PROCURANDO POR ALGO?

terça-feira, 17 de março de 2020

Meu fim de tarde...

Meu Fim de Tarde / Rufino Silva
Meu fim de tarde...
Vinha singrando a distância em minha trilha, quando de repente, do interior do meu modesto veículo, vislumbrei com ênfase e emoções vespertinas, a longa estrada dessa caminhada, passando por outros carros e transeuntes. Era um fim de tarde... pus...me a pensar e um fato longínquo de mim, se desenhava pintando um minha mente cenas e fatos de minha vida e da vida de outras pessoas... Como o tempo se torna de repente ladrão... Nos leva tudo de nós, sem permissão e as vezes, de maneira até Irônica. Percebi ao mesmo tempo que longa estrada da vida, nos esconde de surpresas, sobretudo de peripécias e grandes surpresas. De repente veio...me a tona, o fugir das derradeiras luzes naturais e uma sombra sorrateira se postava nessa mesma rota e caminhada dessa tarde que praticamente se foi, deixando...me silente e um olhar perdido, onde o sol fez questão de se esconder de mim... Registro. Rufino Silva, FM Maior, 93,3. 17.03.2020. 17H45m.

Hoje eu acordei com saudade de você. D. Rocilda.


Rufino Silva / Facebook
Tão bom sabermos que Deus existe, principalmente quando temos a convicção que Ele quer bem a todos seus filhos. Por isso saibamos retribuir sua bondade e seus tributos que recebemos sem nada sermos cobrados. Deus realmente er bom e sagrado. Vamos tentar devolver em parte, tudo aquilo que de graças recebemos, e quem sabe, de repente o mundo melhore e sejamos mais felizes...17.03.2020...Registro, Rufino Silva, na FM MAIOR, 93,3...

Até a Natureza chora


A Chuva / Rufino Silva
A chuva é fruto da Natureza. É resultado do verdadeiro milagre não do homem pecador e sim daquele que veio mundo para nos salvar... A chuva cai com intensidade na calçada do meu trabalho. Vamos ser gratos a vida e os milagres de Deus. Tudo Nele reflete amor e muito mais a paz. Obrigado, meu Deus...Amém. 16.03.2020. Registro de Rufino Silva, FM Maior, 93,3.


LEIA MAIS: CRÔNICAS DE RUFINO SILVA
https://cronicasderufinosilva.blogspot.com/

Presidente da CVPAR é empresário que fugiu de isolamento e espalhou covid-19 em Trancoso

Foto: Divulgação
De sunga, na praia e bebendo com amigos. Foi assim que agentes de saúde do governo da Bahia encontraram o presidente do Grupo CVPAR, Cláudio Henrique do Vale Vieira, em Trancoso, mesmo o empresário estando ciente de que havia testado positivo para o novo coronavírus em São Paulo. 

Cláudio Henrique ignorou as recomendações de isolamento para pacientes com o Covid-19, fugiu da quarentena e veio de jatinho para Porto Seguro, onde participou de festas com amigos e contratou funcionários para ficar na sua casa após o diagnóstico. 

O empresário será processado pelo governo da Bahia após não cumprir a orientação de isolamento. Além dele, dois funcionários foram contaminados com o vírus. A recomendação do Ministério de Saúde é o isolamento por 14 dias de quem testou positivo. 

Na praia, onde foi encontrado após ser denunciado ao governo do estado por um funcionário, Cláudio Henrique teria debochado da recomendação de um agente de saúde. “O que um banho de mar não resolve?”, questionou, segundo relato do governador Rui Costa. O governo do estado não divulgou nem confirma o nome do empresário.

Nesta semana, Cláudio Henrique do Vale Vieira procurou atendimento em uma Unidade de Pronto Atendimento em Porto Seguro. Sua esposa apresentou sintomas associados ao novo coronavirús, mas o resultado foi negativo. “A mulher estava passando mal pela pressão psicológica”, falou o governador Rui Costa nesta terça-feira (17), quando cobrou responsabilidade do empresário (veja aqui). 

Cláudio Vale é advogado pós-graduado em Direito Processual Civil, pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e presidente do Grupo CVPAR, empresa do ramo financeiro. Segundo o que foi divulgado pelo governo, ele provavelmente contraiu o Covid-19 após participar de um casamento de luxo em Itacaré (veja aqui). Cláudio foi denunciado à secretaria estadual de saúde por um funcionário que estava trabalhando na casa do paciente. 

“Essa pessoa participou da festa em Itacaré, acabou a festa ele pegou seu jatinho e foi pra São Paulo. No dia seguinte ou dois dias depois, foi fazer exame no Einstein, confirmou o resultado positivo, foi recomendado que ele ficasse em quarentena, mas ele pega o jatinho, convida casais de amigos e volta para a Bahia, para Trancoso, em Porto Seguro. Chama oito pessoas para trabalhar na casa dele, para servir a ele e os amigos dele, e nós tivemos conhecimento porque uma das pessoas que estavam trabalhando ouviu ele já bebendo, com alto consumo de álcool, de forma irresponsável, falando que ele tinha confirmado”, lembrou o governador. “Ela ouviu e quando ele saiu da casa ligou para a Secretaria de Saúde denunciando que ele tinha largado a confirmação do exame, inclusive, em cima da mesa, de onde ela fotografou e enviou a imagem”, contou Rui Costa, classificando a atitude do empresário como “crime”.

Saiba tudo sobre o novo coronavírus e a doença que ele provoca

Conheça os sintomas, as formas de transmissão e saiba como se prevenir
@
A cada dia novos casos de Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus, se confirmam no mundo. Até a tarde desta quinta-feira (12), o Brasil registrava 77 casos confirmados da doença e monitorava 1.422 situações suspeitas. Outros 1.163 casos já foram descartados.
Ontem (11), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto de coronavírus como uma pandemia. O termo é utilizado quando uma epidemia – grande surto que afeta uma região – se espalha por diferentes continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa. Atualmente, há mais de 115 países com casos declarados da infecção.
Agência Brasil reuniu as principais dúvidas e perguntas sobre a Covid-19. Veja o que se sabe sobre a pandemia e sobre o vírus até agora:
O que é o novo coronavírus?
Coronavírus é uma família de vírus que pode causar danos em animais e em humanos. Em pessoas, pode resultar em infecções respiratórias que vão desde um resfriado até síndromes respiratórias agudas severas. O novo coronavírus (SARS-Cov-2) causa a doença denominada Covid-19, que teve início na China, em dezembro de 2019.

Quais são os sintomas?
Os sintomas do Covid-19 envolvem febre, cansaço e tosse seca. Parte dos pacientes pode apresentar dores, congestão nasal, coriza, tosse e diarreia. Alguns pacientes podem ser assintomáticos, ou seja, estarem infectados pelo vírus, mas não apresentarem sintomas. O Ministério da Saúde estima que os pacientes mais jovens são os mais passíveis de não apresentar qualquer sinal da doença.

Qual o período de incubação do vírus?
De acordo com a OMS, a estimativa é que o período de incubação seja de 1 a 14 dias. Ou seja, o vírus teria esse tempo para se manifestar. O mais comum é a manifestação por volta de cinco dias. Mas há pessoas que não apresentam sintomas.

Quais são os maiores problemas e os públicos mais vulneráveis?
A OMS calcula que 1 em cada 6 pacientes pode ter um agravamento do quadro, com dificuldades respiratórias sérias. No início de março, a taxa de letalidade era de 3,5%. Mas o Ministério da Saúde suspeita que pode ser menor, em razão de haver subnotificação dos casos em alguns países. Os públicos mais vulneráveis são idosos e pessoas com doenças crônicas (diabetes, pressão alta e doenças cardiovasculares).

Como ocorre a transmissão?
O contágio ocorre a partir de pessoas infectadas. A doença pode se espalhar desde que alguém esteja a menos de 2 metros de distância de uma pessoa com a doença. A transmissão pode ocorrer por gotículas de saliva, espirro, tosse ou catarro, que podem ser repassados por toque ou aperto de mão, objetos ou superfícies contaminadas pelo infectado.

O novo coronavírus pode ser transmitido pelo ar?
O novo coronavírus não é transmitido pelo ar a menos que um indivíduo chegue próximo a um paciente infectado a ponto de as formas de contaminação serem possíveis.

É possível pegar o Covid-19 de alguém sem sintomas?
De acordo com a OMS, as chances são pequenas, pois o vírus é transmitido por saliva, espirro, tosse ou catarro, elementos mais presentes quando uma pessoa está com gripe.

Animais de estimação podem transmitir o novo coronavírus?
Não. Não há evidência de que animais de estimação como gatos e cachorros tenham sido infectados ou possam espalhar o vírus que causa a Covid-19.

Quanto tempo o vírus pode durar em uma superfície?
A OMS informa que não há um tempo determinado, podendo ser de algumas horas a alguns dias. Pode haver diferença também em razão de condições como a temperatura. Por isso, caso alguém suspeite da contaminação de uma superfície ou objeto, a orientação é aplicar desinfetante.

Quais são as medidas de prevenção ao Covid-19?
O Ministério da Saúde explica que não há medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo novo coronavírus e indica as seguintes medidas de prevenção:

- lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, ou usar desinfetante para as mãos à base de álcool quando a primeira opção não for possível;
- evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

- evitar contato próximo com pessoas doentes;
- ficar em casa quando estiver doente;
- usar um lenço de papel para cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar, e descartá-lo no lixo após o uso;
- não compartilhar copos, talheres e objetos de uso pessoal;
- limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
- manter ambientes bem ventilados e higienizar as mãos após tossir ou espirrar.

O uso de álcool gel para prevenção ao coronavírus é eficaz?
Sim. De acordo com o Conselho Federal de Química, o álcool gel é “eficiente desinfetante de superfícies/objetos e antisséptico para a pele”. O grau alcóolico recomendado para o efeito é de pelo menos 70%.

Preciso usar máscara para me proteger?
A máscara não tem efeito algum para pessoas sem o vírus. Ela deve ser utilizada por quem apresenta sintomas da doença, pois previne que alguém infectado espalhe o vírus e venha a contaminar outras pessoas. O uso também é recomendado para pessoas que tenham contato com indivíduos com suspeita ou confirmação do novo coronavírus. Máscaras também devem ser usadas por profissionais de saúde que atuem em locais com pacientes com suspeitas ou sintomas. Após o uso, a orientação é descartar a máscara em local adequado e lavar as mãos.

Estou com tosse, febre e dores. Preciso fazer exames para detectar se estou com Covid-19?
Pessoas que apresentem sintomas da doença devem procurar orientação médica, em especial, os postos de saúde. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 42 mil postos de saúde espalhados pelo país são capazes de atender 90% dos casos de coronavírus. Estudos indicam que a grande maioria dos casos de Covid-19 são mais leves e poderiam ser atendidos nesse nível de atenção. A população pode buscar os serviços quando apresentar os sintomas iniciais do vírus, como febre baixa, tosse, dor de garganta e coriza. A partir do relato do paciente é que o médico decidirá sobre a necessidade de se fazer o teste para Covid-19. Atualmente, a recomendação das autoridades sanitárias é que sejam testados apenas os pacientes com sintomas respiratórios e que tenham tido contato com alguém infectado ou que tenham viajado para uma região onde há transmissão da doença. O exame só pode ser feito com solicitação médica. Ele é feito por hospitais públicos e privados e confirmado por laboratórios de referência espalhados pelo Brasil. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou que os planos de saúde deverão cobrir os testes realizados na rede privada.

Que instituições podem realizar os testes para Covid-19?
O teste é realizado após avaliação clínica do médico e a pedido dele. A pessoa deve procurar os postos de saúde mais próximos. Até a próxima semana, todos os 27 Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACENs) do país estarão aptos a realizar a testagem para o coronavírus, segundo o Ministério da Saúde. A capacitação dos laboratórios estaduais está sendo realizada pelo Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que atua como Centro de Referência Nacional em vírus respiratórios junto ao Ministério da Saúde e integra o esforço nacional de vigilância e monitoramento dos casos de coronavírus. Atualmente, além dos laboratórios de referência nacional para testagem do coronavírus, a Fiocruz, no Rio de Janeiro, o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e o Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, os laboratórios centrais de São Paulo, Pará, Goiás e o Rio Grande do Sul já foram capacitados e estão testando para a doença.

Existe tratamento para a doença?
Segundo a OMS, 80% das pessoas se recuperam sem precisar de tratamento especial. Não há uma medicação que elimine o vírus. Mas há tratamento para mitigar o avanço da doença e diminuir o desconforto.

Antibióticos ou vitamina D previnem ou curam o novo coronavírus?
Não. Antibióticos não atuam contra o vírus. Da mesma forma, não há evidências científicas que atestem qualquer impacto sobre o vírus de doses de vitamina D.

Voltei de uma viagem internacional e visitei um país com casos de coronavírus. O que preciso fazer?
Caso apresente sintomas, procure uma unidade de saúde e informe a situação para receber orientação médica. A recomendação do Ministério da Saúde é esperar pelo menos 14 dias para avaliar a evolução do quadro de saúde.

O álcool gel é mais eficiente do que lavar as mãos?
Segundo o Ministério da Saúde, o álcool gel tem a vantagem de não apenas higienizar as mãos, mas também objetos com o qual a pessoa teve contato. Isso é especialmente importante para objetos e superfícies compartilhadas por várias pessoas, como em locais de trabalho. Contudo, na higienização das mãos, o ato de lavá-las corretamente (por bastante tempo e de forma detalhada, entre os dedos e debaixo das unhas) é suficiente. A orientação do ministério é que esse procedimento ocorra diversas vezes ao dia. Quem desejar aplicar também o álcool gel ganha um reforço a mais na proteção, mas esta não é uma condição para a higienização das mãos. 

Homem de 62 anos é o primeiro a morrer de coronavírus no país

Paciente tinha comorbidades como diabetes e hipertensão
@
A primeira morte de coronavírus no Brasil é de um homem, de 62 anos, morador de São Paulo, que também tinha comorbidades como diabetes e hipertensão. Ele deu entrada em um hospital privado, não identificado, no sábado (14), e faleceu ontem (16). Os primeiros sintomas se manifestaram no dia 10 de março. O paciente não tinha histórico de viagem.

Segundo o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, David Uip, quatro óbitos no estado estão sendo investigados para saber se foram infectados por coronavírus. No caso do paciente de 62 anos, Uip destacou que era do grupo de risco, pela idade e por apresentar outras doenças. “Foi uma manifestação rápida da doença”, disse Uip.

O secretário estadual da Saúde de São Paulo, José Henrique Germann, disse que a ocorrência de óbitos por coronavírus já era esperada, devido à situação de pandemia. “Infelizmente os óbitos são esperados. Mas lamentamos muito o óbito, e manifestamos consideração à família. Isso é muito triste. Mas esse óbito não deve criar pânico na população”, acrescentou Uip.

Segundo o coordenador, até o momento não é possível informar quantas pessoas estão em estado grave por causa de coronavírus, já que os pacientes estão sendo atendidos em hospitais privados, que não costumam fornecer informações sobre a saúde de seus pacientes. “Não temos controle da rede privada neste momento. Mas precisamos dessas informações da rede privada”, disse Uip.

Durante entrevista, na tarde de hoje (17), na capital paulista, Uip pediu para que as pessoas doem sangue, já que os estoques estão muito baixos.

Prefeito de Aracoiaba, Thiago Campêlo, prestigiou o lançamento do projeto "Gari Aprendiz". Saiba Mais...


FONTE DO VÍDEO:
Segunda-feira, 17/03/2020, no auditório da Secretaria de Educação de Aracoiaba, Dr Thiago Campêlo, fez o lançamento do Projeto "Gari Aprendiz", onde os mesmos irão poder ser alfabetizados todas às noites.
#GariAprendiz" #ThiagoCampelo #SecretariadeUrbanismodeAracoiaba #PrefeituradeAracoiaba


Com Determinação e Foco no Sucesso Todos os Sonhos Vão se Realizar.
GARI APRENDIZ

Quando tive a idéia de montar essa turma , não imaginava o quão seria tão bem aceita, agradeço a confiança depositada em mim pelo Secretário de Educação, Jonas Campelo, pelo incentivo dado pelo meu Secretário de Meio Ambiente e Urbanismo Jailson Lima, pela força e carinho de Dra Marilene Campêlo e ao Dr Thiago Campelo nosso prefeito pelo abraço a nossa causa, quero lhes dizer que darei o máximo de mim e que mais projetos como este estão por vir, buscando sempre o aprimoramento de nossos garotos e garotas , e uma melhor qualidade de vida!
Que nossa caminhada seja repleta de muitas bênçãos e muito aprendizado!
#amém
@Maria Alice
Projeto "Gari Aprendiz"
VEJA MAIS VÍDEOS SOBRE O ASSUNTO:

COVID-19: Governo analisa prorrogar o recolhimento do imposto de empresas.

@
Essa é uma das medidas em estudo pelo Ministério da Economia para responder à crise. No entanto, ela não estaria madura para ser anunciada hoje, para quando o ministro Paulo Guedes prometeu divulgar novas ações para combater os efeitos econômicos do coronavírus. Não está decidido, por exemplo, se o diferimento será permitido para todas as empresas ou só para as que forem mais prejudicadas.
No entanto, os valores que deixarem de ser recolhidos nesse período terão de ser pagos ainda em 2020, para que não haja prejuízo ao orçamento.
“Vamos ajudar quem precisa de ajuda”, disse ao Valor o secretário executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys. “Não vamos sair injetando dinheiro.” Ele coordena um grupo que se reúne a cada 48 horas para monitorar o andamento das medidas e eventualmente propor medidas ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Na semana passada, cinco ações foram anunciadas. O próximo encontro deverá ocorrer hoje.
Guaranys espera ter nesta semana um quadro mais claro sobre como os diferentes setores da economia estão sendo impactados pela crise. O mapeamento ajudará a definir, por exemplo, se é o caso de cortar o PIS-Cofins sobre o querosene de aviação, para dar um alívio às companhias aéreas. A conta é de R$ 250 milhões anuais. A questão é saber que outros setores precisam de medidas que trarão impacto fiscal, e se há como atender a todos.
Conhecendo melhor como a crise afeta os setores será possível também direcionar os R$ 100 bilhões disponíveis no BNDES para novas linhas de crédito. O governo conta com esses recursos para socorrer os mais prejudicados. O fornecimento de liquidez a empresas e bancos é uma das dimensões escolhidas por Guedes para definir as respostas. Na sexta-feira, ele reuniu-se com os presidentes da Caixa, Pedro Guimarães, do Banco do Brasil, Rubem Novaes, e do Banco Central, Roberto Campos Neto.
A Caixa dispõe de R$ 75 bilhões para emprestar. Além disso, Guedes destacou a liberação de R$ 135 bilhões em compulsórios, anunciada no mês passado pelo BC. “O mercado entende que tem liquidez”, ressaltou o secretário. É uma informação que tranquiliza nesse período de grande instabilidade nas bolsas de valores e no mercado cambial, afirmou.
O governo busca também uma solução jurídica para utilizar recursos do PIS e do Pasep que não foram retirados por seus titulares. Na maior parte dos casos, pertencem a pessoas que já faleceram. Busca-se uma forma para utilizar o dinheiro, preservando o direito do titular da conta, caso ele apareça.
O monitoramento do impacto do coronavírus nos setores da economia permitirá, também, antecipar situações de desabastecimento. Nesse caso, disse Guaranys, a importação será facilitada.
Estava em finalização, na sexta-feira, uma medida que reduzirá a zero a alíquota do Imposto de Importação de equipamentos médico-hospitalares. Esses produtos terão prioridade no desembaraço aduaneiro. O governo também está pronto a analisar demandas de Estados e municípios para enfrentar o coronavírus, disse o secretário. A ideia é criar um fundo de R$ 5 bilhões com recursos do orçamento federal para atender a emergências geradas pelo avanço da doença. É um valor adicional aos R$ 5 bilhões liberados para reforçar o orçamento do Ministério da Saúde.
“A mensagem do ministro Paulo Guedes é que estamos atentos, mas serenos”, afirmou o secretário. “A crise vai passar.”
Ele acrescentou que o importante é manter o programa estrutural do governo. “Se já tivéssemos feito as reformas, estaríamos mais preparados”, disse. “Mas o estrutural não pode parar, porque precisaremos sair inteiros do outro lado.”
Outras fontes do governo apontam ainda que estão sendo estudadas iniciativas como possibilidade adicional de saque do FGTS e fomento ao comércio eletrônico, uma alternativa para esse momento em que pessoas estão menos propensas a ir á rua comprar. Em entrevista veiculada ontem pela CNN Brasil, Guedes afirmou ser contra desonerar o setor privado por meio de subsídios e desonerações para ajudar a minimizar o impacto do novo coronavírus.
“Não faz sentido desonerar impostos para o setor privado e deixar de ter dinheiro para investir em saúde e na contenção do coronavírus”, disse ele. Apesar de ter prometido mais medidas, Guedes avaliou ao canal ser suficiente o pacote já anunciado pelo governo.
Guedes lembrou que os bancos públicos devem aumentar a oferta de crédito nos próximos meses, como a liberação de recursos pela Caixa. Segundo ele, os recursos são destinados principalmente para construção civil e pequenas e médias empresas. (Colaboraram Fabio Graner e Ana Conceição, de São Paulo
Fonte: Valor Econômico

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. EMAIL: josenidelima@bol.com.br FAVOR INFORMAR O LINK