PROCURANDO POR ALGO?

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Petrobras anuncia redução no valor do diesel e da gasolina

Preço final que chegará ao consumidor depende dos postos de combustível

Por Jornal do Brasil

Na manhã desta sexta-feira (14), a Petrobras anunciou em entrevista coletiva realizada na sede da empresa, no Centro do Rio de Janeiro, a nova política de preços das commodities de diesel e gasolina. Essa novidade terá como base dois fatores: a paridade com o mercado internacional, somada a uma margem praticada para remunerar riscos decorrentes das operações, como taxa de câmbio, sobre estadias de portos e lucro, além de tributos e impostos. A decisão da empresa é de não praticar preços abaixo dessa paridade internacional. A mudança poderá ser sentida no bolso do consumidor já a partir das 0h deste sábado (15).
Estiveram presente no anúncio o presidente da empresa, Pedro Parente; o diretor de refino e gás natural, Jorge Celestino; e o diretor financeiro e de relação com investidores, Ivan Monteiro. Para Celestino, a principal novidade é o anúncio de uma redução de 1,8% no preço final do diesel, e 1,4% no preço final da gasolina (aquele valor que chega ao consumidor). Nas refinarias, a redução foi ainda maior: 2,7% para o diesel e 3,2% para a gasolina.
“Essa coletiva foi convocada para anunciar uma queda no valor das commodities, e consequentemente uma queda no valor do combustível. Nossa estimativa é que o diesel sofra uma queda de 1,8%, que significa uma redução de R$ 0,05 no valor cobrado nas bombas. Já para a gasolina, a queda foi de 1,4%, o que também significa uma diminuição de R$ 0,05 por litro. É preciso deixar claro que quem determina o preço final que chega para o consumidor não é a Petrobras, esse valor é determinado pelo mercado. Nossa função é apenas nos posicionar sobre esse preço”, explicou o diretor de refino e gás natural.
Diretores da Petrobras anunciaram uma queda nos valores do diesel e da gasolina
Diretores da Petrobras anunciaram uma queda nos valores do diesel e da gasolina
A nova política adotada pela estatal prevê avaliações para revisões de preços pelo menos uma vez ao mês. Os diretores fizeram questão de ressaltar que, como a nova política, irá adotar a paridade de preços com o mercado internacional, esses preços podem sofrer alteração para mais, serem mantidos, ou reduzidos. A necessidade de ajustes nos valores será avaliada pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços, formada pelos três diretores presentes no anúncio.
O presidente da Petrobras, Pedro Parente, explicou que a redução do preço não irá colocar em risco a saúde financeira da empresa, e que a decisão foi tomada após análise de uma série de fatores baseados no planejamento interno e estratégico da diretoria da estatal.
“Nós estamos anunciando uma nova política de valores baseada na paridade internacional de preços. Precisamos levar em conta que houve um aumento na importação de diesel e gasolina, e após os levantamentos feitos pela empresa chegou-se à conclusão de que era viável realizar a redução no valor do combustível. Essa redução não irá acarretar um impacto negativo nas contas da empresa. Nossa decisão está completamente de acordo com nosso planejamento interno e estratégico. Essa mudança no valor não leva em consideração o aumento de inflação e a crise financeira pela qual o Brasil atravessa, apenas visa a situação financeira da empresa e, nesse caso, a mudança está totalmente de acordo com nossa estratégia”, comentou Pedro Parente.
A decisão tomada pelo grupo levou em consideração o aumento no volume de importações, o que reduz a participação da Petrobras, e também a sazonalidade do mercado mundial de petróleo. A crescente das compras externas vem sendo observada especialmente no caso do diesel, onde a entrada de produtos já responde por 14% da demanda do país. No caso da gasolina, as importações cresceram 28% ao mês entre março e setembro desse ano.
Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de petróleo, especialmente distribuidoras e postos de combustíveis. Se o ajuste feito nesta sexta-feira for integralmente repassado, o diesel pode cair 1,8% ou cerca de R$ 0,05 por litro, e a gasolina 1,4% ou R$ 0,05 por litro. Fato este que foi reforçado pelo presidente da estatal.
“O consumidor poderá notar a diferença na bomba a partir das 0h deste sábado. Mas é preciso frisar que a mudança independe da Petrobras. Quem irá determinar se vai reduzir ou não o valor do combustível são os postos. Dado que os percentuais de redução são pequenos, nós esperamos que os postos venham a aderir a redução”, encerrou Parente.

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK