PROCURANDO POR ALGO?

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Senna permanece como um dos maiores ídolos brasileiros, 25 anos após sua morte

Uma pesquisa realizada em 2014, no vigésimo aniversário de sua morte, mostrou que 47% dos moradores de São Paulo, sua cidade natal, consideravam Senna o o maior nome do esporte nacional
Tricampeão da Fórmula 1, Ayrton Senna faleceu no dia
 1 de maio de 1994 após bater contra o muro da
curva Tamburello, no circuito italiano de Imola./ Foto: AFP
Seu capacete amarelo com uma faixa azul e outra verde fez história nas pistas e sua genialidade marcou uma geração que aprendeu com o tricampeão da Fórmula 1 Ayrton Senna, para muitos o maior mito esportivo do Brasil, a agitar com orgulho a bandeira do país.

Quando o piloto, com apenas 34 anos, se chocou no dia 1 de maio de 1994 contra o muro da curva Tamburello, no circuito italiano de Imola, não emudeceu apenas uma nação. O acidente comoveu milhões de pessoas que assistiram na televisão, ao vivo, a triste despedida do carismático e polêmico ícone.

Vinte e cinco anos depois, sua imagem segue associada a marcas comerciais e campanhas sociais: ele é o último grande ídolo brasileiro, para muitos inclusive maior do que o mítico Rei Pelé.

"Vivíamos os anos 80, com hiperinflação, a ditadura militar tinha terminado pouco tempo antes, não fazia muito sentido sentir orgulho do Brasil, mas o Senna saiu pelo mundo levando a bandeira como um símbolo que encheu de orgulho tantos brasileiros", diz Alexander Grünwald, jornalista especializado em automobilismo.

Segundo Grünwald, o legado de Senna foi "transformar o esporte". Seu diferencial, além de ser um piloto excepcional, foi o de atender outros aspectos como a preparação física e mental, entender o veículo e a tecnologia e cuidar de sua imagem.

Uma pesquisa realizada em 2014, no vigésimo aniversário de sua morte, mostrou que 47% dos moradores de São Paulo, sua cidade natal, consideravam Senna o o maior nome do esporte nacional. Pelé aparecia em segundo lugar, com 23%. 
LEIA MAIS EM...

Papa Francisco pede que cabeleireiros evitem a fofoca no trabalho

Pontífice se dirigiu a uma delegação de esteticistas durante audiência no Vaticano
Papa Francisco aconselhou evitar fofocas no trabalho
 durante audiência com esteticistas/AFP
O papa Francisco pediu, nesta segunda-feira, aos cabeleireiros e esteticistas que evitem fofocas durante o trabalho, sem que deixem de ser amáveis com seus clientes, durante uma audiência no Vaticano.

O papa os convidou a "praticar a profissão com um estilo cristão,tratando os clientes com gentileza e sempre oferecendo uma agradável palavra de encorajamento, mas evitando ceder à tentação da fofoca que facilmente chega ao seu ambiente".

Francisco falou a uma delegação de cabeleireiros e esteticistas membros do Comitê de São Martinho de Porres, a quem pediu para seguir o exemplo do monge dominicano peruano considerado seu santo padroeiro.

Martinho de Porres (1579-1639), também chamado Martín de la Caridad, nasceu da união ilegítima entre um nobre espanhol e uma ex-escrava peruana negra.

Treinado na arte da barbearia, uma função que na época incluía a cura de feridas e até cirurgias, era conhecido por seu talento e gentileza.

A ele é atribuído numerosos milagres e foi canonizado em 1962.

Ceará atinge a média da quadra chuvosa faltando mais de um mês para o fim do período

O Estado registrou 600,9mm, 0,2 milímetros a mais que a média, que é de 600.7mm, de acordo com dados da Fundação Cearense de Pesquisa e Meteorologia (Funceme) — ainda sujeitos a alteração
“Podemos já comemorar. Nós já tivemos uma chuva média
 observada referente aos quatro meses, de fevereiro até maio,
nos três meses (de fevereiro a abril)", comenta Raul Fritz
Foto: José Leomar
O Ceará atingiu a média histórica da quadra chuvosa, faltando um mês e dois dias (de computação dos dados) para a conclusão da quadra chuvosa no Estado (fevereiro, março, abril e maio), segundo dados da Fundação Cearense de Pesquisa e Meteorologia (Funceme), atualizados no início da tarde desta segunda-feira (30). Os números, sujeitos ainda a alterações, apontam que, de fevereiro até esta segunda, o Ceará registrou 600,9mm, 0,2 milímetros a mais que a média, que é de 600.7mm.

“Podemos já comemorar. Nós já tivemos uma chuva média observada referente aos quatro meses, de fevereiro até maio, nos três meses (de fevereiro a abril). Já alcançamos essa média histórica para o Estado como um todo”, afirma Raul Fritz, meteorologista da Funceme.

A Funceme esclarece que, embora a média tenha sido atingida, deve ser ressaltado que os números (de abril) estão sujeitos a alteração até o fim do mês, podendo oscilar para mais ou menos, pois muitos postos não informaram ainda o registrado e faltam dois dias (de computação de dados) para o término do mês.

Os dados foram alcançados graças ao patamar das boas chuvas de fevereiro e março de 2019. Vale salientar que os três meses, incluindo a parcial de abril, superaram suas médias. Em fevereiro, foi registrado 172,5, 45,4% a mais que a média do período, que é de 118,6mm; março obteve 235,2mm, um desvio positivo de 15,6% e abril com 193,2mm, 2,7% a mais que os 188mm.

Um fator a ser destacado é que ainda restam 31 dias para o fim da quadra invernosa cearense, que começa em fevereiro  e termina em 31 de maio. Caso as precipitações durante esses dias restantes fiquem em torno da média, é possível que em 2019 tenhamos um inverno acima da média, superior a 700mm. “O mês de maio costuma registrar uma média perto de 91mm. Se vier a acontecer essa média em maio, poderemos ultrapassar a média histórica do quadrimestre”, destaca Raul Fritz.

Apesar dos números positivos, não há muito o que se comemorar em relação ao aporte dos principais açudes monitorados pela Companhia da Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Até ontem, eles registravam apenas 19,9%. Dos 155, apenas 32 estavam sangrando, seis estavam acima de 90% da sua capacidade e 74% com menos de 30% de aporte. Nas regiões Centro-Sul e Central, onde se localizam os maiores açudes cearenses, as precipitações têm sido abaixo da média.

Bolsonaro desmente secretário da Receita e nega criação de imposto para igrejas

.
(Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro desmentiu o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, em vídeo publicado no Twitter nesta segunda-feira e negou que seu governo criará um novo imposto para as igrejas, assim como garantiu que sua gestão não criará novos tributos.

“Fui surpreendido nesta manhã com a declaração do nosso secretário da Receita de que seria criado um novo imposto para as igrejas. Quero me dirigir a todos vocês dizendo que essa informação não procede”, disse o presidente no vídeo.

“No nosso governo, nenhum imposto será criado, em especial contra as igrejas, que além de terem um excelente trabalho social prestado a toda a comunidade, reclamam eles –em parte com razão, no meu entendimento– que há uma bitributação nessa área”, assegurou o presidente.

Em linha similar, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também rebateu as declarações de Cintra e disse, em publicação no Twitter, que a Casa não aprovará a criação de novos tributos.

“Não vamos tratar de aumento de impostos na Câmara, não passa. O foco agora é a Previdência para fazer o país crescer, gerar empregos. Depois vamos debater a reforma tributária para cortar impostos, não para aumentar”, escreveu Maia.

Em entrevista publicada no jornal Folha de S.Paulo, Cintra disse que quer acabar com a contribuição previdenciária sobre a folha de pagamentos e criar a Contribuição Previdenciária (CP), um tributo que vai incidir sobre todas as transações financeiras, bancárias ou não.

Reconhecendo que seria algo polêmico, Cintra explicou ao jornal que mesmo fiéis de igrejas deverão pagar o imposto quando contribuírem com o dízimo.

(Por Eduardo Simões, em São Paulo)

Nova gráfica é convocada para a impressão do Enem 2019

O nome da gráfica Valid S.A foi confirmado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)
SHUTTERSTOCK
O nome da gráfica Valid S.A foi confirmado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para a impressão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. O governo federal garante que o cronograma do exame está mantido, com as provas marcadas para 3 e 10 de novembro. As inscrições também estão confirmadas para o período de 6 a 17 de maio.

A troca da gráfica foi necessária devido à decretação de falência da empresa RR Donnelley, que era detentora do contrato. A Valid era a gráfica seguinte na ordem de classificação na licitação realizada em 2016, e foi convocada para evitar atrasos na edição deste ano. Segundo o Inep, essa foi a alternativa segura encontrada, dentro da legislação vigente, já que não haveria tempo hábil para iniciar um novo processo licitatório. Ainda de acordo com o órgão, a medida está em conformidade com os ditames estabelecidos na Lei nº 8.666/93, que estabelece normas gerais sobre licitações e contratos administrativos dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

A convocação da nova empresa foi autorizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) na última quarta-feira (24). Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a decisão do TCU foi importante para garantir a segurança e a aplicação do exame dentro do cronograma. “O TCU teve uma postura muito compreensiva, muito colaborativa. E hoje eu acho que o Enem, assim como foi quando eu assumi, não representa uma ameaça”, apontou o ministro.

Ceará está sem receber medicamento do Ministério da Saúde para Leucemia

O problema foi denunciado por usuários do Hospital Universitário Walter Cantídio.
.
O medicamento Mesilato de Imatinive 400 mg, utilizado no tratamento contra vários tipos de Leucemia, deixou de ser distribuído pela rede estadual de saúde do Ceará há quase um mês. O problema foi denunciado por usuários do Hospital Universitário Walter Cantídio. Atualmente, 380 pacientes do Serviço Único de Saúde (SUS) recebem a fórmula no Estado.

A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) esclarece que recebe o medicamento via Ministério da Saúde, que fez seu último repasse em janeiro deste ano. O total enviado, segundo a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, equivale a apenas 30% do total de atendimento do Estado, o suficiente para atender somente um mês.

Por nota, o órgão disse que, segundo informações do Ministério da Saúde, a entrega do Imatinive está prevista para a primeira semana de maio.

Em grande estilo, Ceará estreia na Série A goleando o CSA por 4 a 0 no Castelão

Vozão faz grande partida e passa fácil pelo adversário, com dois gols de Ricardo Bueno
O atacante Ricardo Bueno foi o nome do jogo com 2 gols
Foto: JL Rosa
O Ceará estreou na Série A do Brasileiro em grande estilo. O Vozão não tomou conhecimento do CSA e o goleou por 4 a 0, hoje à tarde no Castelão, para delírio da torcida alvinegra.

A partida, que também marcou a estreia do técnico Enderson Moreira, foi dominada amplamente pelo Vovô, com destaque para o atacante Ricardo Bueno, com dois gols marcados. Com a estreia animadora, o Alvinegro conquista seus primeiros 3 pontos, e com grande saldo, termina a rodada como líder da Série A. Na quarta-feira, o Vozão enfrenta o Cruzeiro fora de casa, às 19h30, no Mineirão.

O Ceará começou a partida faminto, com marcação agressiva no campo do CSA, não deixando o adversário jogar.
E assim, as chances do Vozão foram aparecendo com tranquilidade, primeiro com Ricardinho, batendo escanteio fechado para a defesa de João Carlos.

Já retomando a superioridade do jogo, o Vozão abriu o placar aos 19 minutos. Após jogada ensaiada, Samuel Xavier cruzou para Ricardo Bueno, que em bela cabeçada, abriu o placar para o Vovô: 1 a 0.
Mesmo tendo desperdiçado algumas chances, o Vozão conseguiu ampliar aos 33 minutos, com Leandro Carvalho, em finalização precisa após jogada individual: 2 a 0.

Foi quando aos 42 minutos, o VAR entrou em ação. Após contra-ataque rápido, Leandro Carvalho foi derrubado por Carlinhos e o árbitro marcou pênalti. Mas o árbitro Adriano Milczvski consultou o VAR após pedido e anulou a marcação.
E antes do fim do 1º tempo, ainda deu tempo para outra intervenção do VAR. Samuel driblou João Carlos fora da área e foi derrubado. O árbitro deu cartão amarelo, mas após revisão do VAR, mudou de ideia e aplicou o cartão vermelho.

Com a boa vantagem, o Ceará voltou para a etapa final disposto a controlar o jogo e segurar o resultado.
Após um período morno, com o adversário batido, o Ceará marcou o 3º gol aos 35 minutos. Bergson fez jogada pela direita, Ricardo Bueno ajeitou e João bateu colocado no cantinho: 3 a 0.

Com o jogo definido, ainda deu tempo para mais um gol de Ricardo Bueno nos acréscimos. Ainda houve um suspense com a checagem do VAR, mas o gol foi validado, com a torcida alvinegra lavando a alma com uma grande vitória na estreia da Série A do Brasileiro.

No Ceará, 45% da frota têm mais de 10 anos de utilização

Seguindo cenário nacional, o Estado não tem os veículos que circulam nas rodovias locais renovados mesmo com alta nas vendas de novos nos últimos dois anos. 78% da frota do Estado têm cinco anos ou mais
Número de veículos com até cinco anos de uso caiu
11,8%, entre o 1º trimestre deste ano e igual período do
ano passado, segundo o Detran
Foto: Natinho Rodrigues 
O Brasil mantém um ritmo intenso, nos últimos dois anos, de retomada no emplacamento de veículos. E a mesma realidade é replicada no Estado. Mas, a alta não foi suficiente para impedir o contínuo envelhecimento da frota.

No recorte local, por exemplo, mesmo com 11,8 mil autos e comerciais leves comercializados de janeiro a março deste ano, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) revelou uma baixa de 11,96% do número de veículos com até cinco anos, comparando ao acumulado até março de 2018, significando só 22% dos 3,2 milhões dos veículos registrados no Estado até março de 2019. Por curiosidade, a maior parcela dos novos está concentrada no interior. São 404.070 contra 292.029 na capital.

A queda é refletida na revenda do seminovo. Com a oferta reduzida em modelos com até três anos, a venda nessa categoria despencou 13,6% no acumulado desse primeiro trimestre. Em compensação, a procura das opções mais antigas aumentou, como os maduros de 9 a 12 anos, que tiveram um crescimento de 28,2%. Os jovens (4 a 8) e velhinhos (acima dos 13 anos) também subiram, tendo 10% mais vendas até março de 2019, comparado a igual período do ano passado.

De acordo com Everton Fernandes, presidente do Sindicato das Revendedoras de Veículos do Ceará, os clientes migraram também com força para os zeros. Porém, visualmente não será possível ver essa transição neste ano. "Isso vai fazer com que nosso mercado a curto prazo, em um a dois anos, melhore a situação nessa questão de uso até três anos. Porque em 2018 houve crescimento dos novos e 2019 está se caracterizando por um aumento maior ainda", destaca.
LEIA MAIS EM...

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK