PROCURANDO POR ALGO?

sábado, 14 de março de 2015

Inflação avança para menor renda

ALTA DE 0,83%

14.03.2015

Rio. A inflação percebida pelas famílias de baixa renda desacelerou em fevereiro, graças à trégua momentânea nos aumentos das tarifas de ônibus e de energia, itens que comprometem grande parte do orçamento desses consumidores. O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) subiu 0,83% no mês passado, após a alta de 2% em janeiro, informou ontem a Fundação Getulio Vargas (FGV).
Em 12 meses, contudo, o índice ganhou força e chegou a 8,06%, acima dos demais indicadores que mostram a inflação percebida por todas as famílias brasileiras, independentemente da renda. O quadro antecipa algo que deve ser constatado ao fim deste ano: as famílias mais pobres serão as mais expostas à inflação, justamente por terem uma fatia maior do orçamento comprometida com a conta de luz e com transporte público.
"Tem boa chance de essas famílias sofrerem com uma inflação maior em 2015", avaliou o economista André Braz, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV. Para ele, enquanto o IPC geral deve terminar o ano em torno de 8%, o IPC-C1 pode avançar a 8,5%. Ambos são calculados pela FGV.

Novo impacto
A trajetória do índice mostra que o cenário é factível. Depois do sobe e desce nos primeiros dois meses do ano, a inflação da baixa renda sofrerá um novo baque em março, devido à incorporação - de uma só vez - do impacto do reajuste extraordinário concedido pela Aneel às distribuidoras de energia. O aumento médio é de 23,4%.
Além disso, desde o dia 1º deste mês, as taxas adicionais cobradas conforme o regime de bandeiras tarifárias ficaram mais salgadas. "Em março, a gente espera impacto dos aumentos extraordinários na conta de energia e do valor maior das bandeiras tarifárias. Como a energia pesa 4% no índice, só por conta disso o IPC-C1 já sobe mais de 1%", detalhou Braz.
A valorização do dólar, que tem feito a cotação da moeda em reais bater recordes diários, também pode pressionar o orçamento das famílias mais pobres, destacou o economista.

FONTE: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/inflacao-avanca-para-menor-renda-1.1244125

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK