PROCURANDO POR ALGO?

domingo, 12 de julho de 2015

Artista cria pinturas expressivas para dar visibilidade a moradores de rua

Alfredo Maffei retrata olhares de mendigos em edifícios abandonados.
Jovem de 26 anos conta a trajetória na arte e o projeto 'Olhares Invisíveis'.


Orlando Duarte NetoDo G1 São Carlos e Araraquara

Artista retrata moradores de rua em casas abandonadas São Carlos (Foto: Alfredo Maffei/Arquivo Pessoal)
Artista retrata moradores de rua em casas abandonadas (Foto: Alfredo Maffei/Arquivo Pessoal)
Casas abandonadas e moradores de rua têm um significado especial para o artista plástico de São Carlos (SP), Alfredo Maffei. A partir do contato com a situação de mendigos espalhados e ignorados na cidade de São Paulo (SP), o jovem de 26 anos deu início ao projeto que traria um grande reconhecimento a seus trabalhos. A série ‘Inconstâncias: Olhares Invisíveis’, busca chamar a atenção das pessoas para a história e os olhares de moradores e construções esquecidas pela sociedade moderna. Acima de tudo, Maffei busca maneiras de tocar o ser humano incitando suas dores reprimidas.

Confira a galeria de fotos com alguns dos trabalhos do artista plástico Alfredo Maffei
Maffei começou a pintar ainda criança São Carlos (Foto: Alfredo Maffei/Arquivo Pessoal)Maffei começou a pintar ainda criança
(Foto: Orlando Duarte Neto/G1)
Maffei deu início à sua trajetória na arte ainda pequeno, influenciado pela família e pelos amigos. “Cresci em meio a uma biblioteca imensa de livros de arte, mitologia, quadrinhos, histórias e fantasia. Tudo isso, junto às ilustrações, me interessavam muito. Sempre quis expressar minhas imagens mentais e fui influenciado a desenvolver a arte. Minha mãe me dava um lápis e um papel para que eu me acalmasse e eu ficava desenhando. O que eu tinha era quadrinhos como referência, e era o que usava. Aos 14 anos, com uma vontade muito maior do que meu talento, ingressei  em uma escola de artes em São Carlos. Costumo dizer que meu professor foi muito mais um mentor, pois ele conseguia lapidar cada aluno de acordo com as aptidões, e foi o que aconteceu comigo”, contou.
Artista pintou morador de rua conhecido em São Carlos (Foto: Alfredo Maffei/Arquivo Pessoal)Artista pintou morador de rua conhecido em São
Carlos (Foto: Alfredo Maffei/Arquivo Pessoal)
Aos 17 anos, ainda durante o ensino médio, o artista realizou uma viagem de intercâmbio ao México, onde surgiram as primeiras inspirações para o trabalho que viria a desenvolver no Brasil. “Foi uma experiência muito rica, pois para um adolescente de 17 anos sair de São Carlos, do conforto de todas as facilidades que sempre tive, para um país no qual não conhecia a língua nem os costumes, é um impacto grande. Foi onde me encontrei como pessoa e continuei sendo influenciado na arte pelas pessoas ao meu redor. O contato com a arte mexicana fez eu me apaixonar pela área e foi quando eu decidi que era o que eu queria fazer da minha vida: ser um artista”, afirmou.
Os murais mexicanos feitos a céu aberto em muros e paredes de residências chamaram a atenção do jovem pelas cores fortes e vibrantes, mas principalmente pelos sentimentos que geravam no observador. “A cultura indígena é muito presente na sociedade mexicana. As pessoas disseminam esse tipo de arte por todos os lados, está presente no cotidiano das pessoas. Haviam murais pintados por artistas como Diego Rivera e Frida Kahlo e me inspirava muito. Frequentei um curso de artes na escola e durante o meu tempo livre aprimorei minhas habilidades. Queria voltar ao Brasil com uma identidade já formada. A arte muralista era muito próxima do que o que eu queria passar como artista, porque é muito expressiva, dramática e retrata emoções de uma maneira muito forte. Foi quando decidi me apropriar de grandes espaços urbanos como suporte e desenvolvi meus primeiros trabalhos em murais”, lembrou.
LEIA MAIS


Fonte: G1

Suspeito de 'lotear' dunas é preso após ameaçar manifestantes no Ceará

Protesto pediu o fim da demarcação ilegal nas dunas de Icaraí, em Caucaia.
Homem ameaçou manifestantes com arma artesanal.

Do G1 CE, com informações da TV Verdes Mares

Homem foi preso após ameaçar manifestantes (Foto: Reprodução/ TV Verdes Mares)
Homem foi preso após ameaçar manifestantes (Foto: Reprodução/ TV Verdes Mares)
  Um protesto contra a demarcação ilegal de dunas terminou com a prisão de um homem na tarde deste domingo (12) na praia do Icaraí, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. Segundo a polícia, o suspeito foi preso em flagrante com uma arma de artes marciais após ameaçar os manifestantes .
Suspeito estava com arma de artes marciais (Foto: Reprodução/ TV Verdes Mares)
Suspeito estava com arma de artes marciais
(Foto: Reprodução/ TV Verdes Mares)
Antes da prisão, um grupo de cerca de 30 pessoas moradores de condomínios da região realizou um "abraço coletivo" pedindo a proteção das dunas da região, que estariam sendo loteadas ilegalmente. Durante o protesto, os moradores retiraram e queimaram as estacas que demarcavam as dunas há cerca de 60 dias.

Os manifestantes denunciaram também que outras áreas de dunas da região já haviam sido demarcadas e apropriadas ilegalmente.  A demarcação é crime ambiental, por se tratar de área de preservação permanente.

A Polícia Militar foi chamada porque os responsáveis pela demarcação estavam no local. Durante a abordagem, os policiais pediram documentos que comprovassem a posse da terra, mas não tiveram resposta. O homem preso era integrante do grupo de pessoas que estava "loteando" as dunas.

Moradores realizaram "abraço coletivo" pedindo proteção das dunas (Foto: Camila Lima/TV Verdes Mares)
Moradores realizaram "abraço coletivo" pedindo proteção das dunas (Foto: Camila Lima/TV Verdes Mares)
Fonte: G1

Justiça decreta prisão de suspeito de participar da morte de Eliza Samudio

Equipes da Polícia Civil foram até a casa de Zezé, mas ele não foi encontrado.
Goleiro Bruno e mais cinco já foram condenados por envolvimento no caso.


Do G1 MG

Eliza Samúdio - Globo News (Foto: Globo News)
Eliza Samudio desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi encontrado (Foto: Reprodução/Globo News)
Após aceitar a denúncia contra mais dois suspeitos de envolvimento na morte de Eliza Samudio, a Justiça de Minas decretou a prisão preventiva do policial aposentado José Lauriano de Assis Filho, conhecido como Zezé, mas o homem não foi encontrado na casa dele. O goleiro Bruno Fernandes e mais cinco pessoas foram condenadas por participação no caso.
José Lauriano de Assis Filho (Foto: Reprodução / TV Globo / Fantástico)Ex-policial civil José Lauriano de Assis Filho, o Zezé
(Foto: Reprodução/TV Globo)
O Ministério Público de Minas Gerais ofereceu denúncia contra o Zezé e o policial da ativa Gilson Costa. De acordo com a Polícia Civil, uma equipa da corporação esteve na residência de Zezé na sexta-feira (10) para cumprir o mandado de prisão, mas ele não estava no local. A assessoria informou que a polícia continua os trabalhos, na tentativa de localizar o suspeito. O G1 tentou contato com o advogado de Zezé, mas ele não foi encontrado.

Conforme o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o juiz Elexander Camargos Diniz, da Vara do Tribunal do Júri de Contagem, decretou a prisão preventiva de José Lauriano, alegando que a liberdade do acusado pode atrapalhar o andamento da instrução criminal. “O simples fato de se tratar de um policial civil incute temor a testemunhas e aos demais envolvidos na sequência de crimes”, apontou o magistrado.
Em relação a Gilson Costa, o juiz determinou medidas cautelares diferentes da prisão. Conforme o despacho, o acusado está proibido de se aproximar e de manter contato com testemunhas, vítimas e informantes do processo. Elexander Camargos Diniz afirmou no despacho que há prova da materialidade dos crimes e que existem indícios de autoria dos fatos apontados pelo Ministério Público.
Gilson Costa (Foto: Reprodução / TV Globo / Fantástico)Policial civil Gilson Costa, que atua em funções
administrativas (Foto: Reprodução/TV Globo)
Segundo consta na denúncia assinada pelo promotor Daniel Saliba de Freitas, Zezé poderá responder por sequestro e cárcere privado de Eliza e do filho, homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menor majorada, corrupção de menores, além de uso de violência ou grave ameaça. Já Gilson Costa foi denunciado apenas por este último crime.

Além da prisão preventiva de Zezé, o juiz Elexander Diniz determinou também o sigilo do processo, já que a ação penal foi proposta com base em elementos colhidos a partir da quebra do sigilo bancário e telefônico dos envolvidos. Outro motivo pelo sigilo, conforme o TJMG, foi evitar o tumulto processual diante da ampla repercussão do caso na imprensa.

A Justiça informou que os acusados têm agora o prazo de dez dias para responder à acusação. Posteriormente, o magistrado poderá pronunciar os réus, ou seja, determinar que eles sejam submetidos a júri popular, ou não. Ainda não há uma data para que essa decisão ocorra.

Denúncia
De acordo com a denúncia, no dia 4 de junho de 2010, Zezé sequestrou Eliza Samúdio e o filho dela, então com quatro meses, com a ajuda do primo de Bruno, Jorge Luiz Lisboa Rosa. Ainda segundo o MP, a ação foi acertada com o goleiro e Luiz Henrique Romão, o Macarrão.
Zezé também teria ajudado a manter Eliza e o bebê em cárcere privado até o dia 10 de junho quando a vítima foi assassinada. O denunciado ainda teria participado da morte dela ao lado do já condenado Marcos Aparecido de Souza, o Bola.
O MP sustenta que Zezé corrompeu o então adolescente Jorge Luiz Lisboa Rosa a ajudá-lo a ocultar o cadáver de Eliza.
No dia 16 de julho de 2011, Zezé e Gilson Costa teriam ameaçado a testemunha Jaílson Alves de Oliveira dentro da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Belo Horizonte. Ele havia sido companheiro de cela de Bola na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Por causa disso, Jaílson ficou sabendo de detalhes da morte de Eliza.
Ainda segundo a denúncia, com medo de também ser incriminado, Zezé pediu ajuda a Gilson. O policial teria dito a Jaílson que ele tinha três opções: mudar o depoimento, fugir ou ter a esposa assassinada. A testemunha chegou a escapar da penitenciária, sendo recapturado posteriormente, vindo a relatar a coação sofrida, de acordo com o MP.
O caso
Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.
07/03//2013 - Bruno continua a depor durante o julgamento (Foto: Renata Caldeira / TJMG)Goleiro Bruno Fernandes durante o julgamento
(Foto: Renata Caldeira/TJMG)
Condenados
Bruno Fernandes foi condenado a 22 anos e 3 meses pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio e também pelo sequestro e cárcere privado do filho, Bruninho. A pena é de 17 anos e 6 meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima), a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e cárcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver. A pena foi aumentada porque o goleiro foi considerado o mandante do crime, e reduzida pela confissão do jogador.

Já Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, foi condenado a 22 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio e pela ocultação do cadáver da ex-amante do goleiro Bruno. A pena determinada foi de 19 anos de prisão em regime fechado pelo homicídio e mais três anos de prisão em regime aberto pela ocultação do cadáver.

Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, foi condenado a 15 anos de prisão – pena mínima por homicídio qualificado em razão de sua confissão. Conforme a sentença da juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, Macarrão foi condenado a 12 anos em regime fechado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima) e mais três anos em regime aberto por sequestro e cárcere privado. Ele foi absolvido da acusação de ocultação de cadáver.

Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada do goleiro, foi condenada a 5 anos de prisão pelos crimes de sequestro e cárcere privado, de Eliza Samudio e de seu filho, Bruninho, condenada à pena de 2 anos e 3 anos respectivamente, ambas em regime aberto.

Elenilson da Silva e Wemerson Marques – o Coxinha – foram considerados culpados pelo sequestro e cárcere privado do filho da ex-amante do goleiro. O primeiro foi condenado a 3 anos em regime aberto e o outro, a dois anos e meio também em regime aberto.

Fonte:
G1

Etanol pode reduzir a importação de gasolina


etanol1

Um levantamento feito pela União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica) mostra que a maior demanda por etanol pode reduzir os custos do governo com importação da gasolina. O estudo reforça a importância do biocombustível na matriz energética brasileira.
O volume de etanol hidratado comercializado no País antes das alterações na tributação da gasolina era de 1,25 bilhão de litros por mês. Atualmente, está em cerca de 1,5 bilhão de litros, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
Esse aumento de quase 250 milhões de litros mensais no consumo interno de hidratado representa uma redução de 130 milhões de litros na demanda por gasolina pura (gasolina A, sem anidro), diz Elizabeth Farina, presidente da Única.
Além disso, a elevação do nível de mistura de etanol anidro na gasolina de 25% para 27% também permitiu uma economia adicional de cerca de 70 milhões de litros mensais de gasolina pura.
De acordo com o departamento econômico da Unica, entre 2011 e 2014, as importações brasileiras de gasolina totalizaram 11,02 bilhões de litros, gerando um prejuízo total estimado em torno de R$ 3 bilhões à Petrobras (decorrente da venda de gasolina no mercado doméstico a um preço inferior aquele pago no mercado internacional). Essas importações geraram déficit de US$ 8,37 bilhões na balança comercial do País neste período, segundo a entidade.
Somente em 2014, a balança comercial de gasolina A foi negativa em US$ 1,35 bilhão (mais de R$ 3 bilhões). Esse montante é equivalente a 35% de todo o déficit comercial brasileiro no ano, avaliado em US$ 4 bilhões.
O impacto negativo persiste em 2015. Nos primeiros quatro meses deste ano, as importações de gasolina já somaram 1,43 bilhão de litros (alta de 66% sobre 2014), a um custo de R$ 611,94 milhões ao País. No comparativo entre importação e exportação, o resultado fica negativo em US$ 606 milhões entre janeiro e abril de 2015 – o equivalente à perda de quase R$ 2 bilhões diante da desvalorização cambial.
Vale lembrar que em 2009, a participação do etanol hidratado era de mais de 30% no consumo de combustível e agora, mesmo com o recente aumento, a participação é de 22%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
estadao-conteudo

Fonte:
CEARÁ AGORA

No aniversário de 25 anos, o ECA recebe 500 propostas para ser modificado


  •   
eca 25 anosO Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA – Lei 8.069/90) completa 25 anos nesta segunda-feira (13). Embora seja considerada uma legislação avançada e exemplar para outros países, especialistas da área apontam que o texto precisa ser efetivamente aplicado para garantir uma transformação real na vida de meninos e meninas do País. Muitos aspectos da lei ainda não saíram do papel.
Nesses 25 anos, cerca de 20 leis entraram em vigor modificando o estatuto. Ainda estão em análise na Câmara dos Deputados mais de 500 propostas para alterar o ECA, mais de 50 delas com o intuito de endurecer a punição aos adolescentes infratores. Um desses projetos de lei é o 5454/13, da ex-deputada Andreia Zito, que amplia de três para oito anos o tempo máximo de internação em unidades socioeducativas para o menor de 18 anos que cometer atos infracionais equiparados a crimes hediondos.

Casais homoafetivos ainda enfrentam limitações para demonstrar afeto em público

DIREITO & JUSTIÇA
Chegar à rua de casa de mãos dadas, passear abraçadas no shopping ou tomar uma cerveja no bar da esquina, trocando beijos e olhares no fim do expediente, são situações que fazem parte da rotina de muitos casais heterossexuais. Porém, quando querem fazer coisas simples como essas, Mara Vargas e Ana Paula Vargas, casadas e moradoras de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, viajam mais de 30 quilômetros para se sentir mais à vontade, na orla da zona sul do Rio. No lugar onde moram, evitam "se expor".
"A gente gosta de sair para dançar, em boate LGBT [sigla para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais], para curtir e beber. Em qualquer outro lugar, não vai ser a mesma coisa. Do jeito que está a violência hoje em dia, às vezes, é preferível nem sair", diz Mara, 31 anos, que completa um ano de casada com Ana Paula, de 27 anos, em dezembro.
Mesmo com os direitos garantidos civilmente, casais homoafetivos muitas vezes enfrentam constrangimentos e inseguranças na hora de demonstrar publicamente os sentimentos, o que a Justiça já resguardou. "Embora já se tenha um reconhecimento civil, formal e burocrático, existe preconceito muito forte que inviabiliza que essas pessoas tenham tranquilidade para manifestar seu afeto e falar disso abertamente", explica a psicóloga Daniela Murta, assessora de Saúde da Coordenadoria de Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio de Janeiro.
"Nem sempre é a homofobia da agressão física, embora um dos motivos seja o risco de isso acontecer. Um beijo, um carinho, às vezes, são vistos como falta de respeito por quem está em torno. Eles [os homossexuais] não reproduzem o preconceito contra si mesmos e, sim, respondem a um preconceito ao qual são submetidos. Se você está em uma situação em que se considera vulnerável, não vai se expor", analisa Daniela. "As pessoas têm direito à livre manifestação do afeto, e esse é um reconhecimento que ainda não foi introjetado por toda a sociedade."
No Brasil, o casamento homoafetivo é estendido a todo o país desde maio de 2013, quando entrou em vigor a Resolução 175, de 14 de maio de 2013, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Segundo o texto, os cartórios de todo o país não podem se recusar a celebrar casamentos civis de pessoas do mesmo sexo. Antes disso, já havia decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Apesar de já garantir esse direito, o Brasil ainda está entre os que mais registram mortes por homofobia. Em 2014, ocorreram 326 mortes, segundo relatório do Grupo Gay da Bahia.
Preconceito
Há mais de um ano juntos, Marcelo e Eric Graciolli programaram a viagem de lua de mel e marcaram uma festa informal, um churrasco, para celebrar o casamento que conquistaram após uma saga burocrática de mais de 100 dias. Encomendaram doces e um bolo de casamento e chamaram a família para compartilhar a festa, que só teve um beijo, "selinho", que veio acompanhado de uma memória que permanece nas lembranças que guardam da festa. "A mãe dele virou o rosto. Um sobrinho correu para a cozinha e vimos risadinhas", conta Marcelo, que tem 40 anos.
"Nesse dia, combinamos de não nos beijar na frente da família. Percebemos que eles não estão prontos. O problema não somos nós, mas preferimos ter uma convivência mais tranquila", lembra o publicitário, que mora em Florianópolis, cidade que ele considera liberal e, mesmo assim, onde não se sente seguro para demonstrar afeto publicamente.
Os dois estão acostumados a promover festas em casa, a cuidar dos sobrinhos e a hospedar a família, mas, sempre sem demonstrações de afeto. "Meus sobrinhos sabem que somos casados e desenham a gente com coraçãozinho. As crianças entendem melhor que os adultos", diz Marcelo.
A regra de não demonstrar amor em público vale para qualquer situação em que não estejam sozinhos. Uma vez, por acidente, a diarista que contratavam para limpar o apartamento entrou no quarto e flagrou um beijo. "Ela foi embora e nunca mais retornou nossas ligações. Ela sabia que a gente morava junto, tinha foto pela casa toda, usávamos alianças e só tinha uma cama de casal, e, mesmo assim, se escandalizou. Parecia que trabalhava para Satã."
Gabriela Sudano, de 29 anos, é casada há um ano meio e costuma dar as mãos à mulher, beijar e agir naturalmente como casal, além de frequentar a escola de sua enteada, que mora com elas, e levá-la para passear. "Desde o início do namoro, a gente não se preocupa com isso. Não temos problema nenhum. É óbvio que não vai ser em qualquer local e que talvez as pessoas achem estranho. Talvez, o que as pessoas estranhem é que a gente veja nossa relação como normal."
Nascida em um lar religioso, a professora de inglês conta que a relação com a família é muito boa. "Sempre fui muito bem tratada. Sempre me respeitei muito e respeitei muito a minha família. Eles são evangélicos e frequentam sempre a minha casa. Passamos Natal e aniversários juntos. Sei que eles têm um pensamento diferente, mas eles me respeitam."
Mudança cultural
O ativista Toni Reis e seu marido, David Harrad, foram os primeiros a oficializar a união estável no Brasil, em 2011. Há 25 anos juntos, Toni conta que levam uma vida reservada, em que se permitem "bitocas" e "um carinho no restaurante". "Minha geração viveu muita repressão. Meus amigos da minha idade não conseguem demonstrar afeto, mas a meninada, de 15, 16, 17 anos, fica abraçada, beija. A geração mais nova está sendo superousada. Sou uma pessoa em que, no inconsciente, ainda está uma repressão muito grande", conta ele, que acrescenta: "Vejo os meninos beijando na boca de uma forma tão tranquila que, às vezes, eu me surpreendo".
Para Toni, as mudanças na sociedade serão lentas e políticas como a criminalização da homofobia e a abordagem da diversidade de gênero na educação podem ajudar. "Tudo isso é cultural, e a cultura não muda com a lei. Leva mais tempo", diz o ativista, que vê o futuro com otimismo. “Tenho esperança de que quanto mais a gente veja casais se beijando, mais as pessoas se acostumem. O que nós estamos exigindo não é que nos convidem para tomar um chope, um vinho nem levar a gente para casa. Isso seria ótimo, mas o que a gente quer é respeito.”
DA REDAÇÃO DO ESTADO ONLINE
online@oestadoce.com.br
Fonte: Agência Brasil
(AG)

Fonte: O ESTADO

13 curiosidades sobre a história do relógio

Postado por:  
Olá leitores do Canal do Ensino!
Contar a passagem do tempo é uma das práticas mais antigas da humanidade. Afinal, pensa bem: como seria contar a história do mundo, sem saber quando cada coisa aconteceu. Por isso, resolvemos fazer uma lista com 13curiosidades sobre a história do relógio.
O tempo dos acontecimentos é muito importante para os estudos não só da história, mas em geografia, física, química, matemática e muitos outros ramos do conhecimento. Para medí-lo, diversas tecnologias já foram empregadas, gerando resultados cada vez mais precisos. E o principal aparelho para isso, é claro, é o relógio!
Confira agora algumas curiosidades da história desse item tão comum hoje em dia e tão essencial para a administração do tempo e evolução de muita coisa.

Relógio mais antigo

O relógio mais antigo de que se tem notícia é o gnômon, um mecanismo criado por volta de 3500 a.C. , no Egito. Ele era simplesmente uma vara cravada no chão e, pela variação da sombra, tinha-se uma ideia do passar do dia. Em torno de 1500 a.C., o equipamento foi aprimorado, dando origem ao relógio solar. A grande novidade foi a introdução de marcações graduais indicando as horas. Permaneciam, porém, duas grandes limitações: o mecanismo não funcionava em dias nublados nem à noite.

Tempo à noite

Por volta de 1300 a.C., os egípcios conceberam uma maneira de medir o tempo à noite: o relógio de água, ou clepsidra. Outros povos antigos desenvolveram equipamentos semelhantes, de modo que vários modelos surgiram. Um dos mais simples consistia em dois recipientes, de forma que a água de um escorria para o outro e por meio de marcações na parte interna, era possível acompanhar o intervalo transcorrido.Versões mais sofisticadas usavam flutuadores conectados a uma engrenagem que fazia girar um ponteiro. Além de não depender do sol, a clepsidra também era mais prática para marcar intervalos mais curtos. Ela era usada, por exemplo, para cronometrar os discursos gregos feitos em praça pública.

Ampulheta

Por ser muito simples e seguir princípio semelhante ao da clepsidra, acredita-se que ela tenha sido criada ainda na Antiguidade. Contudo, os primeiros registros escritos sobre sua existência são apenas do século XIV. Por ser portátil e não precisar de uma superfície estável para funcionar (ao contrário do relógio da água), ela era muito usada por marinheiros.

Relógio portátil

Por volta de 1500, na cidade de Nuremberg, na Alemanha, Peter Henlein fabricou o primeiro relógio portátil. Na época já existiam relógios mecânicos, que dependiam de grandes contrapesos. Peter inovou ao usar uma pequena mola como fonte de energia para as engrenagens. O modelo, porém, era pouco preciso, tanto que nem possuía ponteiro de minuto.

Despertador

O despertador foi inventado em 1559 pelo engenheiro Taqi al-Din, que vivia no Império Otomano (atual Turquia). Mas um mecanismo desse tipo só seria patenteado em 1876 nos Estados Unidos. Desde então, o equipamento vem evoluindo. Em 1956 surgiu a famosa função “soneca”. Hoje em dia existem versões dos mais variados tipos, como alguns que só interrompem o alarme se o usuário conseguir executar determinada tarefa, provando que está bem acordado, como resolver cálculos ou montar um miniquebra-cabeça.

Por que o dia tem 24 horas

Por que o dia tem 24 horas e as horas tem 60 minutos. Essa divisão remete aos sistemas númericos dos povos antigos. Hoje, usamos o sistema decimal, baseado no número 10. Mas, antigamente, eram populares o duodecimal centrado no número 12 (número de falanges dos dedos da mão), e o sexagesimal, fundamentado no 60, cuja origem talvez venha da multiplicação de 12 por 5 (número de dedos da mão). Quando babilônios, egípcios e gregos criaram escalas de tempo, basearam-se nesses valores.

Ciência das horas

Há tanto conhecimento relacionado com a medição do tempo que se criou uma ciência voltada exclusivamente para esse assunto: a horologia. Ela estuda, entre outros temas, as unidades de contagem de tempo, a evolução dos relógios e as técnicas de montagem, manutenção e conservação desses aparelhos.

Fusos Horários

Foi apenas no século XIX, com a criação de ferrovias e do telégrafo, que se sentiu a necessidade de padronizar a contagem mundial das horas, facilitando a mobilidade das pessoas e as relações comerciais entre países. Assim, surgiram os fusos horários, estabelecidos em uma reunião de representantes de 25 países nos Estados Unidos, em 1884. O mundo foi dividido em 24 faixas imaginárias, tendo cada uma delas um horário diferente. Cada fuso corresponde a 15 graus, que é a circunferência total da terra (360 graus) dividida pelas 24 horas do dia.
O território brasileiro é cortado por 4 fusos horários. Mas, quando se trata do horário oficial, a referência é a hora da capital Brasília. Ela é determinada pelo Observatório Nacional (ON), instituição criada ainda no período imperial por Dom Pedro I. Esse órgão é o responsável pela chamada hora legal brasileira, parâmetro cronólogico essencial para um sem-número de atividades produtivas e de prestação de serviços. Para acertar o seu relógio oficialmente acesse o site da Hora Legal Brasileira.

Relógio de pulso

Há mais de uma versão sobre a origem do relógio de pulso. As mais difundidas referem-se a inventores mais famosos por outras criações. Um deles é o matemática francês Blaise Pascal (1623-1662), célebre por conceber as primeiras calculadoras mecânicas da história. Ele teria lançado a moda simplesmente ao amarrar seu relógio de bolso no braço. Outra hispótese aponta para Alberto Santos Dumont (1873-1932). Ele teria encomendado um modelo com pulseira ao relojoeiro francês Louis Cartier, que era seu amigo, assim ficaria mais fácil para o brasileiro calcular o tempo enquanto estava no comando de suas pioneiras máquinas voadoras.

Relógio do Juízo Final

Criado em 1947, o Relógio do Juízo Final é a ilustração de capa do Boletim de Cientistas Atômicos, da Universidade de Chicago, que analisa o risco de uma hecatombe global. Quanto pior for a situação, mais próximos os ponteiros ficam das 12h. Em 1953, o relógio chegou a marcar 23h58, devido a testes nucleares feitos na época pelas duas potências que rivalizavam na Guerra Fria: Estados Unidos e União Soviética.

O menor e o maior

O menor relógio do mundo tem 2 milímetros quadrados, pode ser equilibrado na cabeça de um alfinete e só revela as horas para quem observá-lo com lentes de aumento. Ele foi criado por estudantes da Universidade Texas Tech, nos Estados Unidos, em 2006, sob a supervisão do professor Tim Dallas. O protótipo serviu para demonstrar as possibilidades incríveis da nanotecnologia, ramo recente da engenharia que trabalha em escalas minúsculas.
O maior relógio do mundo tem 43 metros de diâmetro, o equivalente a duas quadras de basquete, aproximadamente. Fica em Meca, na Arábia Saudita. Fixado numa torre de 400 metros, que faz parte de um grande complexo comercial, o equipamento é iluminado por 20 mil lâmpadas LED verdes e brancas, podendo ser visto de uma distância de cerca de 30 quilômetros (!!).

Relógio-bússola

Você sabia que um relógio de ponteiros também pode servir como bússola. A técnica só funciona com aparelhos analógicos, que devem estar marcando na hora certa. Se for época de horário de verão, lembre-se de que será preciso atrasar o equipamento em uma hora. Funciona assim: a marca das 12 horas deve ser apontada para o sol. Então você deve pensar em uma linha imaginária que divida em duas partes iguais o ângulo formado entre o ponteiro das horas e a posição do meio-dia. Aí será o Norte.

Super-relógios

Seguindo a mesma tendência dos telefones, que hoje em dia fazem muito mais do que sua função original, os relógios também estão se tornando máquinas mais completas. Grandes empresas de tecnologia estão investindo no desenvolvimento de smartwatches (relógios inteligentes, em português), que podem rodar softwares e acessar a internet. Em breve, vários modelos devem chegar ao mercado.
Gostou das curiosidades sobre o relógio? Então compartilhe! É conhecimento!
Até a próxima.

Fonte:
CANAL DO ENSINO

Abastança

Dia: 12 de Julho de 2015

Meditação: … a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui. (Lucas 12:15)

Pensamento: A pobreza de propósitos é pior do que a escassez do nosso bolso.

Leitura: Lucas 12:13-21.

Mensagem:
Abastança

            É difícil negar o aumento da riqueza em muitas partes do mundo, já que pessoas de sociedades abastadas acumulam celulares canos e TVs de tela plana. Você pode chamar isso de “abundância”. Todavia, há ansiedades em meio a tanta prosperidade. Alguém disse que se trata do “quebra-cabeça da nossa época”, com relação à economia. Eu me pergunto: Se isso é verdade, por que estamos tentando encontrar segurança em “mais coisas” – temporárias e passageiras?

Hora do Riso

No bar o cara conta para um amigo:

— Então eu falei assim pro Alexandre Brota: "Você não é de nada. Homem que posa nu, pra mim, é tudo veado!"

— E ele? — perguntou o amigo, assustado.

— Sei lá! Depois disso eu desliguei o telefone!

Leia Mais!

Por que é importante ir ao médico regularmente

Publicado por: 
Saiba por que é importante ir ao médico regularmente.


Por que é importante ir ao médico regularmente
Por que é importante ir ao médico regularmente
Muitas mulheres ainda não possuem o costume de ir ao seu médico regularmente, cuidado que é tão importante e recomendado de se fazer.

Muito se deve a nossa rotina corriqueira, principalmente para as pessoas que moram em grandes cidades, outro motivo para isso é que muitos insistem em irem ao médico apenas quando já apresentam algum tipo de sintoma e, na grande maioria das vezes, chegar tarde médico pode fazer com que seus sintomas só agravem, sendo que no caso de algo mais sério, pode trazer complicação e em casos extremos levar a fazer o check up nos tempos determinados pelo seu médico, não apenas ajuda você a se manter mais saudável, mas também evita o agravamento da qualquer doença e você pode descobri-la precocemente, em estágios iniciais, o que colabora muito no aumento de chances de cura da doença.


Se paramos para pensar nas últimas vezes em que você ficou doente, era algo como uma 

infecção, alergia ou anemia. Saiba que qualquer um desses motivos poderia ter sido evitado 

com ida regular ao médico.


Entre algumas das principais doenças, montamos uma lista com exames importantes que 

devem ser repetidos com certa frequência, afim de evitar maiores problemas na sua saúde.


Coração: - Com planos de começar uma atividade física e se dedicar a ela, então é muito 

importante antes fazer uma visita ao seu cardiologista e realizar o teste ergométrico que 

verifica os batimentos do coração. Esse teste, além de relatar as condições do seu corpo para a 

prática de algum esporte ou exercícios físicos, ele também aponta se há presença de doenças 

cardiovasculares ou hipertensão.


Os médicos recomendam considerar fazer o exame a partir dos 30 anos de idade, no entanto, 

isso não enquadra em pessoas com histórico familiar de diabéticos e infartados que não deve 

esperar até os 30. Principalmente no caso de parente de primeiro grau, como os pais ou 

irmãos, que já sofreram ou sofrem com isso.


Exame de Sangue: - Apenas com um simples exame de sangue é possível descobrir uma série

de problemas e evitar inúmeras doenças, por isso, fazer o exame de sangue regularmente é

um importante meio de medição dos níveis de colesterol, glicemia, cálcio, triglicérides e ferro.

É recomendado pelos especialistas que a mulher, a partir dos 30 anos de idade, deve visitar o

médico para fazer o exame de sangue uma vez por ano.


Exame de Mamografia: - A primeira mamografia deve ser realizada aos 35 anos de idade e

anualmente após os 40. Para as mulheres que estão enquadradas em casos de alto risco, com

histórico de câncer de mama na família, deve começar o controle antes mesmo dos 35 anos.


Pressão Arterial: - Alguns sintomas como falta de ar, tonturas, visão turva, zumbido no

ouvido, enjoo, sangramento nasal ou fraqueza muscular? Faça um exame de pressão arterial.


Exame de Fezes e Urina: - Dentre os exames mais evitados pelas pessoas está o de fezes que

na maioria das vezes é solicitado junto com o de urina. É muito difícil esperar que as pessoas

façam esse exame por livre e espontânea vontade, mas saiba que é um procedimento

importantíssimo, capaz de identificar muitos problemas no intestino, como um verme ou

protozoário. Não espere até que uma doença seja detectada para você ser obrigado a realizar

os exames. É recomendado que o exame seja mantido com uma frequência anual,

independentemente da idade.



LEIA MAIS

Fonte:
SAÚDE COM CIÊNCIA

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK