PROCURANDO POR ALGO?

terça-feira, 12 de maio de 2020

Estudo indica eficácia do isolamento social contra o novo coronavírus

Pesquisa faz comparação entre medidas adotadas nas regiões Sul e Norte
>
Com base nos dados do Ministério da Saúde, o engenheiro químico e professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) Eduardo Lima verificou que há uma tendência de diminuição do número de mortes pela covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, após a adoção de medidas restritivas à circulação de pessoas.
De acordo com o professor, os estudos têm indicado que a adoção de estratégias de isolamento social surte efeito, em média, de 10 a 14 dias, após o início da medida - mesmo período de incubação do vírus.
Ao analisar os dados oficiais de óbitos por milhão de habitantes, Lima concluiu que os resultados mostram uma tendência mais constante de achatamento da curva após a decretação das medidas restritivas. "Os casos vinham em uma crescente exponencial, mas o gráfico mostra que isso desacelerou, o que é a constatação científica e aferida por números de que o isolamento é eficaz", disse.
Segundo o pesquisador, a comparação entre as regiões Norte e Sul evidencia o impacto positivo do isolamento social. "Até o 11º dia após atingir uma morte por milhão de habitantes – o que na região Sul aconteceu em 12 de abril e, na região Norte, em 15 de abril -, ambas seguiam praticamente a mesma curva, apresentando uma taxa de aumento de cerca de 30% de mortes ao dia”, afirmou.
Com a adoção de medidas de restrição à circulação mais rigorosas, o Sul conseguiu desacelerar o avanço da doença, ao contrário da Região Norte, onde foi registrada menor adesão ao isolamento social. No 20º dia após atingir uma morte por milhão de habitantes, o Sul apresentava taxa de aumento das mortes por dia perto de 10% enquanto, no Norte, esse índice estava perto de 20%.
“Em cerca de dez dias, o Sul reduziu de 30% para perto de 10%. Enquanto o Norte reduziu de 30% para 20% a taxa de aumento do número de mortes por dia”, disse. “Esse foi o problema. Isso fez a curva exponencial de casos da Região Norte explodir. Por isso, deu o problema de sobrecarga no sistema de saúde”.
De acordo com o professor da Uerj, em 27 de abril, a Região Sul tinha 16 óbitos por milhão de habitantes ao passo que a Região Norte apresentava 26 óbitos por milhão de habitantes.
O pesquisador afirma ver com preocupação a situação atual da epidemia no Brasil. “A gente ainda tem aumento expressivo de número de casos, ainda não tem um indicativo de que a gente esteja próximo de chegar ao pico de propagação e governadores e prefeitos estão discutindo medidas de relaxamento do isolamento”, disse Lima. 
“Enquanto a gente ainda não tem uma vacina ou um remédio com comprovação científica de que funcione, a gente não tem outra estratégia que seja tão indicada quanto o isolamento social”, destacou.

Até o momento, mais de 168 mil brasileiros contraíram covid-19

Ministério da Saúde atualiza informações da covid-19 no Brasil
#
Neste momento, a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, e o secretário substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, participam de entrevista coletiva no Palácio do Planalto sobre covid-19 no Brasil.

Acompanhe ao vivo

Até ontem (11), Brasil registrava 168.331 casos confirmados e a 11.519 mortes pela covid-19. O balanço diário do Ministério da Saúde mostrava que 69.232 pacientes estão recuperados. A taxa de letalidade foi em 6,8%. São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (3.743). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (1.770), Ceará (1.189), Pernambuco (1.087) e Amazonas (1.035). 
Uma parcela de 54,5% da população adulta brasileira, ou cerca de 86 milhões de pessoas, apresenta ao menos um fator de risco para manifestações graves da covid-19, de acordo com estudo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Entre os adultos que concluíram somente a primeira etapa do ensino fundamental, que representam na pesquisa a parcela da população com menor nível socioeconômico, esse índice chega a 80,2%.

Foram considerados fatores risco ter mais de 65 anos, doenças crônicas - cardiovasculares, diabetes, hipertensão e doença pulmonar obstrutiva crônica -, cânceres diagnosticados há menos de cinco anos, realização de diálise ou outro tratamento para doença renal crônica, obesidade, asma moderada ou grave e tabagismo.


Em alguns municípios paulistas, a pandemia do novo coronavírus atinge instituições de longa permanência de idosos. Até o momento, a cidade de Piracicaba registra 15 mortes por covid-19, sendo que a última delas, ocorrida na segunda-feira(11), é de uma residente do asilo Bem Viver. Ela tinha 86 anos de idade.

O Ministério Público de São Paulo vem acompanhando os casos da doença nesses locais. Por meio do Centro de Apoio Operacional Cível, o órgão mantém um levantamento que, até a tarde de ontem, indicava 15 mortes por covid-19 confirmadas e oito óbitos cuja relação com a doença ainda não foi esclarecida. O balanço também contabiliza 75 casos de infecção confirmados e 29 suspeitos.

No último dia 3, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) emitiu nota alertando para o avanço do novo coronavírus no interior do país.

Japão começa a fornecer antiviral recém-aprovado para tratar covid-19

Uso do remdesivir foi aprovado em tempo recorde
>
O ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão, Kato Katsunobu, afirmou hoje (12) que o governo começou a fornecer a recém-aprovada droga remdesivir a instituições médicas para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus.
LEIA TAMBÉM: Japão quer aprovar antiviral para o tratamento de coronavírus
Nesta terça-feira, Kato declarou que a entrega do antiviral fornecido por sua fabricante americana havia sido iniciada no dia anterior. O remdesivir é o primeiro medicamento autorizado pelo Japão para o tratamento de pacientes com a covid-19. Sua aprovação foi acelerada na semana passada, após somente três dias de avaliação, depois de a droga ter sido aprovada para uso emergencial nos Estados Unidos.

O Ministério da Saúde do Japão planeja administrar o antiviral somente em pacientes com sintomas graves. Segundo o ministro Kato, as autoridades vão checar dados disponíveis online sobre pacientes elegíveis em hospitais para que os suprimentos cheguem adequadamente aos que necessitam do medicamento.

Suposto namorado de Gugu Liberato quebra silêncio sobre relação com apresentador

"Pessoas mais íntimas me conheciam", revela Thiago Salvático
@
POR IBAHIA
Thiago Salvático quebrou o silêncio e abriu o jogo sobre o seu relacionamento com Gugu Liberato, morto em novembro de 2019, pela primeira vez. O chef de cozinha, que entrou na Justiça com uma ação para reconhecimento de união estável com o apresentador, afirmou à coluna do Léo Dias, do portal 'UOL', que seu nome não consta no testamento deixado pelo apresentador porque em 2011 (data na qual Gugu fez o documento) eles ainda não se conheciam. 

LEIA TAMBÉM: Apresentador Gugu Liberato morre aos 60 anos

"O nosso relacionamento só terminou em razão do falecimento dele. A minha pretensão é legítima. Eu tenho a obrigação de defender a nossa relação e a verdade", garantiu o empresário. "Confio que a Justiça reconhecerá a união estável que mantive com Gugu", pontuou. 

O chef de cozinha também dividiu detalhes da sua intimidade com o apresentador e revelou como funcionava o suposto namoro à distância. "Eu viajei muito ao Brasil durante esse período para nos encontrarmos. Ele também me visitava na Alemanha. E realizamos diversas viagens juntos pelo Brasil e pelo mundo. Não medíamos esforços para nos encontrar", lembrou ele. 
VEJA MAIS EM...
https://www.ibahia.com/nem-te-conto/detalhe/noticia/suposto-namorado-de-gugu-liberato-quebra-silencio-e-fala-pela-primeira-vez/

Governo diz que auxílio emergencial não pode ser permanente

Medida é aplicada em caráter temporário para ajudar vulneráveis
@
O Ministério da Economia disse hoje (12) que o auxílio emergencial não pode ser permanente para não comprometer a política fiscal. Segundo a nota, "as despesas criadas neste momento de excepcionalidade não devem ser transformadas em permanentes para não comprometer a recuperação das contas públicas a partir de 2021 e nem a trajetória sustentável da dívida pública".
“Sobre as notícias de que o programa de auxílio emergencial pode ser permanente, o Ministério da Economia esclarece que tem tomado medidas de caráter temporário para combater os efeitos da pandemia. O compromisso com o teto de gastos dá credibilidade e promove investimentos que criam empregos e faz com que o governo onere cada vez menos a sociedade”, diz o texto.
Segundo a nota, neste momento, o governo está preocupado em preservar vidas e a atividade econômica. “Com medidas extraordinárias, foi possível socorrer os mais vulneráveis que perderam seu sustento. Essa crise trouxe, entretanto, uma oportunidade para avaliar a efetividade dos programas de transferência de renda e desenhar propostas de melhorias. Projetos para a reativação da economia estão em estudo e serão divulgados no momento oportuno”, finalizou o ministério.
Ontem, o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, disse que o o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) poderá ser mantido após o fim da pandemia. Segundo Costa, o governo discute se o auxílio emergencial e outras medidas de socorro deverão durar os três meses inicialmente planejados ou se deverão ser desmontadas gradualmente, num processo de transição para um novo modelo econômico. “Não podemos virar a chave e desligar tudo de uma hora para outra”, disse, referindo-se à possibilidade de manutenção do benefício no segundo semestre deste ano.

Brasileiros podem ser multados por fake news sobre o coronavírus

Acre, Ceará e Paraíba passaram a multar quem compartilha informações falsas envolvendo a doença; São Paulo, Piauí, Amazonas, Espírito Santo e Bahia também estudam projetos similares
.
Além das preocupações em várias esferas em relação ao novo coronavírus, o mundo sofre com um outro problema: as fake news. Supostas declarações de especialistas de saúde que nunca existiram, relatos inventados sobre pessoas curadas com remédios comuns e até mesmo teorias da conspiração sobre o surgimento da doença são disseminadas aos montes em redes sociais.

LEIA MAIS EM:
https://olhardigital.com.br/coronavirus/noticia/brasileiros-podem-ser-multados-por-fake-news-sobre-o-coronavirus/100545

O canal Viajando ao Passado agradece aos seus 400.000 inscritos com um vídeo de mais de uma hora e meia de duração. Confira


FONTE DO VÍDEO:  #viajandoaopassado
São mais de 1:47:22 de muita música.
Obrigado a Todos os 400.000 inscritos!!!
#viajandoaopassado
São mais de 1:47:22 de muita música.

VEJA MAIS VÍDEOS NO CANAL: Viajando ao Passado
Quer ver o que já foi compartilhado aqui no Blog do Parceiro do Canal Viajando ao Passado?
Basta clicar aqui


VEJA MAIS VÍDEOS EM...
Canal Viajando ao Passado

Como fazer a inscrição do 'Enem Digital' 2020

Site já liberou o processo de inscrição para a prova impressa ou digital. Veja como participar do Enem 2020!
POR OLHAR DIGITAL
Para ter mais chances na hora de ingressar em uma faculdade ou universidade, muitas pessoas realizam o Enem, que se refere ao exame nacional do ensino médio. Já para 2020, uma das novidades do Enem é a aplicação de provas digitais, que como o nome sugere, permitirá aos estudantes fazerem uma prova pela internet.

LEIA MAIS EM...
https://olhardigital.com.br/dicas_e_tutoriais/noticia/como-fazer-a-inscricao-do-enem-digital-2020/100551

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. EMAIL: josenidelima@bol.com.br FAVOR INFORMAR O LINK