PROCURANDO POR ALGO?

segunda-feira, 22 de abril de 2013

CELULARES DANIFICADOS - Quebra afeta mais as mulheres


CELULARES DANIFICADOS

Quebra afeta mais as mulheres

22.04.2013


Público feminino é o que mais tem aparelhos avariados, devido ao uso intenso e aos acidentes domésticos
Elas são as heroínas modernas: polivalentes, se revezam entre o trabalho, a casa e a atenção aos filhos e marido. Para lidar com tudo isso, muitas fizeram dos smartphones seus companheiros inseparáveis. Os aparelhos se tornaram meios de as mães gerenciarem a agenda, contatarem os filhos, mapearem onde estão as crianças, registrarem a dieta, organizarem o tempo e manterem a conexão com trabalho, banco, escolas e com a casa. Tamanho vínculo entre mães e celulares colabora para que as mulheres sejam as campeãs no quesito quebra de aparelhos, segundo pesquisa recém-realizada pelo Clube Pitzi, empresa que oferece proteção contra acidentes para smartphones.

Em pesquisa realizada pelo Clube Pitzi, 26% das mulheres entrevistadas quebraram seus aparelhos mais de três vezes em um ano Foto: Kelly Freitas

O estudo, realizado com 1001 pessoas, revela que a taxa de quebra dos celulares entre mulheres é cinco pontos percentuais mais alta que a média verificada entre os homens. No intervalo de 12 meses imediatamente anterior à pesquisa, 42% dos homens entrevistados tiveram seus celulares avariados, ante 47% das mulheres. A pesquisa aponta também que elas quebram os celulares com mais frequência: enquanto 17% dos homens entrevistados quebraram mais de três vezes o celular no período de um ano, uma parcela de 26% do público feminino superou a mesma marca em igual período.

"A pesquisa deixa claro: mulheres entre 31 e 40 anos - ou seja, o grupo que identificamos como o de mães de filhos menores - sofrem mais com a ocorrência de acidentes, inclusive os mais dramáticos, que implicam quebra ou rachadura da tela do aparelho", explica Daniel Hatkoff, fundador do Clube Pitzi. "Os depoimentos mostram que, em muitos casos, os acidentes se dão durante a interação com as crianças, como quando a mãe prepara o banho para o filho ou o embala, por exemplo".

Não à toa, a modalidade "queda do colo" é o motivo de 22% das quebras de celulares de mulheres. Entre os homens, metade disso - apenas 11% - viveu o mesmo. Elas também lideram na "derrubada de celular em piscinas e privadas". Entre as entrevistadas, 8% tiveram seus celulares avariados nessa situação. Entre os homens, a taxa é um pouco mais modesta: de 6%.

Dicas
Para as mães preocupadas em evitar a ocorrência de avarias e minimizar seus efeitos, a dica principal é usar película ou capa de flip para proteger a tela dos smartphones e capas protetoras contra água quando na praia ou na piscina. Também é importante evitar deixar o aparelho próximo a recipientes com líquidos, como banheiras de bebês, privadas, torneiras e áreas molhadas. Na bolsa, a dica é guardá-lo em um compartimento interno, seguro e protegido, para que se evite quedas. 

FONTE: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1257905

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK