PROCURANDO POR ALGO?

sábado, 18 de janeiro de 2014

Mesmo com tarifa teto, voos na Copa continuam caros

CONCORRÊNCIA

Mesmo com tarifa teto, voos na Copa continuam caros

18.01.2014

Decisão de Avianca e Azul de fixar em R$ 999 o trecho das passagens na Copa não fez preços de Tam e Gol baixarem
Nos últimos dias, as companhia aéreas Azul e Avianca decidiram adotar a tarifa teto de R$ 999 para trechos realizados entre 12 de junho e 13 de julho, durante a Copa do Mundo. Mas, parece que os consumidores que optarem por voos da Azul durante o evento esportivo não terão muitas opções diferentes do valor máximo estipulado, mesmo comprando a passagem com meses de antecedência.

Principal dica para os torcedores que visam ir aos jogos da Copa do Mundo é começar, desde já, conferir os preços dos trechos para as cidades onde as partidas devem acontecer Foto:Rodrigo Carvalho

Quem mora no Nordeste e quiser assistir ao jogo de abertura do campeonato, entre Brasil e Croácia, em São Paulo, dificilmente encontrará preços inferiores a R$ 999. Na manhã de ontem, a reportagem consultou o site da Azul para verificar os valores dos trechos de ida da região para a capital paulista em 11 de junho. O jogo acontecerá no dia seguinte, às 17 horas, na Arena Corinthians.

Das nove capitais nordestinas, apenas Fortaleza e Salvador têm voos da Azul com tarifas abaixo do teto anunciado pela companhia. No Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, estão previstos cinco embarques para São Paulo no dia 11 de junho. Destes, apenas um custa R$ 839, e os outros R$ 999. Já em Salvador, os preços variam de R$ 507,90 a R$ 959,90.

No site da Avianca, que também fixou tarifa-teto de R$ 999, o consumidor ainda consegue encontrar melhores opções para o dia 11 de junho.

Os valores vão de R$ 564 (Salvador/São Paulo) e R$ 859 (Recife/São Paulo e João Pessoa/São Paulo). De Fortaleza até a capital paulista, o consumidor pagará R$ 789.

Pesquisa
Como destaca o especialista em direito do consumidor do escritório Siqueira Castro Advogados, Rubens Krischke, a adoção de uma tarifa-teto nem sempre significa que a companhia oferecerá aos clientes bilhetes com preços mais acessíveis.

"O consumidor precisa ficar em alerta e procurar as melhores ofertas antes de efetuar a compra da passagem. Quanto mais cedo ele se programar, maiores são as chances de encontrar valores vantajosos", diz Krischke, destacando que o consumidor está cada vez mais consciente de seus direitos.

O especialista lembra que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou, na última quinta-feira (16), 1.973 voos no período da Copa do Mundo, número que representa um aumento de 1% em relação à malha aérea vigente no Brasil. "A expectativa é que, com uma quantidade maior de voos, a livre concorrência entre as companhias, gerando vantagens para o consumidor que pesquisar", acrescenta.

Gol e Tam
Até agora, Gol e Tam não anunciaram tarifa-teto para os voos realizados na época da Copa do Mundo de 2014, embora já tenham mostrado desconforto com a decisão das companhias concorrentes. O consumidor que comparar os valores atuais das duas companhias encontrará variações consideráveis.

Por enquanto, para quem mora no Nordeste e pensa em viajar para assistir a jogos da seleção brasileira e economizar dinheiro, é mais vantajoso escolher a Tam ou Avianca. Levando em consideração as tarifas das quatro companhias para o dia11 de junho, os valores oscilam de 30,9% a 139,2%.

No site da Gol, a maioria das passagens das capitais nordestinas para São Paulo, com saída para a mesma data, vale R$ 1.299. Apenas os trechos Salvador/São Paulo (R$ 819) e Aracaju/São Paulo (R$ 1.299) apresentam preços diferenciados.

Na Tam, os valores dos bilhetes entre aéreos variam de R$ 491 a R$ 992, conforme informações do site da companhia, apuradas na manhã de ontem.

Vale destacar que os preços levados em consideração pela reportagem são referentes apenas aos trechos de ida, das capitais nordestinas para São Paulo, no dia 11 de junho. Por isso, a pesquisa nos sites das empresas aéreas é fundamental para o consumidor que busca economizar ao máximo, seja em viagens para ver partidas da seleção brasileira ou dos demais times.

Raone SaraivaRepórter

Mudanças na malha podem cancelar rotas no País

São Paulo.
 As mudanças na malha aérea do país, anunciadas ontem pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), podem causar cancelamentos de voos entre 6 de junho e 20 de julho - uma semana antes do início e uma semana depois do término da Copa do Mundo. Com as empresas aéreas reforçando as rotas dos jogos, alterações devem ocorrer sobretudo nos trechos fora das cidades-sede. Isso deve afetar os consumidores que compraram passagens para esses trechos durante o torneio.

Segundo a Abear (Associação das Empresas Aéreas), os voos nesses trajetos não devem ser interrompidos, mas sair com menor frequência.

"Em um cancelamento a empresa é obrigada, pela resolução 141 da Anac, a informar o consumidor assim que souber da alteração", diz o assessor-chefe do Procon-SP, Renan Ferraciolli.

No entanto, a empresa tem até 24 horas antes do voo para avisar do cancelamento sem ser punida. O prazo normal, de 72 horas, foi alterado pela Anac para a Copa. Ele afirma que a empresa deve oferecer as opções estabelecidas pela resolução: reembolso imediato, reacomodação em voo próprio ou de outra empresa na primeira oportunidade -ou em horário e data escolhidos pelo cliente.





FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
Aviso Importante!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. E-mail: joseni_delima@hotmail.com FAVOR INFORMAR O LINK