PROCURANDO POR ALGO?

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Esta noite!

@Silvia Champ / Facebook
Esta noite!

Esta noite estarei junto a ti,
Sentirei teu desejo mais profundo.
Provarei o cálice do teu vinho.

Esta noite quero estar junto a ti,
Me fazer a pessoa mais feliz do mundo,
Sentir em meu corpo o teu carinho.

Tu és o meu sonho mais real,
O amor que dentro do peito guardo.
És único, homem não há outro igual,
Meu refúgio, meu amigo, meu amado.

Esta noite, e sempre, contigo estarei,
Todos meus sonhos insanos realizarei.
Como flor para o prazer me abrirei,
Para ti, meu companheiro, meu rei.

§!£V!A®

Silvia Champ - Facebook

BARCO REAPARECE DO TRIÂNGULO DAS BERMUDAS 90 ANOS DEPOIS

@Reprodução / Youtube
Será que é possível um navio sumir no Triângulo das Bermudas e depois, reaparecer 90 anos depois? Como isso poderia ter acontecido? Como esse navio foi descoberto? Nesse vídeo você confere um pouco mais sobre essa história que circula por vários cantos da internet, e envolve o famigerado Triângulo das Bermudas.

LEIA MAIS EM...

Petrobras e McLaren encerram contrato de patrocínio

Cancelamento já havia sido anunciado no mês passado pelo Ministério da Economia, que classificou o contrato de 'injustificável'. Presidente da Petrobras diz ter ficado satisfeito com os resultados dos 2 anos da parceria.
Carro da McLaren, com logo da Petrobras
— Foto: Reprodução/Twitter/McLaren
A Petrobras anunciou que encerrou oficialmente nesta segunda-feira (4) a "parceria técnica e de patrocínio" com a equipe de Fórmula 1 McLaren.
O cancelamento do contrato já havia sido anunciado no mês passado pelo Ministério da Economia. Em documento publicado no dia 17 de outubro, a Secretaria de Política Econômica, informou o encerramento do que chamou de "injustificável contrato de patrocínio da Petrobras à equipe McLaren de Fórmula 1 -- no valor de 163 milhões de libras esterlinas". O valor equivale a cerca de R$ 870 milhões, pelo câmbio atual. Na ocasião, Petrobras e McLaren recusaram-se a comentar.
No comunicado divulgado nesta segunda, a Petrobras disse que a parceria "resultou em claros avanços tecnológicos na linha de combustíveis e lubrificantes, além de oportunidades de futuras cooperações comerciais, tecnológicas e de Responsabilidade Social entre as duas empresas".
“Reconhecemos a importância da McLaren no cenário do automobilismo global e ficamos muito satisfeitos com os resultados entregues durante os dois anos da nossa parceria”, disse, no comunicado, Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras, acrescentando que a companhia enxerga na McLaren "a possibilidade de futuras parcerias”.
O contrato, assinado em 2018 durante a gestão do então presidente da Petrobras Pedro Parente, marcou o retorno da petroleira estatal às pistas, por meio de uma parceria técnica que previa ainda fornecimento de combustível e óleos lubrificantes, além do compartilhamento de tecnologias entre as duas empresas.
Segundo o executivo, “o projeto permitiu que a Petrobras desenvolvesse gasolinas e lubrificantes de alta tecnologia por meio de pesquisas com novas matérias-primas e testes realizados em condições extremas. O desenvolvimento tecnológico será utilizado em produtos comerciais de lubrificantes e combustíveis".
Em maio, o presidente Jair Bolsonaro havia publicado em sua conta no Twitter, que por decisão de seu governo a Petrobras estava buscando uma maneira de rescindir o contrato com a McLaren, também sem apresentar os motivos.
A nova gestão da Petrobras aprofundou um programa de cortes de custos e desinvestimentos, incluindo cancelamento de patrocínio a projetos culturais, para que a empresa possa focar investimentos em ativos essenciais, como a exploração do pré-sal.
No passado, a Petrobras participou na Fórmula 1 a partir de contratos com a equipe Williams, de 1998 a 2008 e de 2014 a 2016.

"Notícia ruim faz mal para a saúde psicológica”, diz fundador de site

Divulgação TV Brasil
Cansado de noticiar violência, mortes, corrupção e catástrofes e depois de passar por uma doença no estômago, o jornalista Rinaldo de Oliveira resolveu dar um basta nas “bad news’ e resolveu apostar em um jornalismo positivo que valorizasse as "good news”. Há oito anos, ao lado da esposa também jornalista, ele criou um portal de notícias para valorizar a positividade na rede. “Brincam comigo dizendo que sou o jornalista que trocou a notícia ruim pela notícia boa. Eu adoro essa máxima”, afirma com bom humor.

Rinaldo de Oliveira fala sobre sua experiência no programa Impressões, da TV Brasil, que vai ao ar nesta segunda-feira (4), às 23h.

O portal do qual ele é editor e fundador, o "Só Notícia Boa" já ganhou o mundo. Com 2 milhões de acessos por mês, é lido em 120 países. Além do Brasil que tem 90% das pageviews, Portugal, Estados Unidos, Reino Unido, França, Itália e Japão também revelam o gosto pelas notícias boas. “A gente tem que levar esperança para as pessoas por meio da informação, do jornalismo”, diz com entusiasmo. E completa: “O que a gente faz é levar informação positiva para inspirar, para melhorar, para fazer com que as pessoas comecem bem o dia”.

Com 30 anos de profissão investidos no jornalismo de rádio e TV, Rinaldo abandonou a bancada do jornal local da Band em Brasília. Ele relembra o que deixou para trás para investir no sonho de fazer jornalismo positivo. “Quando você apresenta um telejornal durante meia hora, você olha para a uma câmera e fala: assassinato. Olha para a outra câmera e diz: morreu. Era meia hora falando de coisa ruim. Aí eu tive um problema de estômago. Fui parar no médico. E o médico me disse que o meu problema não era físico, eu estava somatizando”, diz o jornalista, apontando o dedo indicador para a sua cabeça. “Era o trabalho. A notícia ruim me fazia mal”, conclui citando uma pesquisa norte-americana que mostra que a notícia ruim faz mal para a saúde psicológica.
LEIA MAIS EM...

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: josenidelima@gmail.com FAVOR INFORMAR O LINK