PROCURANDO POR ALGO?

terça-feira, 8 de março de 2016

Estúdio móvel percorre São Paulo para colher depoimentos sobre assédio à mulher

A ideia é deixar as participantes à vontade e sozinhas dentro do veículo, no momento da gravação

Por: Agência Brasil

Um estúdio móvel está passando por pontos da capital paulista para colher depoimentos de mulheres que sofreram qualquer tipo de assédio. A van percorrerá cinco locais até o dia 11, durante a Semana da Mulher, e os depoimentos coletados serão transformados em um documentário, que será exibido em projeções simultâneas e ao ar livre em prédios e muros da cidade. As falas individuais e o filme Precisamos falar do assédio também ficarão disponíveis no site www.precisamosfalardoassedio.com.br.

A jornalista e diretora do documentário, Paula Sacchetta, da Mira Filmes, idealizadora do projeto, disse que a explosão de campanhas feministas nas redes sociais no final do ano passado, despertou na produtora o desejo de abordar o tema. “Mas, mais do que isso, a ideia era fazer com que o projeto se tornasse um movimento e passasse a ser discutido permanentemente. Queríamos também que tudo isso tivesse um caráter urbano, por isso fizemos esse estúdio móvel."

Os depoimentos começaram a ser colhidos ontem. A ideia é deixar as participantes à vontade e sozinhas dentro do veículo, no momento da gravação. Quem não quiser mostrar o rosto pode colocar uma das máscaras disponíveis e usar um equipamento para distorcer a voz. “As máscaras foram feitas especialmente para o projeto e representam os motivos pelos quais ela pode não querer mostrar o rosto: medo, raiva, tristeza e vergonha. Queremos deixar marcado que elas estão escondendo esse rosto por sentimentos muito fortes para elas”.

Do lado de fora da van, uma representante da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, oferecerá orientação e encaminhamento às interessadas.

Na segunda-feira, a van estava no Largo Treze, e hoje, na Praça Patriarca. Até o meio dia de hoje, 12 mulheres já haviam contado sua história. Segundo Paula, a produção não está delimitando o significado da palavra assédio. “Nós não estamos definindo, cada mulher é que expressará o que sente como assédio. Pode ser desde o fiu-fiu na rua até um estupro. É a violência contra a mulher de qualquer forma. Fiquei impressionada com o que a mulher pode entender como assédio. O projeto tem servido para as mulheres perceberem as violências pelas quais passam."

A auxiliar de enfermagem, Maria José Feitosa, contou, em seu depoimento, que há oito anos trabalhava no período da manhã e, por isso, saia de casa às 5h. “Um dia havia só um rapaz e eu na rua. Ele começou a falar palavras horríveis e tirou a roupa. Minha reação na hora foi gritar, xingar, ter medo e correr. Só de contar eu fico gelada. Eu corri todos os riscos, mas na hora só pensei em me defender”.

Segundo ela, por algum tempo foi difícil falar do assunto, por vergonha, e ela não revelou nem ao marido, por receio de deixá-lo preocupado, porque ele trabalhava durante a madrugada. “Por isso mudei meu horário de trabalho para sair de casa à noite e chegar de manhã, porque achei que corria menos risco”. Depois do ocorrido, ela mudou todos os seus hábitos e até hoje ainda sente medo.

Amanhã, o estúdio móvel estará no terminal de ônibus da Cidade Tiradentes, na quinta na Mooca e na sexta na avenida Paulista. Ainda não há prazo para que o filme seja exibido, porque a produção captou recursos para a primeira fase do projeto e está buscando patrocínio para a etapa da exibição.


FONTE: Diário de Pernambuco

Promotora apela a deputados por leis que protejam imagem da mulher na internet

Valéria Fernandes foi uma das convidadas pela comissão para falar sobre os direitos individuais da mulher na internet, como parte das comemorações do Dia Internacional da Mulher

Por: Agência Brasil

A promotora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Violência Doméstica do Ministério Público de São Paulo, Valéria Diez Scarance Fernandes, fez um apelo aos deputados federais para que se debrucem em leis que protejam a imagem das mulheres na internet.

“Meu pedido é para que os senhores nos permitam trabalhar, criem mecanismos para que as mulheres possam dizer 'não', sem que seus nomes e fotos sejam jogados na internet como vingança”, apelou a promotora, durante audiência pública nesta terça-feira, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Crimes Cibernéticos.

Valéria Fernandes foi uma das convidadas pela comissão para falar sobre os direitos individuais da mulher na internet, como parte das comemorações do Dia Internacional da Mulher.

A promotora lembrou que, quando a exposição de imagens e o assédio ocorrem com meninas de até 18 anos, existe um crime especifico, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, para o qual a pena prevista vai de três a seis anos. “Quando é adulta, tipifica-se como crime contra a honra, e o problema é que a pena é muito baixa e, como é um crime de ação penal privada, se a vítima quiser que o Estado atue, tem que contratar advogado para que ele faça a ação.”

Segundo Valéria, na maior parte dos casos, a vítima não tem conhecimento dessa exigência e acaba perdendo o prazo legal para entrar com um processo contra o divulgador ou assediador. “Enquanto continuar sendo crimes de ação privada estas pessoas que divulgam fotos vão continuar impunes. Na minha vida inteira como promotora, eu só vi uma investigação acompanhada de advogado. Precisa ser muito informada para saber que precisa de advogado”, disse ela.

A promotora lembrou que a Justiça brasileira precisa de instrumentos urgentes, entre os quais a tipificação de um crime penal para pornografia de vingança e pena mínima maior para que o processo não acabe prescrevendo por se tratar de crime na internet, que é de difícil apuração. Valéria levantou também a possibilidade de a vítima alterar seu nome, em alguns casos, “para garantir sua sobrevivência". Entre os instrumentos,ela incluiu a previsão de reparação do dano moral no processo criminal e a responsabilidade dos provedores.

“Não só responsabilidade civil, mas prevenção. Se mandam mensagens de “lembre de um ano atrás”, por que não lançam programa de proteção rotineiro, com o que pode e o que não pode ser divulgado na internet? O que vem acontecendo em nosso país é uma atrocidade. São mulheres com sua honra e imagem devastadas. Simplesmente porque disseram 'não'”, alertou.


FONTE: DIÁRIO DE PERNAMBUCO

BBB16: Ana Paula pode ser processada por entrevista ao Pânico

A ex-participante foi desclassificada no último sábado, mas ainda tem contrato com a Globo

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Sem saber que a câmera estava ligada, Ana Paula conversou com a equipe do Pânico. Foto: Band/Reprodução

Se Ana Paula funcionava como uma bomba-relógio no Big Brother Brasil 16, a jornalista mineira ainda é alvo de preocupação para a emissora fora do confinamento. A Globo estuda qual medida será tomada após a ex-participante ter dado entrevista para o Pânico na Band no último domingo. Enganada pelo programa, a ex-sister conversou com a equipe de reportagem do humorístico, mas achou que a câmera estava desligada.

O bate-papo foi exibido no último domingo. Sem saber, Ana Paula quebrou uma das cláusulas do contrato da emissora carioca, que proíbe um ex-BBB dar entrevista a outra emissora por um determinado período, após a saída do reality show.

Ana Paula foi expulsa no último sábado, após agredir Renan com dois tapas na festa da madrugada da sexta-feira para o sábado. Na conversa com o repórter do humorístico, o ex-CQC Lucas Sales, ela criticou o fato de Renan e Adélia não terem sido expulsos. "Eu assinei um contrato que vinha escrito que 'se a pessoa fizer você perder as estribeiras para chegar ao ponto de dar nela, ela também estará eliminada'", contou a mineira.

A popularidade de Ana Paula só aumenta. Em vídeo nas redes sociais, ela pede apoio à torcida para eliminar Adélia, que está no paredão com Ronan e Munik. Nas redes sociais, internautas lançaram uma campanha nesta terça-feira que pedem que a ex-sister apresente o Vídeo Show ao lado de Otaviano Costa.


FONTE: Diário de Pernambuco

Goleiro Ú toma o maior frango em sua estréia

..

Publicado em 8 de mar de 2016

Aconteceu no RACHA DAS ESTRELAS
Imagina aí o nome do goleiro??
Ú.
Você acha que leu errado??
Realmente o nome dele é ÚÚÚ
VEJA MAIS:

http://josenidelima.blogspot.com.br/s...

Juiz condena homem a pagar R$ 1 por publicação considera “injusta” contra o PT

FONTE: Gadoo
Um juiz condenou um homem a pagar ao diretório do Partido dos Trabalhadores de Piracicaba uma indenização no valor de R$ 1.
Tudo começou no ano de 2014, quando o Jornal de Piracicaba publicou a carta de um morador. No texto o homem reclamava de do mau cheiro causado por um frigorífico que se situava próximo a uma área residencial.
Em um dos fragmentos do texto, estava escrito: “Creio que o cheiro de enxofre (do inferno) seja mais palatável que essa diabrura que aflige gente sem pecado e que, com toda certeza, são dignos trabalhadoras e trabalhadores que estarão um dia no Paraíso Celeste, já que como paga de tanto sofrimento, pagam impostos destinados a meliantes pertencentes ao PT”.
Juiz condena homem a pagar R$ 1 por publicação considera “injusta” contra o PT
Eduardo Velho Neto, juiz da 1ª Vara Cível de Piracicaba, São Paulo, condenou um homem a pagar R$1 pela publicação “injusta” contra o Partido dos Trabalhadores (PT).
Para o diretório do Partido dos Trabalhadores em Piracicaba, a carta foi ofensiva porque chamou seus afilados de meliantes e também porque acusou o partido de ser o responsável pelo contratempo do frigorífico, mesmo a cidade não sendo administrada por um integrante do PT.
Eduardo Velho Neto, juiz da 1ª Vara Cível de Piracicaba, São Paulo, condenou o homem a pagar R$1 diante de sua “injusta” publicação.
“As inverdades por ele propagadas são abusivas e caluniosas (…) o Partido dos Trabalhadores é o único partido, quer em âmbito nacional ou mesmo Internacional, que tem, dentro seus filiados, a única alma pura existente na face da terra”, afirmou a autoridade.
A defesa do cidadão (os advogados Cláudio Castello de Campos Pereira e Roberto Gazarini Dutra, do Castelo de Campos Advogados Associados) alegou que não houve que não houve ofensa ao diretório local.
Alegou-se, ainda, que a nota se referia ao PT nacional, no qual partidários estão envolvidos em escândalos e atos criminosos.
Fonte: Conjur

Simpatia para Tosse Seca

Muita gente sofre com aquela tosse seca persistente, que parece não ter razão para existir. Às vezes não está associada à gripe, nem nada e a tosse seca não pára. Em certas situações é até constrangedor; quando estamos por exemplo num ambiente fechado com mais pessoas, há quem olhe para a gente como se fosse uma tuberculose!
Mas a tosse seca normalmente aparece mais a noite, chamada também de tosse noturna, e acomete tanto adultos quanto crianças e pode estar mais relacionada à alguma alergia.
No caso de crianças é bom observar se não há nada impedindo o ar de passar pelas vias respiratórias.
Mas as causas da tosse seca são várias: rinite, alergia à poeira, asma, refluxo e até mesmo tensão emocional.
Já percebeu que tem gente que parece que tem mania de tossir em algumas situações? Como quando vai ter que falar em público, quando entra num recinto, como igreja ou quando vai falar ao telefone.
Então vamos ensinar uma simpatia aqui serve para a tosse seca, que não vem acompanhada de catarro.
Se e o poejo ou a fé na simpatia que resolve o problema não sabemos, mas que resolve, resolve!

Você vai precisar de:

  • 5 ramos de Poejo
  • 2 xícaras de água

Modo de Preparo

Ferva duas xícaras de água e retire-as do fogo. Logo em seguida acrescente cinco ramos de poejo. Deixe em infusão.
Poejo
Flor do Poejo

Posologia

Beba uma xícara do chá e vá se deitar, não se exponha à friagem. Encha novamente a xícara com o que sobrou do chá e coloque-a (com os ramos de poejo) embaixo da cama. Ao amanhecer, atire o chá que ficou sob a cama pela janela na direção do sol.
Isto é, se não tiver ninguém em baixo!
Conte-nos se funcionou com você!


FONTE: Receita Natural

Jogador falta ao racha e colegas aplaudem sua ausência

..

ESCUDO DO RACHA DAS ESTRELAS
Todos os atletas do Racha das Estrelas sentiram a falta do atleta ARLEM na tarde de ontem, 07/03/16, lá no campo society do DER.

Confira o vídeo acima enviado no grupo Racha das Estrelas no whats e veja qual a reação dos atletas quando foi anunciado que o mesmo não iria comparecer ao racha naquela tarde.

Veja mais sobre o RACHA DAS ESTRELAS



Procon Fortaleza divulga pesquisa com preços dos ovos de chocolate



O Procon Fortaleza pesquisou preços de 60 ovos de chocolate e constatou uma diferença que pode chegar a 76% no preço de um produto da mesma marca. O levantamento foi realizado em dez supermercados da Capital, localizados nas seis Regionais e no Centro, nos dias 2 e 3 de março. O Procon alerta os consumidores que observem a data de validade e o armazenamento dos produtos. Já os ovos de chocolate acompanhados de brinquedos infantis devem conter indicação de idade para uso e a certificação dos selos de qualidade.

A pesquisa está dividida em ovos de chocolate convencionais e infantis de três grandes marcas nacionais (Nestlé, Garoto e Lacta). Os produtos podem variar de preços devido a fatores como peso, marca, público-alvo e especificações diversas. Os preços foram coletados, presencialmente, nas gôndolas dos estabelecimentos.

Confira a pesquisa completa aqui

Os chocolates voltados ao público infantil apresentaram as maiores variações. O ovo de chocolate Baton, de 166g (Garoto), pode variar 76,98%, indo de R$ 26,50 a R$ 46,90 entre os supermercados visitados. O segundo ovo de chocolate que mais variou de preço foi o Sonho de Valsa, de 330g (Lacta), que pode custar até 54,29% mais caro, sendo encontrado de R$  R$ 32,99 no estabelecimento mais barato e R$ 50,90 no local mais caro, uma economia de R$ 17,91.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, lembra que a pesquisa tem caráter informativo, possibilitando ao consumidor uma planilha de preços, cuja finalidade é economizar e incentivar o hábito de pesquisar. Há uma tendência de aumento de preços com a proximidade da Páscoa. "Por isso, o consumidor pode economizar se optar pela compra antecipada", comentou a diretora.

Cláudia Santos também orienta como proceder em casos de ovos de chocolate com brinquedos e que apresentem algum defeito. "Caso o consumidor identifique algum defeito de fábrica ou vício nos brinquedos que acompanham o ovo de chocolate, deve procurar o estabelecimento onde adquiriu o produto, levando a nota fiscal, e solicitar a troca. Não sendo resolvido, o consumidor deve abrir uma reclamação no Procon Fortaleza.

Dicas
O consumidor deve ficar atento às informações detalhadas sobre data de validade do produto, peso e composição. A embalagem deve estar em boas condições de armazenamento, verificando se não há amassados ou furos que podem contaminar o produto.

Pesquise preços e a qualidade dos produtos, pois o barato pode sair caro. Por exemplo, ovos de páscoa caseiros sempre são mais baratos, entretanto, temos que saber de sua procedência.

Os pais também não devem deixar de observar sobre a qualidade dos brinquedos. Todos devem estar certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) ou ainda pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq), além de serem compatíveis com a idade da criança.

Se o ovo de chocolate for importado, deve constar no rótulo a tradução em português. Exija sempre a nota fiscal para resguardar o direito de troca ou possível reclamação.

Mais informações pela Central de Atendimento ao Consumidor 151.

FONTE: http://claudiaadv.blogspot.com.br/2016/03/procon-fortaleza-divulga-pesquisa-com.html

Feliz Dia da Mulher



Vejo que todos os elogios já a ti ofertados ditos, escritos e falados adjunto aos que ainda estão por vir,
possuem uma grande insignificância em comparação a sua infinda beleza,
pois não á como ser expressada a partir do momento em que essa venustidade se torna a referencia do elogio ao coadunar todos esses elogios em uma única mulher!







Ser mulher, vir à luz trazendo a alma talhada
para os gozos da vida, a liberdade e o amor,
tentar da glória a etérea e altívola escalada,
na eterna aspiração de um sonho superior…
Ser mulher, desejar outra alma pura e alada
para poder, com ela, o infinito transpor,
sentir a vida triste, insípida, isolada,
buscar um companheiro e encontrar um Senhor…
Ser mulher, calcular todo o infinito curto
para a larga expansão do desejado surto,
no ascenso espiritual aos perfeitos ideais…
Ser mulher, e oh! atroz, tantálica tristeza!
ficar na vida qual uma águia inerte, presa
nos pesados grilhões dos preceitos sociais!
Gilka Machado
Fonte: arteducacao.pro.br

Por que 8 de março é o Dia Internacional da Mulher?

Paula Nadal
Funcionárias do Instituto de Resseguros do Brasil, primeira empresa no Brasil a ter uma creche para filhos das funcionárias. Foto: Divulgação.
Funcionárias do Instituto de Resseguros do
Brasil, primeira empresa 
no Brasil a ter uma creche
para filhos 
das funcionárias. Foto: Divulgação. CLIQUE PARA AMPLIAR
As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. Sem dúvida, o incidente ocorrido em 25 de março daquele ano marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento. 

Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de aproximadamente 15 horas diárias e os salários medíocres introduzidos pela Revolução Industrial levaram as mulheres a greves para reivindicar melhores condições de trabalho e o fim do trabalho infantil, comum nas fábricas durante o período. 

O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. No ano seguinte, o Partido Socialista dos EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas.

Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações. 

Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra - em um protesto conhecido como "Pão e Paz" - que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.

"O 8 de março deve ser visto como momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países", explica a professora Maria Célia Orlato Selem, mestre em Estudos Feministas pela Universidade de Brasília e doutoranda em História Cultural pela Universidade de Campinas (Unicamp).

No Brasil, as movimentações em prol dos direitos da mulher surgiram em meio aos grupos anarquistas do início do século 20, que buscavam, assim como nos demais países, melhores condições de trabalho e qualidade de vida. A luta feminina ganhou força com o movimento das sufragistas, nas décadas de 1920 e 30, que conseguiram o direito ao voto em 1932, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas. A partir dos anos 1970 emergiram no país organizações que passaram a incluir na pauta das discussões a igualdade entre os gêneros, a sexualidade e a saúde da mulher. Em 1982, o feminismo passou a manter um diálogo importante com o Estado, com a criação do Conselho Estadual da Condição Feminina em São Paulo, e em 1985, com o aparecimento da primeira Delegacia Especializada da Mulher.


Quer saber mais?

FONTE: Revista Escola

Dia Internacional da Mulher ganha Doodle em vídeo e celebra 8 de março

por ALINE JESUS
Para o TechTudo

Mais do que uma arte brincando com a logo da empresa na página principal do buscador, o Google lançou uma super campanha no Doodle de homenagem ao Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta terça-feira, 8 de março, no mundo inteiro. A ação ganhou o nome de #OneDayIWill, ou seja, #UmDiaEuVou, e estimula mulheres a compartilharem os seus sonhos nesta data tão especial.
O Doodle de hoje não é uma imagem ou animação, mas sim um vídeo, de pouco mais de 1min20 de duração, contando, brevemente, os desejos de 58 mulheres, de 13 cidades. Além deste vídeo, há também diversos outros no YouTube do Google, divididos pelas cidades visitadas, com o desejo de cada uma das mulheres entrevistadas; 337 ao todo. É possível assistir a todos no canal oficial.
Google lançou campanha com hashtag neste ano (Foto: Reprodução/Google)Google lançou campanha com hashtag neste ano (Foto: Reprodução/Google)
“Nos últimos anos, os Doodles comemoraram os feitos de mulheres na ciência, direitos humanos, jornalismo, esports, artes, tecnologia e muito mais. É uma honra homenagear quem mudou a história, mas neste ano quisemos celebrar as mulheres do futuro. Então jutamos nossas câmeras e lápis e visitamos 13 países, onde falamos com 337 mulheres e pedimos que elas completassem a frase: Um dia eu vou…”, explica o Google.
San Francisco, Cidade do México, Lagos, Carico, Berlin, Londres, Paris, Jacarta, Rio de Janeiro, Nova Deli e Tóquio foram as cidades escolhidas para a ação, que foi idealizada por Lydia Nichols, Helene Leroux e Liat Ben-Rafael. 
O projeto chegou a culturas bastante diferentes, pessoas muito diferentes, mas com um sentimento global, que une todas nos seus sonhos: que todas as mulheres tenham voz no mundo.
Entretanto, os vídeos não têm apenas esta temática política de conscientização e também trazem desejos pessoais de mulheres. Alguns deles bem humorados, como uma delas – que diz que “um dia vai… nadar com os porcos nas Bahamas”. A campanha teve muitas participações nas gravações, e agora o Google mira nas redes sociais. A ideia é que no dia 8, usuárias do buscados no mundo todo compartilhem seus objetivos com a hashtag.
“Agora chegou sua vez. Compartilhe as suas aspirações com #OneDayIWill, e fique um passo mais perto do seu desejo. Você não sabe, mas pode ser objeto de um Doodle seu no futuro…”, diz o texto de divulgação da campanha no site do Google.
Dia Internacional da Mulher
Celebra-se o Dia Internacional da Mulher em 8 de março por conta de uma designação da Organização das Nações Unidas em 1975, que foi o “Ano Internacional da Mulher”. Dois anos depois, a data foi adotada de forma oficial, em uma assembleia geral entre os países membros. A intenção é celebrar o papel das mulheres na sociedade e lutar contra toda a discriminação, por um mundo mais igualitário nas suas diferentes áreas de atuação.
Mas as manifestações a favor desta data surgiram bem antes, em 1909. O primeiro Dia Nacional da Mulher foi criado nos Estados Unidos. Em 28 de fevereiro daquele ano, uma grave de funcionárias do setor têxtil, em Nova York, recebeu este apoio do então Partido Socialista da América, no protesto contra as péssimas condições de trabalho.
O “Dia Internacional da Mulher”, porém, só “nasceu” no ano de 1911. Ele foi celebrado em 19 de março em países como Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suíça. Na ocasião, havia a preocupação de garantir às mulheres direitos como voto, trabalho, ocupação de cargos públicos e formação profissional. 
Durante a Primeira Guerra, as celebrações também ficaram marcadas como pedidos de paz e amostras de solidariedade a mulheres de diversos países. Assinada em 1945, a Carta das Nações Unidas foi o primeiro acordo internacional para afirmar o princípio da igualdade entre homens e mulheres. Desde então, a luta das mulheres por seus direitos só cresceu, e sem dúvidas, hoje já se vive em uma sociedade muito melhor. 
Porém, ainda há muito o que se evoluir. No Brasil e no mundo.
Doodles históricos
As homenagens ao Dia Internacional das Mulheres não são novidade no Google. Todo ano, a empresa faz um Doodle em 8 de março. No ano passado, foi feito um desenho representando as várias facetas da mulher, talentosa em diversos aspectos. Em 2014, viu-se um vídeo lembrando de grandes protagonistas de várias áreas da sociedade.
Google faz Doodles em homenagem ao Dia da Mulher todo ano (Foto: Reprodução/Google)Google faz Doodles em homenagem ao Dia da Mulher todo ano (Foto: Reprodução/Google)
Confira o vídeo que o Google preparou para o Dia Internacional da Mulher:
https://www.youtube.com/watch?time_continue=5&v=ztMIb6nEeyg
Assista também à versão do vídeo gravada no Rio de Janeiro:
https://www.youtube.com/watch?v=ZPwKIAaav4o
Via Google
FONTE: TechTudo

História do Dia Internacional da Mulher

História do Dia Internacional da Mulher, significado do dia 8 de março, lutas femininas, importância da data e comemoração, conquistas das mulheres brasileiras, história da mulher no Brasil, participação política das mulheres, o papel da mulher 

História do 8 de março

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).


Objetivo da Data 

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Conquistas das Mulheres Brasileiras

Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

8 de março: Dia Internacional da mulher
8 de março: Dia Internacional da mulher

Marcos das Conquistas das Mulheres na História 

- 1788 - o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.

- 1840 - Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.

- 1859 - surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.

- 1862 - durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.

- 1865 - na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.

- 1866 - No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas.

- 1869 - é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres.

- 1870 - Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.

- 1874 - criada no Japão a primeira escola normal para moças.

- 1878 - criada na Rússia uma Universidade Feminina.

- 1893 - a Nova Zelândia torna-se o primeiro país do mundo a conceder direito de voto às mulheres (sufrágio feminino). A conquista foi o resultado da luta de Kate Sheppard, líder do movimento pelo direito de voto das mulheres na Nova Zelândia.

- 1901 - o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres.

- 1951 - a OIT (Organização Internacional do Trabalho) estabelece princípios gerais, visando a igualdade de remuneração (salários) entre homens e mulheres (para exercício de mesma função).

Você sabia?

- No Brasil, comemoramos em 30 de abril o Dia Nacional da Mulher.

- Hattie Mcdaniel foi a primeira atriz negra a ganhar uma estatueta do Oscar. O prêmio, recebido em 1940, foi pelo reconhecimento de sua ótima atuação como atriz coadjuvante no filme " E o vento levou ...".

FONTE: Sua Pesquisa

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK