PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

“Frajola”, ex-baterista do Forró de Qualidade, morre em acidente na cidade de Ocara


FONTE DO VÍDEO


"Frajosa"
O mundo do forró está de luto com a precoce partida do jovem Jaime Nobre, ou simplesmente “Frajola Batera” como era conhecido no meio artístico.

Frajola atualmente estava na banda Bora Swingar e retornava dos shows de carnaval, quando na manhã desta quarta-feira (26) acabou sofrendo um grave acidente na localidade de Currais 2, próximo ao município de Ocara. O carro em que o músico estava colidiu violentamente em outro veículo. A suspeita é que Frajola tenha dormido ao volante. Ele teve morte imediata.

Equipes do SAMU e do Corpo de Bombeiros estiveram no local para a retirada do corpo de Frajola que acabou ficando preso as ferragens.

Frajola integrou a banda Forró de Qualidade ao substituir o quixadaense Lucas (Gasparzinho), que posteriormente acabou retornando ao grupo.
FONTE:
http://www.monolitospost.com/2020/02/26/frajola-ex-baterista-do-forro-de-qualidade-morre-em-acidente-na-cidade-de-ocara/

Veja as dicas da OMS para se proteger do novo coronavírus

Ações básicas podem evitar contágio e propagação do novo coronavírus
@
A Organização Mundial da Saúde (OMS) está trabalhando com especialistas para expandir o conhecimento médico sobre o novo coronavírus. Dados sobre a transmissão, recuperações e óbitos são importantes para conhecer melhor a doença e a proporção da epidemia.

Com a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, a Agência Brasil preparou um guia de medidas básicas para evitar o contágio e a disseminação dos vírus que atacam o sistema respiratório, em especial o coronavírus. As informações são da OMS.

LEIA TAMBÉM: Ministério da Saúde confirma primeiro caso de coronavírus no Brasil

Confira:

Higienize as mãos
Lave suas mãos frequentemente com água e sabão ou com uma solução de álcool em gel.

Por quê? 
Esfregar as mãos ajuda a eliminar traços do vírus que podem estar presentes em lugares de uso comum.

Mantenha distância social
Mantenha pelo menos um metro de distância de pessoas que apresentam tosse ou espirros constantes.

Por quê? A tosse e o espirro propagam pequenas gotas de secreção e saliva que podem conter vírus. Com a proximidade, a chance de respirar ou ter contato essas gotículas aumenta.

Evite tocar os olhos, o nariz e a boca
Evite coçar, esfregar ou ter qualquer tipo de contato com as mucosas. Essas áreas têm contato direto com a corrente sanguínea e são mais sensíveis à presença de agentes de contaminação.

Por quê? As mãos estão em contato constante com superfícies que podem ser vetores de transmissão de vírus e bactérias. Mantê-las longe das mucosas diminui a chance de ficar doente.

Pratique higiene respiratória
Tenha boas práticas de higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com o braço curvado ou com um lenço de tecido ou papel ao tossir e espirrar. Descarte ou higienize o material usado imediatamente.

Por quê?
Gotículas de saliva e secreção são vetores do Covid-19. Evitar que outras pessoas entrem em contato com saliva contaminada evita não apenas o coronavírus, mas uma série de doenças respiratórias.

Em caso de febre ou dificuldade respiratória, busque ajuda médica rapidamente
Não saia de casa se estiver com febre. Se os sintomas persistirem e caso haja dificuldade respiratória, busque atenção especializada imediatamente.

Por quê? Apesar de serem sintomas comuns, uma ação rápida pode evitar problemas mais sérios e o desenvolvimento de sintomas mais graves de infecções respiratórias.

Uso de máscaras
Pessoas saudáveis, sem sintomas como febre, tosse ou espirros não precisam usar máscaras

Por quê? Apenas profissionais de saúde e pessoas que apresentem sintomas parecidos com os do novo coronavírus precisam usar máscaras. A função das máscaras é conter a propagação do vírus em quem já está infectado. A OMS recomenda o uso racional das máscaras.

Fique bem informado e siga os procedimentos do Ministério da Saúde
Por quê? Autoridades nacionais e locais têm a informação mais atualizada sobre a situação de saúde na sua área. Tomar atitudes preventivamente ajuda o sistema de saúde a distribuir e compreender de maneira ágil a disseminação de qualquer doença.
POR AGÊNCIA BRASIL

Segundo os especialistas: “ Mar calmo nunca faz bom marinheiro.”

Lavoisier Freire / Instagram
Lavoisier Freire:
Sempre falo que um sonho sem planejamento não é sonho, é apenas uma percepção de querer algo. Dentro deste planejamento é preciso aplicar a devida atitude em cada ação e as escolhas devem ser baseadas no hábito, na memória e na imaginação. Dessa forma podemos ter um trade-off adequado na busca dos nossos sonhos!
As vezes achamos que não “damos conta”, mas depende do ponto de vista e do olhar de cada um!
As mãos podem alcançar além do que imaginamos. Seguimos...


Aprendi que todos os dias temos que nos adaptar, nos reinventar, estar preparado para o diferente, mesmo que o diferente nos surpreenda! Não basta apenas ser melhor, esse é o primeiro passo. Seguimos...
@lavoisier01


Lavoisier Freire / Instagram
Segundo os especialistas: “ Mar calmo nunca faz bom marinheiro.” Então vamos ao texto...”Grandes batalhas deixam grandes cicatrizes e estas potencializadas pela dor da disciplina constante, e tudo é fortaleza para os próximos desafios! Então vamos continuar sonhando, o qual é uma máxima, mas sonhos sem planos não te levam a lugar algum. É necessário estratégias, persistência, controle, resiliência e uma convicção em todas ações. Batalhas árduas nos trazem resultados grandiosos, mesmo que para alguns tal resultados passem desapercebidos. Seguimos...nunca é fácil 🧡...simboraaaaa!

LEIA MAIS EM...
MENSAGENS E REFLEXÕES POR LAVOISIER: 

Ministério da Saúde confirma primeiro caso de coronavírus no Brasil

Homem de 61 anos, que mora na capital paulista, fez viagem para a Itália entre 9 e 21 de fevereiro. Dois testes deram positivo para infecção. Família está em observação e passageiros que estiveram no voo devem procurar autoridades de saúde.
Ministério da Saúde confirma primeiro caso de
 coronavírus em São Paulo
Por Elida Oliveira e Brenda Ortiz, G1 e G1 DF
O Ministério da Saúde afirmou nesta quarta-feira (26) que está comprovado o caso positivo de coronavírus na capital paulista. Este é o primeiro caso da doença no país e em toda a América Latina.

Além dele, há outros 20 casos em investigação e 59 suspeitas já foram descartadas.

Confira as principais informações:

  • Brasil confirmou o primeiro caso de coronavírus no país
  • Trata-se de um homem que mora em SP, tem 61 anos, e veio da Itália
  • Ele está em quarentena domiciliar
  • 30 pessoas da família estão sob observação
  • Além destes casos, há 20 pacientes em investigação em todo o país
  • Outros 59 casos foram descartados
  • 16 passageiros que estiveram no mesmo voo devem ser postos em observação – alguns podem ter pego conexão e ido para outros destinos

De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o paciente com Covid-19 chegou ao país vindo da Itália. Ele estava assintomático e, depois de alguns dias, procurou um serviço de saúde com sintomas respiratórios. Antes, ele havia participado de uma reunião familiar, o que levou o Ministério da Saúde a colocar 30 pessoas que tiveram contato com ele em observação.

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, afirmou que ele é hipertenso e que por ter mais de 60 anos está entre os pacientes que apresentam maior risco, mas no caso dele específico, os sintomas são leves e a doença não evoluiu para um quadro mais grave.

O hospital Albert Einstein registrou a suspeita, fez um teste, que deu positivo. O caso foi para o Instituto Adolfo Lutz para contraprova, que foi concluído em três horas, comprovando a infecção por coronavírus. A média de conclusão do exame é de três dias, segundo Mandetta.

Passageiros não ficarão em quarentena

De acordo com o ministro Luiz Henrique Mandetta, os passageiros que estavam no avião com o paciente detectado com Covid-19 não serão postos em quarentena.

Entretanto, 16 passageiros devem ficar em observação: a partir da poltrona onde o paciente viajava, serão monitorados os passageiros dos lados e das duas fileiras à frente e atrás.
"Mas não existe quarentena, porque não existe eficácia nesse tipo de situação", afirmou.

LEIA MAIS EM...

Qual era o nome verdadeiro de Jesus?

@
“Conselheiro Maravilhoso”, “Deus Poderoso”, “Pai Eterno”, “Príncipe da Paz”, “Cristo”, “Salvador”, “Messias”... Por quantos nomes Jesus já foi chamado? O que muitos não sabem é que a maioria deles são denominações sobre a respeito da trajetória do Filho de Deus sobre a Terra. Com o passar dos séculos, uma palavra sofreu diversas modificações linguísticas enquanto era transportada pelos continentes e culturas. Acima contamos a como a Bíblia chegou a grafia “Jesus”.
LEIA MAIS EM...
Qual era o nome verdadeiro de Jesus?

Quarta-feira de Cinzas

A liturgia da Quarta-Feira de Cinzas recorda-nos nossa condição de mortais: “Memento homo quia pulvis es et in pulverem reverteris – Lembra-te,  homem, de que és pó e ao pó hás de voltar” ….
@
Neste início de Quaresma, procuremos, mais ainda do que a mortificação corporal, aceitar o convite que a Liturgia sabiamente nos faz, combatendo o amor próprio com todas as nossas forças. “Procurai o mérito, procurai a causa, procurai a justiça; e vede se encontrais outra coisa que não seja a graça de Deus”. (Sto. Agostinho)

Ao receber daqui a pouco as cinzas sobre a cabeça, ouviremos mais uma vez um claro convite à conversão que pode expressar-se numa fórmula dupla: “Convertei-vos e acreditai no evangelho”, ou: “Recorda-te que és pó e em pó te hás-de tornar”.

Precisamente devido à riqueza dos símbolos e dos textos bíblicos, a Quarta-Feira de Cinzas é considerada a “porta” da Quaresma. De fato, a hodierna liturgia e os gestos que a distinguem formam um conjunto que antecipa de modo sintético a própria fisionomia de todo o período quaresmal. Na sua tradição, a Igreja não se limita a oferecer-nos a temática litúrgica e espiritual do itinerário quaresmal, mas indica-nos também os instrumentos ascéticos e práticos para o percorrer frutuosamente. 

“Convertei-vos a mim de todo o vosso coração com jejuns, com lágrimas, com gemidos”. (Joel 2,12). Os sofrimentos, as calamidades que afligiam naquele tempo a terra de Judá estimulam o autor sagrado a encorajar o povo eleito à conversão, isto é, a voltar com confiança filial ao Senhor dilacerando o seu coração e não as vestes. De fato, recorda o profeta, ele “é clemente e compassivo, paciente e rico em misericórdia e se compadece da desgraça” (2, 13). O convite que Joel dirige aos seus ouvintes também é válido para nós.

Não hesitemos em reencontrar a amizade de Deus perdida com o pecado; encontrando o Senhor experimentamos a alegria do seu perdão. E assim, quase respondendo às palavras do profeta, fizemos nossa a invocação do refrão do Salmo 50: “Perdoai-nos Senhor, porque pecamos”. Proclamando, o grande Salmo penitencial, apelamo-nos à misericórdia divina; pedimos ao Senhor que o poder do seu amor nos volte a dar a alegria de sermos salvos.

Com este espírito, iniciamos o tempo favorável da Quaresma, como nos recordou São Paulo: “Aquele que não havia conhecido o pecado, diz ele, Deus o fez pecado por nós, para que nos tornássemos, nele, justiça de Deus” (2 Cor 5, 21), para nos deixarmos reconciliar com Deus em Cristo Jesus. O Apóstolo apresenta-se como embaixador de Cristo e mostra claramente como precisamente através d’Ele, seja oferecida ao pecador, isto é a cada um de nós, a possibilidade de uma reconciliação autêntica.

Só Cristo pode transformar qualquer situação de pecado em novidade de graça. Eis por que assume um forte impacto espiritual a exortação que Paulo dirige aos cristãos de Corinto: “Em nome de Cristo suplicamo-vos: reconciliai-vos com Deus”; e ainda: “Este é o tempo favorável, é este o dia da salvação” (5, 20; 6, 2). Enquanto Joel falava do futuro dia do Senhor como de um dia de terrível juízo, São Paulo, referindo-se às palavras do profeta Isaías, fala de “momento favorável”, de “dia da salvação”. O futuro dia do Senhor tornou-se o “hoje”. O dia terrível transformou-se na Cruz e na Ressurreição de Cristo, no dia da salvação. E este dia é agora, como nos diz o Canto ao Evangelho: “Hoje não endureçais os vossos corações, mas ouvi a voz do Senhor”. O apelo à conversão, à penitência ressoa hoje com toda a sua força, para que o seu eco nos acompanhe em cada momento da vida.

A liturgia da Quarta-Feira de Cinzas indica assim na conversão do coração a Deus a dimensão fundamental do tempo quaresmal. Esta é a chamada muito sugestiva que nos vem do tradicional rito da imposição das cinzas, que daqui a pouco renovaremos. Rito que assume um dúplice significado: o primeiro relativo à mudança interior, à conversão e à penitência, enquanto o segundo recorda a precariedade da condição humana, como é fácil compreender das duas fórmulas diversas que acompanham o gesto.

Significado da Cerimônia de Cinzas 
LEIA MAIS EM...  

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. EMAIL: josenidelima@bol.com.br FAVOR INFORMAR O LINK