PROCURANDO POR ALGO?

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Vamos todos ouvir essa dupla sensacional...

AGNALDO TIMÓTEO E O MEU AMIGO ROBERTO
Rufino Silva Rufino Silva: 
VAMOS TODOS OUVIR ESSA DUPLA SENSACIONAL.AGNALDO TIMÓTEO E O MEU AMIGO ROBERTO, QUE INCLUSIVE EU O TROUXE PARA ARACOIABA. EM 2002. DEPOIS O MESMO INGRESSOU NA BANDA VIOLÃO DE OURO. BOM RECORDAR. HOJE. 23.01.2019.

..

VÍDEO: Banda Violão de Ouro - Alguém me Disse. Part. Agnaldo Timóteo


Visitando o baú de Rufino Silva

.
HOJE ESTOU VISITANDO O BAÚ DO RUFINO SILVA...ESSA ERA UMA DAS MINHAS MÍDIAS DO MEU MOVIMENTO E CAMPANHA POLITICA, POR SINAL, MEU PRIMEIRO MANDATO...1982 A 1988. USAVA UM FUSCÃO BRANCO, SLOGAN FOI, RUFINO, A ZEBRA 82...DEU CERTO. FUI O SEGUNDO MAIS VOTADO, 691 VOTOS, POR SINAL O SEGUNDO MAIS BEM VOTADO, COM DIFERENÇA PRO OUTRO COLEGA, 15 VOTOS. EM TEMPO. NESSA ELEIÇÃO. 1981, TÍNHAMOS APTOS A VOTAR, APENAS 14 MIL ELEITORES. HOJE VOTAM EM ARACOIABA, CERCA DE 26.500 ELEITORES. HOJE QUANDO UM CANDIDATO FAZ MIL VOTOS, FAZEM CARREATAS, SOLTAM FOGOS E ARTIFÍCIOS. QUANDO A METADE DESSES VOTOS É COMPRADA...COISAS DA POLITICA...NESSA ELEIÇÃO, NÃO GASTEI UM CENTAVOS. REGISTRO DE RUFINO SILVA. HOJE. 19.01.2019.

Pablo Forlan, filho de Rufino Silva
PARECE INCRÍVEL. MAS É VERDADE. ESSA FOTO TEM TRINTA E POUCOS JANEIROS... ESSA CRIANÇA DE UM ANO É MEU FILHO PABLO FORLAN. O MEU HERDEIRO ÚNICO DO SEXO MASCULINO. SÃO QUATRO MULHERES. FOI UM MOMENTO DE MUITA EMOÇÃO. FOI GRATIFICANTE DEMAIS. ESSE RAPAZ, QUE APARECE NA FOTO, É O EMPRESÁRIO NO MUNDO DE ÓTICAS. NA ÉPOCA. INÍCIO DOS ANOS 80, EU AGENCIAVA VISITA DE OCULISTAS EM ARACOIABA. GRACAS A DEUS, NUNCA FUI PARASITA E NUNCA ESPERAVA POR NINGUÉM. TINHA DEUS SEMPRE COMIGO. ESTOU AQUI PRA CONTAR MINHA HISTORIA DE LUTAS E SACRIFÍCIOS. TAI ENTÃO ESSA FOTO QUE COM TANTA SAUDADE DO PABLO CRIANÇA ME FEZ CHORAR. HOJE ELE TRABALHA NO CRATO, EM UMA DAS INSTITUIÇÕES DO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA. COM A GRAÇA DE DEUS. FILHO DO CASAL, RUFINO E DJANIRA. CUJAS IRMÃS SÃO....FABÍOLA, MARITZA FABIANA, YOHANA FÁBIA E MORGANA FÁVILA. REGISTRO. HOJE. 19.01.2019.

VELHOS E BONS TEMPOS DO PROGRAMA DE RÁDIO DA FM CULTURAL DE CAPISTRANO.CE. O FINO DO BREGA. RUFINO SILVA LEVANDO GRUPO MUSICAL E CANTORES A EMISSORA DE RÁDIO.AO VIVO.SOU PIONEIRO NESSA ÁREA. MODÉSTIA A PARTE...OBRIGADO. TODO O SÁBADO É ASSIM. 19.01.2019.

LEIA MAIS:
CRÔNICAS DE RUFINO SILVA

Alzheimer Ou Falta De Memória? Aprenda A Diferença

.
A perda de memória é um dos sintomas principais de demência... Pode esquecer-se de vez em quando; palavras ou nomes.
“Você esqueceria até a cabeça se ela não estivesse presa no corpo”
Talvez você se relacione de alguma forma com essa frase, seja por constantemente esquecer onde deixou objetos, não lembrar de nomes ou até esquecer um compromisso importante.
Quando começamos a esquecer as coisas de forma frequente, normalmente a pessoa associa esse declínio na memória com envelhecimento ou até estresse.
Outro fator bastante preocupante é o surgimento de doenças ligadas ao declínio cognitivo, como a demência e o alzheimer. Do contrário, costumamos ver de forma positiva pessoas que detêm uma boa memória, acreditando até ser um sinal de inteligência.
Mas um estudo feito no Canadá, demonstrou um outro lado dessa moeda. Ao contrário do que se pensava, os pesquisadores propuseram que o objetivo da nossa memória não é de transmitir a informação mais precisa ao longo do tempo.
De fato, o mundo está mudando constantemente, de modo que as informações antigas se tornam desatualizadas e menos importantes para serem lembradas.
Na verdade, o propósito da memória é de nos guiar e otimizar nossa tomada de decisões, para que seja feita de forma mais inteligente. Nosso cérebro possui um mecanismo para esquecer as coisas, que é muito diferente do que usamos para guardar informações.
Um desses mecanismos é o enfraquecimento ou até eliminação de conexões no cérebro onde nossas memórias são codificadas.
Isso cria memórias mais simples, que nos permitem vivenciar novas experiências, reter novas informações e tomar decisões mais informadas.
Até um tempo atrás, os alunos precisavam decorar datas e informações que, hoje em dia, não são mais consideradas importantes. Atualmente estamos expostos a uma infinidade de dados e informações novas, que se atualizam num passo cada vez mais rápido e para isso, nosso cérebro também criou formas de se adaptar.
De que forma? Esquecendo detalhes específicos. Nosso cérebro acaba por generalizar eventos passados, dando espaço para informações novas. Você pode observar esse fenômeno claramente em crianças, pois durante a infância estamos constantemente aprendendo coisas novas, o que faz com que elas esqueçam de detalhes mais rapidamente.
Como diz o velho ditado: "Se você não usa, você perde".
Mas como diferenciar então um esquecimento normal de algum sintoma que pode indicar alguma doença neurológica? Os sintomas do Alzheimer, porém, vão além do simples esquecimento do dia a dia. Portadores da doença têm dificuldade para se comunicar, aprender e raciocinar. Elas costumam esquecer as coisas com mais frequência e ficam incapazes de relembrar o assunto posteriormente. Então, da próxima vez que você esquecer algo simples como o nome de uma pessoa que acabou de conhecer, não se preocupe. Lembre-se que esquecer é tão importante quanto guardar memórias.
CONFIRA O VÍDEO ABAIXO:

..
POR NATUREBA - CURAS NATURAIS

TRE ultrapassa a marca de 50% do eleitorado de Fortaleza com biometria

.
O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará já recadastrou 50,15% do eleitorado de Fortaleza com biometria, o que equivale a 893.562 eleitores, do universo de 1.781.654. Aqueles que ainda não fizeram o procedimento, devem procurar o quanto antes uma das unidades de atendimento, munidos de documento de identificação oficial com foto e comprovante de residência.

No planejamento elaborado pelo TRE-CE, serão concluídas as revisões biométricas nos 55 municípios restantes (http://www.justicaeleitoral.jus.br/arquivos/tre-ce-relacao-biometria-2019-2020), incluindo a capital e, para as próximas eleições, os 184 municípios do Estado terão atingido 100% dos eleitores com biometria.

No interior do Estado, os eleitores devem procurar os cartórios eleitorais, de segunda a sexta-feira, das 8 às 14 horas. Cada município terá data inicial e final de revisão, mas o TRE orienta que os eleitores não esperem a aproximação do final do prazo e procurem logo o atendimento.

Para obter mais informações sobre o recadastramento biométrico ou agendar o seu atendimento, o eleitor deve ligar para o telefone 148 ou acessar a página do tribunal na internet: www.tre-ce.jus.br.
COM TRE-CE

Metade das prefeituras gasta menos de R$ 403 ao ano na saúde; Fortaleza investe apenas R$ 350,25

..
Levantamento divulgado nessa segunda-feira pelo Conselho Federal de Medicina revela que cerca de 2.800 municípios brasileiros gastaram menos de R$ 403,37 na saúde de cada habitante durante o ano de 2017. A análise mostra que esse foi o valor médio aplicado por gestores municipais com recursos próprios em Ações e Serviços Públicos de Saúde declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde.

De acordo com os números, municípios menores, em termos populacionais, arcam proporcionalmente com uma despesa per capita maior. Em 2017, nas cidades com menos de 5 mil habitantes, as prefeituras gastaram em média R$ 779,21 na saúde de cada cidadão – quase o dobro da média nacional identificada.

No Ceará, a capital Fortaleza gasta em média apenas R$ 350,25 com a saúde de seus munícipes. Os municípios que menos investem no Estado são pela ordem: Mauriti (R$ 111,61), Itapiúna (R$ 112,78), Itapipoca (R$ 119,55), Crato (R4 118,71) e Crateús (R$ 135,99). Já os que mais investem pela ordem são: Guaramiranga (R$ 997,25), Eusébio (R$ 846,48), São Gonçalo (R$ 641,89), Ererê (R$ 548,57) e  Icapui (R$ 509,93).
Com Informações da Agência Brasil e CFM

Os Caminhos de Ferro da Estrada de Baturité (1870 - 1909)

A Estrada de Ferro Baturité foi criada no dia 25 de junho de 1870, projeto de iniciativa de uma sociedade composta pelo senador Tomaz Pompeu de Sousa Brasil, o coronel Joaquim da Cunha Freire (Barão de Ibiapaba), o bacharel Gonçalo Batista Vieira (Barão de Aquiraz), o engenheiro José Pompeu de Albuquerque Cavalcante, e o comerciante inglês Henry Blockhurst, da firma inglesa R. Singlereust e Co. O projeto original previa a construção de uma ferrovia ligando a Capital do Estado até a Vila de Pacatuba, tendo um ramal até Maranguape.

Após o contrato de cooperação firmado entre a companhia e o Governo Provincial do Ceará, passou a denominar-se Estrada de Ferro de Baturité, e passou a ter como ponto final à cidade de Baturité, na região produtora de café. O objetivo principal do empreendimento, era o transporte da produção serrana para o Porto de Fortaleza. Antes da ferrovia, os produtos eram transportados no lombo de cavalos e jumentos.

No dia 1° de julho de 1873, foram iniciados os trabalhos de assentamentos dos trilhos. A EFB iniciou suas atividades quando a locomotiva Fortaleza fez o percurso da Estação até a parada do “Chico Manoel”, na então Rua do Trilho (atual Tristão Gonçalves) esquina com a Rua Liberato Barroso. Em seguida foi inaugurado o trecho até a estação da Parangaba, antiga Arronches,  em 30 de setembro de 1873. Depois, foram inauguradas as estações de Mondubim, Maracanaú, em 1875, e em 1876, foi inaugurada a estação de Pacatuba.

A Estação Central, em Fortaleza, mais tarde denominada Estação João Felipe teve o lançamento da pedra fundamental em 30 de novembro de 1873, mas as obras só foram iniciadas em 1879, sendo concluídas em 1880. O motivo da interrupção dos trabalhos foi a terrível seca que assolou o Estado no período de 1877 a 1879, que abalou a situação financeira da companhia. Tanto a estrada de ferro quanto a estação central foram construídas utilizando a mão-de-obra de retirantes dessa estiagem catastrófica.

O local escolhido para a construção da Estação Central foi o antigo Campo da Amélia, atual Praça Castro Carreira – conhecida por Praça da Estação – no terreno que corresponde ao extinto Cemitério de São Casimiro. A partir de 1865, o campo santo ficou em completo abandono até que, em 1877 se resolveu sua demolição. As autoridades mandaram exumar alguns restos e os recolher ao Cemitério de S. João Batista. Em 1878 já estava quase tudo em ruínas: túmulos desmoronados, grades quebradas, ossos dispersos pelo chão, onde animais pastavam tranquilamente.  A Estação Central foi construída sobre esses túmulos remanescentes.  

E a Estrada de Ferro seguiu rumo ao interior do Estado, em busca da serra, integrando cidades e comunidades, levando mercadorias e pessoas, trazendo progresso, riqueza e mobilidade.  Foi de grande importância para o desenvolvimento do Ceará e muito influenciou na criação das cidades por onde ela cruzava.  Não apenas fez surgir novos núcleos de povoamento, mas também fez surgir novas ruas, novos traçados, novos hábitos, novos horizontes. A inauguração de uma nova estação, movimentava o comércio local e todo tipo de mercadoria era vendida na chegada do trem, principalmente comidas, frutas e peças de artesanato local, aproveitando a nova freguesia que chegava a bordo dos trens de ferro. As vendas feitas nos trens passaram a ser a principal fonte de renda de muitas pessoas. Suas idas e vindas mexiam com tudo por onde passava, movimentava pessoas, cargas, lugares, vidas e sonhos.

Por meio do Decreto nº 6.918, de 1 de junho de 1878, o Governo Imperial, assumiu  a parte construída da ferrovia e os direitos da Companhia de prolongar os caminhos de ferro até o município de Baturité. Em dois anos de trabalho, enquanto durou a estiagem, a estrada de ferro empregou cerca de 50 mil retirantes cearenses na sua construção. Assim, seguindo a linha tronco ou Linha Sul, rumo a Baturité, foram implantadas as seguintes estações:

Guaiuba - 1879/1880 
A Estação de Guaiuba foi a primeira do prolongamento da estrada de ferro desde Pacatuba, rumo à Baturité. A cidade cresceu a partir da estação. O até hoje distrito de Guaiuba, Água Verde, teve sua estação ferroviária inaugurada em 1879. No ano seguinte, 1880, foi inaugurada a Estação de Baú, mais tarde João Nogueira.

Acarape – 1879
O local em que a estação foi construída chamava-se Calaboca e já existia antes da chegada da ferrovia. Depois, com divisões municipais e anexações de distritos, passou a Redenção e Acarape, que por sua vez, era o nome original do município no qual se situava o povoado de Calaboca. A estação foi desativada em 1988. 

Canafístula - 1880 
A Estação foi inaugurada em 1880, ao pé da Serra do Vento, entre Fortaleza e Baturité. Na década de 1940 o lugar passou a se chamar Antônio Diogo.  

Aracoiaba – 1880
A estação foi inaugurada com o nome de Canoa. Aracoiaba tem, na verdade, duas estações: em algum momento, a velha, a original, que ficava no bairro de Santa Teresa, foi substituída por uma mais nova, no bairro São José, que é que hoje está ao lado dos trilhos. Possivelmente esta estação original tenha sido a de Canoa, aberta em 1880.

Baturité – 1882
A estação de Baturité foi inaugurada em 1882, permanecendo oito anos como ponta da linha. Era ela o objetivo inicial da ferrovia.  Ao lado do prédio da estação, sobre um monumento, foi colocada uma antiga locomotiva - Maria Fumaça, em comemoração aos cem anos do empreendimento. Ainda podem ser observados os antigos armazéns e as antigas linhas que serviam para a manobra dos trens. Baturité foi elevado à categoria de cidade desde 1858. 

Capistrano – 1890
Os trabalhos de prolongamento da estrada ficaram paralisados por 8 anos depois que a ferrovia chegou à Baturité. Em 1890 as obras foram retomadas com a inauguração da estação de Capistrano, à época um simples povoado denominado Riachão, subordinado ao município de Baturité. A estação de Riachão foi a primeira feita para escoamento da madeira produzida na região. Com a estrada de ferro, Riachão logo prosperou, ativando seu comércio com outras localidades, conquistando o título de povoado, concedido pela Câmara Municipal de Baturité. O distrito foi criado em 1896. Em 1931, o seu nome foi alterado para Capistrano de Abreu, em homenagem ao historiador brasileiro.  Foi elevado à categoria de município com a denominação de Capistrano, pela lei estadual nº 1153, de 1951.

Caio Prado – 1890  
A estação de Cangaty foi inaugurada em 1890, quando a localidade ainda era distrito de Baturité. Em 1944 seu nome foi alterado para Caio Prado. Caio Prado é distrito de Itapiúna desde 1953.

Itapiúna – 1891
A estação de Itaúna foi inaugurada em 1891. Mais tarde seu nome foi alterado para Itapiúna. O prédio atual foi construído entre os anos 50 ou 60 substituindo o original.

Quixadá – 1891
No ano de 1891, Quixadá passou a contar com duas estações ferroviárias, nos distritos atualmente denominados Muxiopó e Juatama. A estação do Junco foi inaugurada em 1891, com o nome da fazenda dos Queiroz, que já existia à época. Nos anos 1940 teve o nome alterado para Muxiopó. Em 1961, o nome foi alterado para Daniel de Queiroz. A estação de Juatama foi inaugurada no mesmo ano, 1891. 

Quixeramobim – 1894.
Duas estações ferroviárias foram inauguradas em Quixeramobim no mesmo ano, 1894: uma na sede do município e a outra no distrito de Uruquê, esta denominada Estação Francisco Sá. Em 1899, em um povoado, foi inaugurada a terceira estação ferroviária de Quixeramobim, que recebeu o nome de Prudente de Morais. 

Redenção – 1896
A estação de Itapaí foi inaugurada em 1896, na subida da serra entre Fortaleza e Baturité. Em 1922 era apenas uma parada. Na década de 1940 seu nome foi mudado para Amaro Cavalcante. 

Vicente de Castro – 1899
A estação de Sebastião de Lacerda foi inaugurada em 1899. Mais tarde teve o nome alterado para Vicente de Castro. Não há uma definição exata sobre qual localidade foi instalada a estação, mas os mapas ferroviários a situam entre os municípios de Quixeramobim e Senador Pompeu.

Senador Pompeu – 1900
O trem chegou à vila de Humaitá em 1900, com a inauguração da estação homônima. Em 1901, Humaitá foi elevada à categoria de município com o nome de Senador Pompeu, um dos idealizadores da estrada de ferro, em 1870.

Piquet Carneiro - 1907
A estação de Girau foi inaugurada em 1907. Sua inauguração mereceu até uma nota do jornal O Estado de S. Paulo de 16/11/1907, talvez por ser, então, ponta de linha - condição que manteve até meados do ano seguinte. O nome foi mais tarde alterado para Piquet Carneiro, homenagem ao engenheiro Bernardo do Piquet Carneiro, que dirigiu a Rede de Viação Cearense, chefiou a comissão encarregada de concluir o Açude Cedro em Quixadá e construiu outros Açudes públicos no Ceará.  Uma segunda estação, a de Miguel Calmon foi inaugurada em 1908, no local correspondente ao atual distrito de Ibicuã. Mais tarde seu nome foi alterado para o nome do Distrito.
  
Acopiara – 1910 
A estação Afonso Pena foi inaugurada em 1910, no povoado de Lajes, à época subordinado ao município de Iguatu.  Lajes começou a se desenvolver justamente em razão da chegada da estrada de ferro. O município foi criado em 1921, desmembrado de Iguatu, e elevado a categoria de Vila; em 1938, foi elevado à categoria de Cidade. Em 1943 passou a se chamar Acopiara. Apesar de só ter sido inaugurada em 1910, em janeiro de 1909, o jornal O Estado de São Paulo publicava a noticia dando conta da conclusão do prolongamento da estrada de ferro, no trecho correspondente a cerca de 27 quilômetros entre as estações de Miguel Calmon e Afonso Pena. E que a inauguração dependia de acerto entre governo e arrendatários.

Tendo a estrada de ferro sido arrendada em 1898, o arrendatário assumiu o compromisso de concluir os trabalhos de construção até Humaitá, que se achavam paralisados.  Em 9 de Maio de 1898, começaram os trabalhos, na extensão de 51,920 quilômetros e a 14 de Julho de 1899 inaugurava-se a estação de Sebastião de Lacerda, ficando toda a linha entregue ao tráfego em 2 de Julho de 1900, até a estação de Humaitá, hoje denominada Senador Pompeu.  O Governo decidiu continuar o prolongamento da estrada e com esse intuito inaugurou os trabalhos de construção a partir de Senador Pompeu, em 18 de Setembro de 1903. 

Estação de Camocim, inaugurada em 1881, construída pela Estrada de Ferro Sobral  

Em 1878, o governo imperial determinou com seus próprios recursos, a criação de uma outra ferrovia no Ceará – a Estrada de Ferro Sobral – ligando Camocim a Sobral, na qual também foi usada a mão-de-obra sertaneja. O trecho Camocim-Granja foi inaugurado em 1881 e em dezembro de 1882, foi inaugurada a estação de Sobral.
Em 1909, quando a ferrovia estava na cidade de Acopiara, a Estrada de Ferro Baturité foi juntada com a Estrada de Ferro Sobral e criada a Rede de Viação Cearense.

Fontes:
IBGE
Revista Fortaleza, fascículo 3.
História do Ceará, de Airton de Farias
Fotos: Estações Ferroviárias, IBGE e Fortaleza em Fotos, Arquivo Nirez e Brasiliana Fotográfica
Fátima Garcia

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: josenidelima@gmail.com FAVOR INFORMAR O LINK