PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Centro faz quase 2 mil atendimentos em 1 ano

DIREITOS HUMANOS

04.02.2015

Serviço funciona na antiga Estação de Trem da Parangaba e dá assistência a pessoas em situação vulnerável

Image-0-Artigo-1791459-1
Entre o público, estão a população em situação de rua e mulheres vítimas de violência doméstica. Há também atendimento psicológico
FOTO: LUCAS DE MENEZES
Ter acesso a informação e orientação é, talvez, um dos maiores desafios de quem teve direitos básicos violados. Hoje, Fortaleza conta com um espaço onde esse auxílio é oferecido. Em apenas um ano, o Centro de Referência em Direitos Humanos do Ceará, na antiga Estação de Trem da Parangaba, já atendeu, com serviços de assistência jurídica, social e psicológica, quase 2 mil pessoas, dentre vítimas de violência, preconceito ou em situações de vulnerabilidade.
Implantado por meio de um convênio entre o Governo do Estado e a Secretaria Nacional de Direitos Humanos, o local trabalha, desde dezembro de 2013, na promoção, difusão e defesa dos direitos humanos na Capital. Nesse período, foi realizado um total de 1.866 atendimentos, envolvendo, principalmente, orientações sobre o acesso à Justiça e questões de cunho social, além de encaminhamentos de casos de violação.

Segundo Jalmi Teles, advogado que integra a equipe de profissionais da unidade, parte da demanda diz respeito à educação para a cidadania, abrangendo aconselhamentos e informações acerca de direitos individuais e coletivos. "Damos orientações jurídicas sobre relações de consumo, trabalho, civis e também explicamos sobre os benefícios e programas governamentais às pessoas que desejam saber como eles funcionam e como chegar às instituições", afirma.
No entanto, o Centro de Referência tem se concentrado em receber pessoas que tiveram seus direitos violados. Cerca de 90% do público atendido inclui mulheres vítimas de violência doméstica. Dentre os outros 10%, estão homens e idosos que também vivenciaram casos de violência e discriminação e a população em situação de rua.
Na unidade, quem precisa de ajuda tem acesso, primeiramente, ao atendimento psicológico. "Vemos muitas pessoas que chegam bastante fragilizadas por causa de algum problema que estão enfrentando. Fazemos, inicialmente, a escuta e, depois, encaminhamos à rede de assistência, para que possa ter um acompanhamento", explica Kylvia Teixeira, psicóloga do Centro.
Parceria
O trabalho em parceria com entidades e órgãos da Prefeitura e do Governo é, segundo ela, fundamental para garantir a continuidade e a resolução dos atendimentos. Dependendo da demanda, os encaminhamentos são feitos para os Centros de Referência em Assistência Social (Cras), o Ministério Público do Estado, a Defensoria Pública do Estado e outras instituições.
Conforme Teles, o Centro de Referência em Direitos Humanos conseguiu construir vínculos com a população e se tornar, de fato, um ponto de apoio. O número de atendimentos, segundo ele, é crescente e impulsionado pela propaganda informal feita pelos usuários. Moradores do Interior têm procurado o espaço. Com isso, a unidade foi capaz de superar a meta proposta para o primeiro ano, que era de mil pessoas recebidas.
Mais informações:
Centro de Referência em Direitos Humanos
Rua Dom Pedro II, Parangaba Horário: 8h às 17h
Telefones: (85) 3101.2998/ 3101.2960
FONTE:
http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/cidade/centro-faz-quase-2-mil-atendimentos-em-1-ano-1.1212995

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. EMAIL: josenidelima@bol.com.br FAVOR INFORMAR O LINK