PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Celulite: saiba causas, classificações e tratamentos

Quais são as causas da celulite? Ela tem cura? Por que quase todas as mulheres têm e os homens não? Como tratar?


Lipodistrofia Ginóide. Aparentemente um nome difícil para designar a terrível celulite, uma das principais queixas nos consultórios dermatológicos e que atinge de 85 a 98% das mulheres segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia.

"A celulite é, na verdade, uma inflamação do tecido subcutâneo ou tecido adiposo, onde essas células gordurosas sofrem processo de alteração da boa morfologia, apresentando excesso de gordura no seu interior e deformidade da sua parede com um quadro de endurecimento dessas estruturas. Isso resulta em irregularidades que acabam se projetando na superfície da pele e levando à formação de um relevo heterogêneo e uma pele cheia de reentrâncias e saliências, depressões e ondulações", explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Academia Americana de Dermatologia (AAD). Para entender mais o que é, quais são os fatores de gatilho e os melhores tratamentos, dois dermatologistas explicam alguns pontos importantes sobre a celulite:

Por que quase todas as mulheres têm? "Há um fator preponderante na incidência do sexo feminino, já que o hormônio estrogênio está diretamente envolvido no processo dessa inflamação. Mas ela está relacionada a vários fatores, entre eles: o sobrepeso, a gordura — mas não necessariamente, já que muitas mulheres magras têm celulite e isso ocorre porque há um desequilíbrio entre a taxa de gordura e a taxa muscular (ou seja, pessoas que têm muito mais gordura do que fibras musculares e por isso têm tendência a apresentar a celulite). Depende também de fatores genéticos (existe uma predisposição familiar) e pessoal (uma tendência natural ao edema) e ainda tem causas em problemas microcirculatórios, já que 70% das mulheres que apresentam celulite podem sofrer também com alterações vasculares em geral nos membros inferiores", explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal.
O dermatologista Dr. Abdo Salomão, membro da SBD e da AAD, explica que usar calça muito apertada também pode piorar a celulite: "Isso dificulta o retorno venoso e linfático das pernas, com consequente piora do aspecto da celulite", garante.
Há fatores de gatilho? Segundo a dermatologista, os fatores de piora são: má alimentação, sedentarismo (a falta de atividade física), não funcionamento intestinal, baixa ingesta de líquidos, abuso no consumo de industrializados ou sal e alimentos ricos em sódio, açúcar e gorduras.
"O metabolismo lento, o uso de pílula anticoncepcional, tratamentos com hormônios à base de estrogênio, alterações da tireoide no caso o hipotireoidismo, excesso de peso, ou pessoas com peso normal e com altas taxas de gordura também são fatores importantes", explica a Dra. Claudia Marçal. Ela explica que celulite está relacionada também com a gravidez, pré-menopausa, stress com aumento do cortisol e o cigarro, todos piorando o quadro de celulite. Na alimentação, o dermatologista Dr. Abdo Salomão acrescenta que uma alimentação pobre em proteínas também contribui para a piora do quadro.
Áreas mais afetadas: Os especialistas explicam que as áreas mais acometidas pela celulite são as regiões do quadril, dos glúteos, das coxas principalmente a face interna da coxa e a região posterior, abdômen inferior a braços. "Quanto às classificações, a celulite pode começar com um grau I, um grau leve e assintomático, e ir evoluindo gradativamente de acordo com o não-tratamento", explica a Dra. Claudia Marçal.
Tem cura? "Não podemos dizer que a celulite tem cura; ela tem controle e melhora. E isso depende muito da qualidade de vida desse paciente, do momento que ele está vivendo, a qualidade das horas de sono, sua alimentação, a prática de exercícios físicos e os tratamentos", ressalta a dermatologista. "Hoje em dia temos vários tratamentos para celulite com tecnologias bastante avançadas como a drenagem linfática, a Endermologia, a Radiofrequência, entre outros", explica.
Novos tratamentos: O dermatologista Dr. Abdo Salomão indica a novidade LMG Smart Laser, que acaba de ser aprovado pela ANVISA. "O equipamento funciona através de um laser emitido por sistema de fibra óptica. Ele atua na gordura quebrando os septos fibrosos que puxam a pele para baixo, isso melhora inclusive os graus mais graves de celulite (graus III e IV)", explica o dermatologista. Uma ou duas sessões são necessárias. "É um tratamento inovador porque até então todos os procedimentos tratavam a celulite de fora para dentro, agora esta técnica trata de dentro para fora. Como resultado, há melhora das depressões da celulite", explica Dr. Abdo. Após o tratamento, o paciente deve ficar de 7 a 10 dias sem exposição solar.
Aparelhos com multitecnologias também ajudam, segundo o dermatologista. "O Powershape, por exemplo, apresenta resultados visíveis já nas primeiras sessões. O equipamento trabalha com ultrassom cavitacional, radiofrequência multipolar, LED e sistema pneumático de endermologia. A tecnologia aquece e aumenta a temperatura no interior das células adipócitas, alterando a permeabilidade da membrana e drenando a gordura que está no seu interior, fazendo com que ela seja eliminada pelo próprio organismo", garante. São indicadas, em média, 8 sessões, duas por semana.
Já a dermatologista Dra. Claudia Marçal indica ThermiSmooth body, um procedimento suave, realizado no corpo para tratar flacidez, celulite e gordura. "O aquecimento provocado pela aplicação da radiofrequência estimula a atividade metabólica melhorando a aparência da celulite e da gordura. O calor obriga os adipócitos a secretar ácidos graxos para os gânglios linfáticos e vasos sanguíneos, onde é filtrada para fora do corpo. Como os ácidos graxos são liberados, os adipócitos encolhem", comenta Dra. Claudia. A série de tratamentos deve ser feita de 6 a 8 semanas, tendo a vantagem de ser um procedimento indolor em que os pacientes sentem algo próximo a receber uma massagem.
Quando há gordura associada, a dermatologista sugere também a união de dois equipamentos: CoolTech e Vela Shape. "O Infrared do Vela Shape tem uma ação anti-inflamatória potente local, produz um aquecimento que vai até 5 mm, conjuntamente com a radiofrequência que torna e melhora o processo de remodelação de colágeno". Logo em seguida, o CoolTech entra em ação e, por meio da criolipólise, destrói as células de gordura, melhora também o aspecto da celulite.

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK