PROCURANDO POR ALGO?

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Saiba escolher os alimentos com mais segurança

CONSUMIDOR

Saiba escolher os alimentos com mais segurança

30.11.2014

O selo "Produto Orgânico" emitido pelo Ministério da Agricultura é uma das garantias na escolha

Image-0-Artigo-1749834-1
No Sítio Carcará, a família de Sandra produz alimentos orgânicos certificados
FOTO: NATINHO RODRIGUES
f
As cestas da Cepema chegam à casa do consumidor acompanhadas de dicas de saúde, receitas e sobre o meio ambiente.. Por ser recente, a empresa ainda está fazendo ajustes dentro do conceito de 100% orgânicos
FOTO: AGÊNCIA DN
f
Há três meses no mercado, o serviço de tele-entrega do Sítio Mangueiral oferta apenas legumes e hortaliças. Em 2015 se preparam para incluir frutas no cardápio
FOTO: AGÊNCIA DN
Na hora de comprar um produto orgânico, o consumidor parte do pressuposto que aquele estabelecimento está ofertando o que há de melhor. Sejam frutas, verduras, legumes ou hortaliças, o recomendado é que haja um selo, ou então, um cartaz próximo aos produtos informando a origem dos mesmos.
É exatamente este o caminho adotado pelos produtores do Sítio Carcará, que já estão certificados oficialmente. "Nós mesmos contratamos e pagamos para a certificadora que é credenciada junto ao Ministério da Agricultura", ressalta Sandra Alves Soares. Para obter este selo, entretanto, é preciso que toda a cadeia esteja atuando com o mesmo conceito: respeitando o homem a natureza.
Apesar de o Sítio Mangueiral estar com apenas três meses no mercado, a certificação já foi solicitada e a empresa aguarda o selo para breve. Por enquanto, a produção vai seguindo as normas estabelecidas pelo Ministério da Agricultura, contando ainda com a orientação de um agrônomo da Universidade Federal. "O nosso trabalho é de formiguinha. Precisamos ter paciência em todas as etapas", afirma Mayara Porto.
Vale destacar que as certificadoras não possuem nenhum vínculo com os produtores orgânicos. Elas avaliam se o produto pode ou não receber o selo. Além de serem credenciadas pelo Ministério da Agricultura, essas empresas trabalham com métodos consagrados internacionalmente. .
Dinâmica
Quando certificado, o produtor recebe um diploma que deve ser apresentado aos consumidores para confirmar que praticam a produção orgânica. Restaurantes e similares que promovem a qualidade de suas refeições dizendo que são preparadas com ingredientes orgânicos também precisam informar aos clientes.
Cerca de 80% dos produtores que fornecem para a Cepema, por exemplo, são da região da Ibiapaba, e certificados, segundo Adalberto Alencar, da Cepema. O restante são agricultores que foram orientados e ou capacitados pela Fundação. "Nosso objetivo também é fortalecer as feiras orgânicas no interior, a exemplo do que já acontece em Viçosa do Ceará. Isto também irá a ampliar a diversidade de produtos", completa Adalberto.
Desde 2010, todo o produto orgânico brasileiro, exceto aqueles vendidos diretamente pelos agricultores, devem levar o selo do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica (Sisorg). Para garantir que um produto é orgânico, é preciso considerar todo o sistema de produção, norteado pela Lei nº 10.831, de 23 de dezembro de 2003, a chamada "Lei dos Orgânicos".

Veneno não tem cura
Hoje, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo. Em média, cada brasileiro consome 5,3 quilos de veneno agrícola por ano. Pesquisas mostram que alguns produtos como tomate, alface e morango são contaminados por agrotóxicos proibidos para o consumo. Muitos deles podem causar problemas hormonais e até câncer. E não adianta lavar os alimentos em soluções, porque muitos agrotóxicos penetram nos vegetais.
Segundo a nutricionista e autora do livro "Alimentos Orgânicos", Elaine Azevedo, há estudos que relacionam os agrotóxicos, fertilizantes químicos, aditivos sintéticos, drogas veterinárias, sementes transgênicas com diversos tipos de doenças (alguns tipos de câncer, Parkinson; dermatoses, alergias, esterilidade em adultos; doenças neurológicas e respiratórias).
Então, espera-se que: "se não ingerirmos esses contaminantes poderemos prevenir algumas dessas disfunções. Precisamos de estudos de longo prazo que relacionem consumo de orgânicos e saúde dentro de um contexto de qualidade de vida", destaca Eliane.
Fique por dentro
Como identificar uma produção orgânica?
Na produção orgânica respeita a sustentabilidade econômica, ecológica e social. Na prática, isso significa produzir levando em conta o consumo justo e solidário, a relação entre as pessoas e com o meio ambiente. Na produção orgânica, o agricultor utiliza práticas que conservam e preservam o solo, a água e a biodiversidade de cada região.
Além disso, não se usa material químico sintético como agrotóxicos e adubos, muito menos sementes transgênicas. A pessoa que produz também é levada em conta e não apenas o produto. Por isso, quem produz de forma orgânica observa as leis trabalhistas.
Enfim, o sistema orgânico de produção adota apenas técnicas permitidas pela Lei dos Orgânicos. São aqueles produzidos de forma orgânica ou extrativista sustentável. Podem ser processados (transformados em outro subproduto, tipo doces, biscoitos, passas) ou não (os chamados in natura, tais como frutas frescas).
Mais informações:
Portal do Orgânico: (85) 3224.9002
Sítio Mangueiral: (85) 3223.8005
Cepema: (85) 3223.8005l
Cristina Pioner
Repórter
f


FONTE: DN

Nenhum comentário:

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS

ADICIONE AOS SEUS FAVORITOS
AVISO IMPORTANTE!! Reconhecimento: Alguns textos e imagens contidas aqui neste Site são retiradas da internet, se por acaso você se deparar com algo que seja de sua autoria e não tiver seus créditos, entre em contato para que eu possa imediatamente retirar ou dar os devidos créditos. EMAIL: josenidelima@bol.com.br FAVOR INFORMAR O LINK