PROCURANDO POR ALGO?

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

No Ceará, situação de emergência afeta 68% dos municípios com seca

Estadão Conteúdo
Redação Folha Vitória
Fortaleza - Com chuvas abaixo da média desde 2012, o Ceará atravessa o quinto ano consecutivo de seca. Fortaleza começou a cobrar multa para quem não reduzir o consumo de água em até 20%. No Estado já são 126 cidades em estado de emergência, ou seja, 68% dos 184 municípios cearenses, segundo o Ministério da Integração Nacional. Nos últimos dois anos, o estoque de água nos açudes do Ceará caiu de 28,8% para 9,3%.

Nas cidades do interior, o abastecimento tem sido assegurado com a ajuda de carros pipas, com perfuração de poços e construção de adutoras de montagem rápida. A falta d'água também já começa a atingir bairros de classe média em Fortaleza. Moradores e comerciantes da Varjota, bairro que concentra um importante corredor gastronômico da cidade, passaram quase uma semana sem água nas torneiras.
Na casa da jornalista Paulla Pinheiro, a caixa d'água secou e a família ficou sem água por quase cinco dias. A roupa acumulou na área de serviço; a louça, na pia. A prioridade passou a ser o banho. "Mamãe tem um imóvel alugado do lado de casa que não gasta muita água. Aí meu irmão enchia baldes lá e trazia para casa. Se não fosse isso, quero nem pensar", relata Paulla.
A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) informa que o abastecimento na capital está normalizado. O diretor-presidente da empresa, Neuri Freitas, reconhece que em alguns pontos da cidade o abastecimento tem apresentado problemas em áreas mais elevadas.

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK