PROCURANDO POR ALGO?

terça-feira, 21 de março de 2017

Coreia do Sul retoma compra de carne de frango do Brasil

No domingo, Temer convidou embaixadores
de países exportadores a uma churrascaria
JORNAL DO BRASIL -  A Coreia do Sul, sétima maior compradora do país, anunciou a suspensão proibição temporária de venda de produtos de frango da BRF, das marcas Sadia e Perdigão. O país, contudo, intensificou a fiscalização do produto brasileiro.
China, União Europeia e Chile também anunciaram restrições à carne brasileira na segunda-feira (20). O embargo foi decidido um dia após a reunião de Michel Temer com embaixadores dos principais importadores da carne brasileira. 
“Evidentemente isso [irregularidades apontadas pela Operação Carne Fraca] causa embaraço fora do país. Alguns pensam ou pensaram em suspender [a importação de carne brasileira]. Hoje tive uma boa notícia, que a Coreia do Sul, que antes havia pensado em suspender, hoje eliminou a suspensão. Exata e precisamente, penso eu, em função da pronta resposta e dos esclarecimentos das autoridades brasileiros”, disse Michel Temer. 
Depois do anúncio das restrições, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, anunciou a suspensão da licença de exportação de 21 plantas de frigoríficos sob investigação na operação Carne Fraca, deflagrada na semana passado, mas afirmou que continuará a permitir a venda dos produtos no mercado interno.
“[A restrição seria] um desastre. Com toda certeza, um desastre, porque a China é um grande importador nosso. A Comunidade Europeia, além de ser o nosso segundo ponto de importação, é também o nosso cartão de visitas”, ressaltou o ministro à imprensa.
“Quem vende para Europa vende para muitos países que, muitas vezes, nem pedem fiscalização nossa, pois sabem que temos um sistema bom. Eu torço, eu rezo, eu penso, eu trabalho para que isso não venha a acontecer”, completou Maggi.
Para o ministro, a preocupação com o mercado externo se deve à dificuldade de reabertura caso haja alguma medida mais rígida. “Uma vez que haja o fechamento de um mercado desses, para reabrir, serão muitos anos de trabalho. A nossa preocupação neste momento é não deixar sem resposta todos os pedidos de informação que o mercado internacional está nos pedindo”, disse Maggi. 
A China, segunda maior compradora de carne do Brasil, não desembarcará as carnes importadas do Brasil e recomendou a importadores que mantenham qualquer produto sem inspeção em depósitos.
Porta-voz da União Europeia destacou em evento em Bruxelas, nesta segunda-feira, que o grupo está em "processo" de garantir que as empresas implicadas nas investigações tenham importação suspensa. Ele não deu prazos para a conclusão deste processo, mas pediu que os países-membros da UE fiquem vigilantes em relação à carne brasileira.
Segundo Maggi, a União Europeia suspendeu a entrada, nos países que compõem o bloco, de carne de quatro frigoríficos sob investigação na operação. “A Comunidade Europeia já comunicou oficialmente que não tomará nenhuma atitude contra o Brasil, a não ser sobre as 21 plantas que estão sob suspeita sendo investigadas.”
Maggi informou também que o Egito comunicou a pasta sobre a possibilidade de suspender as compras de carne brasileira e que a Rússia observa a reação da União Europeia.

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK