PROCURANDO POR ALGO?

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Erro de digitação na Globo News causa constrangimento e piadas

POR CATRACA LIVRE
Esta quinta-feira, 18, está sendo uma loucura para nós, jornalistas. A cada minuto, uma notícia diferente: Temer marca depoimento em rede nacional para 16h; Temer adia depoimento em rede nacional para 18h; Temer vai renunciar; Temer não vai renunciar (...).

E é claro que, com essa pressa toda, a possibilidade erro em dar a notícia é maior. Foi o que aconteceu na Globo News.

Ao divulgar a notícia do dono da JBS que gravou o momento em que o presidente Temer deu o AVAL para compra de silêncio de Cunha, o jornalista responsável escreveu ANAL, gerando uma grande confusão.
E é claro que a internet não perdoou:
LEIA MAIS

CUT planeja ações para impedir eleição indireta à Presidência

© Roberto Parizotti/ CUT
"O Brasil precisa decidir se quer continuar ou sair da crise", afirmou o presidente da central sindical, Vagner Freitas

POR NOTÍCIAS AO MINUTO
A CUT (Central Única dos Trabalhadores) já começa um movimento para tentar derrubar a possibilidade de eleições indiretas, prevista na Constituição. "O Brasil precisa decidir se quer continuar ou sair da crise", afirmou o presidente da central sindical, Vagner Freitas.

De acordo com ele, caso o Congresso não acate a emenda pelas 'Diretas, já', haverá um "movimento imediato pelo 'Fora, Rodrigo'", disse Freitas, referindo-se ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).
"Os políticos precisam deixar o povo brasileiro definir seu futuro. A eleição indireta nos deixará nas mãos do mesmo grupo político."
Assim como a CUT, a UGT também já saiu em defesa das eleições diretas. "A sociedade clama por uma eleição direta já. A UGT se soma a isso", afirmou o presidente da central, Ricardo Patah. Com informações da Folhapress.

FHC sugere renúncia de Temer e Aécio

© Reuters

A solução para a grave crise atual deve dar-se no absoluto respeito à Constituição", inicia o texto

POR NOTÍCIAS AO MINUTO 

Com Michel Temer (PMDB) e Aécio Neves (PSDB) sob a mira da Lava Jato, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou, nesta quinta-feira (18), que se os implicados não tiverem "alegações convincentes" para se defender das acusações das quais são alvo "terão o dever moral de facilitar a solução, ainda que com gestos de renúncia".

FHC não cita Aécio ou Temer e fala sempre no plural. Ele publicou texto no início da tarde em suas redes sociais. Na mensagem, cita "indignação e decepção" como sentimentos correntes.
"A solução para a grave crise atual deve dar-se no absoluto respeito à Constituição", inicia.
"É preciso saber com maior exatidão os fatos que afetaram tão profundamente nosso sistema político e causaram tanta indignação e decepção. É preciso dar publicidade às gravações e ao fundamento das acusações."
O ex-presidente afirma que "os atingidos têm o dever de se explicar e oferecer à opinião pública suas versões" e, em seguida, conclui. "Se as alegações de defesa não forem convincentes, e não basta argumentar são necessárias evidências, os implicados terão o dever moral de facilitar a solução, ainda que com gestos de renúncia".
"O país tem pressa. Não para salvar alguém ou estancar investigações. Pressa para ver na pratica medidas econômico-sociais que deem segurança, emprego e tranquilidade aos brasileiros. E pressa, sobretudo, para restabelecer a moralidade nas instituições e na conduta dos homens públicos", diz ele no fim da mensagem. Com informações da Folhapress.

'A gente mata ele antes de fazer delação', disse Aécio sobre primo



STF já determinou o afastamento do senador Aécio Neves e decisão sobre a prisão deve sair em breve
POR NOTÍCIAS AO MINUTO

O empresário Joesley Batista, dono da JBS, prestou depoimento e revelou que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) pediu R$ 2 milhões ao empresário, para pagar sua defesa na Lava Jato.

O delator entregou à PGR uma gravação da conversa, que dura meia hora e foi feita no dia 24 de março, em São Paulo.
De acordo com as informações, Aécio pedia dinheiro para o empresário com o objetivo de pagar o criminalista Alberto Toron. Joesley aceitou o pedido de Aécio e questionou quem seria a pessoa encarregada de pegar a mala com o dinheiro. "Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas, se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança", propôs Joesley ao senador.
Aécio respondeu: "Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho".
O jornal O Globo destaca que Fred é Frederico Pacheco de Medeiros, seu primo. Ele foi preso nesta quinta-feira (18) durante Operação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. Além de Fred, a irmã do senador Aécio Neves, Andrea Neves, foi presa em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte.
O colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, Aécio falou em 'tom galhofeiro sobre a possibilidade de matar seu primo'. 
Procuradoria-Geral da República já pediu a prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ao Supremo Tribunal Federal. No entanto, o ministro Edson Fachin ainda não autorizou a medida, mas já determinou o afastamento do senador. A decisão da prisão de Aécio deve ser decidida em plenário do STF ainda nesta quinta (18).

Se Temer cair, quem assume a Presidência?

© Reuters
Confira algumas respostas para entender o que pode acontecer no cenário político

POR NOTÍCIAS AO MINUTO
Após a revelação dos delatores Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, de que o presidente Michel Temer teria dado aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, a situação ficou ainda mais tensa na política brasileira. Oposição e até aliados do peemedebista pedem a renúncia de Temer. 

Confira algumas respostas para entender o que pode acontecer caso Temer deixe o cargo.
O QUE ACONTECE SE MICHEL TEMER DEIXAR A PRESIDÊNCIA?
Nos dois anos finais do mandato, a Constituição prevê eleição indireta em caso de dupla vacância, ou seja, queda do presidente e do vice por renúncia, afastamento ou morte.
QUEM ASSUMIRIA?
O primeiro na linha sucessória é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) -depois vêm o do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e a do STF, Cármen Lúcia. Maia teria 30 dias para convocar uma eleição indireta.
QUEM ELEGERIA?
Os 513 deputados e 81 senadores, em sessão bicameral, com voto aberto e peso igual para todos.
QUEM PODERIA SE CANDIDATAR?
A Constituição não especifica se as regras de elegibilidade (ser brasileiro, ter 35 anos ou mais, filiado a um partido etc.) se aplicam num pleito indireto. Alguns especialistas defendem que se siga o roteiro geral. Outros, que essas normas não valem aqui. Caberia ao Congresso definir.
MAGISTRADOS PODERIAM VIRAR PRESIDENTE?
Para a turma que aponta buracos na Constituição sobre quem é elegível, sim. Numa eleição direita, só pode se candidatar quem se descompatibilizar do cargo seis meses antes do pleito.
DIRETAS JÁ É ALGO POSSÍVEL?
Seria preciso aprovar uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para alterar as atuais regras do jogo. Já há iniciativa afim no Congresso, de Miro Teixeira (Rede-RJ).
TEMER PODE SER DENUNCIADO?
Sim, se a Procuradoria-Geral entender que houve crime no mandato atual. Mas a denúncia só chegaria ao STF com autorização de dois terços da Câmara (crimes de responsabilidade, caso de Dilma, também passam pelo Senado). O rito não é ágil. Com informações da Folhapress.

Calvície

A calvície é, de longe, a causa mais comum de perda de pêlos. Por volta dos 50 anos, ela acomete aproximadamente 50% dos homens e de 20 a 53% das mulheres. Apesar de ser uma condição benigna, não causando conseqüências diretas sobre a saúde do indivíduo, ela afeta significativamente o bem-estar psicológico e social das pessoas.
POR BOA SAÚDE
A calvície é, de longe, a causa mais comum de perda de pêlos. Por volta dos 50 anos, ela acomete aproximadamente 50% dos homens e de 20 a 53% das mulheres. Apesar de ser uma condição benigna, não causando conseqüências diretas sobre a saúde do indivíduo, ela afeta significativamente o bem-estar psicológico e social das pessoas.
O indivíduo acometido é, frequentemente, objeto de piadas e de apelidos maldosos, o que repercute na sua auto-estima e afeta sua qualidade de vida em todos os aspectos. Devemos ressaltar também que, na mulher, esse prejuízo psíquico pode ser ainda maior já que, nelas, o cabelo é componente importante de sua concepção de feminilidade.
Conceito
A calvície, ou alopecia androgenética, faz parte de um conjunto de doenças que levam à redução ou ausência de pêlos ou cabelos, em qualquer área que os tenha habitualmente.
A perda de cabelos consiste em um processo natural no nosso organismo. A vida média de um fio de cabelo é de 4,5 anos e, após sua queda, é reposto por um novo fio. Diariamente ocorre uma perda de aproximadamente 70 a 100 fios de cabelo. Na calvície, porém, essa reposição normal não ocorre. Dessa forma, a calvície não é um problema de queda de cabelos, e sim de reposição das perdas normais.
Causas
LEIA MAIS

Pessoas LGBTs e políticos pedem políticas contra a violência e a discriminação

Em ato solene em comemoração ao Dia Internacional de Combate à LGBTfobia, realizado na noite de hoje (17) na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), militantes, pessoas LGBTs [Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros] e políticos defenderam que políticas públicas voltadas para este segmento da população ajudariam a diminuir a violência e a discriminação no país.

“Esse dia dá mais visibilidade, mas todo dia é um dia de lutar por direitos. E São Paulo precisa ter mais direitos voltados à comunidade LGBT”, disse Salete Campari, coordenadora de políticas públicas LGBT da prefeitura de São Paulo na zona leste da cidade. “Quando tiver políticas públicas de verdade voltadas para o LGBT, a gente vai ser mais respeitado”, falou.
Entre esses direitos, defendeu Salete, estão inicialmente o fornecimento de empregos para a população LGBT. “Um país só se faz quando tem emprego. E, depois, uma educação voltada para o respeito. E a terceira é o respeito de verdade. O que é preciso é ter uma lei que, de verdade, criminalize a homofobia. E depois, aqui dentro, dessa Casa, que tenha empregabilidade para as travestis, que é a classe mais discriminada no meio LGBT”, disse ela.
O prefeito de Lins, Edgar de Souza, disse que houve avanços nas políticas LGBT nos últimos anos no país, mas ainda é preciso mais. “Nossa luta como militante LGBT não pode ser só para esse segmento, mas pela humanidade”, disse ele, em discurso. “Ainda falta avançar no arcabouço legal. Temos que melhorar a questão da legislação, que é muito ruim, em especial nessa questão de combate à LGBTfobia”, disse o prefeito.
Para ele, as políticas públicas começariam com a educação. “A educação é um grande celeiro, e por isso temos que capacitar os professores e preparar as escolas para o mundo real. Temos que preparar a sociedade para receber todo tipo de pessoa. A escola é hoje ainda um espaço de muita exclusão para a população LGBT. Penso que o caminho está ali. E outro fato importante é a criminalização da LGBTfobia”, falou ele.
Indagado pela Agência Brasil sobre o papel dele, como político, na realização dessas políticas públicas, Souza respondeu que sua função, além da implantação dessas políticas, também é de “batalhar, em outras esferas políticas, para que possamos ter cidadania plena para todos”.
“Cabe ao estado proteger o cidadão. A proteção não é só de segurança pública, mas, acima de tudo, são políticas públicas de prevenção a qualquer tipo de ato relativo à homofobia”, disse Floriano Pesaro, secretário estadual de Desenvolvimento Social.
Entre essas políticas públicas, ressaltou Pesaro, estão a questão da prevenção . “A prevenção aos atos de violência se faz através do esclarecimento, a partir da educação. É preciso educar. Qualquer tipo de preconceito está ligado à ignorância. A escola é um local ideal para essa ação preventiva. Acho que falta muito isso. E, depois, punir aqueles que são agressores e que violam os direitos humanos. A luta pelos direitos humanos é constante, permanente e devemos estar sempre alertas”, falou.
Segundo o secretário, também é preciso promover um debate sobre as políticas estaduais públicas voltadas para a população LGBT dentro da Assembleia Legislativa. “Temos que ampliar esse debate e trazer, para a sede do Legislativo paulista, um debate de avaliação das políticas públicas que temos realizado em São Paulo nos campos de justiça, cidadania, assistência social, educação e saúde”, falou.

Temer diz que “jamais solicitou pagamentos para obter silêncio de Cunha”

A Presidência da República divulgou nota na noite desta quarta-feira (17) na qual informa que o presidente Michel Temer “jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha”, que está preso em Curitiba, na Operação Lava Jato.
A nota diz que o presidente “não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.”
De acordo com a Presidência, o encontro com o dono do grupo JBS, Joesley Batista, foi no começo de março, no Palácio do Jaburu. “Não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República”.
O comunicado diz ainda que Temer “defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos e que venham a ser comprovados.”
No início da noite, o jornal O Globo publicou reportagem, segundo a qual, em encontro gravado, em aúdio, pelo empresário Joesley Batista, Temer teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e ao doleiro Lúcio Funaro para que esses ficassem em silêncio. Batista, conforme a reportagem, firmou delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) e entregou gravações sobre as denúncias. Segundo o jornal, ainda não há cionfirmação de que a delaçãodo empresário tenha sido homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
Temer estave reunido hoje com governadores da Região Nordeste. O encontro terminou às 19h50. O presidente, então, iniciou uma reunião com os ministros Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo; Eliseu Padilha, da Casa Civil; Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência da República, após a divulgação da reportagem. Também estiveram presentes assessores da Secretaria de Comunicação da Presidência. A nota do Planalto foi enviada à imprensa cerca de uma hora e meia após o início da reunião no terceiro andar do Planalto, onde fica o gabinete de Temer.
Por volta das 21h, cerca de 50 manifestantes se reuniram em frente ao Palácio do Planalto com buzinas para protestar contra o presidente. A Polícia Militar reforçou a segurança no local.
Congresso
As sessões da Câmara dos Deputados e do Senado foram suspensas depois da divulgação da reportagem.
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerrou a sessão que analisava medidas provisórias (MPs) que trancam a pauta da Casa, sem concluir a votação da MP 755/16, que trata dos repasses de recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) a estados e municípios. Maia disse que “não havia mais clima para a continuidade dos trabalhos”. Ele saiu apressadamente, falando ao telefone, e admitiu que as denúncias são graves.
Após a divulgação da reportagem, o líder do PSOL, Glauber Braga (RJ), foi à tribuna. “Acaba de sair uma revelação, a notícia de uma gravação onde [o presidente] Michel Temer dá orientações para manter Eduardo Cunha calado na unidade prisional em que se encontra”, disse Braga, e deputados da oposição passaram a gritar palavras de ordem pedindo a saída de Temer.
O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) informou que protocolou um pedido de impeachmentde Temer. “As denúncias mostram um comportamento incompatível com a função de presidente, com o decoro do cargo. […] Não há outra saída para o presidente [da Câmara] Rodrigo Maia a não ser receber esse pedido.”
Depois o deputado JHC (PSB-AL) protocolou um segundo pedido de impeachment contra o presidente. No documento, o deputado diz que a denúncia contra Temer revela “sua total ausência de condições mínimas para liderar o país rumo à saída da maior crise econômica de sua história”.
Os deputados disseram que vão obstruir as votações enquanto o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), não colocar para deliberação do colegiado uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria do deputado Miro Teixeira (REDE-RJ), que prevê eleições diretas para a Presidência da República, caso o presidente Michel Temer seja cassado ou renuncie ao mandato.
Segundo o líder da minoria, José Guimarães (PT-CE), os partidos de oposição vão trabalhar em três direções: a renúncia, “que deixaria o país mais tranquilo, com a convocação de novas eleições”, o impeachment e a realização de novas eleições.
De acordo com a reportagem, outra gravação da delação de Batista diz que o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), teria pedido R$ 2 milhões ao empresário. O dinheiro teria sido entregue a um primo de Aécio. A entrega foi registrada em vídeo pela Polícia Federal. A PF rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que o montante foi depositado numa empresa do senador Zezé Perrella (PSDB-MG).
O líder do DEM, Efraim Filho (PB), disse que as denúncias são graves e que precisam ser analisadas de forma serena. “É preciso buscar, de forma rápida, respostas para a sociedade brasileira”, disse. “A investigação dos fatos irá dizer se houve qualquer infração à Constituição. Em se configurando qualquer infração à Constituição, o rito tem que ser seguido como foi com a presidente Dilma, de impedimento.”
Outro lado
Em nota, a assessoria de Aécio Neves disse que o senador “está absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos. No que se refere à relação com o senhor Joesley Batista, ela era estritamente pessoal, sem qualquer envolvimento com o setor público. O senador aguarda ter acesso ao conjunto das informações para prestar todos os esclarecimentos necessários”.
O senador Zezé Perrella publicou uma mensagem em seu Twitter por volta das 22h50 de hoje em que diz que nunca conversou com Wesley Batista, não conhece ninguém do grupo Friboi (uma das marcas da JBS) e que nunca recebeu, “oficial ou extraoficial”, nenhuma doação da empresa. “Estou absolutamente tranquilo”, disse o senador, que acrescentou que espera que todos os citados na matéria de O Globo tenham a oportunidade de esclarecer sua participação. “O sigilo das minhas empresas citadas, dos meus filhos estão absolutamente à disposição da Justiça, onde ficará comprovado que eu não tenho nada a ver com essa história”, disse Perrella.
A assessoria do deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) informou que o deputado está em Nova York, onde proferiu palestra sobre a política brasileira a um grupo de investidores internacionais. Rocha Loures tem retorno programado para amanhã. Em seu retorno, o deputado deverá se inteirar e esclarecer os fatos divulgados. De acordo com o jornal O Globo, o deputado foi indicado por Temer como interlocutor para solucionar um problema da JBS. Posteriormente, Rocha Loures teria sido filmado recebendo R$ 500 mil.
Íntegra da nota da Presidência da República
“O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.
O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.
O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.”
Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República
FONTE

Gravação abala República, fragiliza Temer e abre debate sobre antecipação das eleições

POR CEARÁ AGORA
Os donos da JBS a maior produtora de proteina animal do planeta, Joesley Batista e seu irmao wesley, juntamente com mais cinco pessoas, todas a mesma empresa foram ao Supremo Tribunal Federal (STF) na tarde da última quarta-feira (10) falar com o ministro Edson FAchin sobre um ato que mudaria todo o país – a delação premiada que fizeram, com o poder de destruição igual ou ate mesmo maior que a da Odebrecht. Diante Fachin, a quem cabe homologar a delação, as sete pessoas presentes ao encontro confirmaram tudo o que contaram a Procuradoria Geral da Republica (PGR) em abril foi por livre espontânea vontade, sem coação.
A delação que jamais foi feita na Lava-jato, o presidente Michel Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB) para resolver assuntos da J&F (holding que controla a JBS). Posteriormente o deputado foi filmado recebendo uma com R$ 500 mil enviados por Joesley. Temer ouvio o empresário que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Furano para ficarem calados. Diante de toda essa informação, temer fala “Tem que manter isso, viu?”.
Foi gravado tambem o senador Aecio Neves pedindo R$ 2 milhões a Joesley. O dinheiro foi entregue a um primo do presidente do PSDB, em uma cena toda filmada pela Policia FEderal (PF). A PF rastreou o caminho dos reais descobrindo que os milhões teria sido depositados em uma empresa do senador Zeze Parrella (PSDB-MG).
Crédito: O Globo

Robô Médico: Você aceita ser atendido por um robô no lugar de um médico?

55% das pessoas estão dispostas a serem atendidas por robôs no lugar de médicos, aponta estudo da PwC

POR SAÚDE COM CIÊNCIA Publicado por: 
O uso crescente de inteligência artificial e da robótica na medicina está mudando o panorama global dos serviços de saúde e o papel dos médicos.

Um estudo da PwC mostrou que a maior parte dos entrevistados está disposto a receber cuidados de robôs na área da saúde, que podem ir de diagnósticos de doenças até cirurgias de pequeno porte.


Como foi o estudo?


O estudo “What doctor? Why AI and robotics Will define New Health” foi baseado em entrevistas com cerca de 11 mil pessoas de 12 países da Europa, África e Oriente Médio. Mais da metade dos participantes (55%) declararam estar dispostos a serem atendidas por robôs com inteligência artificial, capazes de responder dúvidas sobre saúde, realizar testes, diagnosticar doenças e recomendar tratamentos. 

Resultados

A pesquisa concluiu que as pessoas se mostraram mais propensas a experimentar os cuidados de robôs se isso significa que terão acesso a diagnósticos mais rápidos e precisos e a melhores tratamentos de saúde. O “toque humano” continua sendo um componente crucial para os cuidados de saúde, mas a maior aceitação do uso de robôs na medicina indica um crescimento de confiança na tecnologia.

LEIA MAIS

Bom Dia, Quinta-feira!!



​via: mensagem de bom dia amor


via: frases de reflexão

Que o Senhor abençoe a nossa Quinta!

Fiquem com Deus,
Lindas Frases de Amor

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK