometimento. "?O mais importante é encontrar alguma atividade física que dê prazer. Sendo ela feita sozinha ou não, fica mais difícil desistir", orienta a personal. 
Não gostar de academia - Foto Getty Images
Não gosto de academia
A academia não é o único lugar onde é possível fazer atividades físicas. De acordo com a personal Paula Loiola, quem não gosta do ambiente da academia pode apelar para parques ou outras áreas onde seja possível encontrar mais praticante. "É fácil encontrar grupos de exercícios em ambientes abertos", conta. 

Nesses grupos, é possível até encontrar orientação sobre atividades que reúnam três modalidades essenciais do treino: exercícios aeróbicos, exercícios de fortalecimento muscular e alongamento. 
Fazer tudo em um dia só -  Foto Getty Images
Amanhã faço em dobro

Outro desculpa bastante comum é sempre deixar para o treino para o dia seguinte. Além de desmotivar, deixar todo o treinamento para um só dia sobrecarrega os músculos, o que pode levar a lesões. "O treino rende mais quando é feito com periodicidade. Deixar o exercício acumular só prejudica o treino", diz a especialista. 
Idoso- Foto Getty Images
Já passei da idade 

"De jeito nenhum a idade pode ser usada como desculpa. Hoje, podemos encontrar com facilidade pessoas com mais de 80 anos fazendo atividades físicas semanalmente e mantendo uma excelente qualidade de vida", diz a personal treiner Paula Loiola. O único cuidado que deve ser tomado é o de sempre ter um profissional credenciado para fazer as orientações sobre os tipos mais indicados de exercícios.  
OCULTAR TEXTO

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK