PROCURANDO POR ALGO?

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Solteiro na pandemia? Diga sim ao prazer sem quebrar o isolamento...

Use a criatividade durante a quarentena e conheça melhor seu corpo
@
Não 'suba pelas paredes' durante a quarentena. Se está solteiro e enfrenta o confinamento sozinho, não deixe a falta de prazer sexual virar uma angústia insuportável. Combata pensamentos menos positivos e liberte-se das ansiedades da época, com uma viagem à volta do seu corpo, plena de novas sensações a cada toque.

O encerramento de locais de convívio, a necessidade de cumprir regras de isolamento social e o medo do contato físico estão provocando uma maior exploração solitária do prazer. Segundo conta Irina Marques, Sexóloga Educacional e diretora da Flame Love Shop, “a procura de informação e a venda online de brinquedos e complementos sexuais para masturbação tem registrado um aumento significativo nas últimas semanas”. 

Numa época em que o bem-estar emocional e psicológico é uma preocupação, a masturbação até tem benefícios, segundo ressalta a especialista: por um lado, “pode funcionar como meio de relaxamento e ajudar a aliviar a pressão e a ansiedade, face a situações de angústia e de frustração” e, por outro, “contribuir para um melhor conhecimento do próprio corpo e afirmação da pessoa”.

Contudo, não se esqueça que a exploração do prazer a sós é apenas uma ferramenta de recurso. “É uma forma de obter prazer sexual e não deve ser encarada como substituto da relação sexual e da afetividade”, diz Irina Marques. 

Entre vibradores, estimuladores ou bonecos mais ou menos completos com reprodução de partes íntimas, há de tudo um pouco para quem quer descobrir novos estímulos durante o isolamento social, seja sozinho ou virtualmente.
POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Sofre de hipertensão? Dez alimentos que tem de parar já de comer

Os sintomas de pressão alta incluem tonturas e visão turva. Saiba como reduzir o risco de hipertensão ao cortar determinados alimentos da dieta
@
A pressão arterial elevada afeta 25% dos portugueses. Frequentemente, os sintomas da condição surgem devido à adoção de um estilo de vida pouco saudável.

Sedentarismo, fumar e obesidade são fatores que contribuem para a incidência da hipertensão, enquanto uma alimentação saudável ajuda a reduzir naturalmente a pressão alta.

Mas afinal, que alimentos deve evitar para diminuir o risco de desenvolver a condição?
O Sistema Nacional de Saúde britânico (NHS) divulgou na sua página online uma lista de 'alimentos proibidos' para quem sofre de hipertensão. 

Alimentos desaconselhados:
- Fritos;
- Queijo;
- Produtos de laticínios, como por exemplo presunto, salame ou chouriço;- Alimentos enlatados;
- Doces;
- Frutos secos;
- Carne vermelha e processada como hambúrgueres, bacon ou salsichas;
- Cubos de temperos prontos para culinária;
- Molhos, como ketchup, maionese, mostarda e de soja;
- Bebidas alcoólicas, refrigerantes, batidos, bebidas energéticas e sucos.

Sal: O grande vilão
Segundo os especialistas deverá sobretudo cortar no sal.
O consumo de sal faz com que o corpo armazene água em excesso, o que por sua vez eleva a pressão arterial. Mais ainda, os alimentos ricos em sódio podem colocar outros órgãos sob pressão.
Inúmeras pesquisas sugerem ainda que o excesso de sódio no organismo poderá impedir que a medicação tomada tenha o efeito desejado.
De acordo com o NHS, os adultos não devem consumir mais de seis gramas de sal por dia (2,4 gramas de sódio) – o que equivale a cerca de uma colher de chá.
Ter a tensão alta danifica as artérias, tornando-as mais duras e estreitas, o que consequentemente aumenta o risco de ataque cardíaco e de AVC. 

Agência Brasil explica: a transferência da capital para Brasília

Saiba como foi o lento processo de saída do litoral para o interior
@
POR AGÊNCIA BRASIL
A ideia de transferir a capital do país do litoral (Rio de Janeiro) para o interior, com o intuito de dinamizar o território brasileiro, levou ao menos 170 anos em gestação, desde a primeira menção durante a Inconfidência Mineira (1789)
“Tiradentes, o alferes Joaquim José da Silva Xavier, reconhecido como a maior figura da conspiração patriótica, foi igualmente, o principal responsável pelo projeto de mudar a capital”, conta o jornalista e pioneiro de Brasília Adirson Vasconcelos, em seu livro A Mudança da Capital.
A obra compila várias informações sobre a saída da capital brasileira do litoral até o sudeste de Goiás. O nome Brasília foi sugestão do “patriarca da Independência”, José Bonifácio Andrada e Silva, que, antes da Independência, já defendia a ideia de transferência.
A crítica à concentração da população brasileira no litoral, entretanto, vinha de muito antes e já aparecia no livro História do Brasil, de 1627, do frei franciscano Vicente de Salvador. Segundo ele, os colonizadores portugueses contentavam-se a “andar arranhando as serras ao longo do mar como carangueijos”.

Formosa da Imperatriz

Os estudos de campo para a localização da nova sede da capital começaram ainda no Império. Em 1877, o nobre Francisco Adolfo Varnhagen, visconde de Porto Seguro, se licencia do posto de chefe da delegação brasileira em Viena (Áustria) para viajar em lombo de burro do Rio de Janeiro a Goiás.
Na Vila Formosa da Imperatriz, a atual Formosa, descobre em um triângulo formado pelas lagoas Formosa, Feia e Mestre D’Armas. “Uma paragem mais central, mais segura e mais sã para capital do Brasil, nos elevados chapadões, de ares puros e boas águas”, conforme documenta o jornalista Adirson Vasconcelos.
Mas foi na República que a internalização do centro do poder político virou lei. A transferência da capital foi prevista em três constituições republicanas (1891, 1934, 1946). Por causa dos dispositivos constitucionais, vários presidentes ordenaram estudos para a localização da nova capital.
A Missão Cruls, a cargo da Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil, instituída pelo presidente Floriano Peixoto, chefiada pelo engenheiro civil belga Luiz Cruls - na verdade Louis Ferdinand Cruls, amigo de Joaquim Nabuco – teve o mérito de, nos anos de 1892 e 1893, fazer amplo estudo sobre as condições geológicas, de vegetação, clima e de abastecimento de água em um quadrilátero de 14,4 mil quilômetros quadrados que passou a constar em mapas oficiais com a designação de “Distrito Federal”.

O primeiro Rima

A comissão chefiada pelo engenheiro belga deixou como herança “o primeiro relatório de impacto ambiental (Rima) elaborado no Brasil”, descreve o jornalista Jaime Sautchuck, no livro Cruls: histórias e andanças do cientista que inspirou JK a fazer Brasília.
Cinquenta anos mais tarde, o trabalho de Cruls foi ratificado pela comissão de técnicos nomeada pelo presidente Eurico Gaspar Dutra, sob coordenação do general Djalma Polli Coelho. Em 1948, Dutra encaminha o relatório dessa comissão para a Câmara dos Deputados. Os parlamentares estendem o “quadrilátero Cruls” a Unaí (MG) e a Anápolis e Goiânia (GO). No final do ano seguinte, depois de tramitar nas duas casas legislativas, o projeto de mudança é aprovado no Senado.
Em 1953, segundo período de Getúlio Vargas na Presidência da República, o Palácio do Catete, sede do Poder Executivo, é autorizado pelo Congresso Nacional a realizar “estudos definitivos” para localização da nova capital. Mais uma vez, o trabalho da missão Cruls é respaldado por nova comissão constituída, que seguiu trabalhando, mesmo após o suicídio de Getúlio, em 1954.
Essa comissão, que no período de Café Filho na presidência (1954-1955), teve à frente o marechal José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, contrata estudos com base em fotos aéreas feitas pela empresa norte-americana de consultoria Donald Belcher & Associate, para escolher o sítio da nova capital.
Cinco áreas são avaliadas pela consultoria, renomeadas por cor e repassadas para a decisão da comissão. Entre elas o Sítio Castanho, já demarcado pela missão Cruls. A esse sítio, formado por áreas que pertenciam à antiga Planaltina e banhado pelos rios Paranoá, Bananal e Gama, será somado o Sítio Verde que acrescia as cabeceiras do rio São Bartolomeu. Os dois sítios eram cortados pela estrada Planaltina-Anápolis e, juntos, formavam a área atual do DF de 5,8 mil quilômetros quadrados.

Covid-19: depressão cresce entre atletas do futebol profissional

Estudo aponta aumento de incidência em homens e mulheres
@
A depressão vem crescendo entre homens e mulheres que vivem de jogar futebol e os motivos apontados pela Federação Internacional de Jogadores Profissionais (FIFPro) são o isolamento social - medida adotada para travar o avanço da pandemia do novo coronavírus (covid-19) - e as incertezas quanto ao futuro. A entidade publicou hoje (20) em seu site oficial o resultado de uma pesquisa, realizada entre 22 de março a 14 de abril, com 1602 atletas em confinamento na Inglaterra, França, Austrália e Estados Unidos.

Dentro do universo pesquisado, foram ouvidas 468 jogadoras de futebol, das quais 22% responderam que apresentam sintomas de depressão. Entre os homens, 13% admitiram manifestações da doença. O transtorno de ansiedade generalizada foi apontado por 18% dos jogadores e 16% das jogadoras.   
No início do ano, estudo idêntico já havia sido feito pela entidade, com o apoio de pesquisadores do hospital da Universidade de Amsterdã. Na ocasião, a pesquisa registrou que 11% das mulheres e 6% dos homens reconheceram ter sintomas de depressão.
A FIFPro tem cerca de 63 países filiados. A entidade lembra que muitos profissionais da bola vivem fora dos países onde nasceram, sem suas famílias, e receosos com a aproximação do fim de seus contratos. A entidade pontua que o estudo é uma reflexão social, e por isso não defende a retomada apressada das competições. O retorno, segundo a FIFPro, poderia causar mais preocupação aos atletas diante do medo de serem infectados pela covid-19.

Febraban dá dicas para evitar golpes na internet

Entidade explica que bancos não enviam links por SMS, email e WhatsApp
@
POR AGÊNCIA BRASIL
A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou dicas para que as pessoas se protejam e evitem golpes pela internet que podem gerar prejuízos materiais. Com o crescimento das transações digitais em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), vêm aumentando também as tentativas de invasão e acesso indevido aos dispositivos de cidadãos visando obter alguma vantagem indevida.  
Há golpes novos que vêm ocorrendo mais fortemente. Em um deles, bandidos entram em contato com clientes, se passando por funcionários do banco, afirmando que houve transações suspeitas. Isso pode ocorrer para obter dados pessoais do correntista. Um outro tipo de golpe envolve o envio de um “motoboy” à casa do cliente para recolher o cartão e, supostamente, verificar problemas.
Uma das estratégias usadas por golpistas, durante a pandemia, é a criação de aplicativos para simular apps de governos e autoridades, como o da Caixa para pagamento do auxílio emergencial. Utilizando esses programas falsos, o bandidos conseguem informações que permitem realizar compras ou transações.
Segundo a Febraban, bandidos também estão intensificando táticas já utilizadas, como esquemas para obter dados das pessoas que viabilizem realizar transações ou clonagem de contas para requisitar valores se passando pela pessoa.
Foi o caso da consultora em redes sociais Flávia Azevedo. Ela recebeu a ligação de uma pessoa que se passava por assessor de um amigo e pedia informações para o envio do convite de um evento. Flávia recebeu email com um link para o Whatsapp que gerava um código. Ela repassou o código para a pessoa - no intuito de receber o convite, mas o que teve foi uma grande dor de cabeça. A pessoa clonou a conta da profissional no serviço de mensagens e, a partir daí, passou a enviar pedidos de dinheiro a amigos da consultora, se fazendo passar por ela.
"Às vezes você está ocupada e mesmo sabendo destes golpes não nota pois chega uma ligação em nome de quem você conhece. Por isso, é sempre muito importante tomar cuidado e conferir esse tipo de pedido", diz.
A Febraban explica que os bancos não enviam links com pedidos de atualização de dados por mensagem (SMS), Whatsapp ou e-mail. As instituições financeiras também não entram em contato por telefone para pedir cadastro, realizar transferência, fazer testes ou atualizar e sincronizar tokens.
O acesso a sites de bancos ou de benefícios como o auxílio emergencial deve ser feito com digitação dos endereços dos sites oficiais, não entrando por meio de links. Os aplicativos devem ser baixados nas lojas oficiais (como Play Store para Android ou App Store para os smartphones da Apple).
A Febraban reitera cuidados importantes para evitar problemas:

Coronavírus: os 7 erros mais comuns na hora de usar a máscara

Infectologista Raquel Muarrek dá dicas relacionadas à manipulação, tempo de uso e higienização das máscaras durante a quarentena
Uso indevido compromete eficácia das  máscaras.
Saiba quais são os erros mais comuns / Pixabay
Colocar a máscara no rosto para andar pelas ruas virou rotina para o brasileiro que precisa garantir alguma proteção contra o coronavírus, ao sair de casa. No entanto, a manipulação do acessório, indispensável aos tempos de pandemia, ainda não é costumeira. E é por isso que muita gente, sem saber, está se colocando em risco ao cometer erros como levar as mãos ao tecido ou usar a mesma máscara por mais tempo do que o permitido. A infectologista Raquel Muarrek, da Rede D'or, dá sete dicas para cuidar da máscara. Veja quais são:

Tempo de uso

- Máscaras cirúrgicas só devem ser usadas por até duas horas. Depois disso, devem ser descartadas.
- Máscaras de pano podem ser trocadas entre duas a quatro horas de uso.
- Máscaras N 95, de uso hospitalar, podem ser usadas por até 15 dias. Depois disso, devem ser descartadas. 

Manipulação

 - Evite tocar no tecido da face ao colocar e retirar o acessório. O ideal é tocar somente no elástico. 
- Atenção ao lado correto na hora de recolocar as máscaras de pano. O indicado é dobrá-las com o lado que toca o rosto virado para dentro.

Higienização

- Máscaras de pano devem ser lavadas com água e sabão a cada uso. Para garantir a morte dos microorganismos, podem ser deixadas de molho em uma solução com água sanitária e passadas a ferro dos dois lados. 

FONTE: https://noticias.r7.com/saude/coronavirus-os-7-erros-mais-comuns-na-hora-de-usar-a-mascara-18042020

Camilo Santana prorroga decreto de isolamento social por mais 15 dias no Ceará, até 5 de maio

O anúncio da prorrogação do decreto foi feito na noite deste domingo (19) por meio das redes sociais. Decisão já está publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).
Governador Camilo Santana reforçou a importância
 do uso de máscara por parte da população — Foto: SVM
POR G1 CE
O governador Camilo Santana anunciou, na noite deste domingo (19), que o decreto de isolamento social que proíbe o funcionamento de serviços não essenciais vai se estender por mais 15 dias no Ceará. O novo prazo termina no próximo dia 5 de maio. Esta é a terceira vez que o governo adia o fim do decreto para diminuir a transmissão do novo coronavírus. A decisão já esta publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).

Até a última atualização da Secretaria da Saúde do Ceará, o estado registra 189 mortes e mais de 3.300 casos confirmados. Fortaleza concentra a maioria dos registros, com 2.688 casos. No total, a Covid-19 foi diagnosticada em 98 municípios cearenses.

"Informo aos cearenses que estou prorrogando por mais 15 dias o decreto estadual que trata do enfrentamento ao coronavírus no Ceará, mantendo as restrições dos decretos anteriores, e reforçando medidas de proteção nos serviços essenciais que já funcionam, como bancos, lotéricas, supermercados e farmácias", escreveu.

Máscaras obrigatórias

Camilo ressaltou ainda que passa a ser obrigatório o uso de máscaras por parte dos funcionários dos estabelecimentos que prestam serviços essenciais à população e que haverá mais rigor nas regras para evitar aglomerações. Ele ainda recomendou o uso da máscara a todas as pessoas que precisem sair de casa e afirmou que as medidas foram tomadas com base nas orientações das autoridades sanitárias.

"Compreendo os transtornos que causam algumas medidas, mas elas são tomadas com base na orientação de nossos especialistas em saúde e de entidades como a Organização Mundial da Saúde (OMS), que indicam o distanciamento social como a medida mais eficaz para diminuir a velocidade da contaminação do coronavírus, que ameaça o colapso completo do sistema de saúde", completou.
LEIA MAIS EM:
https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2020/04/19/camilo-santana-prorroga-decreto-de-isolamento-social-por-mais-15-dias-no-ceara-ate-5-de-maio.ghtml

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. EMAIL: josenidelima@bol.com.br FAVOR INFORMAR O LINK