PROCURANDO POR ALGO?

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Gesto militar de atletas brasileiros gera polêmica nos Jogos Pan-Americanos

ESPORTES
Nas redes sociais, torcedores chegaram a comparar continência à ditadura militar

Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)

Uma cena entre alguns atletas brasileiros que sobem no pódio dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, tem chamado atenção e causado polêmica. Ao invés de levar a mão ao peito quando o hino nacional é tocado, gesto habitual entre os vencedores, alguns esportistas têm prestado continência. A situação aconteceu em modalidades como judô e natação, principais esperanças de medalha do Brasil. 

O gesto pode ser explicado pela grande números de militares entre os participantes dos Jogos, mas levantou uma dúvida se o movimento seria espontâneo ou um pedido das Forças Armadas. Alguns torcedores chegaram a remeter a continência a ditadura militar, por conta do momento político que o Brasil atravessa. 
Judoca Maria Portela prestou continência ao conquistar a medalhar de bronze.
(Foto:William Lucas/inovafoto)
"Na verdade eles pediram para fazer, mas é uma coisa que vem da gente. Ficamos na parte de iniciação um mês lá dentro, aprendemos muita coisa, pegamos o espírito do militarismo e isso ajudou muito a gente. É um orgulho poder estar prestando essa homenagem e lembrando as pessoas o quanto eles estão nos ajudando com isso”, explicou a judoca Mayra Aguiar ao Portal. 
Apesar da indicação de Mayra sobre um pedido para o gesto, a nadadora Graciell Hermann afirma que não recebeu nenhuma orientação, mas decidiu fazer uma homenagem como forma de agradecimento e respeito à Pátria. Do total de 660 atletas que compõe a delegação brasileira no Canadá, 123 são militares. 
"A gente tem toda uma instrução do Exército e das Forças Armadas, então é por respeito mesmo. A gente não recebeu nenhuma ordem de prestar continência, mas é em respeito à Pátria. Todas as competições que a gente sobe ao pódio tem que prestar continência. A gente passa por um período de formação e aí a gente fica como terceiro-sargento. Então a gente representa as Forças Armadas”, afirmou a nadadora. 

Fonte:
CORREIO 24 HORAS

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK