PROCURANDO POR ALGO?

domingo, 3 de novembro de 2013

Hora da aventura

ESTREIA

Hora da aventura

03.11.2013

Apoiada em complexa trama de mistério e ação com toques de humor, ´Além do horizonte´ estreia amanhã, às 19h, com elenco jovem e autores estreantes
Juliana Paiva só faz exercício na academia, mas, depois de uma cena de rafting, está com vontade de se meter no meio da natureza para cuidar do corpo. Christiana Ubach chegou a dormir por uma hora e meia na raiz de uma árvore e exercitou sua capacidade de conversar com formigas em gravações na Amazônia.

Vinicius Tardio, Juliana Paiva, Thiago Rodrigues, Rodrigo Simas e Christiana Ubach são os jovens protagonistas

Lá também, Rodrigo Simas se lançou em meio a uma corredeira. Os três atores viveram na pele as emoções dos personagens que interpretam em "Além do horizonte", novela das 19h que estreia amanhã e promete trazer de volta o gênero aventura, há algum tempo longe das tramas da Globo.

Autores estreantes
Carlos Gregório e Marcos Bernstein, que debutam na função de autores titulares, explicam o que o gênero - pouco visto pelos telespectadores em novelas: "São histórias com muitos acontecimentos e peripécias, com personagens heroicos destemidos, dispostos a enfrentar perigos para alcançar seus objetivos ou estabelecerem a justiça, em lugares exóticos ou em outras épocas", descrevem os dois.


Para abrigar tanta ação, a história é complexa e cheia de mistério. Os protagonistas são Lili (Juliana Paiva), William (Thiago Rodrigues) e Rafa (o estreante Vinicius Tardio), que se veem desamparados quando o pai dela (Antonio Calloni), o irmão do primeiro (Rodrigo Simas) e namorada do segundo (Christiana Ubach) somem. No meio da investigação, o caminho dos três se cruza, e eles concluem que os desaparecidos foram em busca da felicidade, conceito que permeia toda a trama.

E é aí que muito da emoção entra em cena. A procura da felicidade levou os sumidos à selva, onde fica um local conhecido apenas como Comunidade. É lá que vivem os integrantes do Grupo, pessoas que levam um estilo alternativo de vida.

Na natureza
Logo no início da novela, Paulinha (Christiana) e Marlon (Rodrigo) fogem para chegar ao misterioso local. Mas, antes, enfrentarão uma jornada de provas e desafios pela selva. Por isso mesmo, as dois atores foram os primeiros a viver na pele a aventura de "Além do horizonte". Junto com a equipe de produção, passaram duas semanas na Amazônia e uma na Chapada Diamantina, na Bahia. A dupla enfrentou alguns momentos mais complicados.

Na Amazônia, grutas e cavernas foram parte dos cenários. Abaixo, Juliana Paiva nadou nos dias de gravação no interior do Rio
"O mais difícil sem dúvida foi a cena em que tivemos que atravessar uma corredeira que desemboca em cachoeira gigante. Tudo feito com a maior segurança, claro, mas eram pedras, e a gente caía de verdade. Havia um cara, um índio, que nos ensinou a atravessar, a como pisar na água com firmeza para não escorregar", conta Rodrigo.

Experiência
Gustavo Fernandez que, assim como os autores, estreia em "Além do horizonte" na sua função, a de diretor-geral, é conhecido por seu talento em comandar cenas externas. Para ele, deixar as sequências realistas é o que dá mais trabalho. "O maior desafio desse tipo de cena é tornar crível a aventura dos personagens. O telespectador está acostumado a ver cenas de aventura no cinema. E o ritmo de novela é diferente, não temos tanto tempo, mas precisamos manter o padrão de qualidade, chamar a atenção para a ação e emocionar ao mesmo tempo". E, se é para deixar crível, é preciso colocar a mão na massa. Mas é claro que, pelo bem da segurança, os dublês foram usados em algumas ocasiões: "Precisamos de dublê na Chapada, numa cena em que tínhamos que pular de 20 metros de altura na água parada. Mas fizemos uma cena em cima do abismo. Eu cheguei falando: ´Ah, de repente dá para fazer o pulo´. Mas foi só olhar lá de cima para já ficar assim (ele começa a andar bem devagar com cara de medo)", lembra Rodrigo.

Entrega
Embora a jornada de Lili rumo à felicidade - e à Comunidade - ainda demore a acontecer, Juliana já começou a ter seus momentos radicais. Logo nos primeiros capítulos, ela faz uma viagem com o noivo, Marcelo (Igor Angelkorte), para participar de um rafting. E, do barco, deixa cair a bolsa que está com uma carta do pai. Descoberta pela mocinha na estreia, é esta carta que dá a ela a certeza de que Luís Carlos (Calloni), que desapareceu há mais de 10 anos e havia sido dado como morto, está vivo. Lili não pensa duas vezes e se joga no rio para recuperar o papel.

"Ela não larga aquela carta, leva para onde estiver. Para ela aquilo é o último vestígio do pai. Por isso ela se joga sem pensar nas consequências", explica a atriz, que passou cinco dias em Casemiro de Abreu, no interior do Rio, gravando as sequências: "O tempo não estava bom nos primeiros dias, a água estava gelada... Eu tive que mergulhar todos os dias para gravar. Mas foi bom para entender o que move a personagem, o processo de mudança pelo qual ela vai passar".

Juliana conta ainda que uma dublê tomou seu lugar apenas quando Lili se joga de uma ponte, mas que ela mesma se lançou de alturas menores para registrar a entrada na água. "A novela está me instigando a ser mais aventureira. Em Casemiro, nos intervalos, a gente ficava praticando stand up paddle. Estou doida para fazer mais trilhas e curtir a natureza", conta.

Humor
E se a ação e o mistério são marcas fortes da nova trama das 19h, o humor, característica importante das novelas do horário, também estará presente. O diretor-geral Gustavo Fernandez explica: "Temos dois tipos de cenas de aventura e ação. Um que segue a linha mais Indiana Jones, como as sequências feitas na Amazônia, nas quais misturamos aventura e humor. Outro, em que acrescentamos elementos de emoção à medida em que vamos editando a cena. Mesmo as situações tensas, tentamos resolver com humor".

O clássico filme protagonizado por Harrison Ford, aliás, é citado tanto pelo diretor quanto pelos autores ao falar sobre as referências no gênero, uma boa indicação do que virá por aí. Mas a trama e as cenas exibidas nas chamadas também já suscitaram uma série de outras comparações, que vão desde o filme "A vila", de M. Night Shyamalan, até a série "Lost", apesar que Gustavo não tenha sido um espectador da série de J.J.Abrams.

"Acho que a novela tem um pouco desse clima de ´Lost´ no que diz respeito às pessoas desaparecidas. Eu gosto desse tipo de série de mistério, mas confesso que só assisti a um pedaço da primeira temporada. Para mim, ´Além do horizonte´ tem muito mais referências de Indiana Jones, com arqueologia, símbolos e mistérios", opina o diretor.

Boa parte destes mistérios está concentrada na fictícia cidade de Tapiré, um dos ambientes principais da novela - que tem também como cenário o Rio de Janeiro, a selva, e a tal Comunidade, que vai demorar um pouco a aparecer. Espécie de último ponto de civilização antes da floresta, a cidade tem como chefão o mal-encarado Kleber (Marcelo Novaes), que é cheio de negócios escusos e espalha um boato de que há uma besta que aterroriza quem cruzar o limite da fronteira do povoado com a mata.

A cidade cenográfica de Tapiré, aliás, promete ser um show à parte: um rio foi criado dentro do Projac, com as casinhas de palha dos moradores montadas em cima. Mesmo assim, Christiana Ubach defende a importância das viagens para as locações, que considerou uma experiência transformadora, pessoalmente, e essencial, para a novela:

"Quando você está num lugar desses, absorve as coisas com outro grau de intensidade. Você está gravando e, de repente, passa uma borboleta colorida, de um jeito que você nunca viu. É mágico. Esse tipo de cena, no meio da selva, nos coloca imprevistos diferentes do que apareceriam no estúdio, onde tudo é controlado".

Aventura urbana
E ainda tem espaço para aventura urbana na trama: William é um ciclista radical e, embora o personagem ainda vá se embrenhar na mata durante a novela, Thiago Rodrigues já vem gravando sequências de ação em cima da bicicleta. Mas, para o ator, a experiência de "Além do horizonte" é outra: "Acho que esses personagens vão viver uma aventura de vida, ultrapassar seus limites, se abrir para o novo. É uma aventura real, sair do lugar comum".

Rodrigo Simas
Na trama, Marlon vai atrás da tia, Tereza (Carolina Ferraz), que desapareceu há mais de 10 anos. E também em busca da felicidade. Sua companheira na aventura é Paulinha. 

Christiana UbachA atriz é Paulinha, que desaparece logo no início da trama, deixando o namorado Rafa (Vinicius Tardio) para trás. Ao lado de Marlon, passará por desafios e provações na floresta.

Juliana PaivaA protagonista Lili descobre no primeiro capítulo que seu pai, Luís Carlos (Antonio Calloni), desaparecido há 10 anos, pode estar vivo e na tal Comunidade. 

THAÍS BRITTOAGÊNCIA O GLOBO 


FONTE:
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1334318

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK