PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

WhatsApp disponibiliza dados de interação dentro do aplicativo

É possível descobrir qual contato ou grupo armazena mais mensagens de texto, contatos, localizações, fotos, figurinhas, GIFs, vídeos, mensagem de áudio e documentos enviados
@
Quem nunca teve curiosidade em saber com qual contato mais conversa ou troca arquivos no WhatsApp? Pois saiba que é possível encontrar essas informações no próprio aplicativo de maneira bem rápida. Para achar essas informações, basta abrir o WhatsApp e ir para as “Configurações” no Android e “Ajustes” no iOS. Depois, selecione a opção “Uso de dados e armazenamento” e clicar em “Uso de armazenamento”.

LEIA MAIS EM...

'Chiclete' de 5 mil anos conserva DNA da garota que o mascou

Pesquisadores conseguiram até descobrir que a garota apresentava intolerância à lactose
@
Cientistas da Dinamarca identificaram um genoma humano em um material mascável de 5,6 mil anos de uma resina da árvore bétula, semelhante a um chiclete. Trata-se do mais antigo genoma humano extraído de um material que não seja um osso, segundo a revista Nature.
LEIA MAIS EM...

CNJ proíbe magistrados de apoiar ou criticar políticos nas redes sociais

Colegiado aprovou resolução com parâmetros para uso de redes sociais por membros do Judiciário.
@
O plenário do CNJ aprovou, em sessão desta terça-feira, 17, parâmetros para o uso de redes sociais por membros do Judiciário. O objetivo da regra é "compatibilizar o exercício da liberdade de expressão com os deveres inerentes ao cargo".

As novas regras impõem uma série de vedações aos juízes, entre elas, a de "emitir opinião que demonstre atuação em atividade político-partidária ou manifestar-se em apoio ou crítica públicos a candidato, lideranças políticas ou partidos políticos".

Vedações

Fica vedado ao magistrado manifestar, nas redes sociais, opinião sobre processo pendente de julgamento, ou juízo depreciativo sobre despachos, votos ou sentenças de órgãos judiciais.

Os magistrados ainda ficam impedidos de emitir ou compartilhar opinião que caracterize discurso discriminatório ou de ódio, especialmente os que revelem racismo, LGBTfobia, misoginia, antissemitismo, intolerância religiosa ou ideológica.

Também não podem patrocinar postagens com finalidade de autopromoção ou com intuito comercial, ou receber patrocínio para manifestar opinião ou promover serviços ou produtos comerciais, nem deve associar sua imagem a empresas ou produtos comerciais.
Quanto à vedação acerca da manifestação política, a norma destaca que a vedação não abrange manifestações sobre projetos e programas de governo, processos legislativos e outras questões de interesse público, do Judiciário ou da carreira, desde que respeitada a dignidade do Judiciário.
Confiança na Justiça
Pelas novas regras, o magistrado deve "evitar expressar opiniões ou compartilhar informações que possam prejudicar o conceito da sociedade em relação à independência, à imparcialidade, à integridade e à idoneidade do magistrado ou que possam afetar a confiança do público no Poder Judiciário".
Também deve "evitar expressar opiniões ou aconselhamento em temas jurídicos concretos ou abstratos", ressalvadas manifestações em obras técnicas ou no exercício do magistério; e evitar autopromoção, superexposição, ou manifestações cujo conteúdo possa repercutir negativamente.
Segurança pessoal

Advogada é absolvida de estelionato e consegue direito ao esquecimento

Denúncia do MP a acusava de estelionato, apropriação indébita e constrangimento ilegal por cobrança ilegal de honorários.
@
Uma advogada que respondia a ação penal por estelionato, apropriação indébita e constrangimento ilegal foi absolvida de todos os crimes e conseguiu direito ao esquecimento. A decisão é do juiz de Direito Liciomar Fernandes da Silva, da 1ª vara criminal de Jaraguá/GO, que considerou não haver provas dos crimes e determinou a exclusão de informações que pudessem constranger a sentenciada.

Após denúncia do MP/GO, recebida em junho de 2016, a advogada respondia a ação penal pelos crimes de estelionato, apropriação indébita e constrangimento ilegal por cobrança de honorários advocatícios em 50% em ações previdenciárias.

Mas, ao analisar o processo, o juiz proveu a absolvição de todos os crimes, entendendo pela inexistência de provas das condutas criminosas. O magistrado destacou que restaram nos autos apenas indícios de autoria, que, embora satisfatórios para a instauração do procedimento investigativo, “de certo não bastam para fundamentar o decreto condenatório”.
LEIA MAIS EM...

BC quer que cliente de um banco possa usar caixas eletrônicos de outro

Órgão propõe concorrência nos serviços de caixa eletrônico
@
Aparentemente, os clientes de bancos digitais e tradicionais poderão sacar dinheiro em caixas eletrônicos de qualquer instituição financeira. Ao menos é esse o objetivo do Banco Central (BC) ao lançar, nesta segunda-feira (16), em São Paulo, uma consulta pública que altera o regulamento da modalidade de arranjo de pagamento de "saque e aporte" do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). Atualmente, essas regras não são regulamentadas pelo BC.
LEIA MAIS EM...

Liminar é suspensa e Fox pode voltar a vender canais pela Internet

Briga entre Fox e Anatel põe em jogo o futuro do serviço de TV a cabo no Brasil
@
O Tribunal Federal Regional da 1ª região suspendeu um recurso da Anatel que impedia a Fox de vender canais de TV pela Internet. Com isso a empresa fica livre para oferecer aos consumidores os serviços Fox+, com 11 canais do grupo oferecidos via streaming mediante assinatura mensal de R$ 34,90 paga através do Google Play ou App Store, sem a necessidade de contrato com uma operadora de TV a cabo.

Quer saber mais? 
Confira no link abaixo:
LEIA MAIS EM...

Publicada lei que reestrutura carreira militar

Uma das principais mudanças do texto está no tempo mínimo de serviço para que o militar passe para a inatividade, que subirá de 30 para 35 anos.
@
Foi publicada no DOU de hoje a lei 13.954/19, que reestrutura a carreira militar e dispõe, entre outras medidas, sobre o Sistema de Proteção Social dos Militares.

O documento também trata das promoções dos oficiais da ativa das Forças Armadas; sobre os requisitos para ingresso nos cursos de formação de militares de carreira do Exército e reorganiza as polícias militares e os corpos de bombeiros militares dos estados, dos territórios e do Distrito Federal.

Uma das principais mudanças do texto, está no tempo mínimo de serviço para que o militar passe para a inatividade, que subirá de 30 para 35 anos. O grupo não terá idade mínima para se aposentar (reserva remunerada). Além disso, os militares terão reajustes anuais até 2023.

A regra de transição prevê que os militares que estão na ativa terão de cumprir pedágio de 17% em relação ao tempo que faltar para atingir o tempo mínimo de serviço de 30 anos.

O projeto também cria o Adicional de Compensação de Disponibilidade Militar, relativo à disponibilidade permanente e à dedicação exclusiva, características da carreira. Esse adicional no soldo será maior quanto maior for a patente do militar, tanto para oficiais quanto para praças. Varia de 5% para militares em início de carreira a 32% no final. Para os oficiais-generais, o percentual vai de 35% a 41%.
Números
Segundo o governo, a economia com a reforma será de R$ 97,3 bilhões. Já o custo com a reestruturação das carreiras será de R$ 86,85 bilhões. A chamada economia líquida com a reforma será de R$ 10,4 bilhões.
POR MIGALHAS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. EMAIL: josenidelima@bol.com.br FAVOR INFORMAR O LINK