PROCURANDO POR ALGO?

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Má conservação de piscinas pode causar doenças

Observe a limpeza dos espaços de lazer de condomínios, clubes e hotéis. Evite locais cheios e observe se o filtro da água está funcionando
BELLOTT/GETTY IMAGES
Verão e muito calor. Dias convidativos para ir à piscina do prédio, do clube, do hotel, dos amigos. Apesar de ser a melhor forma de encarar um dia ensolarado, esses locais podem ser grandes focos de doenças de pele, como as micoses, ou intestinais, como a giardíase e a criptosporidíase. Nesta época do ano, é comum que esses locais fiquem super cheios, por isso, antes de mergulhar de cabeça, é importante checar as condições de manutenção do local.

Uma das doenças mais comuns em piscinas públicas com más condições de conservação é a criptosporidíase, causada pelo parasita Cryptosporidium sp., que pode ser encontrado na água da piscina ou em resquícios de fezes humanas. A infecção causa uma gastroenterite (inflamação no estômago e intestino) severa, sendo principalmente caracterizada por diarreia crônica e persistente, além de dor abdominal, náuseas, febre e perda de peso.
A giardíase é outra doença infecciosa causada pelo parasita Giardia lamblia, que pode ser encontrado na água, principalmente em locais em que o saneamento é precário ou inexistente. A infecção ocorre quando a pessoa engole água contaminada.
Mais uma doença característica da contaminação da água é a legionelose, uma infecção causada pela bactéria Legionella pneumophilia, que se desenvolve em ambientes com água, que são úmidos e pouco limpos. Assim, a água e as bordas da piscina podem ser um local para a proliferação da bactéria. Entre os sintomas estão tosse, dor no peito, febre alta, vômitos e diarreia.
Doenças de pele ocasionadas por fungos são bastante comuns também, como micoses e candidíase. Coceiras na pele com irritação e vermelhidão são sinais de infecção.
PrecauçõesA dica principal é: use somente piscinas que você conhece. Nesses casos, a manutenção é essencial para evitar a proliferação de doenças. Fique atento ao estado geral do ambiente. Ou seja, água limpa, sendo possível ver o fundo, azulejos limpos sem manchas escuras ou escorregadios e pegajosos. Verifique se o motor de filtragem, no caso das piscinas, está funcionando.
É importante, também, evitar engolir qualquer quantidade de água e não frequentar a piscina caso esteja doente. Além disso, quanto mais pessoas estiverem usando ao mesmo tempo, maior é o risco de doenças.
(Com informações Portal Tua Saúde.)

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK