PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Momento nostalgia: saiba como repostar Stories do Instagram

Recurso é pouco conhecido, mas bem simples de usar
© Gades Photography / Unsplash
Nem todo mundo sabe, mas o Instagram tem uma seção especial para armazenar conteúdo antigo. O recurso "Itens arquivados" pode ser bem útil para quem está se sentindo nostálgico, e quer repostar Stories ou destacá-los no perfil.

O Techtudo divulgou um passo a passo para que você possa postar novamente uma das suas histórias favoritas.
1. Toque no ícone de relógio no seu perfil. Depois, selecione a opção 'Itens arquivados'.

2. Escolha o item 'Stories'. Em seguida, o Instagram vai apresentar suas histórias recentes na tela.
3. Selecione o conteúdo do Stories que quiser.
4. Toque na opção 'Compartilhar' para que o conteúdo seja aberto na ferramenta de publicação. Caso queira repostar, escolha a opção 'Seu Story'.
E está pronto! Vale ressaltar que o recurso está disponível tanto para o sistema Android, quanto para o iOS.

Amarre uma Casca de Banana Assim por uma Semana e Veja o que Acontece com Seu Corpo

..
POR INCRÍVEL
Como usar cascas de banana. Da próxima vez que você comer uma banana, não jogue a casca fora. Ela é uma coisa mágica que pode ajudá-lo a enfrentar problemas com calosidades, acne e até mesmo psoríase. Pode até mesmo remover aquela lasca, que está lhe incomodando desde hoje de manhã. Neste vídeo, você aprenderá vários truques para aplicar essa casca maravilhosa e nunca mais vai querer jogá-la no lixo. Minutagens: Casca de banana pode remover uma lasca e farpas. 1:13 Casca de banana pode ajudá-lo a se livrar de calos 2:33 Casca de banana pode aliviar contusões. 3:33 Casca de banana pode aliviar a dor. 4:20 Casca de banana pode remover verrugas. 4:42 Casca de banana combate a acne. 5:27 Use uma casca de banana para tratar uma reação à hera venenosa. 6:30 A picada de mosquito pode ser aliviada com a casca de banana. 7:09 Casca de banana pode curar a psoríase. 7:54 Casca de banana pode protegê-lo dos raios UV. 8:55 Os benefícios das bananas para a saúde 9:30

LEIA MAIS EM...

Facebook classifica usuários internamente por nível de 'confiabilidade'

(Foto: Divulgação / Facebook)
o último ano, o Facebook tem implementado um sistema interno de avaliação de usuários que os classifica com base em "confiabilidade". A ideia é identificar quais denúncias de conteúdo falso são mais confiáveis e quais nem merecem ser investigadas.
Tessa Lyons, gerente de produto do Facebook, foi quem revelou a existência da ferramenta, em entrevista ao jornal norte-americano The Washington Post. Segundo ela, o sistema de reputação é uma arma no combate às informações falsas.
Qualquer usuário pode denunciar links como "fake news" na rede social. Se muita gente denuncia um mesmo conteúdo, há mais chances de que ele seja derrubado. No entanto, muitas vezes há quem tente "hackear" o sistema organizando boicotes a veículos de imprensa.
"Não é incomum que algumas pessoas nos digam que algo é falso simplesmente porque elas não concordam com a premissa de uma história ou estão tentando intencionalmente atacar um canal em particular", disse Lyons ao jornal.

MPCE disponibiliza formulário on-line para colher denúncias de Fake News e propaganda eleitoral irregular

Pouca gente sabe mas, em eleições estaduais e presidenciais, os promotores de Justiça Eleitorais atuam apenas na fiscalização de irregularidades nas propagandas eleitorais, provocando o exercício do poder de polícia em casos que demandem reparação imediata e evitando desigualdades. Para facilitar o diálogo com os cidadãos, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) divulga um formulário on-line para colher denúncias de irregularidades nas propagandas eleitorais, inclusive casos de Fake News.
No formulário (disponível aqui), o usuário pode anexar diversos tipos de documentos que comprovem a irregularidade e, após a entrega das informações, uma mensagem é enviada para o e-mail informado pelo cidadão com um link e um código de identificação da denúncia para acompanhar as providências tomadas. É possível, ainda, mesmo após o envio, adicionar novas informações na denúncia e interagir por meio da troca de mensagens com o promotor eleitoral responsável. No caso de Fake News, é imprescindível informar o endereço eletrônico (URL) da página na Internet em que a notícia foi divulgada.
Segundo o coordenador do Centro de Apoio Operacional Eleitoral (Caopel), promotor de Justiça Emmanuel Girão, a ferramenta é um grande avanço, pois aproxima o MP da população. “O cidadão pode contribuir muito com o trabalho do Ministério Público, ao realizar as denúncias de irregularidades de forma imediata. O tempo é um aspecto importante para evitar danos irreparáveis que promovam desigualdade entre os candidatos. Por isso, convocamos todos os cearenses para ser o nosso olho fiscalizador para que tenhamos eleições limpas, e que este seja um momento de pleno exercício da democracia”, disse.
Caso algum ilícito denunciado não seja de atribuição do promotor de Justiça Eleitoral, ele será encaminhado para a Procuradoria Regional Eleitoral, órgão do Ministério Público Federal que atua na fiscalização das eleições e é responsável pelo ajuizamento de ações judiciais, se necessário. O coordenador do Caopel disponibiliza uma cartilha do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) que explica, de forma didática, o que pode e não pode ser feito na propaganda eleitoral. A relação dos promotores eleitorais de cada Comarca estão disponíveis aqui.
Algumas das irregularidades mais comuns neste período são:
– Pinturas, inscrições, faixas e placas em residências. Somente é permitido adesivo ou papel na janela até o máximo de 0,5 m²;
– Propaganda eleitoral em outdoors ou com efeito visual semelhante acima de 4 m², inclusive em comitês de campanha;
– Carros de som ou trios elétricos circulando pela cidade (só pode em carreatas, caminhadas, passeatas e comícios);
– Propaganda eleitoral em bens públicos ou bens de uso comum (postes de iluminação, sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, paradas de ônibus, lojas, estádios, shopping centers, igrejas, etc.);
– Notícias sabidamente falsas (fake news) na internet ou em redes sociais.
Com informação do MPCE

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK