PROCURANDO POR ALGO?

sexta-feira, 3 de maio de 2019

Descubra como o dentista pode te ajudar a parar de roncar

REPRODUÇÃO
Com certeza você conhece alguém que ronca, que reclama de ter problemas sociais com outras pessoas na hora de dormir, crianças que dormem mal ou casais que relatam problemas em dormir juntos porque o barulho é muito incômodo.O ronco é um ruído com intensidade variada e corresponde à uma diminuição do fluxo respiratório durante o sono. Quanto maior a intensidade do ronco, maior a dificuldade respiratória.

O distúrbio já é visto como um problema de saúde pública por várias sociedades médicas e odontológicas, que reforçam a necessidade de tratamento para silenciar esse sufoco noturno.

Além do relato de pessoas que convivem com os portadores da patologia, o tratamento envolve várias pesquisas, recursos terapêuticos, qualidade de vida e exames, como a polissonografia, que mapeia o comportamento durante o sono.

“Em termos científicos nenhum profissional pode afirmar que terá eficácia total no tratamento, porém em termos estatísticos os meus resultados são muito satisfatórios. Constatei uma melhora de em média 80% nos 5 mil casos de ronco e apneia que passaram pelo consultório”, afirma o doutor Rogério Pavan, cirurgião dentista que estuda o ronco e sua relação com a arcada dentária há mais de vinte anos.

Outra patologia associada ao ronco é a apneia obstrutiva do sono. O distúrbio ocorre quando a pessoa está dormindo e roncando. Durante a crise, que pode durar de dez segundos a mais de um minuto, a respiração é interrompida ou sofre uma drástica diminuição. A repetição dessas paradas tem como consequência a menor oxigenação do sangue, que podem causar danos ao organismo.

 “A obstrução da via respiratória gera o ronco, mas a causa da obstrução da via respiratória também pode estar na falha de crescimento e desenvolvimento dos arcos dentários, o que vai desencadear outros problemas de saúde. Uma boca pequena aperta a língua, que vai para trás, estreita a passagem de ar, podendo gerar desvios de septo e problemas como sinusite, amídalas inflamadas entre outros, fazendo com que a pessoa tenha problemas de ronco”, explica Pavan.
LEIA MAIS EM...

Hematoma que surge espontaneamente pode ser sinal de doenças

Angiologista Dra. Aline Lamaita explica o que são as marcas arroxeadas que surgem em nosso corpo, geralmente após uma pancada, e aponta quando devemos começar a nos preocupar e procurar ajuda médica
.
Não há quem já não tenha se deparado com uma marca roxa na pele após ter batido a região em algum lugar ou então depois de ter passado por um procedimento ou cirurgia. Essas marcas arroxeadas são chamadas de hematomas.

“Os hematomas ocorrem quando o sangue, que circula dentro de veias e artérias, deixa o interior dos vasos sanguíneos devido a algum tipo de trauma e acumula-se em outras partes do corpo, como sob a pele, em torno dos olhos ou até mesmo dentro de órgãos importantes como o cérebro, deixando assim de exercer sua função”, explica a angiologista Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

O problema é que, dependendo da gravidade do hematoma, ou seja, conforme seu local e tamanho, a marca pode comprometer o bom funcionamento de outros órgãos. E, se surgir espontaneamente, pode ser indicio de doenças ainda mais sérias.Segundo a médica, os hematomas que observamos na pele após pancadas ou coletas de sangue, por exemplo, são formados pelo sangue que extravasa de pequenos vasos sanguíneos e não apresentam riscos a saúde, pois, geralmente, são pequenos, restritos ao local do trauma e deixam de crescer sozinhos, já que ocorre a coagulação.

“Este sangue que deixou os vasos não volta a circular normalmente e só desaparece alguns dias depois, quando for completamente absorvido pelas células de defesa do organismo. Esta reabsorção envolve uma série de reações químicas que modificam a cor do sangue e de seus metabólitos, o que explica o porquê de os hematomas clarearem com o tempo”, afirma.

Não ter amigos equivale a fumar 15 cigarros por dia

A solidão e a falta de interações sociais pode tornar os indivíduos mais propensos a sofrer de depressão
.
Sabia que a solidão pode prejudicar tanto a saúde mental como a física? Ser excluído de interações sociais não é um problema apenas de pessoas mais velhas, podendo afetar qualquer faixa etária. E segundo várias pesquisas, fisicamente pode ser equivalente a fumar cerca de 15 cigarros por dia.

A solidão e a falta de interações sociais pode tornar os indivíduos mais propensos a sofrer de depressão. A falta de estímulo faz com que pessoas solitárias tenham uma probabilidade de cerca de 64% mais elevada de desenvolver doenças como a demência (causando o declínio cognitivo) e cardiovasculares (provocando a incidência de ataques cardíacos e o aumento de mortes prematuras).

O fato é que a solidão não afeta apenas a saúde mental de uma pessoa, mas também pode afetar a parte física. O isolamento social eleva o risco de mortalidade em 26%, além de aumentar o risco de hipertensão e de obesidade.

Num estudo recente, realizado por uma equipe de investigadores da Universidade de Berkely, nos Estados Unidos, foi revelado que o impacto de não ter amigos equivale a fumar 15 cigarros por dia.

Recentemente os médicos alertaram que o isolamento social pode ser tão mau para a saúde de uma pessoa como viver com uma doença crônica como a diabetes. Consequentemente, e como se tratasse de um ciclo vicioso, os pacientes que se sentem solitários estão igualmente mais propensos a ir ao médico ou a realizar exames, por falta de estimulo e até por alguma falta de interesse em viver.

Relatório

Um relatório foi enviado ao governo do Reino Unido, alertando que é necessário enfrentar a solidão.

"Enfrentar as consequências da solidão é um desafio geracional que só pode ser cumprido por uma ação concertada de todos: governos, chefes, empresas, organizações da sociedade civil, famílias, comunidades e indivíduos têm um papel a desempenhar". Diz o relatório. "Trabalhando em conjunto, podemos fazer a diferença".

5 problemas que os celulares podem causar a sua saúde e a de sua pele

Estudos recentes têm apontado alguns malefícios do uso exagerado dos dispositivos móveis
© Pixabay
Já parou para pensar quanto tempo do dia você passa olhando para o celular? Segundo levantamento realizado pela empresa de estatísticas Statista, o tempo de uso do aparelho pelos brasileiros dobrou entre os anos de 2012, onde a média era inferior a duas horas diárias, e 2016, quando chegou a quatro horas e 48 minutos, a média mais alta do mundo.

Os dados chamam atenção, pois o uso excessivo do celular, além de causar distúrbios psicológicos e do sono, também pode ocasionar problemas relacionados aos ossos, articulações e até mesmo à pele. Por exemplo, o hábito de realizar sempre o mesmo movimento com os dedos para digitar, ou até mesmo segurar constantemente o dispositivo com uma das mãos, pode favorecer o aparecimento de uma série de complicações.

Dores articulares nas mãos – De acordo com um estudo conduzido pela Universidade de Gothenburg*, na Suécia, e publicado em março deste ano, movimentos altamente repetitivos com o polegar têm sido identificados como um potencial fator de risco para distúrbios musculoesqueléticos relacionados ao uso de telefones celulares, pois esta repetição excessiva de um único movimento pode ocasionar um efeito inflamatório e, posteriormente, degenerativo nas articulações e tendões das mãos, dedos e pulsos. Mas o problema pode ser evitado através de alguns cuidados básicos, sendo o principal deles a redução do uso do celular. Porém, caso isso não seja possível, devido ao trabalho ou funções do dia-a-dia, é importante que você descanse por pelo menos 10 minutos após duas horas trabalhadas, aproveitando este período para alongar e mobilizar os tendões e articulações da região dos punhos e das mãos.

Caso o problema persista, o ideal é buscar um fisioterapeuta que verificará formas de diminuir o estresse nessas regiões, além de auxiliar na redução das dores e no fortalecimento dos músculos e articulações. Uma das novidades no tratamento, e que pode ser usado até mesmo em casa, fica por conta de equipamentos que agem através da fotobiomodulação, ou seja, utilizam da estimulação fotodinâmica para promover efeitos fisiológicos, como o Sportllux. “Quando ocorre a interação dos LEDs do Sportllux com os tecidos, há um aumento de ATP (energia) mitocondrial e óxido nítrico. O ATP auxilia na contração muscular e o óxido nítrico tem efeito analgésico, por isso essa tecnologia é tão interessante para esse tipo de dor. Dessa forma, o equipamento atua no reparo tecidual das lesões em nervos periféricos, além de aliviar a dor e atrasar o aparecimento da fadiga muscular, podendo ainda ter uma ação protetora sobre o desenvolvimento do dano induzido pelo uso excessivo do celular”, afirma o médico angiologista Dr. Álvaro Pereira de Oliveira.

Ministro erra valor e exame de alfabetização custará R$ 500 milhões

Abraham Weintraub divulgou que os gastos com a avaliação seria de R$ 500 mil, mas na verdade o valor é de R$ 500 milhões
© Reuters
Por um erro do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, divulgou um custo total bem menor para a avaliação do nível de alfabetização. Durante anúncio oficial nesta quinta-feira, 2 em Brasília, Weintraub festejou inicialmente um gasto contratado de apenas R$ 500 mil para a avaliação, que deve atingir cerca de 7 milhões de estudantes.

Na coletiva, chegou a ressaltar o valor várias vezes, dizendo que "cada real do contribuinte" era importante. "Vamos avaliar não só o desempenho das crianças como o sistema de ensino como um todo. Nós vamos fazer um exame para 7 milhões de crianças a um custo de R$ 500 mil. É importante falar. A postura nossa é sempre de dizer ao pagador de imposto e à sociedade onde está sendo alocado o imposto. Então, uma avaliação que vai ser feita a 7 milhões de crianças a um custo total de R$ 500 mil, para saber se as coisas estão andando bem", afirmou o ministro.

Brigadeiro de Nescau

Reprodução
Todo mundo faz brigadeiro  né colega ,mas tem várias  receitas na internet.
Uma coisa que tenho notado muito é que o verdadeiro  brigadeiro esta sendo esquecido.
Todo mundo se preocupa em fazer o docinho mais amado do Brasil e se esquece das  receitas antigas.
Antigamente me lembro como foi ,era somente leite condensado,manteiga,e chocolate.
Hoje existem inúmeras receitas .
Umas com creme de leite,outras com chocolate belga .Mas a receita que mais me fascina  com certeza é com o famoso achocolatado Nescau.
É  uma receita tão simples  que hoje sinto que  poucas pessoas fazem .
Adoro quando fica no fundinho  da panela  aquele  grudinho gostoso que ao  chupar vira quase  uma bala .
Receita simples,gostosa e que tem sabor de infância colega .


Brigadeiro de Nescau ( achocolatado )

1 lata de leite condensado
3 colheres cheia de achocolatado ( usei Nescau )
1 colher de sopa rasa de manteiga com sal 
Confeitos de chocolate,usei Mavalério.

Modo de Preparo 

Misture os 3 primeiros  ingredientes e leve ao fogo até que desgrude do fundo da panela sem grudar no fundo sabe .
Mais  ou menos 7 minutos em fogo médio mexendo o tempo todo.
Quando você  passar a colher ou virar um pouco a panela ele solte do fundo deixando o mesmo limpo,esse é o ponto.
Coloque e um prato e deixe esfriar .
Enrole pequenas bolinhas e passe no chocolate granulado e sirva .

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK