PROCURANDO POR ALGO?

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Instagram: quem são os famosos e as marcas com mais seguidores?

A rede social conta agora com um novo líder entre as celebridades, o português Cristiano Ronaldo
Top 50: veja quem tem maior
número de seguidores
no Instagram em 2018
As redes sociais estão cada vez mais presentes no dia-a-dia e as celebridades não deixam de lado esta tendência.

São várias as estrelas, mas também as empresas que estão presentes no Instragam, onde contam com milhões de seguidores. Cristiano Ronaldo passou a ser a celebridade mais seguida na rede social, mas ainda assim não é a conta do craque português aquela que conta com mais seguidores.

Clique na galeria e fique a saber quais são as 50 contas com mais seguidores no Instagram.

Mulher clicada com Mourão já foi detida por ligação com o tráfico

Carola Cimini nega relacionamento com o general, mas confessa que não descartaria Bolsonaro: 'Acho ele um charme'
© Reprodução/Instagram
mulher clicada dando sorvete na boca do vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, já foi detida pela Polícia Federal do Paraná na Operação Denarius, que desarticulou uma quadrilha de tráfico internacional de drogas. Carola Cimini era casada com Edvaldo Muniz da Silva, o Toni Boiada, considerado chefe da quadrilha, que está preso.

De acordo com o 'Extra', Carola ficou detida por dez dias, mas foi solta por não serem encontradas evidências do seu envolvimento com o tráfico. “Não acharam nada que me ligasse à quadrilha. Eu realmente não fazia ideia de nada, não tinha nada no meu nome que me comprometesse”, explicou. “Obviamente, eu pensava que podia ter algo errado. Mas o Edvaldo me levava nas fazendas, eu via aquelas cabeças de gado, o patrimônio dele era imenso. Como poderia imaginar que tinha droga envolvida?”, completou a morena, em entrevista ao site.

A mulher foi processada e julgada pelo juiz Sergio Moro, mas foi absolvida. “Respondi ao processo durante dois anos e ficou provado que nada tinha de errado comigo. Mas isso me atrapalha até hoje. Até para arrumar um namorado”, lamenta.

Carola e Edvaldo tinham união estável e uma filha, que hoje tem 8 anos. Na época, ela conta que recebia R$ 30 mil de mesada. “Saí da prisão e fui para casa de uma amiga. Perdi tudo. Carro, apartamento, tudo...”, disse.

Quando questionada pelo 'Extra' se lamenta ter vivido com dinheiro ilícito, Carola não mostra arrependimento. “Se eu soubesse que o patrimônio dele era tão grande (algo em torno de R$ 60 milhões) eu não pediria R$ 30 mil por mês, mas R$ 60 mil”, brincou.

Carola conta que recebeu muitas críticas por posar com Mourão: “Acharam que eu expus o general. Gente, era um evento, fiz as fotos na frente de todos. Não estávamos pelados! Foi uma brincadeira”, justificou. E muitos teriam achado que ela era garota de programa: “Disseram que eu tenho uma fazenda em Minas onde recebo políticos e ofereço meninas. Gente, eu iria fazer isso usando meu nome verdadeiro? Jamais! É que mulher bonita e solteira sempre é mal-vista”.

Contudo, vários trabalhos teriam surgido para ela desde então. “Me chamaram para fazer uma linha de maquiagem, posar para um catálogo de joias e fabricar uma sandália com meu nome”, diz Carola, que atualmente trabalha como maquiadora e faz curso para pilotar aviões particulares, segundo ela.

Sobre a sua sua relação com Mourão, Carola garante que não tem interesse, mas pondera um possível romance com o presidente eleito, Jair Bolsonaro: “Ele tem aquela cara de bravo, mas é um fofo, um doce de pessoa. Mas não teria um romance com ele. Já com o presidente... Acho ele um charme”.

Conselheiro de Wilson Witzel explica como se formarão turmas de atiradores

'Única pessoa que deve ter medo é o criminoso, e não a sociedade', diz instrutor de tiro da Polícia Civil e colega de faculdade do governador eleito. Ele diz que 'abate' é a única forma de retirar fuzis das mãos de criminosos armados em comunidades do RJ.
O instrutor Flávio Pacca, um dos conselheiros na área
 de segurança do governador eleito Wilson Witzel
— Foto: Reprodução
POR G1 - Por Marco Antônio Martins, G1 Rio
Turmas de 20 policiais civis e militares em aulas de oito horas por dia, de segunda a sábado, durante um mês, antes de ir para as ruas. Assim, o governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), pretende preparar nos batalhões e nas delegacias especializadas grupos dos chamados "atiradores designados" para "abater" portadores de fuzil.

Em entrevista ao G1, o principal conselheiro do governador sobre a questão dos atiradores, Flávio Pacca, explicou como o futuro governo pretende treinar policiais para a estratégia.

Os grupos de atiradores a serem criados no RJ se diferenciam dos tradicionais snipers, utilizados, como visto em filmes, para atirar em sequestradores para libertar pessoas sob a mira de uma arma ou em inimigos em guerras. Segundo Witzel, o criminoso com fuzil não precisaria ter ninguém na mira de uma arma para ser "abatido", o que, para o ministro da Segurança Pública Raul Jungmann, ainda não é permitido por lei.

A ideia dos assessores do governador para o tema é que esses atiradores de elite se assemelhem mais aos chamados caçadores das Forças Armadas: entrem nas comunidades e deem tiros em traficantes ou milicianos que resistam à entrada policial.

Pacca, de 57 anos, é inspetor e instrutor de tiro da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Colega de turma do governador eleito no curso de Direito do Instituto Bennett, no Flamengo, Zona Sul do Rio, e derrotado nas eleições para deputado federal pelo partido do ex-juiz (o PSC), Pacca quer trazer para a polícia carioca a experiência que adquiriu em treinamentos que teve na Polícia Federal, em Brasília.

LEIA MAIS EM...

Filme 'Gladiador' vai ganhar continuação

Diretor e produtor Ridley Scott começou a desenvolver a sequência. Roteiro será de Peter Craig.
Cena do filme 'Gladiador', com Russell Crowe,
lançado em 2000 — Foto: Divulgação
O diretor e produtor Ridley Scott começou a desenvolver "Gladiador 2", sequência do drama épico lançado em 2000. O roteiro será escrito por Peter Craig ("Jogos Vorazes" e "Top Gun: Maverick").

O novo filme contará a história de Lucius, filho de Lucilla (Connie Nielsen) e sobrinho de Commodus (Joaquin Phoenix), salvo pelo general Maximus (Rossell Crowe) no primeiro longa. O diretor também pretende trazer de volta o personagem de Maximus e já negocia com Crowe.

"Gladiador" foi sucesso de bilheteria e crítica em sua estreia e ganhou 5 Oscars em 2001, inlcuindo melhor filme e a estatueta de melhor ator para Crowe.

O projeto ainda está em fase de desenvolvimento pela produtora do próprio diretor, a ScottFree Productions e ainda não tem data para ser lançado.

Acesso matutino ao Diário Oficial da União será cobrado

Diário Oficial da União
Portaria publicada hoje (1º) no Diário Oficial da União (DOU) prevê cobrança pelo acesso matutino do público em geral ao conteúdo da publicação, onde são divulgados os atos do governo, como leis sancionadas, normas e decretos. O acesso ao DOU, veiculado todos os dias no portal da Imprensa Nacional na internet, atualmente é gratuito. A partir da norma, o acesso às edições completas do DOU em formato de leitura será gratuito apenas das 12h às 23h59min, diariamente.

De acordo com a portaria, o governo vai passar a cobrar pelo acesso às edições completas do DOU em formato de leitura imediatamente após a publicação no portal da Imprensa Nacional, o acesso ao conteúdo das edições do DOU em formato aberto, o serviço de seleção e remessa diária de conteúdo publicado e o acesso a painéis analíticos baseados no conteúdo do Diário

A portaria publicada hoje informa que “os termos e os preços cobráveis pelos serviços descritos no art. 5º serão regulamentados em até 180 dias após a data de publicação desta Portaria”.
AGÊNCIA BRASIL

Jorge Romano Entre Amigos

..

Jorge Romano e Banda By Zone - Segundo DVD

DVD simples assim. Artistas convidados:
Augusto Barbosa , João Reis e Diassis , Welington Oliveira , Daniel Andrade e Wyvanir Felipe.

Jorge Romano em seu segundo trabalho em vídeo, recebe a visita de vários amigos de estrada. Acompanhe essa excelente apresentação.

LEIA TAMBÉM:

Defesa de Lula usará decisão de Moro como argumento contra condenação

LULA
A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva usará a ida do juiz Sergio Moro para o governo de Jair Bolsonaro como argumento de que o magistrado agiu politicamente ao condenar Lula no caso do tríplex no Guarujá (SP).

A decisão de Moro de aceitar o convite de Bolsonaro será motivo de petições tanto nos recursos do ex-presidente às instâncias superiores como na ação movida no Comitê dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

“A formalização do ingresso do juiz Sérgio Moro na política e a revelação de conversas por ele mantidas durante a campanha presidencial com a cúpula da campanha do presidente eleito provam definitivamente o que sempre afirmamos em recursos apresentados aos tribunais brasileiros e também ao Comitê de Direitos Humanos da ONU: Lula foi processado, condenado e encarcerado sem que tenha cometido crime, com o claro objetivo de interditá-lo politicamente”, disse o advogado Cristiano Zanin Martins.

“É o lawfare [palavra inglesa que representa o uso indevido dos recursos jurídicos para fins de perseguição política] na sua essência, uma vez que Lula sofre uma intensa perseguição política por meio do abuso e do mau uso das leis e dos procedimentos jurídicos. A Defesa tomará as medidas cabíveis no plano nacional e internacional para reforçar o direito de Lula a um julgamento justo, imparcial e independente”, acrescentou.

Moro anunciou nesta quinta-feira (1º) que aceitou o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para ser ministro da Justiça. O magistrado disse que se afasta de imediato da 13ª Vara Federal de Curitiba, onde conduzia a Lava Jato. Ele deverá comandar uma superpasta, sendo responsável também pela área de Segurança Pública e por diferentes órgãos de fiscalização federais.

Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde 7 de abril, após ter sido condenado por Moro no caso do tríplex no Guarujá (SP). A condenação foi confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que impôs uma pena de 12 anos e um mês de prisão.
Com informações Agencia Brasil

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK