PROCURANDO POR ALGO?

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Saiba como realizar o casamento dos sonhos sem desembolsar muito dinheiro

COMPORTAMENTO

Saiba como realizar o casamento dos sonhos sem desembolsar muito dinheiro

Diário Plus | 13h25 | 20.10.2014

Planejamento e organização são imprescindíveis se a ideia é fazer uma festa com baixo orçamento

casorio
Thaís Rincon e Guto Mariano contaram com a colaboração de amigos e parentes para a realização da festa
ARQUIVO PESSOAL
casamentos
Lívia e Raphael. Festa foi preparada em sete meses
ARQUIVO PESSOAL
Aos que estão se preparando para “juntar as escovas de dentes” e desejam uma cerimônia para celebrar a união, é imprescindível planejamento e organização, especialmente, se a ideia é fazer uma festa com baixo orçamento. 
Os serviços a serem contratados são inúmeros, mas, de acordo com casais que realizaram a celebração sem superar o valor limite estabelecido, alguns podem ser dispensados sem que a festa perca o encanto, a beleza e a identidade dos noivos. 
“O teto seria em torno de R$ 35 mil, porque não deixa de envolver vários segmentos, comobuffet, foto, filmagem, dia de noiva, lembranças. O casamento de alto custo ultrapassa os R$ 50 mil”, avalia a cerimonialista Andrea Cavalcante, que tem 19 anos de experiência no setor. 
Para a especialista, alguns elementos são indispensáveis mesmo no casamento feito com baixo orçamento, como o serviço de buffet e a decoração, já outros itens podem ser descartados da lista. “O que poderia ser retirado são alguns acessórios para decoração, como mesa posta; suplá; guardanapo; lembrancinhas para todos os convidados; a caixa do bem-casado, que pode estar no papel crepom; e a banda completa”.  Andrea acredita que itens feitos de forma artesanal também são alternativas para quem deseja economia na hora de casar. “Muitas vezes, tem noiva que, com a mãe e a irmã, produzem alguma coisa, como enfeite de mesa. Há coisas que podem ser feitas e que ficam muito alinhadas”, opina a cerimonialista. 
Ainda que seja necessário pesquisar para conseguir preços mais baixos, Andrea diz que fazer um casamento barato não é difícil, desde que seja planejado com antecedência. 

“Há muitas opções mais simples. Se a pessoa não tem condição para fazer em um ano, dois anos é o ideal, porque os buffets, decoradores e músicos já estão fechando. Assim os noivos vão chegar no dia do casamento com tudo pago, com lua de mel e moradia”, explica. 
A cara dos noivos
A jornalista Lívia Lopes e o analista de sistemas Raphael Santos firmaram a união em setembro de 2013, após sete meses de preparo. Desde o início do planejamento, os noivos objetivaram uma festa simples, mas que contemplasse elementos com características de ambos. Indo de encontro ao que pessoas sugeriram que deveria ter na festa, o casal se organizou para ter a cerimônia que sonharam, o que, segundo eles, de fato, aconteceu. 
“Costumo falar que quanto mais tempo você tem, mais nervoso você fica e mais dinheiro você gasta. O objetivo principal era fazer algo simples e a nossa cara. A gente queria gastar, no máximo, 35 mil. Conversamos com pessoas que já tinham casado e o pessoal de buffet fez ‘terrorismo’, disse que se gasta normalmente R$ 60 mil, R$ 70 mil. A gente soube se organizar e achou fornecedores mais baratos e com qualidade, porque nem tudo que é mais caro é melhor e mais bonito”, conta Lívia. 
O casal investiu mais em alguns itens, mas ainda assim, pesquisou e “pechinchou” bastante para conseguir preços mais baixos. Além disso, confiaram em alguns profissionais que, pela primeira vez, realizavam o serviço, como decoração. 
“Achei o site das decoradoras por acaso e elas só faziam aniversário de criança, mas eu gostava tanto do trabalho que eu arrisquei. Conversei bastante com elas, disse que eu queria que os detalhes fizessem a diferença, como caixotes de feira, livros, máquina de escrever. Hoje, como elas estão conhecidas, estão cobrando o dobro”. 
Outra prioridade no orçamento de Lívia e Raphael foi a fotografia, no entanto, outros itens foram dispensados, como a filmagem, um vestido mais caro, o “Dia de Noiva” e um bolo de vários andares – nesse caso, a opção foi um bem-casado gigante. Além disso, quem conduziu a cerimônia foi um tio de Livia, que é pastor, assim, o casal não gastou com igreja nem pagou um sacerdote para realizar a cerimônia no buffet.  
Casamento colaborativo
Para baratear o custo do casamento, Thaís Rincon e Guto Mariano contaram com a colaboração de amigos e parentes. Em muitos detalhes da celebração, há o toque de pessoas que acompanharam a trajetória do casal. Como Thaís e Guto estão planejando morar na Irlanda em breve, a ideia era juntar a grana para viver fora do país ao invés de gastar muito na festa de casamento, que custou, aproximadamente R$ 7 mil. 
Dentre as alternativas, está a decoração feita de forma artesanal. As flores naturais, por exemplo, superavam o valor que os noivos estavam dispostos a pagar, então o casal comprou o material para que uma amiga fizesse flores de origami. Outro amigo doou garrafas de vinho para os arranjos das mesas, decoradas com rendas compradas por Thaís. O painel de fundo da mesa do bolo também tem as mãos da noiva e de suas amigas por trás, que, em um tecido, colocaram mandalas e varais com fotos do casal. 
O espaço onde a união foi celebrada também contribuiu para que a festa ficasse ainda mais bonita e barata. Os noivos alugaram uma casa de praia durante o fim de semana por R$ 2.200, em média, ¼ do que os buffets mais simples cobram, para acomodar convidados que vinham de outras cidades. O mar da praia do Barro Preto foi o cenário para o qual o casal olhava durante a cerimônia. 
“A prima do meu marido e uma amiga minha fizeram as fotos. Não contratamos banda, os amigos tocaram por diversão, e a gente selecionou algumas músicas e deixou no HD externo rodando em modo aleatório. As lembrancinhas foram só os bem-casados dados por uma amiga. A família do meu pai arrumou a mesa e a cerimonialista foi uma amiga que me ajudou em tudo. Ganhei as cervejas do meu sogro, não colocamos whisky e o o brinde não foi com champagne, mas uma rodada de tequila”, relembra Thaís.
Uma alternativa que os noivos encontraram para economizar no valor da comida e do bolo foi comprar ingredientes e contratar cozinheiras já conhecidas. O vestido de Thaís foi feito com tecido presenteado pelos sogros e o cabelo e maquiagem foram produzidos por um amigo da tia dela, que cobrou um valor, aproximadamente, 10 vezes menor do que os salões comumente exigem em um “Dia de Noiva”. “Foi bem a nossa cara, nada tradicional e do jeito que a gente quis”, conclui a noiva. 


FONTE: DN

Um comentário:

Luciana Freitas disse...

Muito bom!
Gostei das dicas de economia.

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK