PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Juiz concede liminar, devolve Lusa à Série A e 'rebaixa' Flamengo

Gazeta Press – 2 horas 46 minutos atrás

Em menos de 24 horas após entrar com uma ação da Justiça comum pedindo a anulação da decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) sobre o Caso Héverton, a Portuguesa conseguiu a primeira vitória. O juiz Miguel Ferrari Junior, da 43ª Vara Cível de São Paulo, despachou uma liminar que obriga a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a recolocar o clube na Série A do Brasileirão.
Entretanto, em tese, a decisão não rebaixa o Fluminense, mas sim o Flamengo. A liminar concedida pelo juiz não abrange a perda dos pontos do rubro-negro pela escalação irregular de André Santos. Na tabela oficial da CBF, o Tricolor terminou na 15ª posição. O rival, por sua vez, foi o 16º, enquanto a Portuguesa terminou em 17º após o julgamento do STJD.
A solução para a CBF, caso a liminar não seja cassada, pode ser a criação de um Brasileirão com 21 clubes, mantendo assim Portuguesa, Fluminense e Flamengo na primeira divisão. Mas, para isso acontecer, a entidade terá de reformular o calendário completamente, incluindo uma data a mais para a Série A e uma data a menos para a Série B, restando menos de um mês para o início das competições.
O argumento do juiz é de que a CBF desrespeitou o Estatuto do Torcedor ao acatar a decisão do tribunal esportivo e tirar pontos da Lusa. Segundo Ferrari Júnior, "as decisões da Justiça desportiva devem ser motivadas e ter a mesma publicidade que as decisões de tribunais federais".
Caso Héverton - Na última rodada do Brasileirão de 2013, a Portuguesa escalou e colocou em campo o meia Héverton, que havia sido suspenso pelo STJD dias antes. O clube alega que não havia sido informado sobre a decisão e se apoia em um artigo do Estatuto do Torcedor, que pede a publicidade das informações sobre as competições nacionais.
O STJD, no entanto, não aceitou a justificativa da Lusa e puniu o clube com a perda de quatro pontos, conforme o regulamento do Brasileirão. A Portuguesa, então, acabou sendo superada na tabela de classificação para o antes rebaixado Fluminense, que permaneceu na Série A.
20140402T214235+0000

FONTE: https://br.esporteinterativo.yahoo.com/noticias/juiz-concede-liminar-devolve-lusa-210936816--sow.html

Conheça as Belas da Torcida que foram classificadas à fase decisiva


Conheça as Belas da Torcida que foram classificadas à fase decisiva

1º.abr.2014 - Diversas beldades mandaram suas fotos para participar do concurso Belas da Torcida 2014, promovido pelo UOL Esporte, mas só algumas gatas irão representar seus clubes na fase decisiva da competição. A seguir, confira as musas que foram escolhidas pelo público. Nesta foto, aparece Fernanda Souza, candidata do Bahia Arquivo Pessoal
Leia mais em: http://zip.net/brmZLp

FONTE: BOL

#EuNaoMereçoSerEstuprada: Pesquisa gera revolta e população reage nas redes sociais

#EuNaoMereçoSerEstuprada: Pesquisa gera revolta e população reage nas redes sociais


Estupro01
Por analogia, a resposta está “correta”.
Marcela Belchior, via Adital
Mulheres (e homens) de todo o Brasil se insurgiram diante de uma pesquisa que aponta a culpabilização das mulheres pelo estupro. Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado no último dia 27 de março, aponta que 65,1% da população concorda, total ou parcialmente, que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. Indicou ainda que 58,5% dos entrevistados concordam, total ou parcialmente, que, “se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros”.
A reação foi imediata e, em algumas horas, uma campanha online ganhou forte adesão nas redes sócias da Internet, em especial o Facebook. Utilizando a hashtag #EuNaoMereçoSerEstuprada, as internautas postaram fotos seminuas, protestando contra a responsabilização feminina pelos crimes sexuais. Uma delas é a universitária Joana Penino, 18 anos, de Salvador, Estado da Bahia. Em depoimento nas redes, ela diz que sofre, diariamente, julgamentos machistas por fugir de determinadas “regras sociais”. “Isso é uma situação constante na vida de qualquer mulher e, pior ainda, gerada muitas vezes pelas próprias mulheres”, escreve.
Estupro02Organizadora de página de protesto no Facebook, a jornalista Nana Queiroz afirma que vem sofrendo ofensas e ameaças de homens e mulheres nas redes sociais desde que foi iniciada a campanha, em 28 de março. “Homens me escreveram dizendo que me estuprariam se me encontrassem na rua, outros, que eu ‘preciso mesmo é de um negão de 50 cm’ ou ‘uma bela louça para lavar’. Senti na pele a fúria revelada pela pesquisa”, relata em publicação da rede. Nana diz que deverá denunciar as ameaças na Delegacia da Mulher.
Pelo Twitter, a presidente da República Dilma Rousseff (PT), também repercutiu a pesquisa. Defendendo “tolerância zero” à violência contra a mulher, ela afirma que a pesquisa mostra que a “sociedade brasileira ainda tem muito o que avançar” e que “governo e sociedade devem trabalhar juntos para atacar a violência contra a mulher, dentro e fora dos lares”. Dilma respalda a atitude da jornalista: “O governo e a lei estão do lado de @nanaqueiroz e das mulheres ameaçadas ou vítimas de violência #RespeiteAsMulheres”, escreveu.
Outras hashtags também representam o protesto virtual contra o resultado da pesquisa, como #VaiTerQueRespeitar e #NenhumaMulherMereceSerEstuprada. O compartilhamento de fotografias de homens vestidos com pouca roupa pelos espaços públicos também demonstram um contraponto, questionando a diferença no tratamento dado a ambos os sexos pela cultura machista. “Baleado porque andou na rua à noite. Estuprada porque usou saia curta. Agredido porque é gay. Se não fossem as vítimas, viveríamos sem violência”, ironiza uma página no Facebook.
A página Blogueiras Feministas também reagiu: “Estupro não é sexo, estupro é uma relação de poder! Então, não importa se a mulher está de saia curta ou de moletom. Estupros acontecem porque nossa sociedade aceita e minimiza com argumentações estapafúrdias como essas”.
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) adverte, em sua página na rede, que “Estupro é crime hediondo mesmo sem morte ou lesão grave”, com pena de 6 a 10 anos de prisão. O deputado federal Romário, ex-jogador da Seleção Brasileira de Futebol, escreveu, em seu perfil, ser solidário à campanha. “Não posso compartilhar desse pensamento retrógrado. Infelizmente, o machismo ainda está impregnado na sociedade brasileira”, afirma. A cantora Valeska Popozuda, muitas vezes criticada pelo movimento feminista porque reproduziria estereótipos machistas, também se pronunciou no Facebook: “De saia longa ou pelada, #NãoMereçoSerEstuprada”, acompanhada de uma foto sua seminua, com seios e genitália apenas cobertos por um taco de beisebol.
Estupro03Atos de protestos começam a sair das redes sociais e ser articulados em várias cidades brasileiras. Em resposta à pesquisa, está marcado para o próximo dia 4 abril um manifesto em São Paulo e para 5 de abril em Brasília (DF). No dia 6 de abril, será a vez do Rio de Janeiro, em ato na orla da praia de Copacabana. Já no dia 11 deste mês haverá encontro em Recife, Estado de Pernambuco.
O que indica a pesquisa
Intitulada “Tolerância social à violência contra as mulheres”, a pesquisa foi aplicada entre maio e junho de 2013, em municípios metropolitanos e não metropolitanos das cinco grandes regiões brasileiras, para uma amostra de 3.810 indivíduos, de ambos os sexos. A publicação avalia que as demandas feministas presentes há décadas ainda são atuais no Brasil.
“Por trás da afirmação, está a noção de que os homens não conseguem controlar seus apetites sexuais; então, as mulheres, que os provocam, é que deveriam saber se comportar, e não os estupradores. A violência parece surgir, aqui, também, como uma correção. A mulher merece e deve ser estuprada para aprender a se comportar. O acesso dos homens aos corpos das mulheres é livre se elas não impuserem barreiras, como se comportar e se vestir ‘adequadamente’”, afirma.
“A permanência de ideias tão avessas a uma perspectiva de direitos humanos, apesar de confirmarem estudos qualitativos e percepções gerais sobre o ambiente social, ainda causam espanto. A questão do direito das mulheres sobre seus corpos segue sendo, portanto, uma fronteira a ser alcançada”, conclui o material.

FONTE: LIMPINHO E CHEIROSO

A gratidão desbloqueia a abundância da vida

Nova publicação em Universo Natural

A gratidão desbloqueia a abundância da vida

by José Batista de Carvalho
Universo Natural
Universo Natural
O sentimento de gratidão nos liberta da preocupação e nos acalma. Ao agradecer nosso coração descansa, nossa mente se aquieta, relaxamos mais, dormimos melhor e ficamos livres de tantas tensões da vida moderna.
gratidão cura as doenças psicossomáticas e crônicas. Cura as dores da alma como a depressão, a tristeza, a solidão, melancolia, a baixa-estima, insônia e ansiedade.
Lembre-se sempre de demonstrar sua sincera gratidão a todos que o ajudam. Expressar gratidão é uma força poderosa, é um atributo natural da mente voltada para a prosperidade
Ao desenvolver esse hábito de agradecer você aciona a energia curativa do universo e muda as circunstâncias e o ambiente ao seu redor.
É importante recordar-se de agradecer. Existem maneiras concretas de nos ajudar a lembrar de agradecer, como escrever bilhetinhos e espalhá-los onde possamos ler para lembrar de agradecer ou escrever um diário contemplando as graças recebidas

Rufino Silva é um ícone da comunicação no estado do Ceará e uma referência no Maciço de Baturité


Natural de Aracoiaba Rufino Silva nasceu na localidade de Pedra Branca, é formado em Jornalismo pelo Instituto Técnico e Profissional do Rio de Janeiro.

Hoje é um consagrado radialista e formador de opinião no Maciço de Baturité, ao lado de Rochinha ele apresenta o Programa do Rochinha na FM Maior de Baturité.

Rufino já lecionou em escola publica por mais de 15 anos, foi legislador exercendo dois mandatos de titular e um como suplente. No jornalismo ele já foi correspondente do Jornal O Povo, Diário do Nordeste e Tribuna do Ceará.

Casado com dona Djanira e pai de Fabíola, Fabiana, Yohana, Pablo e Morgana, Rufino Silva é considerado um ícone da comunicação do Estado do Ceará e uma grande estrela do Rádio no Maciço de Baturité. 

Com informações do site Aratuba Online

FONTE: PORTAL DO MACIÇO

Ensino de qualidade e cobrança extra nas escolas ainda é desafio para crianças com autismo

AUTISMO

Ensino de qualidade e cobrança extra nas escolas ainda é desafio para crianças com autismo

Redação Web | 18h27 | 02.04.2014

Escolas que cobram a mais por alunos com necessidades especiais serão penalizadas


Daniel Cavalieir
As crianças devem estudar em escolas regulares para interagir com outras crianças
ARQUIVO PESSOAL
A comemoração do Dia Mundial de Conscientização da Autismo acontece nesta quarta-feira (2), mas ainda existem dificuldades para o desenvolvimento das crianças diagnosticadas. A falta de escolas especializadas e a cobrança extra que algumas delas exigem para matricular alunos com necessidades especiais são alguns dos principais problemas. 
Algumas escolas particulares costumamcobrar mais do que a mensalidade para contratar monitores ou materiais para as crianças, mas a prática é considerada abusiva pelo Procon e Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE). As instituições que descumprirem a recomendação serão penalizadas com medidas administrativas e ações civis públicas.
A pedagoga Fernanda Cavalieri é mãe de gêmeos com autismo, Daniel e Gustavo, que têm 3 anos e meio e estudam em uma escola regular. Fernanda ressalta a importância para os seus filhos de estarem em um ambiente em que possam interagir com outras crianças. "É necessário que eles estejam com outras crianças para que possam imitar o que elas fazem e elas também possam ter contato com crianças especiais e matar o preconceito", declara. 

Portuguesa obtém liminar e volta à Série A; CBF pode recorrer

DECISÃO PROVISÓRIA

Portuguesa obtém liminar e volta à Série A; CBF pode recorrer

Folhapress | 19h00 | 02.04.2014

Justiça de São Paulo determinou a suspensão de julgamento do STJD


portuguesa
Juiz determinou que os quatro pontos retirados da Portuguesa no Campeonato, sejam evolvidos.
FOTO: DIVULGAÇÃO
A Justiça de São Paulo concedeu, nesta terça-feira (02), uma liminar à Portuguesa. A decisão provisória determina a suspensão de julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) de dezembro de 2013. Assim, o clube poderá jogar a Série A do Campeonato Brasileiro.
"Entendemos que é apenas o começo da batalha e que a CBF vai recorrer. Mas, neste momento, estamos de volta à Série A", diz Orlando Cordeiro, vice-presidente jurídico da Portuguesa e advogado do clube na ação.
Se a liminar for mantida, quem pode ser obrigado a jogar a Série B em 2014 é o Flamengo, que também perdeu pontos no STJD após o fim do Brasileiro. Procurado pela Folha de S.Paulo, o representante do departamento jurídico do clube carioca não foi localizado. A CBF já divulgou as primeiras nove rodadas do Brasileiro com a Portuguesa fora da Série A.
A liminar foi concedida pelo juiz Miguel Ferrari Junior, da 43ª Vara Cível de São Paulo, que determinou que os quatro pontos retirados da Portuguesa no Campeonato Brasileiro de 2013, devido à escalação irregular do jogador Héverton em partida contra o Grêmio, sejam devolvidos.
Além da devolução dos pontos, a Justiça determinou multa diária de R$ 500 mil à CBF em caso de descumprimento da decisão.
Mesmo acreditando que a CBF vai recorrer para tentar cassar a liminar, Orlando Cordeiro acredita que a decisão provisória é um bom sinal. "A gente acredita estar com a razão e temos de tomar todas as medidas cabíveis. Mas a Justiça tem suas diferentes instâncias e a CBF vai tomar as providências dela", diz Cordeiro.
A Portuguesa diz já estar preparada para os próximos passos. "Temos uma defesa na mesma linha técnica do pedido de liminar, mas não posso revelar detalhes", acrescentou o advogado.

'Corrijo erros de Deus', diz cirurgião que já fez 320 mudanças de sexo

Monge budista e cantora pop estão entre pacientes de médico coreano.
Considerado 'pai dos transgêneros' da Coreia do Sul, ele desafia cultura local.

Da Associated Press
A cantora, atriz e modelo sul-coreana Harisu, uma das pacientes do Dr. Kim Seok-Kwun  (Foto: Ahn Young-joon/AP)A cantora, atriz e modelo sul-coreana Harisu, uma das pacientes do Dr. Kim Seok-Kwun (Foto: Ahn Young-joon/AP)
Conhecido como o “pai dos transgêneros sul-coreanos”, o médico Kim Seok-Kwun desafia os costumes conservadores de seu país. Ele já fez mais de 320 cirurgias de mudança de sexo em sua carreira – acredita-se que seja o maior número de operações desse tipo feitas por um único médico na Coreia do Sul. Cerca de 210 dessas cirurgias foram para transformar corpos masculinos em femininos.
Kim é cirurgião plástico no Hospital Universitário Dong-A, na cidade de Busan, no sul do país. Ele se especializou em deformidades faciais e começou a fazer cirurgias de mudança de sexo em 1986, após ser procurado por vários pacientes homens usando roupas de mulher, que pediram que ele construísse vaginas para eles.
O cirurgião Kim Seok-Kwun com um paciente em seu consultório (Foto: Ahn Young-joon/AP)O cirurgião Kim Seok-Kwun com um paciente
em seu consultório (Foto: Ahn Young-joon/AP)
Protestante, o médico diz que inicialmente se questionou se deveria realmente fazer esse tipo de procedimento. Seu pastor foi contra. Amigos e colegas de trabalho brincaram que ele iria para o inferno.
"Decidi desafiar a vontade de Deus", diz Kim, de 61 anos, em uma entrevista logo antes de operar um monge budista que nasceu mulher, mas toma hormônios e vive como homem há muitos anos. “No início, eu pensei muito se deveria fazer essas operações porque pensava se estaria desafiando a vontade de Deus. Mas meus pacientes precisavam das cirurgias desesperadamente. Sem isso, eles se matariam”, diz. Ele acredita estar corrigindo o que ele chama de "erros de Deus".
Agora, Kim afirma ser um profissional realizado por ajudar pessoas que se sentem aprisionadas no corpo errado. A cirurgia do monge, que não quis dar entrevista, durou 11 horas.
Cantora transexual
A maioria dos pacientes de Kim tem cerca de 20 anos. As cirurgias para transformar homens em mulheres custam de US$ 10 mil (cerca de R$ 22,7 mil) a US$ 14 mil (cerca de R$ 31,8 mil). O procedimento oposto, mais complexo, custa cerca de US$ 29 mil (R$ 65,8 mil).
Sua cliente mais conhecida é a mais famosa transexual do país, a cantora, modelo e atriz Harisu. Segundo ela, a dor que sentiu após a cirurgia que a transformou em mulher em 1995 era “como se um martelo estivesse batendo em seus genitais”. Mas dias depois, ao deixar o hospital, ela se sentiu renascida.
O médico Kim Seok-Kwun em uma cirurgia de mudança de sexo (Foto: Ahn Young-joon/AP)O médico Kim Seok-Kwun em uma cirurgia de mudança de sexo (Foto: Ahn Young-joon/AP)
Kim é um pioneiro na lenta mudança na visão sobre sexualidade e gênero na Coreia do Sul, onde mesmo discussões básicas sobre sexo são um tabu para muita gente.
VEJA MAIS CLICANDO ABAIXO EM
MAIS INFORMAÇÕES

Portuguesa consegue liminar que obriga CBF a incluí-la no Brasileiro de 2014

por Martín Fernandez

A Portuguesa conseguiu uma liminar na 43ª Vara Cível de São Paulo que obriga a CBF a suspender a decisão do STJD que rebaixou o clube no ano passado. O juiz Miguel Ferrari Júnior acatou os argumentos da Portuguesa e fixou multa diária para a CBF em R$ 500 mil (caso o Brasileirão comece sem a Lusa).

O juiz acatou os argumentos da Portuguesa. O clube alegou que não foi avisado formalmente pela CBF da suspensão do jogador Héverton - julgado na última semana do Campeonato Brasileiro. O atleta acabou escalado contra o Grêmio, o que levou a Portuguesa a ser punida com a perda de quatro pontos e o consequente rebaixamento.

A CBF e o STJD entendem que a presença de um advogado da Portuguesa neste julgamento (Osvaldo Sestário) já servia como aviso de que Héverton estava suspenso. Confira a decisão do juiz:

Em face do exposto, concedo a tutela de urgência para o exato fim de suspender os efeitos do julgamento nº 320/2013 do Pleno da Justiça Desportiva e restabelecer os quatro pontos perdidos pela autora, devendo a CBF inclui-la no Campeonato Brasileiro de 2014, sob pena de multa diária que fixo em R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais), para o caso de descumprimento do preceito, a contar do início do campeonato. Concedo, também, a tutela de urgência, para que as rés se abstenham de impor à autora qualquer espécie de sanção pelo fato de ter ingressado em juízo, sob pena de multa diária que fixo em R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais). Citem-se, observando-se as recomendações feitas pela autora. Intime-se. São Paulo, 02 de abril de 2014.

AS POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS

A CBF ainda não se pronunciou longamente sobre o assunto. O diretor jurídico da entidade, Carlos Eugênio Lopes, afirmou apenas que "a CBF vai se defender, como sempre fez". Em entrevista recente, o vice-presidente Marco Polo Del Nero afirmou que tentaria cassar uma eventual liminar favorável a Portuguesa na Justiça Comum, "como fez com todas as outras".

A decisão fala apenas em "inclui-la [a Portuguesa] no Campeonato Brasileiro de 2014", não fala em rebaixar outro clube. Segundo especialistas consultados pelo blog - advogados, juízes, promotores - a liminar permite várias interpretações.

Uma delas, a mais "popular", digamos: o Campeonato Brasileiro de 2014 neste momento teria 21 clubes. Isso porque a decisão fala apenas em incluir um time, o que a CBF poderia fazer. 
Isso acarretaria rasgar o regulamento do campeonato, que prevê acesso de quatro times e descenso de outros quatro. Qualquer um poderia evocar o Estatuto do Torcedor e tentar melar na Justiça o Campeonato Brasileiro de 2014.

Outra: cai o Flamengo. Com a devolução dos quatro pontos, a Portuguesa derruba o Flamengo para 17o. lugar na classificação do Brasileiro de 2013 - e portanto teria que disputar a Série B em 2014.

No entanto, como parte diretamente afetada por essa decisão, o Flamengo deve ser chamado a participar desse caso. Seus argumentos são idênticos ao da Portuguesa (não foi avisado da punição do atleta e o escalou "sem saber" que estava suspenso).

É natural supor que o Flamengo também seja beneficiado. Este cenário resultaria em rebaixamento do Fluminense, que só ultrapassou Flamengo e Portuguesa após os julgamentos do STJD - realizados depois da última rodada do torneio.

O blog tentou contato com o vice-jurídico do Flamengo, Flavio Willeman, que foi pego de surpreso com a informação sobre a liminar da Portuguesa.

- Estou sabendo por você, não tenho como responder qual seria a posição do Flamengo - afirmou o dirigente rubro-negro.

Por fim, existe uma ação do Flamengo em curso no TAS, o Tribunal Arbitral do Esporte, na Suíça, última instância da Justiça Desportiva. Lá, o clube também pede a anulação do julgamento do STJD. Essa decisão não tem data para sair - pode ser durante a disputa do Campeonato Brasileiro.
  

A entrada da Portuguesa na Justiça Comum é amplamente inspirada no caso do Gama - como o GloboEsporte.com mostrou em fevereiro. O clube do Distrito Federal jogou a primeira divisão em 2000 (a Copa João Havelange) graças a uma decisão da Justiça Comum.

FONTE: GLOBO ESPORTE

Pela primeira vez em uma década, EUA tem mês sem mortos em guerras

Último mês sem baixas havia sido em 2003, antes da Guerra do Iraque.
Morte mais recente foi de soldado de 20 anos no Afeganistão, em fevereiro.

Da EFE


Março foi o primeiro mês em mais de uma década em que as Forças Armadas dos Estados Unidos não registraram baixas no campo de batalha, informou nesta quarta-feira (2) o Departamento de Defesa americano.
Em grande parte, essa drástica redução a zero do número de mortes nas guerras que os EUA têm no exterior aconteceu devido ao movimento de saída das tropas do Afeganistão previsto com o fim da missão no país, em dezembro.
O fim da Guerra do Iraque em 2011 e a saída das tropas até o fim deste ano do Afeganistão são as principais causas pelas quais as Forças Armadas americanas passam por um dos períodos mais tranquilos desde os atentados de 11 de setembro de 2001.
A última baixa na Operação Liberdade Duradoura dos EUA no Afeganistão foi o cabo de Infantaria de Marina Caleb L. Erickson, de 20 anos, morto em uma operação de combate na província de Helmand em 28 de fevereiro.
O Pentágono não registrava um mês sem mortes em conflitos desde fevereiro de 2003, logo antes de os Estados Unidos entrarem na Guerra do Iraque.
Apesar da redução do papel dos americanos no Afeganistão, em março um soldado da missão multinacional da Otan no país (Isaf) morreu em combate, e os ataques de grupos talibãs aumentaram com a melhora do tempo no país e as eleições deste fim de semana.
Os Estados Unidos respondem pelo maior contingente de soldados na missão da Isaf - 33 mil, um terço do máximo de 100 mil que já esteve em campo, em 2011.
Após os atentados de 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos embarcaram em duas guerras. Primeiro no Afeganistão, onde conseguiram em pouco tempo derrubar os talibãs do poder e prender importantes líderes da Al Qaeda, mas não os dois principais: Osama bin Laden e Ayman al-Zawahiri - só viriam a matar o primeiro em 1º de maio de 2011.
E, sob a alegação de que o regime iraquiano escondia armas de destruição em massa e colaborava com a Al Qaeda, o então presidente George W. Bush ordenou a invasão do Iraque em março de 2003.
Até o momento, mais de 2.300 soldados americanos morreram no Afeganistão e cerca de 4.500 no Iraque, segundo dados do iCasualties, que compila estatísticas do Departamento de Defesa.
Hoje a administração de Barack Obama está focada nos ataques teleguiados de drones aéreos e em missões de forças especiais, como as responsáveis por capturar e matar Bin Laden no Afeganistão.

FONTE: G1

Último grupo de PMs é condenado por massacre do Carandiru

Este foi o 4º júri sobre a morte de 111 presos na antiga Casa de Detenção.
Além destes, outros 58 receberam penas de até 624 anos de prisão.

Roney Domingos e Tatiana SantiagoDo G1 São Paulo
carandiru (Foto: globo news)PMs durante invasão ao Carandiru que terminou em
massacre em 1992 (Foto: Arquivo/TV Globo)
Os últimos 15 PMs julgados pela participação no massacre do Carandiru foram condenados nesta quarta-feira (2) pelo assassinato de quatro presos. Cada um dos policiais recebeu pena de 48 anos de prisão. Além deles, outros 58 policiais já tinham sido condenados em três júris anteriores. Todos vão recorrer em liberdade da decisão que foi tomada pela primeira instância da Justiça.

(G1 acompanhou todas as etapas dos julgamentos em tempo real. Veja como foi.)
Ocorrido em outubro de 1992, o massacre teve como estopim uma briga entre detentos. O processo tem, ao todo, 57 volumes, 111 apensos e 50 mil páginas. Por conta do número de réus, a Justiça desmembrou o caso em quatro partes ou júris diferentes, correspondentes aos andares invadidos. O critério foi julgar o grupo de policiais militares que esteve em cada um dos pavimentos onde presos foram mortos.
Somados os quatro júris, 73 policiais foram condenados por 77 mortes. Essa diferença de 34 homicídios (do total de 11 mortos) pode ser explicada pelas exclusões ou absolvições pedidas pelo Ministério Público. A maioria em decorrência da suspeita de que detentos feridos com armas brancas tenham sido mortos por companheiros. Eles receberam penas que variam de 96 a 624 anos de prisão.
COE no 3° andar
Os condenados desta quarta integravam o Comando de Operações Especiais (COE) e atuaram no terceiro andar do edifício. Durante os três dias de julgamento no Fórum Criminal da Barra Funda, Zona Oeste, a Promotoria pediu para que os jurados absolvessem os policiais de quatro das oito mortes a que eles foram acusados.

Metade dos presos assassinados naquele pavimento foi vítima de golpes de armas brancas, como estiletes e facas. Isso indica que foram mortos por outros detentos, e não pelos PMs, de acordo com o MP. Os promotores também pediram absolvição em relação a duas tentativas de homicídio porque as vítimas, apesar de chamadas para depor, não compareceram em juízo.
O advogado dos réus, Celso Vendramini, levou ao plenário escudos e coletes usados pelos policiais com marcas de bala para mostrar que foram atacados pelos presos. Ele defendeu a tese de que os policiais não mataram os presos, que agiram em legítima defesa, cumpriram ordens superiores e não poderiam ter agido diferente naquela situação.
LEIA MAIS CLICANDO ABAIXO EM 
MAIS INFORMAÇÕES

Com as chuvas de março, sangra o segundo açude do Ceará em 2014

Barragem do Batalhão, em Crateús, foi o segundo a sangrar, em 2014.
Chuvas em Crateús ultrapassaram volume da média histórica, de 200mm.

Do G1 CE
Barragem do Batalhão (Foto: Divulgação/Cogerh)Barragem do Batalhão (Foto: Divulgação/Cogerh)
No mês de março choveu 314 milímetros no município de Crateús, distante 354 km deFortaleza, 56% a mais do que a média histórica, que é de 200 milímetros, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme). Esse volume fez a Barragem do Batalhão sangrar ao ultrapassar a sua capacidade máxima de armazenamento de água. No início do ano, a Barragem do Batalhão apresentava volume de 800 mil metros cúbicos, hoje está com 1.543.157 metros cúbicos.
O primeiro açude a sangrar em 2014 foi o Tijuquinha, reservatório da Bacia Hidrográfica Metropolitana que tem capacidade de armazenar 970 mil metros cúbicos, segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Tijuquinha abastece os municípios do Maciço de Baturité e sangrou com uma lâmina de água de 3 centímetros no dia 20 de março.
Açude Carnaubal
Já o açude Carnaubal, localizado na mesma região, que nesta terça-feira (1º) apresentava o volume de 1.420.000 metros cúbicos, saltou para 1.462.831, com  um ganho de 12cm na sua cota em 24 horas. Com as recargas apresentadas nos últimos dias, o sistema hídrico de Crateús, formado pelos açudes Carnaubal, Realejo e Barragem do Batalhão, têm garantido a segurança hídrica para a população por, no mínimo, até o dia 1º de setembro de 2014, caso o aporte nos próximos meses seja zero.
Se for considerado um aporte abaixo da média histórica a garantia de abastecimento vai até 1º de outubro de 2014. Já com aporte na média histórica as simulações da Cogerh apontam uma garantia hídrica até 30 de junho de 2015.
Curral Velho e Gavião
Dos 138 açudes monitorados de Cogerh em parceria com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), apenas outros dois estão com volumes de armazenamento superiores a  90% de armazenamento: o Curral Velho, localizado em Morada Nova, que atingiu volume de 96,9%; e o Gavião, localizado no município de Pacatuba, que hoje está com 92,51% da capacidade total. Segundo a Cogerh, esses dois açudes dificilmente ficam com volume abaixo de 90%, já que são responsáveis pelo equilíbrio do sistema de transposição de água que garante o abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza.

FONTE: G1

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK