PROCURANDO POR ALGO?

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Facebook hackeado: veja como saber se seus dados vazaram

Os responsáveis pelo ataque no final de setembro acessaram as contas de 29 milhões de pessoas
© DR
O Facebook veio a público esclarecer o impacto do ataque do qual foi alvo no final do mês passado, admitindo que os responsáveis conseguiram acessar cerca de 29 milhões de pessoas. Entre os dados que podem ter sido comprometidos estão nome, e-mail, número de telefone, cidade, local de trabalho atual e dispositivos que foram usados para acessar o Facebook nos últimos tempos.

Dados sensíveis foram comprometidos no ataque, e o Facebook pretende enviar uma mensagem personalizada a cada usuário afetado pelo ataque nos próximos dias para deixar a par dos danos. Contudo, há uma forma de conseguir confirmar se a sua conta foi afetada antes do aviso.

Basta entrar no ‘Centro de Ajuda’ do Facebook representado por um ponto de interrogação no canto superior direito. Assim que entrar, terá uma campo de pesquisa onde pode perguntar diretamente à rede social se a sua conta foi afetada. Caso esteja entre as vítimas do ataque, a rede social vai especificar quais foram os dados comprometidos.

Governo decide manter início do horário de verão em 4 de novembro

Motivo seria a realização do Enem
© Agência Brasil
governo decidiu nesta segunda-feira (15) que não vai adiar a data de início do horário de verão deste ano por causa do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). De acordo com o Palácio do Planalto, a data será mantida em 4 de novembro.

Na mesma data, estudantes de todo o país vão comparecer ao primeiro dia de provas do Enem. O segundo domingo de provas será em 11 de novembro.

Inicialmente, estava previsto um adiamento da data em duas semanas para evitar conflitos na realização das provas do Enem. A pedido do Ministério da Educação, o governo chegou a decidir adiar o início do horário de verão para 18 de novembro.

Agora, o Planalto optou por manter a data em 4 de novembro.

Normalmente, o programa tem início em outubro, mas já houve postergação para que a data não coincidisse com o segundo turno das eleições, no próximo dia 28. Com informações da Folhapress.

WhatsApp mexe no limite de tempo do 'apagar para todos'; entenda o que muda

(Foto: Reprodução)
O WhatsApp mexeu novamente do amado e odiado recurso que permite apagar mensagens “para todos” após o envio. Agora o aplicativo mexeu no limite de tempo para que um aparelho receba o comando para a remoção da mensagem, o que significa que existe uma possibilidade de que seu envio não seja efetivamente apagado para todos.
Primeiro é importante saber como funciona o “apagar para todos”. Atualmente, o usuário que deseja apagar sua mensagem precisa realizar o comando dentro de um período máximo de 1 hora, 8 minutos e 16 segundos. No entanto, para que o comando tenha sucesso, as outras pessoas envolvidas na conversa também precisam receber esse comando. O problema é que existe um limite de tempo para que o comando seja recebido pelos outros celulares, o que pode fazer com que a mensagem não seja deletada dos outros smartphones.
..(2/2)
This is a protection against modded users that revoked messages sent weeks, months and years ago.

You can still delete a message for everyone within 1h, 8m, 16s as long as the recipient will receive your revoke request within 13h, 8m, 16s.
O novo limite de tempo determinado pelo WhatsApp é de 13 horas, 8 minutos e 16 segundos. Isso significa que se você der um comando de “apagar para todos”, mas o outro celular não o receber dentro deste prazo, a mensagem não será apagada de forma efetiva e permanecerá acessível para sempre.
É uma situação pouco comum, mas é possível. Se, por exemplo, o celular da outra pessoa passar 13 horas desligado ou fora da internet, o comando não será recebido e a mensagem permanecerá disponível.
Existe um motivo para o WhatsApp impor essa restrição de tempo. Enquanto esse limite não existia, não havia nada que impedisse o usuário de simplesmente apagar mensagens publicadas semanas ou até meses atrás simplesmente ajustando o relógio do celular. Com isso, fica mais difícil burlar o sistema.

Bancos já podem receber boletos vencidos acima de R$ 100

boletos
Os boletos com valor a partir de R$ 100, mesmo vencidos, poderão ser pagos em qualquer banco. A medida entrou em vigor no último sábado (13) e o primeiro dia útil de compensação dos documentos é hoje (15). A medida faz parte da nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), que começou a ser implementada em julho do ano passado.

Para serem aceitos pela rede bancária, em qualquer canal de atendimento, os dados do boleto precisam estar registrados na plataforma. Segundo a Febraban, os clientes que tiverem boletos não registrados na Nova Plataforma, rejeitados pelos bancos, devem procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito diretamente.

O novo sistema permite o pagamento em qualquer banco, independentemente do canal de atendimento usado pelo consumidor, inclusive após o vencimento, sem risco de erros nos cálculos de multas e encargos. Além disso, segundo a Febraban, o sistema traz mais segurança para a compensação de boletos, identificando tentativas de fraude, e evita o pagamento, por engano, de algum boleto já pago.

As mudanças estão sendo feitas de forma escalonada, tendo sido iniciadas com a permissão para quitação de boletos acima de R$ 50 mil. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

A previsão inicial era que a partir de 21 de julho deste ano fossem incluídos os boletos com valores a partir de R$ 0,01. A expectativa era de que em 22 de setembro o processo tivesse sido concluído, com a inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações, entre outros. Pelo novo cronograma, os boletos a partir de R$ 0,01 serão incluídos a partir do próximo dia 27 e os boletos de cartões de crédito, doações, entre outros, no dia 10 de novembro de 2018.

Segundo a Febraban, apesar de o sistema passar a processar documentos de menor valor, com volume maior, os bancos não preveem dificuldade na realização dos pagamentos, com base nos testes feitos nas fases anteriores. Com a inclusão e processamento desses boletos no sistema, a Nova Plataforma terá incorporado cerca de 3 bilhões de documentos – aproximadamente 75% do total emitido anualmente no país. Nas próximas fases, serão incorporados 1 bilhão de boletos de pagamento.

A Febraban lembra que a nova plataforma é resultado de uma exigência do Banco Central, com incorporação de dados obrigatórios, como CPF ou CNPJ do emissor, data de vencimento, valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.
Com informações Agencia Brasil

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK