PROCURANDO POR ALGO?

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Governo fixa idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres

Proposta de reforma da Previdência será enviada ao Congresso na quarta
.
O presidente Jair Bolsonaro e a equipe econômica do governo decidiram que a proposta de reforma da Previdência fixará uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para mulheres, com um período de transição de 12 anos. A proposta de reforma do sistema previdenciário será encaminhada ao Congresso na próxima quarta-feira (20).

As informações são do secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, ao final da reunião com o presidente, no Palácio da Alvorada. Foram cerca de duas horas de reunião, com a participação dos ministros da Economia, Paulo Guedes; da Casa Civil, Onyx Lorenzoni; e da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Marinho disse que a equipe econômica defendeu uma idade mínima de 65 anos para homens e para mulheres. Já o presidente discordava da idade mínima das mulheres: queria 60 anos. Além disso, o tempo de transição desejado pelos economistas era de dez anos, algo também negociado por Bolsonaro, que queria 20 anos de transição. No final, o consenso ficou em 12 anos.

Depois de assinar o texto da reforma, na próxima quarta-feira, Bolsonaro vai fazer um pronunciamento à nação para explicar a necessidade de mudar as regras para aposentadoria no país. “O presidente fará um pronunciamento à nação, explicando de que forma essa nova Previdência vai ser encaminhada ao Congresso para ser discutida. E esperamos que seja aprovada brevemente”, disse Marinho.

O governo calcula que a reforma vai permitir uma economia de R$ 1 trilhão nos próximos dez anos. Por se tratar de uma proposta de emenda constitucional (PEC), a reforma da Previdência precisa ser votada em dois turnos na Câmara e depois no Senado, com apoio de no mínimo dois terços dos deputados e dos senadores em cada votação.

Anvisa proíbe venda de lotes de frango da Perdigão

Arquivo/Agência Brasil
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda e a distribuição, em todo o país, de alguns lotes de derivados de frango in natura da marca Perdigão. O motivo é a suspeita de contaminação dos produtos por Salmonella enteritidis, bactéria que pode provocar infecção gastrointestinal, quadro que tem como principais sintomas dores abdominais, diarreia, febre e vômito. A bactéria é encontrada no sistema digestivo de animais e em vegetais plantados em solos contaminados.

Segundo o comunicado da BRF, conglomerado que detêm mais de 30 marcas, incluindo a Perdigão e a Sadia, o contágio pela bactéria pode ocorrer quando os alimentos não são completamente fritos, cozidos, assados ou manuseados conforme descrito nas embalagens.

A BRF anunciou o recolhimento de 164 toneladas de cortes e miúdos de frango in natura, como filezinho (Sassami), filé de peito e coração, suspeitos de contaminação. O volume representa 0,1% da produção mensal de frango da empresa no país.

Os itens recolhidos foram fabricados na unidade de Dourados (MS) e contêm o selo de Serviço de Inspeção Federal (SIF) 18 e datas específicas de validade. Eles foram comercializados nos estados do Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A instrução da empresa, indicada em site criado para noticiar o recall, é de que os consumidores que tiverem adquirido os produtos dos lotes citados entrem em contato pelo telefone 0800 031 1315 ou pelo e-mail recolhimento.sac@brf-br.com, para esclarecer dúvidas ou para solicitar troca ou devolução. Os lotes recolhidos serão avaliados pelas autoridades sanitárias, que determinarão o que será feito deles.

A BRF informou ainda que todos os demais lotes de produtos da fábrica de Dourados estão em conformidade com os padrões de qualidade requeridos pela legislação, não representando risco aos consumidores. 

WhatsApp agora permite que o usuário rejeite convites para grupos

A atualização do app ganha uma função na qual é possível selecionar quem pode ou não te adicionar a um novo grupo
WhatsApp
O WhatsApp está prestes a ganhar uma função que vai deixar muitas pessoas felizes. Agora, você não é mais obrigado a fazer parte daquele grupo que acha chato, mas não tem coragem de sair. Essa limitação era motivo de algumas queixas e a empresa está desenvolvendo novos recursos que permitem bloquear quem pode ou não te adicionar na conversa.

Agora se torna uma opção fazer parte daqueles grupos que ninguém fala nada ou nos quais você não conhece ninguém que faz parte e te adicionaram por engano. Segundo o site WABetaInfo, o aplicativo desenvolveu um sistema de convites que dará ao usuário a opção de aceitar ou não entrar em uma conversa com várias pessoas. O recurso está já disponível na versão iOS do app e deve chegar logo ao Android.
A nova ferramenta está disponível em "Configurações -> Conta -> Privacidade -> Grupos" e nela a especificação de permitir quem pode te adicionar funciona entre "Todos", "Meus contatos" ou "Nenhum". No caso da opção “Nenhum” ser selecionada, os administradores dos grupos entrarão em contato, solicitando que você aceite ou não, e dando o prazo de 72h para a decisão. Se a segunda opção for escolhida, se alguém de fora queira te chamar, uma notificação também será enviada.
Acredita-se ainda que um novo mecanismo de fazer parte dos grupos por meio de um link também está por vir. Alguns outros ajustes dentro da plataforma de mensagens estão sendo testados e a autenticação de impressões digitais ao entrar no app também é esperada para breve.  

O seu CPF está ficando importante demais para você usar em qualquer lugar

Não é difícil perceber que devemos começar a questionar como, onde e quando usar estes 11 dígitos
CPF
Nos próximos dias, o presidente Jair Bolsonaro deverá assinar um decreto que autoriza a utilização do CPF (Cadastro de Pessoa Física) como uma espécie de número geral para acesso a informações, benefícios e serviços públicos no país. A partir daqui, estaremos a um passo da criação da ICN (Identificação Civil Nacional), um documento único digital criado em cima da unificação de informações em torno do CPF.

Em 2017, quando a lei que instituiu a ICN foi sancionada, o grande objetivo era criar um único e grande cadastro nacional relativo a todos os cidadãos brasileiros, com dados oriundos da Justiça Eleitoral, inclusive biométricos, e de outros registros e cadastros existentes no Brasil, como o da Receita Federal e dos Estados.
Acontece que usamos o nosso CPF para tudo, desde as compras no supermercado ou na farmácia da esquina até transferências bancárias.
Na hora de fazer um contrato, é através da verificação do CPF que indicamos se existem ou não débitos relacionados ao nosso nome. Logo, esse documento já funciona como um "score" de crédito de cada cidadão.
Quando pagamos a conta no supermercado e adicionamos o nosso CPF à nota, não se engane, não é apenas para receber descontos. Esse informação também pode ser usada para evitar a sonegação de impostos, o que também acontece no caso das transferências bancárias, ou mesmo para gerar um perfil de comprador, que pode ser, no futuro, associado ou não a você.
Logo, não é difícil perceber que o CPF está se tornando muito importante e precisamos começar a questionar como, quando e onde usar estes 11 dígitos. Caso contrário, perderemos o controle do documento digital que vai servir como nosso código identificador no futuro. Aliás, o CPF está entre as informações pessoais mais vazadas dos últimos tempos no país.

Os casos Fiesp, Netshoes e Sky

O que a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a Netshoes e a Sky têm em comum? As três estão sob investigação, acusadas de vazar milhões de dados de cidadãos brasileiros, entre estes, o CPF de milhares de pessoas.
De acordo o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), o caso da Netshoes foi considerado como um dos maiores incidentes de segurança registrados no Brasil. Isso porque a empresa permitiu o vazamento de informações de cerca de 2 milhões de clientes, tais como nome completo, e-mail, CPF, data de nascimento e produtos comprados.
A Netshoes foi condenada a pagar apenas R$ 500 mil como indenização por danos morais e se comprometeu a implantar medidas adicionais ao seu Programa de Proteção de Dados.
Os vazamentos de dados da Sky e da Fiesp ainda estão sendo investigados pelo MPDFT. Só no caso da Fiesp, são mais de 180 milhões de registros pessoais que podem ter sido negligenciados em uma base de dados que ficou aberta por tempo indeterminado.
Nestes três exemplos, estamos falando de grandes companhias, que deveriam oferecer segurança suficiente para armazenar os seus dados. E com a relevância cada vez maior do seu CPF, você não deveria compartilhar essa informação com qualquer um.

O que acontece se usarem o seu CPF

Hoje, o problema de ter o CPF roubado é que você pode acabar tendo a sua identidade usada para a compra de produtos, a solicitação de cartões de crédito e financiamentos, e a aquisição de contratos. Com isso, você pode acabar tendo o CPF negativado, passando a constar na lista do Serasa e do SPC, sem contar nos gastos com de um processo jurídico para comprovar que você sofreu um golpe.
Dentro de alguns anos, com a utilização da ICN, que vai associar os dados dos documentos unificados em torno do CPF aos dados biométricos da Justiça Eleitoral, logo, logo, será difícil até comprovar a própria identidade se ela for roubada. Por isso, tome cuidado na hora de usar o seu CPF por aí.

AS MELHORES MÚSICAS CATÓLICAS - Parte II

,,
PRIMEIRA PARTE https://youtu.be/uxBsY-jJKLU TERCEIRA PARTE https://youtu.be/HhPs8vMKQOY ALGUNS dos maiores sucessos do gênero Católico. Canções por minuto 00:00 Vida - Pe. Fábio de Melo. 03:45 Como És Lindo - Vida Reluz 08:06 Utopia - Pe. Zezinho 12:10 Meu Coração é para Ti - Pe. Zeca 14:34 Já Deu Tudo Certo - Pe. Marcelo Rossi 19:14 Põe Tua Mão - Pe. Zeca 21:33 Sonda-me - Pe. Marcelo Rossi 25:18 Porque Ele Vive - Pe. Marcelo Rossi 27:48 Prova de Amor Maior Não Há - Pe. José Weber 30:43 Quero Mergulhar Nas Profundezas 33:37 Celebra a Vitória - Vida Reluz 39:33 Ele Está Pra Chegar - Roberto Carlos 43:57 Você é de Jesus - Pe. Reginaldo Manzotti 48:30 Teu Sol Não se Apagará 50:16 Fico Feliz - Pe. Marcelo Rossi 53:38 O Barco da Vida - Welton Moura 59:05 Polski Teolog Karol Wojtyła

FONTE

Mulher oferece faxina pela web e recebe convites para fazer programa

Post de Fabrícia Lima viralizou no Twitter e está com mais de 20 mil curtidas
Fabrícia Lima (Foto: Arquivo Pessoal)
Fabrícia Lima, 21 anos, não imaginava o que estava para acontecer ao colocar um anúncio em um site oferecendo seu trabalho como faxineira. 

"Estou procurando trabalho. Estou há um ano desempregada e passei a fazer faxina. Preciso de um trabalho, estudo enfermagem, tenho um filho de dois anos... Agora, preciso de uma renda porque vou morar com meu namorado", contou com exclusividade à Marie Claire.

Ao conversar com uma amiga, resolveu ir além de suas redes sociais e divulgar seu trabalho em um site. "Assim que fiz o anúncio, vieram uns comentários absurdos de homens. Meu namorado pediu para apagar, mas voltei novamente ao site e fiz um outro anúncio. Não adiantou: vieram mais comentários me assediando, perguntando se estou disponível para encontros". 

LEIA MAIS EM...

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK