PROCURANDO POR ALGO?

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Número de mortos em ataque em Nice ultrapassa os 80

A polícia atirou e matou o motorista, que dirigiu o caminhão enorme e pesado ao longo da famosa Promenade des Anglais.
© Foto: Eric Gaillard/Reuters A polícia atirou e matou o motorista, que dirigiu o caminhão enorme e pesado ao longo da famosa Promenade des Anglais.

Até o momento,  84 mortes e 18 feridos foram confirmadas no atentado na cidade de Nice, na Riviera Francesa, disse um canal de TV de notícias e um político local. Um caminhão se lançou contra uma multidão que assistia ao show de fogos de artifício no feriado nacional do Dia da Bastilha.
A polícia atirou e matou o motorista, que dirigiu o caminhão enorme e pesado ao longo da famosa Promenade des Anglais, atingindo os espectadores no final da noite, disse a autoridade regional Sebastien Humbert à rádio France Info.
O autor do ataque, identificado por fontes da polícia francesa como Mohamed Lahouaiej Bouhlel, de 31 anos, não era conhecido das autoridades tunisianas por manter visões radicais ou islâmicas, disseram as fontes.
Ele abriu fogo antes de policiais atirarem e matá-lo.

Bouhlel era casado e tinha três filhos, disseram. As fontes não disseram quando ele residiu na Tunísia pela última vez.
O chefe do governo local Christian Estrosi à BFM TV que armas e granadas falsas foram encontradas dentro do caminhão depois que o autor do ataque foi morto.
"É uma cena de horror", declarou o membro local do Parlamento Eric Ciotti à France Info, dizendo que o caminhão acelerou ao longo do calçadão diante do Mediterrâneo, "derrubando centenas de pessoas".
Moradores da cidade mediterrânea perto da fronteira italiana foram aconselhados a ficar em casa. Não havia nenhum sinal de qualquer outro ataque.
Uma mulher contou à France Info que ela e os outros fugiram, aterrorizados: "O caminhão veio em ziguezague ao longo da rua. Corremos para um hotel e nos escondemos no banheiro com muita gente."
Oito meses atrás, em 13 de novembro, militantes do Estado Islâmico mataram 130 pessoas, no mais sangrento em uma série de ataques na França e na Bélgica, nos últimos dois anos. No último domingo, a França suspirou aliviada quando o torneio de futebol Euro 2016 terminou sem ataque.
A polícia negou rumores na mídia social de uma posterior tomada de reféns. Ataques com veículos têm sido usados ​​por membros isolados de grupos militantes nos últimos anos, particularmente em Israel, assim como na Europa, embora nunca com efeito tão devastador.
A cidade de Nice, com uma população de cerca de 350.000 e situada no departamento francês dos Alpes Marítimos, tem visto alguns de seus moradores muçulmanos viajar para a Síria para lutar, um caminho percorrido por agressores anteriores do Estado Islâmico na Europa.
O presidente François Hollande disse em um pronunciamento antes do amanhecer que está convocando reservistas militares e policiais para dar descanso às forças já sobrecarregadas pela aplicação do estado de emergência iniciado em novembro, depois que atiradores e homens-bomba do Estado Islâmico atacaram diferentes locais em Paris em uma sexta-feira à noite, matando 130 pessoas.
Poucas horas antes, Hollande havia anunciado que o estado de emergência seria encerrado até o final de julho. Após o ataque, ele decidiu prorrogá-lo por mais três meses. "A França está triste por esta nova tragédia", disse o presidente. "Não há como negar a natureza terrorista deste ataque".
Vídeos da internet mostram o momento em que pedestres correm pelas ruas após o caso: AQUI
FONTE: MSN

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK