PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 13 de março de 2019

Sua oportunidade de emprego está aqui!


Vagas Banco de Talentos
Baixe Currículo Padronizado
Trabalhe Conosco
Faça parte da nossa equipe!

[VAGAS PARA BANCO DE TALENTOS] 
Baixe o currículo padronizado no botão de download e envie para: trabalheconosco@fgtech.net.br

REQUISITOS: ACIMA DE 18 ANOS | CURRÍCULO COM FOTO
O candidato deverá preencher todos os campos do currículo. Caso tenha enviado e-mail anteriormente com outro currículo, deverá fazê-lo novamente, agora dentro do modelo disponibilizado.

CPF vira documento único para solicitar benefícios e informações ao governo federal

Decreto presidencial estabelece que órgãos públicos terão um ano para consolidar seus dados a partir do CPF
CPF
Um decreto  publicado pelo governo federal no Diário Oficial da União (DOU) de hoje (12) institui o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) como documento “suficiente e substitutivo” para o cidadão obter uma série de informações e serviços públicos no âmbito federal.

O Decreto nº 9.723 ratifica a dispensa do reconhecimento de firma e da autenticação em documentos produzidos no País e institui a Carta de Serviços ao Usuário. As medidas visam a simplificação do atendimento aos usuários dos serviços públicos por meio da redução da burocracia estatal.

Com a iniciativa em vigor, os cidadãos que requisitarem informações públicas, demandarem serviços ou solicitarem benefícios concedidos por órgãos e entidades federais poderão, salvo as exceções previstas no decreto, informar o número de inscrição no CPF em substituição aos números de Identificação do Trabalhador (NIT); dos programas de Integração Social (PIS) ou de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep); bem como da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e da Carteira Nacional de Habilitação.

O CPF também poderá ser informado em substituição aos números de matrícula em instituições públicas federais de ensino superior; dos Certificados de Alistamento Militar, Reservista, Dispensa de Incorporação ou de Isenção do Serviço Militar, além dos registros de inscrição em conselhos de fiscalização de profissão regulamentada; do número de inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e demais números de inscrição existentes em bases de dados públicas federais.

Assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo advogado-geral da União, André Luiz de Almeida Mendonça, o decreto estabelece que a substituição dos demais dados pelo número de inscrição no CPF é ato preparatório à implementação do Documento Nacional de Identidade (DNI), previso na Lei 13.444 , de maio de 2017.

Os órgãos e as entidades da administração pública federal terão três meses, a partir da publicação do decreto, para adequar os sistemas e procedimentos de atendimento ao cidadão às mudanças. E um ano para consolidar os cadastros e as bases de dados a partir do número do (CPF).

Cabra é eleita prefeita de cidade

.
A cabra Lincoln, de 3 anos, foi eleita prefeita de Fair Haven, cidade com 2.500 moradores localizada no estado de Vermont (EUA), perto da divisa com Nova York.
O cargo tem valor honorário. Obviamente, a cabra não vai assinar leis e discutir o orçamento da cidade. Ela apenas vai representar Fair Haven em eventos oficiais, usando uma faixa de prefeita. Uma de suas missões é participar de desfiles cívicos.
Na verdade, Fair Haven não tem um prefeito humano. A cidade é administrada por uma espécie de gerente, Joseph Gunter. Foi dele a ideia de introduzir o reino animal na política.
Empossada na semana passada, Lincoln derrotou outros 16 animais, incluindo cães, gatos e até um gerbil (também conhecido como rato-do-deserto). Em segundo lugar no pleito ficou a cadela Sammie. Ela assumirá no caso de morte ou impeachment de Lincoln. Sammie chegou a fazer "boca de urna", lambendo todos os eleitores no local de votação. Mas não emplacou.
A votação foi aberta para eleitores registrados e outros moradores ainda sem direito a eleger os seus representantes. O mandato de Lincoln vai durar um ano. Ao que tudo indica, ela deverá tentar a reeleição. Está com cartaz! Até o deputado democrata Peter Welch, que representa Vermont na Câmara dos Representantes, deu os parabéns à caprina pela vitória.

Dupla ataca escola em Suzano, mata sete pessoas e se suicida

Entre as vítimas, estão alunos do ensino médio e funcionários, além do proprietário de uma loja próximo ao local. Ao menos 23 pessoas foram levadas a hospitais.
Estudantes se abraçam após ataque a escola de Suzano
 — Foto: Maiara Barbosa/G1
Por G1 Mogi das Cruzes e Suzano
Um adolescente e um homem encapuzados mataram sete pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), por volta das 9h30 desta quarta-feira (13), e cometeram suicídio em seguida. Eles eram ex-alunos do colégio. Também há nove feridos – o estado de saúde não foi divulgado.

Cinco dos mortos são alunos do ensino médio. Entre as vítimas, há ainda duas funcionárias do colégio, uma deles a coordenadora. O proprietário de uma loja de veículos próximo ao local, que era tio de um dos assassinos, também foi morto.

Veja todos os vídeos sobre o caso
O que se sabe até agora
Ataque foi na hora do intervalo, diz testemunha
Veja quem são as vítimas

Resumo
Ataque a escola em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo, deixou cinco alunos e duas funcionárias mortas; os dois assassinos se mataram.

Os autores do crime são Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Henrique de Castro, de 25 anos, ex-alunos do colégio.

Antes de entrar na escola, os assassinos estiveram em uma loja de automóveis próximo ao colégio. O proprietário do estabelecimento, Jorge Antonio de Moraes, tio de Guilherme Taucci Monteiro, levou três tiros e morreu.

Há nove feridos, mas o estado de saúde não foi informado.

Ainda não se sabe o motivo do ataque e o vínculo dos autores com a escola.

Uma testemunha disse que viu um deles com arma de fogo e outro, com uma faca.

A PM encontrou no local um revólver 38, uma besta (um artefato com arco e flecha), objetos que parecem ser coquetéis molotov e uma mala com fios.

Os assassinos chegaram ao colégio alvo do ataque em um carro alugado.

Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição tem 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio. No local, também funciona um centro de idiomas.
Luiz Henrique de Castro (esquerda) e Guilherme Taucci Monteiro (direita), assassinos de Suzano — Foto: Arquivo pessoal

Ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano

Um vídeo feito por câmera de segurança mostra o momento em que os dois criminosos chegam à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na manhã desta quarta.

Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Henrique de Castro, de 25, eram ex-alunos da instituição Eles estavam em um carro branco alugado, estacionaram em frente ao portão do colégio e entraram pela porta da frente, que estava aberta.

A mesma câmera mostra, minutos depois, muitos alunos fugindo (assista abaixo).

LEIA MAIS EM...

Facebook e Instagram ficam fora do ar nesta quarta-feira em vários paises

O Facebook e o Instagram passam por instabilidade nesta quarta-feira, 13. De acordo com o site DownDetector, os usuários relatam problemas para acessar as plataformas desde às 13 horas em vários países.
Locais destacados em amarelo são onde usuários relatam falhas ao acessar o Instagram. (Foto: Reprodução/ DownDetector)
Ao tentar fazer login no Facebook, uma mensagem de falha é exibida, “O Facebook retornará em breve”, indicando que a rede social passa por manutenção.

Mensagem de erro no login do Facebook. (Foto: Reprodução/ Facebook)
Já sobre o Instagram, usuários relatam no Twitter ter dificuldades de fazer login e também de interagir nos posts. O assunto já está nos mais comentados da plataforma.

Como evitar o banimento da sua conta do WhatsApp pelo uso de apps não oficiais

Saiba o que é preciso fazer para voltar a usar o aplicativo oficial do WhatsApp e evitar que a sua conta seja banida
,
Para ter acesso a algumas funções extras e burlar boa parte das restrições do serviço, muitas pessoas acabaram recorrendo a versões alternativas do WhatsApp como o GB WhatsApp ou WhatsApp Plus, por exemplo. Apesar destas versões terem funcionado bem até então, agora, usuários estão começando a serem banidos por seu uso.

Se você se encontra nesta situação, saiba que será necessário voltar a utilizar o programa oficial do WhatsApp, mas para isto será necessário fazer um processo um pouco diferente, que vai além de apenas desinstalar o aplicativo. A seguir, veja o que fazer para voltar ao WhatsApp oficial e evitar o banimento de sua conta.

Fazendo o backup da conversa

Antes de prosseguir para a desinstalação do aplicativo, é recomendado fazer um backup manual de suas conversas, a fim de evitar perder algum conteúdo importante neste processo. Para isso, basta seguir estes passos:

1. Na tela principal do programa, toque no ícone representado por “três pontos” e vá em “Configurações”;

LEIA MAIS EM...

30 anos: a web faz aniversário!

Apesar dos progressos, ainda há muito a ser feito: é preciso incluir quem ainda não está online, garantir que as mulheres se tornem cada vez mais parte da população digital e combater as fake news
..
POR OLHAR DIGITAL
Hoje é o aniversário daquela que é responsável por estarmos todos aqui (eu escrevendo e você lendo): a web. Lá se vão 30 anos e essa jovem passou por muitas evoluções nesse período, chegou a diversas plataformas e se reinventa a cada dia para ir ainda mais longe.

O que começou como uma ferramenta facilitar o acesso a documentos — quando Tim Berners-Lee a inventou em 1989, como um projeto da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) —, hoje é a principal interface para conectar as pessoas com a internet. Aqui, você pode ver outros momentos pelos quais a web e a internet já passaram no Brasil e no mundo.


E a expectativa é de que a web cresça ainda mais, segundo Reinaldo Ferraz, especialista em Desenvolvimento Web do Ceweb.br e do W3C Brasil. “Ela ainda tem potencial para crescer muito, mas provavelmente essa expansão não será tão perceptível como foi até agora”, diz. “A web deve dominar a indústria automotiva e a internet das coisas, entre outras áreas.”


Adoção de padrões foi fundamental
Um dos momentos mais significativos da web ocorreu no fim dos anos 1990, quando havia uma verdadeira guerra entre os navegadores. À época, os mais populares eram o Explorer e o Netscape, mas não havia um padrão de desenvolvimento. “Alguns elementos não funcionavam em todos os browsers. Isso só foi resolvido com a adoção do HTML5: apesar de estar em teste desde 2010, a recomendação de uso pelo W3C veio apenas em 2014. A partir disso, os desenvolvedores passaram a trabalhar com base nesse padrão, não para atender a este ou àquele navegador”, lembra Ferraz.
O YouTube, por exemplo, é uma das grandes empresas que só começou a usar HTML5 depois que ele se tornou uma recomendação do W3C. Antes disso, a plataforma usava o Adobe Flash para garantir a reprodução de seus vídeos. “Em geral, as companhias esperam que o padrão se torne estável para adotá-lo.”

LEIA MAIS EM...

PM acusado de matar Marielle deixou rastros no histórico de buscas na internet

Polícia encontrou dados de suspeitos armazenados na nuvem
.
A Divisão de Homicídios da Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, na madrugada desta terça-feira, 12, um policial militar reformado e um ex-PM, ambos acusados de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, cerca de um ano atrás. Um deles chegou a deixar rastros na internet.

Segundo as autoridades, o PM reformado Ronnie Lessa seria o autor dos 13 tiros que mataram Marielle e Anderson. De acordo com informações do Ministério Público divulgadas pelo G1, o crime foi planejado durante três meses, incluindo pesquisas salvas no seu histórico de buscas na web.

Lessa fez pesquisas na internet sobre os locais que Marielle frequentava e também sobre a submetralhadora MP5, que, segundo a investigação, pode ter sido usada no crime. Além disso, o PM reformado pesquisou informações sobre o então interventor na segurança pública do Rio, o general Braga Netto.

O suspeito também vinha fazendo buscas na internet pelo então deputado estadual e hoje deputado federal Marcelo Freixo, do mesmo partido de Marielle, o Psol. Em dezembro, a Polícia Civil do Rio de Janeiro interceptou um plano para matar o deputado.

Outras provas do envolvimento de Lessa no crime foram encontradas em arquivos que ele armazenava na nuvem. Ele utilizava um celular comprado com o CPF de outra pessoa, segundo as investigações. O suspeito trocava de celulares para despistar os registros de geolocalização armazenados por antenas de telefonia do Rio.

Na nuvem

Com falta de outras provas materiais, a Divisão de Homicídios rastreou todos os números de telefone que se conectaram a antenas de telefonia que ficavam nas áreas por onde o carro de Marielle passou na noite de 14 de março de 2018, desde a saída da Câmara Municipal até o local onde ela foi assassinada.

No meio desse caminho, uma câmera de segurança flagrou o momento exato em que uma tela de celular se acendeu dentro do carro que seguia Marielle desde a Rua dos Inválidos, no centro do Rio, e de onde, minutos depois, o assassino atiraria contra a vereadora. A partir daí, a polícia tinha o exato local e horário em que o telefone usado pelos assassinos se conectou a uma antena da região.

Com essa informação, os policiais fizeram uma triagem dos números de telefone obtidos pelas operadoras e chegaram ao telefone suspeito de ter sido usado pelos assassinos dentro do carro. Com uma ordem judicial, a polícia teve acesso aos dados de Lessa armazenados na nuvem pelos aplicativos que o PM usava no aparelho.

As autoridades não confirmaram, mas é possível que os dados foram obtidos juntamente ao próprio Google, que armazena dados de buscas e histórico de atividades em dispositivos que usam o sistema operacional Android. Procurado pelo Olhar Digital, o Google declarou por meio de sua assessoria de imprensa que "não comenta casos específicos".

Operação Lume

O outro preso na madrugada desta terça é Élcio Vieira de Queiroz, ex-policial militar acusado de dirigir o carro de onde Lessa atiraria contra o carro de Marielle, matando a parlamentar e seu motorista. Cada um foi preso na respectiva casa, na capital fluminense.

Além dos dados digitais, a polícia se baseou também em depoimentos de suspeitos de envolvimento para efetuar as prisões. A ação da polícia foi batizada de Operação Lume, em referência a uma praça no Centro do Rio, conhecida como Buraco do Lume, onde Marielle desenvolvia um projeto chamado Lume Feminista.

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK